segunda-feira, outubro 19, 2009

Mais selecção

Esta fase de qualificação foi fértil em estranhas considerações sobre as possibilidades de apuramento de Portugal (até para os play-off) e sobre as capacidades do seleccionador. Estas discussões geram mitos com uma facilidade assustadora, desde o mito da impossibilidade de Portugal seguir para a fase seguinte sem ganhar os quatro jogos que faltavam (ganhou 3), o mito da aliança escandinava quando ninguém tinha a vida decidida, o mito do pior segundo lugar (afinal ficaram duas selecções atrás de nós), o mito dos cabeças de série no play-off (afinal o lugar era nosso e uma semana depois até voltámos ao top10 do ranking da FIFA).

Todos estes mitos sempre me pareceram um misto de natural desilusão e receio mas também, e menos compreensível para mim, desejo de que algo corresse mal nesta primeira etapa da fase de qualificação, uma linha muito fina que foi claramente ultrapassada, entre muitos outros, através de dois comentários que apareceram nas nossas caixas de comentários: "Eu acho que a Dinamarca vai mostrar o porquê de estar em 1º lugar destacado e a equipa da fpf vai mostrar mais uma vez o porquê desta geração ser apelidada de "os falhados" (...) Eu tanto acho que já meti uma apostinha de como a Dinamarca ganha! E assim o espero...". Adiante.

O cerne da questão, quanto a mim, mais do que nas expectativas que temos, está nas condições do momento. Não discutindo seleccionadores mas sim momentos, diria que não se pode comparar o actual momento da nossa selecção com o momento vivido em 2004, com um ano e meio de preparação sem qualificação, um Europeu jogado em casa, meia equipa com portugueses acabada de se sagrar vencedora da Champions e um grupo de jogadores em que se cruzavam Figo com Cristiano Ronaldo, Deco com Rui Costa, Fernando Couto com Ricardo Carvalho e Pauleta com Nuno Gomes (este sem ter 34 anos e ser a terceira ou quarta opção para avançado no seu clube). Convenhamos que não temos isso, hoje.

Contudo, o que temos faz-nos exigir mais do que tivemos nesta fase de qualificação. Aqui no 442 não fomos brandos nessa apreciação ao longo desta primeira fase. Quem continua a insistir que sim, só pode andar distraído, dado que tanto eu, como o kovacevic como o katanec nunca nos inibimos de criticar escolhas e estratégias definidas por Queiroz (da mesma forma que o fizemos anteriormente). Daí ao que se tem visto em blogs e na comunicação social (e que, por exemplo, Scolari nunca teve que enfrentar, excepto de dois ou três comentadores que continuam a fazê-lo com Queiroz) vai uma distância muito grande. Porque parece que Queiroz é o inventor único do momento menos bom da nossa selecção. Mas não é, porque sabemos que a anterior campanha não foi - em nada - melhor do que esta. E foi esse o momento que Queiroz apanhou e não o de 2004 (nem o de 2006, ainda com Pauleta e depois Figo). Foi o de 2008, em clara perda.

Em vésperas de sorteio do play-off (em que espero não apanhar a Bósnia), voltamos a lançar uma série de dados estatísticos que não ilibam Queiroz de culpas no cartório, face às nossas expectativas naturalmente altas depois das campanhas de 2004 e 2006, mas que espero que ajudem a contextualizar este momento menos bom da selecção, que já vem de trás:

- Nos 26 jogos de qualificação para as fases finais de 2006 e 2008, Cristiano Ronaldo esteve indisponível uma vez. Nos 10 jogos de qualificação para o Mundial 2010, Cristiano Ronaldo esteve indisponível em 3 (e saiu lesionado antes da meia-hora de jogo num quarto).

- Na brilhante qualificação para 2006 (com ponto alto no 7x1 à Rússia, ainda não de Hiddink, mas já de Arshavin), Cristiano Ronaldo marcou 7 dos 35 golos da selecção (20% dos golos). Na qualificação para 2008, Cristiano Ronaldo marcou 8 dos 24 golos da selecção (33% dos golos). Na qualificação para 2010, Cristiano Ronaldo não marcou nenhum dos 17 golos da selecção.

- A média de golos marcados e sofridos por jogo da selecção nas últimas fases de qualificação foi de 2,9-0,4 em 2006, 1,7-0,7 em 2008 e 1,7-0,5 em 2010.

- Na qualificação europeia para o Mundial 2010 estão disponíveis 13 lugares (nós ainda só estamos no top17). Na qualificação para o Euro 2008 estavam disponíveis 14 lugares. Aplicando os mesmos critérios desta qualificação, relativos a grupos com número de equipas diferentes (o que retiraria os nossos resultados com o Cazaquistão), sabem quem foi o pior segundo lugar dos sete grupos de qualificação? Esse mesmo, Portugal, o virtual 14.º, com 21 pontos, menos 3 pontos do que os mais próximos, Turquia e Rússia. E porquê? Porque não conseguimos ganhar um único jogo contra Polónia, Sérvia e Finlândia.

- Na última qualificação (2008), depois do pânico após os empates caseiros com Sérvia e Polónia, ganhámos 2x0 no Azerbaijão, 2x1 no Cazaquistão (com o nosso primeiro golo marcado aos 84 minutos), 1x0 em casa à Arménia e empatámos 0x0 em casa com a Finlândia. Estamos esquecidos disto? E que foi disto que se seguiu a actual campanha?

