domingo, outubro 06, 2013

Um Juan em Arouca, outro em Verona

Quem também está a ser guardado (para quem o quiser levar) é Iturbe. Vi-o, esta tarde, no campeonato tacticamente mais disciplinado do mundo, ser o homem do jogo (palavras do comentador), depois de marcar o seu segundo golo (só possível, segundo me contaram, em campeonatos subdesenvolvidos, como o argentino) em dois jogos como titular e de assistir Luca Toni, para o terceiro do Hellas, em Bolonha. Lembrei-me dele, nos 90 minutos em que Varela e Licá disputaram, entre os dois, o título de pior em campo, em Arouca (teve de ser Otamendi, por um acaso posicional, a fazer o que os dois extremos nunca conseguiram). Aquilo que foi acrescentado no meio, com a entrada de Herrera, foi subtraído nas alas. O resultado foi a mesma zona exibicional cinzenta onde o Porto joga, a maior parte do tempo, e que os golos de Jackson vão conseguindo disfarçar. Como Paulo Fonseca continua satisfeito com aquilo que vê, não deve haver novidades tão cedo.

11 comentários:

Gil Von Doellinger disse...

Esta é a época das constantes más decisões, seja da direcção, seja da equipa técnica.

.:GM:. disse...

Isto pode ser implicação minha, mas já me irrita olhar para aquela barbinha mal amanhada e aquele cabelinho em crista.

A respeito dos jogadores, Herrera falhou mais que Defour, é um facto. Mas falhou mais porque arriscou mais. Defour é absolutamente inócuo. Vimos disponibilidade e procura dos espaços livres de Herrera, maior verticalidade no jogo, velocidade e agressividade. Errou alguns passes porque os arriscou de primeira ao invés de Defour que insiste em mastigar o jogo e passar para o lado ou para trás para não errar.

Licá é uma nódoa. Só tem velocidade. E não tem pé esquerdo. A constante procura do pé direito - quando este já não é nada de especial - é assustadora.

E não tenho muita vontade de continuar. Apesar da qualidade duvidosa de alguns jogadores, face às exibições menos conseguidas de outros com provas dadas, começo a acreditar que o problema tem a sua origem num só ponto: o treinador.

Grilo Falante disse...

:GM:. disse... "Herrera falhou mais que Defour, é um facto".
Meu caro, o Herrera durante todo o jogo, só falhou 2 passes, num total de 36. Falhou menos que o Defour apesar de ter arriscado mais, isso é que é um facto!

.:GM:. disse...

Grilo, já vi as estatísticas e por acaso até dizia 3 nas que vi. Não obstante, houve outros passes que não tendo sido considerados falhados, não foram entregues nas melhores condições o que resultou em más recepções e consequentes bolas perdidas. Tendo dito isto, não estou a defender o Defour, longe disso. O Herrera arriscou mais, foi mais incisivo e trouxe um comportamento bem mais pro-activo à equipa. O Defour, se em particular no último jogo falhou menos é precisamente por não arriscar. Gostei da agressividade do Herrera nas disputas de bola, algo que não se vê no Defour. A minha escolha seria sempre o Herrera, sem dúvida.

Joao disse...

Iturbe devia ter ficado no plantel.

Provou na pré-época que o empréstimo ao River tinha-lhe sido benéfico.

Joao disse...

Por outro lado acho que se é para jogar sem extremos (Varela e Licá não estão a fazer bem o seu trabalho) mais vale ter Ghilas e Jackson a titulares (Ghilas faz-me lembrar Derlei...)

Gonçalo D. S. disse...

Olá amigos gloriosos.

Escrevo este comentário de maneira a informar que o Escolta Vermelha mudou de endereço e para Wordpress.

Neste momento encontra-se em http://www.escoltavermelha.net

Assim sendo, agradeço que se puderem actualizem o link na vossa blogroll, e, se ainda não nos tiverem lá, adicionem que a simpatia será retribuida.

Um abraço benfiquista e obrigado!

Gonçalo (www.escoltavermelha.net)

P. Cardoso disse...

Acho que neste plantel não temos qualquer extremo de jeito.. dão para o campeonato e não para a champions (licá e varela são jogadores razoaveis, para o banco, por serem portugueses e contarem para as inscrições na champions);
mas discordo da teoria do Iturbe. O rapaz nao tem cabeça, queixou-se nas redes sociais e por isso foi reemcabinhado para a argentina na altura.