- Quem deve ser o lateral esquerdo da selecção? Quase todos achamos que Duda não chega. Agora. Porque antes de ser testado não o sabíamos. Chegou a parecer uma boa solução. Mas quem deve ser? O adaptado Miguel Veloso (que joga lá episodicamente e que não gosta de lá jogar)? O adaptado César Peixoto (de quem até os benfiquistas dizem horrores na posição)? Na qualificação e fase final de 2008 jogaram os seguintes: Nuno Valente (3x), Paulo Ferreira (12x), Caneira (3x). O primeiro tem hoje 35 anos e já não joga. Paulo Ferreira ainda não jogou esta época e fez 134 minutos pelo Chelsea no ano passado (e ainda assim já foi estupidamente chamado por Queiroz nesta fase de qualificação). O terceiro fez 84 minutos na Liga Portuguesa esta época. Alguém consegue criticar Queiroz por estar a tentar resolver um problema real?

master kodro

61 comentários:

Valdemar disse...

Em resumo, somos uns sortudos em ter o professor como seleccionador. É um senhor, que, por tudo o que enumeraste em cima, tem azar, coitado...

Já o Brasuca nunca valeu nada. Teve foi sorte. Por tudo o que enumeraste acima.

Não explicaste foi porque é que mudou o figurino da selecção, do 4-3-3 para o losango. A desculpa na altura foi que era para acolher alguns jogadores que estavam rotinados para joga dessa maneira nos clubes (leia-se São Liédson), e que, quando este finalmente entrou em jogo, numa segunda parte, se mudou para o 4-3-3. Como o educado professor de educação física não quer discutir tácticas connosco, nunca saberemos. Azar o nosso.

Eu acho que se vamos entrar no domínio da sorte e do azar e de outros misticismos, mais valia a Nossa Senhora do Caraçças.

Ou então, cada coisa a seu dono, admitir que o Brasuca até pegou num grupo de bons jogadores e fez uma equipa que chegou a lugares onde só tínhamos chegado com o Eusébio,

mas o seu tempo passou e já não volta. É escusado andar sempre a desenterrar mortos-vivos.

E que o professor vai ter que começar a ter ideias definidas sobre a equipa, e deixar-se de experiências.

Veremos onde chega esta selecção, se ultrapassar a equipa que nos calhe em sorteio no playoff.

master kodro disse...

Valdemar, se leste no post o que escreveste nas duas primeiras frases, nem me vou dar ao trabalho de ler o resto do teu comentário, por razões que nem vale a pena tentar explicar.

Luciano Rodrigues disse...

Master, se há quem não veja tais evidências, não há forma de explicar.

Já agora, penso que foi na qualificação para 2008, o Ronaldo entre golos e assistências para golo sei que a determinada altura tinha sido directamente responsável por 80 ou 90% dos golos da selecção.

Aliás, um dos problemas de facto foi Ronaldo, porque ninguém se lembra que começámos a fase de qualificação sem ele e Ricardo Carvalho, e mesmo quando regressaram não estavam a 100%.

Offshore disse...

MK,
subscrevo o que escreveste.
No meu Forum também 'convivo' com algumas opniões semelhantes às do Valdemar.
Não percebo porque é que por não idolatrar o Socolari nos faz logo uns admiradores incondicionais do Queiros !?!?!

A verdade é que fizemos praticamente toda a fase de qualificação sem o melhor jogador do mundo em título. E quando jogou (ao serviço da selecção nesta fase de qualificação) nunca justificou o título.
Espero que o verdadeiro Ronaldo reapareça na fase final do Mundial

Offshore disse...

.

Pedro disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Pedro disse...

Master Kodro, tu e a estatísica dão cabo de mim.
Relativamente ao teu post apenas quero dizer duas coisas.
1 - É um facto indesmentivel, deve haver estisticas sobre isso mas eu não tenho, que a empatia existente e a forma de olharmos para a selecção como o clube de todos os portugueses, desapareceu ou quase....
Ponto dois, uma estatística que o Queiroz tem de bater: 2004 - 2º lugar no Europeu; 2006 - 4º Lugar no Mundial; 2008 - Quartos de final, eliminados pela Alemanha num jogo em que éramos considerados favoritos.

Luciano Rodrigues disse...

Pedro, dizes algumas verdades, outras nem por isso. Escalpelizando:
- claro que aquele patriotismo exacerbado, aquela loucura em volta da selecção, era exponenciada, e muito bem, pelo Scolari. A sua saída claro que levaria a um esfriar, ainda para mais com resultados medianos em campo
- a estatística que o Queiroz tem de bater está mais ou menos. Então também tem de bater a vergonha de 2002 (plena fase Geração de Ouro e, na minha opinião, a selecção mais forte de sempre) ou Quartos de 96 ou meias de 2000 ou ainda meias de 66. Isso é comparar períodos distintos.
- a haver comparação possível, é com 2008. Tu achavas que eramos favoritos contra a Alemanha? Hummm... Não, não éramos. Quando muito seria equilibrado. Isso não invalida que a prestação tenha sido positiva, pese embora longe do brilhantismo de 2004 ou da segurança de 2006.

Agora há 2 jogos pa ganhar pela frente no playoff. Uma vez lá, tudo pode acontecer. Também depende muito de momentos de forma de jogadores, lesões de última hora, ainda se podem "descobrir" jogadores até lá (falta quase uma época inteira)...

kovacevic disse...

é um orgulho escrever no 442, pá.

Pedro,

presumo que as pessoas que encheram o estádio da luz e o de guimarães nas últimas duas jornadas da selecção estavam a torcer pelo Bunyodkor

Bruno Ribeiro disse...

"Não percebo porque é que por não idolatrar o Socolari nos faz logo uns admiradores incondicionais do Queiros !?!?!"

Offshore, isso também não percebo, mas percebo bem porque idoloatrar Scolari leva muita gente a odiar Queiroz.

Acho divertido as considerações tácticas em torno do 4-3-3. Gente de memória curta e pouco conhecimento. É preciso que não se esqueça que o 4-3-3 não foi norma na selecção nacional até ao aparecer de Pauleta. Portugal jogava normalmente, e no caso de 2000 jogava bem, em 4-4-2. O 4-3-3 só surgiu porque finalmente tinhamos um avançado de área com capacidade física para lutar com os centrais. Agora não temos, à excepção do Hugo Almeida (que muitas vezes é o mesmo que não ter).

Portugal só pode jogar em 4-3-3 se adoptar uma estratégia de mobilidade dos avançados como faz, por exemplo, o FC Porto mesmo tendo uma referência mais de área. E treinar um conjunto de jogadores para esse tipo de modelo não pode ser feito em apenas 2/3 dias de 2 em 2 meses.

Neste momento, sem tempo para melhorar o entendimento entre jogadores, o 4-4-2 é o melhor sistema para Portugal. Até porque a maioria das equipas onde actuam os jogadores portugueses usa o 4-4-2.

Mr. Blue disse...

Obrigado MK por trazeres à tona tudo o que os "não alinhados " com Soclari pensam e têm dificuldade em demonstrar.
Um post para a história.

E eu também não quero a Bósnia. Ibisevic, Dzeko e Misimovic são suficientes para nos causar alguns calafrios, sem esquecer o espírito de Meho...

Luciano Rodrigues disse...

Não adorava o Scolari nem adoro o Queiroz. Tento apenas ser justo na análise e ambos, tal como todos nós, têm virtudes e defeitos.

Acho é que devemos ser justos, e como tal tratar ambos de igual modo, mas salvaguardando as diferenças contextuais em que se encontram.

Para mim, o Scolari como "psicólogo" e instigador de massas é genial. No banco é mediano. Do seu tempo de clubes no Brasil, havia a sua linha dura que lhe granjeou a fama de Sargentão, mas que numa selecção dificilmente vem à tona (excepto nos jogadores que foram afastados).

O Queiroz é um homem com uma visão global do futebol como desporto e como negócio. No banco, tal como Scolari, pouco mais é que mediano. E demonstra dificuldades em captar as massas.

Porém, parece todos que nos esquecemos que foi o Scolari que nos mandou à viola! Fala-se de uma forma como se tivessemos corrido Scolari para ir buscar Queiroz, quando nada disso se passou.

Atenção, que para mim o tempo de Scolari também já tinha acabado e a sua forma de trabalhar, com base no imediato, estava esgotada, a selecção está vazia de valores e ele não é burro e sabe que as probabilidades de falhanço nos próximos anos são muito superiores às que teríamos em 2004 (íamos jogar em casa e estavamos qualificados) ou 2006 (eramos uma selecção madura e de qualidade). 2008 já foi um suplício para ele (até ao murro andou! O que diriam de Queiroz!) e a sua saída é inteligente e compreensível.

Ou seja, resumindo:
- Obrigado Scolari por nos ter dado excelentes resultados e nos ter ensinado a por a bandeira na janela (sem ponta de ironia!)
- Até agora, obrigado Queiroz. Para o obrigado ser completo, é ganhar o play-off e fazer uma figura decente no Mundial.

Pedro disse...

Luciano, eu só estou a comparar com a época com que o Queiroz se está sempre a comparar. Acho óbvio que se tenha a ambição de querer fazer melhor que o antecessor. Assim como Scolari tinha de fazer melhor que o Oliveira, o Queiroz tem de fazer melhor que o Scolari. O problema do "carlinhos" é o ponto de partida. Ninguém, espero eu, vai querer que a selecção regrida.

Pedro disse...

Kovacevic

Agora a sério, tu sabes o que eu quis dizer, não sabes....

Valdemar disse...

Offshore,

lamento que o facto de ter opinião sobre o assunto, o incomode.

Escreva aí o que acha que devia ser a minha opinião acerca do assunto, então.

Gostam assim tanto do professor? É convosco. A mim não me encanta.

Por outro lado, vir dizer que se não é por um é contra outro, é simplesmente estúpido, numa caixa de comentário de um post onde se faz a comparação, exactamente, a qualificação do Scolari, com a presente do Queiroz.

Vamos por pontos, já que gostam tanto.

1- Ronaldo não joga nada na selecção.

2- Ronaldo não joga nada na selecção.

3- Marca-se e sofre-se golos mais ou menos em número igual nas ultimas qualificações. Marcou-se mais golos em 2006.

4- Quem fica em 2º em 2010, vai ao play-off, em 2008 entrava directo.

5- Em 2008, também fizemos uns resultados manhosos contra equipas de merda.

6- Tá fodido encontrar lateral esquerdo.

Então:

1 e 2- Joga quem o professor mete. Azar do professor, o jovem não jogar nada na selecção. Só azar. Porque no clube, sempre jogou. Mas deve ser a porra do azar. Tá certo. ENTÃO NÃO O META A JOGAR. Quem faz a equipa? De extremos, é onde estamos mais bem servidos, logo depois de defesas centrais.

3- Tá bem.

4- Em 2008, entrava-se directo, com o 2º lugar. Interessava a qualificação. O professor nunca escondeu que era para ficar em 1º. E dar espectáculo. Pois, nem uma coisa nem outra. E recordo as bocas, à altura de Scolari, que com ele, Portugal faria mais e melhor. Respondeu o brasuca, e bem, que tinham que se qualificar, primeiro.

5- Pois, houve resultados manhosos contra equipas de merda. Scolari disse que queria ganhar por meio a zero, e toda a gente disse que Portugal tinha que fazer mais e melhor. Ou a exigência desceu entretanto, ou afinal, o professor não consegue fazer melhor, ao contrário da tesão de mijo com que apareceu ao início.

6- E só não está fodido encontrar avançado, porque entretanto há Liédson. Recordo, que com o Scolari, não havia. Havia Pauleta!

Páh, não torço para que o professor faça asneira. Quero sempre que Portugal ganhe, óbvio. Mas não vale a pena cortar no Scolari, para esconder que o Queiroz, afinal, não é assim tão bom/melhor que o Sargentão. A grande diferença entre os dois, é que o Sargentão nunca andou com fantasmas às costas.

De resto, que Portugal ganhe nos playoff a quem quer que seja que nos calhe, seja a Irlanda, a Ucrânia, Eslovénia ou Bósnia. Se não ganharmos, então não merecemos ir ao Mundial, caralho. Sem medos.

Luciano Rodrigues disse...

Pedro, claro que esse foi um erro que o Queiroz cometeu, querer comparar-se com o passado. Ele também contribuiu, claro, ao "dar-se" à comparação.

Quanto a ter ambição de fazer melhor que o antecessor, depende sempre do contexto, parece-me. No caso actual da selecção, eu no lugar do Queiroz dava-me por feliz se me qualificasse. Tudo o que vier por acréscimo na competição é ganho.

Há alturas na vida em que temos de parar e olharmos um instante para nós mesmos e perceber quem fomos, quem somos e quem queremos ser. Na selecção portuguesa, anos a fio, só olhavamos para quem fomos. Depois, veio o Queiroz e passámos a olhar para quem queríamos ser. Depois veio o Scolari e olhávamos para quem fomos e para quem somos, mas não para quem queríamos ser.

Agora nesta fase do Queiroz, de início, mais uma vez se olhava apenas o futuro. Depois lá se começou a olhar o presente. Mas sinto que o Queiroz, lá está, está a tentar "esquecer" o passado por causa dos seus fantasmas. E a nossa selecção precisa desse background vitorioso da última década.

Apareça alguém que perceba que, em tudo na vida, temos de conhecer o passado, interpretar o presente e projectar o futuro. Neste país é sempre tudo feito aos bochechos!

Hugo disse...

Bósnia! Notável post

Mr. Blue disse...

Ok, seja a Bósnia...
Pelo menos temos o 1º jogo em casa o que para mim é sempre positivo numa eliminatória.

Vai ser bom para testar o nosso nível. Só um Portugal em nível médio/alto vai conseguir passar esta Bósnia.

Assim o espero.

Deixa Tar Que Eu Faço disse...

Nem mais, concordo em absouluto, Queiroz nao é perfeito, ate e bastante fraco a nivel de força mental, mas Scolari também tinha bastantes lacunas principalmente tacticas, mas nem vale a pena falar nisso.
MK grande post e bastante exemplificativo da realidade, foi pena ter calhado a Bósnia.
Cumprimentos

LT

!nsurrecto disse...

MK: Rui Santos és tu?

master kodro disse...

Como toda a gente sabe, insurrecto, Rui Santos é o meu nickname.

Offshore disse...

ó Valdemar,
"lamento que o facto de ter opinião sobre o assunto, o incomode."
isso não me incomoda nada, pelo contrário
agora
"Gostam assim tanto do professor? É convosco. "
isto já me incomoda um pouco
Mas porque é que não defender o Scolari significa gostar "assim tanto" do Queirós ??

não percebo !

Allez Sporting disse...

Bósnia !
venham elas !!
notável post do MK

"Por outro lado, vir dizer que se não é por um é contra outro, é simplesmente estúpido"
mas não é isto que o Valdemar anda a dizer dos outros ?
há com cada um

nm disse...

Já o disse, e repito: é perigoso, e até falacioso, esse discurso de que não temos as mesmas condições hoje que em 2004 e em 2006. Admitindo que é verdade, o que não me custa, não deixa de ser algo desculpabilizador dos resultados menos positivos de uma selecção que, independentemente das lacunas que possa ter, tinha TODAS as condições para fazer uma qualificação melhor assim como tem todas as condições marcar presença no Mundial e fazer uma prestação digna. Menos do que isso será um FRACASSO a toda a linha. Sem paninhos quentes.

master kodro disse...

nm, não posso responder de outra forma do que aquela que já escrevi no post e que mostra que estamos a dizer o mesmo:

"voltamos a lançar uma série de dados estatísticos que não ilibam Queiroz de culpas no cartório, face às nossas expectativas naturalmente altas depois das campanhas de 2004 e 2006"

"Contudo, o que temos faz-nos exigir mais do que tivemos nesta fase de qualificação. Aqui no 442 não fomos brandos nessa apreciação ao longo desta primeira fase."

Não posso fazer mais.

master kodro disse...

Resta saber o que escreveste ao longo da última fase de qualificação, nm.

Valdemar disse...

Offshore, Allez Sporting,

quem se dá a comparações é o professor e os defensores incondicionais. O post prova-o. Não compararam o professor ao Humberto Coelho, por exemplo.

Foi ao Scolari.

Se não há problemas em relação ao seleccionador anterior, então porquê a insistência na comparação?

Atenção: não morro de amores pelo estilo de treino do Brasileiro. Quando foi para o Chelsea, todo o mundo sabia que era um acidente à espera de acontecer. E aconteceu. Há uns tempos falou-se de substituir o Paulo Bento por ele, quando cá esteve numa conferência sobre saúde, e eu meti as mãos à cabeça.

Mas acho que é injusto não reconhecer mérito ao brasileiro. Repito: com ele fomos onde até aí só tínhamos ido, com o Eusébio.

Terá tanto mérito, ou mais do que o Queirós, na minha modesta opinião. Em primeiro lugar, porque não sentiu necessidade de criticar quem esteve antes.

Irrita aparecer um gajo que tem a mania que é mais inteligente que os antecessores, um gajo que crê que o futebol Português a nível de selecções só existe graças a ele. Primeiro, lançou umas bocas, quando ainda era adjunto do Manchester, que faria mais e melhor. E agora é o que se vê. E as responsabilidades caem no Ronaldo, nisto e naquilo, porque concerteza dele não são.

Esperemos que faça melhor que o Scolari, para podermos dizer que é melhor. Porque até agora, não vi nada, a não ser fuga às responsabilidades, bocas na imprensa contra quem assobia, contra o anterior seleccionador, os árbitros, etc.

E uma qualificação através de acesso ao playoff é realmente o mínimo e não me empolga minimamente.

Se a vocês, sim, então não entendo como têm coragem de desvalorizar um vice-campeonato Europeu e um 4º lugar num mundial.

Mas eu, devo ser burro.

E nada mais há a dizer acerca disto.

nm disse...

Mas estamos a comparar pilinhas, MK? Mas eu faço-te o favor:

Escrevi isto por exemplo, a 21 de Novembro de 2007:

"Já está!

Foi sofrido. Nem sempre bonito. Mas lá estaremos, a partir de Junho, com todo o direito a sonhar. "

Quatro dias antes tinha escrito isto:

"Serviços mínimos

Portugal está a um ponto da qualificação, mas o jogo de hoje devia envergonhar os jogadores e a equipa técnica. Quarta-feira exige-se mais, mesmo sabendo que basta um empate para carimbar o passaporte para a Áustria e a Suíça"

Antes ainda, por exemplo, já tinha qualificado de "patética" a exibição da selecção na Arménia.

De resto, admito, o meu discurso em relação a Scolari não era muito diferente do discurso do 442 em relação a Queirós. E era igual na esperança de que, apesar dos maus momentos, a qualificação não escaparia. E, já agora, das lacunas que a selecção apresentava, que não são de agora.

master kodro disse...

Então, estamos a dizer o mesmo, nm, tal como te digo desde que começámos esta troca de ideias. Mas se achas que não...

Valdemar, o fulcral do post está na transição e não na comparação. Essa existe (para se perceber o momento), mas é secundária, pelo menos como insistes em vê-la. Queiroz não recebeu a selecção de António Oliveira nem de Humberto Coelho. Interessa pouco se o Dimas era o lateral e agora é o Duda. Interessa que era o Paulo Ferreira e agora tem que ser outro.

Entretanto, se continuas a ver, neste post e neste blog, defensores incondicionais de Queiroz quando te são mostrados posts em que até louco se chama a Queiroz, então sim, o burro és tu.

Zé Luís disse...

MK, concordo totalmente. Mais: até sou capaz de elogiar CQ na escolha dos jogadores. Mas isso é areia a mais pra camioneta de uns carroceiros que andam...

Ñão tarda falaremos de resultados.

galvao99 disse...

É evidente que "apanhar" a selecçao Portuguesa em finais de 2008 não tem nada a ver com pegar nela em 2003 ou 2004. Mas era exactamente por aí que Queiróz precisava de começar, levantando a fasquia do grau de dificuldade da sua missão em comparação com os ultimos 4 anos e nao mandando indirectas e fazendo discursos mirabolantes que prometiam grandes exibiçoes e magnificos resultados, como o fez Queiroz.

E, derivado daqui, ou não, assistimos a alguns dos mais deprimentes jogos da selecçao Portuguesa de que há memória, nomeadamente frente à Albania, em casa. A desilusão com a prestaçao de Queiroz tem razao de ser e, independentemente de acontecer a qualificaçao ou nao, ele tem de mostrar que aprendeu com os seus erros ou nao vale a pena insistir mais nele.

O resultado desta predisposiçao mental do professor, na minha modesta opiniao, esteve à vista no jogo de Alvalade frente à Dinamarca, em que se perdeu um jogo que esteve mais do que ganho porque se quis continuar a dar espectaculo. Este laxismo idealista, aqui sim em contraposiçao a um realismo tao caro a Scolari, fez a diferença e serviu de lição ao professor que nao repetiu a façanha, defendendo-se com unhas e dentes nas ultimas partidas do grupo de qualificaçao.

Depois, e relativamente à situação especifica do rendimento de CR, importa perguntar o seguinte: o rendimento de CR nos seus clubes, neste ultimo ano e meio, manteve a bitola habitual. Por que razão esse rendimento baixou de forma tão gritante ao serviço da selecção?

Terá alguma coisa que ver com o novo tipo de liderança que Queiroz implementou na selecção? Precisará CR de um treinador que não dê, por assim dizer, abébias a vedetismos, alguem que tenha mão nos jogadores que mais se evidenciam junto da opiniao publica? Parece-me uma explicaçao verosimel. E não é culpa de Scolari que Queiroz nao possua esse tipo de caracteristica, mas é um factor negativo quando se analisa friamente o perfil de Queiroz para dirigir no campo uma equipa de alta competiçao.

Por tudo isto, e concluindo, é importante que nao se passem cheques em branco a Queiroz e que se lhe exija mais e melhor, porque, mesmo sem a geraçao de 2004, é possível fazer melhor do que tem sido feito.

master kodro disse...

galvão, se há alguém que te pode explicar como é que se põe Ronaldo a render é precisamente Queiroz, ou já te esqueceste do tempo que eles passaram juntos e qual foi esse tempo na carreira do jogador? Não vás por aí.

Mas já vi que a única explicação lógica para o sub-rendimento de Ronaldo na selecção é a culpa de Queiroz. Eu tento ir pelas lesões, que nunca apareceram antes e que condicionam muito mais uma selecção que faz 10 jogos oficiais do que um clube (dois neste caso)que faz 50. Mas tudo bem.

Infante disse...

Completamente de acordo com o comentario do Galvão. A mentalidade das vitórias morais, do "jogámos bem, mas os deuses não quiseram..." tem de ser completamente eliminada do futebol português. É um retrocesso ao pior dos anos 90. Goste-se ou não Scolari e Mourinho fizeram muito para acabar com isso. E felizmente Queiros percebeu que também não podia continuar com isso.

E estou mais ou menos de acordo com o post do MK.
Dizer que o Scolari (do qual não sou fã e cuja saida festejei) nunca teve de enfrentar críticas é ridiculo. Tudo o que se está a passar com o Queirós também aconteceu com o Scolari, mas com os papeis invertidos. Sou só eu que me lembro do Trio de Ataque em que era hora e meia a bater no Scolari ? (muitas vezes com razão).

Sapos também muita gente os engoliu com o Scolari (eu incluído). E não faltou gente a desejar derrotas da selecção nessa altura. (a derrota contra a Alemanha foi vista por muita gente como o desejável pontapé no cu do Scolari.)

Ou seja, toda a gente se porta agora exactamente da maneira que criticava há 2 anos. O futebol tem este encanto, é sempre extraordinariamente previsivel.

galvao99 disse...

MK, como treinador principal, nao. E como é diferente Queiroz como adjunto. É a diferença entre o policia mau e o policia bonzinho, vide galacticos.

Eu nem preciso de olhar para os numeros de CR com Queiroz. Basta lembrar-me dele a gesticular com os adeptos em Braga durante o jogo com a Albânia. Nao sao só as lesoes que explicam tudo, nem é só a liderança de Queiroz, nem é só a forma como Queiroz enquadrou CR na equipa ou como enquadrou a equipa com CR. O que é facto é que CR quando jogou nao produziu, jogando à esquerda, à direita ou ao meio. A Messi está a suceder-lhe o mesmo com a Argentina, uma selecçao cheia de nomes mas sem equipa, um pouco à imagem da nossa.

Se calhar, e falando só de lideranças, Messi dava-se bem com a liderança de Queiroz e CR com a de Maradona. Mas isto já sao suponhamos a mais.

abraço

Infante disse...

Diria mais: tirando alguns sportinguistas com "passado" com o homem, ninguém está a favor ou contra o Queiros. Ser o Queiros ou o Luis Campos ou o Capello seria exactamente a mesma coisa. Isto não tem nada a ver com o Queiros e tem tudo a ver com o Scolari. Que, para o bem e para o mal, mudou completamente a selecção portuguesa e a maneira como olhamos para ela, dentro e fora do relvado. E isto sim era uma herança pesadissima.

rui disse...

"Se a vocês, sim, então não entendo como têm coragem de desvalorizar um vice-campeonato Europeu e um 4º lugar num mundial."...

Em 2004 até eu era treinador campeão da europa...

Zé Luís disse...

Continua a laborar-se em equívocos. MK defende, e bem, que os "momentos" em comparação não podem ser o actual e o mais recente de Scolari, mas o mesmo tempo que cada um levou de início, um em preparação e outro em competição.

Mesmo assim, quem fala em exibções confrangedoras com a Albânia, esquece que o 1-0 à Arménia, aqui evocado, ffoi só porque o árbitro negou uma g.p. flagrante aos arménios. E que antes dos 7-1 à Rússia em bolandas daquele tempo, de 2-0 passou-se a 2-2 em Vaduz...

A qquestão verdadeira é que não só CQ ganha a Scolari quanto à primeira época e meia, como ganha à última época de Scolari com a selecção em queda: 2º em 2004, 4º em 2006 e 8º em 2008 e uma qualificação miserável e muito mais feliz beneficiando, como agora se aponta face aos deslizes da Suécia, de derrotas imprevistas da Sérvia e da Polónia, e já nem falo da Bélgica.

Ricardo disse...

Eu não gosto do CQ, depois do 3-6 de algunns anos, nunca mais consegui gostar do gajo... mas fdx,é Portugal que tá em jogo... pelo menos vamos apoiar nos play-off... a Bósnia é acessivel, não me lixem com os 25 golos e blá, blá, blá... vamo-nos a a eles e rumo à África do Sul!

Ricardo disse...

E só mais uma coisinha... o nosso melhor futebol foi com o Humberto Coelho... acho que sem dúvidas...

pitons na boca disse...

"Em 2004 até eu era treinador campeão da europa..."

Tu, a França, a Espanha, a Alemanha, a Inglaterra, a Rep. Checa também... foram todos esses, Rui.
E chegaram todos à final, também.

rui disse...

Acho que nao percebeu...ate eu era campeao da europa COM Portugal...bastava nao ter andado a inventar e a meter ricardos e rui costas e simoes...jogava com os 8 do porto e la na frente com figo ronaldo e pauleta/nuno gomes...mas nao...teve que andar a inventar...otário (o scolari)...nunca mais vamos ter uma oportunidade igual...a nao ser que em 2018 um clube portugues volte a ser campeao europeu com maioritariamente jogadores portugueses e o campeoanto do mundo seja novamente em portugal...

Sera que nao percebem o quao extraordinario foram as circunstancias do euro 2004...tava tudo alinhado para nos sermos campeoes europeus...e teve de vir um brazuca foder tudo...Pergunto eu: quando é que um seleccionador vai voltar a ter circunstancias assim tao favoraveis??Talvez no proximo século...


Ruibonga

rui disse...

Por isso, sim, o 3/4 lugar que humberto coelho conseguiu com a selecção foi muito mais do que o 2 lugar que o scolari conseguiu...mas muito mais...


Ruibonga

luis disse...

"bastava nao ter andado a inventar e a meter ricardos e rui costas e simoes...jogava com os 8 do porto e la na frente com figo ronaldo e pauleta/nuno gomes"

HAHAHAHHAHAHAHAHAHAHAH

Muita bom este bocadinho!

rui disse...

Não consigo ver onde está a piada...o ricardo era melhor que o baia? o rui costa melhor que o deco? o simao melhor que o ronaldo??

Ruibonga

pitons na boca disse...

O Rui fala como se esses jogadores fossem isentos de erros. Chego à conclusão que não se quer lembrar a quem podem ser imputados os erros que culminaram nos golos do 1º jogo de Portugal contra... a Grecia. Quem perde a bola e quem deixa o Karagounis percorrer meio campo e rematar sem oposição no 1º golo, ou quem perde a bola e faz o penalty do 2º golo. Nenhum dos "não alinhados" que o Rui defende, certamente.

Diga-me lá se isso foi culpa do Scolari ou se foi culpa dos não alinhados (leia-se os jogadores que tanto defende).

Mas já que estamos a falar de "se's" digo-lhe que se não fossem esses erros desses jogadores a Grécia talvez não tivesse passado da fase de grupos e chegado à final.

É muito fácil, esta coisa dos "suponhamos".

rui disse...

Nesse jogo o 1º golo culpa do ricardo, mt mal batido...2 golo ja n me lembro mas se kiser por ai uma imagem...se o deco tivesse jogado de inicio tal n aconteceria...

Ruibonga

pitons na boca disse...

Haja paciência para estas tiradas.

Vá ver as jogadas dos golos, se quiser. Eu não pago mais para este peditório.

Hattori Hanzo disse...

O Rui deve estar a referir-se também (e só por acaso) que Portugal com o Miguel em campo em vez do Paulo Ferreira na lateral direita não perdeu algum jogo. Os únicos jogos em que jogou o Paulo Ferreira nesse Europeu em vez do Miguel foram contra a Grécia (no primeiro só meteu água, no segundo entrou porque Miguel se lesionou ao principio e também não esteve muito bem). De resto até parece que a culpa do golo da final é só do Ricardo. É que (e até podes rever Rui) o Costinha também é mal comido. E estas são apenas de memória.

rui disse...

Essa de dizer que a culpa do golo na final não é da inteira responsabilidade do ricardo é demais...e em relação ao miguel, nao foi por jogar o miguel...nao sei se reparou mas os outros denominadores comuns foram o deco e o ronaldo...que convenhamos foram muito mais influentes que o miguel...


Ruibonga

nm disse...

Caro Rui, é muito fácil elaborar sobre hipóteses subjectivas do género "até comigo Portugal tinha ganho o Euro 2004". E, mais fácil ainda, a teoria de que deveria ser a equipa do Porto mais os outros três da frente, apontando sistematicamente o dedo a alguns jogadores.

O exemplo apontado pelo pitons é paradigmático: Paulo Ferreira nunca foi, na selecção, melhor lateral que o Miguel. E, se vamos andar a apontar o dedo, coisa que não gosto de fazer mas abro hoje uma excepção, temos que o apontar também ao PF, que perde infantilmente a bola no primeiro golo da Grécia no jogo de abertura do Euro 2004.

Quanto ao golo na final, é fácil apontar o dedo ao Ricardo, mas poucos o fazem em relação ao Costinha, que se deixou bater por Charisteas.

Mesmo quando optamos por um discurso primário, era bom que este pudesse ser sustentado.

Hattori Hanzo disse...

Até te deixo o link http://www.youtube.com/watch?v=i8-NBs-e4ak (epá ... é que me parece ser mesmo o Costinha que está ao lado do Charisteas no lance do golo . Mas não Rui deves ter razão, o Charisteas de facto salta só com o Ricardo ao lado. Podes continuar a achar que é demais, tens toda a razão, que ideia a minha ...). Quanto ao Miguel vs. Paulo Ferreira lê mais uma vez os comentários do Pitons e do nm e pode ser que chegues lá. Outra coisa não me trates com deferência (reparou? (!!!), mas eu sou algum senhor?, lá por usar este nick e gostar da cultura japonesa não quer dizer que goste de diferença de tratamentos ...)

rui disse...

O que eu nao comprendo é como é que se pode dizer que a culpa do primeiro golo é do paulo ferreira, quando a perda de bola é no meio campo e o karagounis nao fica isolado...isso seria o mesmo que dizer que a culpa no golo do cristinao ronaldo no dragao pa champions foi do gajo do porto que perdeu a bola...

em relação ao costinha, que culpa tem ele?Que culpa tem ele se a bola está facil para o guarda redes, se por culpa da acção do mesmo o costinha nao consegue disputar bem a bola??

A teoria da equipa do Porto mais os outros três da frente, nao é uam teoria...na pratica comprovou-se isso mesmo...o sr scolaria andou um ano e meio para meter o deco a titular e tirar o simao da equipa...o que incomodava muito benfikista que nao queria o "maestro" rui costa fora da equipa, assim como o simao...Ainda hoje se ve que o simao nao é jogador para ser titular da selecção...assim como já nao é o deco...cada jogador tem o seu tempo...

E sim é uma hipotese, mas reafirmo: comigo a treinador portugal tinha sido campeao da europa; comigo e com qualquer um com cabecinha...basta ver a forma como o baia foi afastado da selecção...e depois la teve de tirar o rui costa senao ele viu ke portugal nao ia a lado nenhum...


Em realação ao paulo ferreira, o scolari é tao bom treinador que pensou como voces: a culpa do golo é do paulo ferreira. Dai toca a tira-lo...o que ja explikei nao tem cabimento nenhum...


Mas isto sou eu a pensar...


Ruibonga

rui disse...

ja agora nao se arranja os outros?

ruibonga

rui disse...

http://www.youtube.com/watch?v=IwxesI_Fv4M&feature=related

Ricardo a enterrar...que chuto poderosissimo do karagounis...

RuiBonga

pitons na boca disse...

Caro Rui,

1º golo: Paulo Ferreira perde a bola infantilmente a meio campo, a culpa não é dele de ser golo. Karagounis segue todo o meio campo ofensivo sem que Costinha lhe faça frente, a culpa não é do Costinha, os trincos não servem para esse tipo de coisa, claro.
Ricardo podia fazer melhor, claro. Até o Rui defendia aquela bola. É como aquele reclamo que passa na televisão nos dias que correm: "até com uma perna às costa".

E se não encontra o 2º golo grego desse jogo, eu digo-lhe: Ronaldo perde a bola perto do meio campo e o grego arranca em contra ataque pela nossa esquerda. Não sei onde parava o Nuno Valente, mas a culpa não é dele, evidentemente. Ronaldo corre desenfreadamente atrás do grego e derruba-o dentro da area, quando havia centrais pela frente, ainda.
A conclusão que se pode tirar desta jogada é que a culpa deve ter sido do Rui Costa estar a jogar e do Deco não estar em campo.

Dou-lhe os parabéns.


Sobre o golo da final, o Hattori e o nm já falaram o que eu poderia dizer.

Hattori Hanzo disse...

Sim, mais uma vez tens razão a culpa do golo é só do Ricardo como se comprova. É um frango de todo o tamanho e é de facto ele que faz mal o passe no meio-campo e depois deixa tempo para o karagounnis rematar (a propósito um dos médio mais defensivos nesse jogo não era o Maniche... nan, devo estar a ver coisas). Toma também o link do 2º golo que levámos e repara como o Ricardo é o único culpado também do penalti http://www.youtube.com/watch?v=BDP35OML0Xk&feature=related . Tu conseguiste que eu fizesse uma coisa que pensava não ser possível que é defender o Ricardo, que eu até acho ser fraquito. Parabéns por esse feito.

rui disse...

Como já disse são opinioes...eu acho que a culpa dos primeiros golso da grecia contra portugal sao do ricardo, mas lá está, isso sou eu...

E realmente defender o ricardo... :S

E sim com o Deco em campo era outra coisa...tenho pena que nao consigam ver isso...

ruibonga

rearviewmirror disse...

os 8 do Porto... E já agora ficava o Jorge Andrade na bancada..

há com cada um...

;)

rui disse...

Ok pronto 7...faz ca uma diferença...


RuiBonga

rearviewmirror disse...

Deco Costinha Maniche R.CArvalho e Nuno VAlente = 5.

Para os outros lugares, os que jogaram eram bem melhores jogadores que as opções portistas de que falas.

Abraço

rui disse...

Ricardo BEM melhor que baia? Miguel BEM melhor que paulo ferreira? O jorge andrade ser bem melhor que o jorge costa até se podia dizer isso...agora os dois primeiros??Se o miguel era assim tao bem melhor que o paulo ferreira porque nao foi o miguel po chelsea?Pelo preço que foi, o miguel ia num instante... O mourinho era burro querem lá ver...Ou se calhar vocês sabem amis que o mourinho...

Ruibonga