Pode ser uma possível estrela como era o carlos alberto com o mourinho, mas acho que foi dispensado, e espero bem que seja vendido.

posto isto, acho que o maior problema do P.Fonseca está na mudança do meio campo, pois uma equipa como o FCP devia jogar apenas e só com um médio defensivo, seja em 4-3-3 ou noutra tática.
E espero bem que venha alguém para essa posição, pois este ano vamos ser campeoes, mas para o ano, sem Fernando, não vejo quem vá ser o 6, seja qual for a tática ou o treinador.

littbarski disse...

«O rapaz nao tem cabeça, queixou-se nas redes sociais e por isso foi reemcabinhado para a argentina na altura.»

O Jackson queixou-se na comunicação social e recebeu um Dragão de Ouro. Esse argumento não me convence. O Iturbe foi dispensado pelo mesmo motivo que o Kelvin não é convocado e que o Quintero é suplente.

miguel.ca disse...

Bom, será que o Defour foi o primeiro a cair? Espero bem que sim. Este Herrera tem futebol para papar Defours ao pequeno almoço.
Agora falta, para jogos como os Aroucas e outros que tal, arrastar o Herrera para o mesmo alinhamento do Lucho invertendo o triângulo colocando o Quintero no vértice mais adiantado. Este seria o meu meio campo de sonho porque continuo sem perceber para quê que jogamos com um trinco puro contra equipas que passam 85% do jogo a defender.
Aliás, após algumas observações cuidadas, acho que começo a perceber o quê que o PF tem em mente do meio campo para a frente e o que que não está a funcionar.
PF viu e acho que bem, que o estilo de Jackson Martinez obriga a movimentos de ataque mais próximos da linha limite da grande área do que propriamente da linha lateral limite do campo daí a sua notória falta de apetência pela inclusão de extremos puros preferindo, objectivamente, avançados que tentem furar em zonas mais próximas de Jackson, permitindo que o Colombiano não se torne apenas num mero finalizador mas também em mais um avançado com capacidade para servir os colegas para o golo fazendo uso das capacidades acima da media que tem de recepção de bola, passe e, obviamente, finalização.
O trabalho dos extremos puros fica entregue a Alex Sandro e Danilo exclusivamente.
O problema é a falta de rasgo e talento puro necessários para activar a broca visto que o Licá, o Josué e o Varela não são o Hulk ou o James e por questões técnicas, tácticas ou por simplesmente não terem talento para tal, não são capazes de criar aquele carrocel infernal que provoca rombos nas defesas adversárias.
Para complicar mais as coisas jogamos com um trio altamente questionável a meio campo cuja única explicação plausível para a sua existência se prende com a velha questão dos equilíbrios defensivos que na maior parte dos confrontos nacionais não faz qualquer tipo de sentido.

FERNANDO é única e simplesmente um trinco. Excelente a defender e muito, mas muito pouco mais. A sua reconhecida falta de qualidade a "tocar bola para a frente" é inacreditável num jogador deste nível e porventura a única e verdadeira razão pela qual nunca foi chamado à selecção Brasileira ou transferido para um qualquer tubarão Europeu visto que o único que o sondou foi o Inter de Milão e.... por empréstimo.
Para lá de não ser capaz de fazer dois bons passes seguidos, ainda tem o handicap de não fazer golos nem que seja a partir de lances de bola parada. Em resumo, Fernando só serve para defender. Isto será assim tão fundamental contra o Arouca???

DEFOUR é uma nulidade absoluta, analítica e sintética. Não é bom a defender, não é bom a atacar, não procura o espaço, joga da forma mais conservadora possível e lembra-se de fazer um passe de rotura de 20 em 20 jogos. Não tem um rasgo, não tem criatividade, espírito de aventura, sei lá... alguma irreverencia ao menos! Nada. É tão vazio quanto um Carlos Martins ou um Rúben Amorim. Não aquece nem arrefece nem trás nada de bom ao futebol Portista.

LUCHO é o único jogador com reconhecida valia técnica, elevada disciplina táctica, visão e leitura de jogo mas que já não tem idade para disfarçar a falta de qualidade dos outros dois na dinâmica ofensiva da equipa! Sozinho já não pode pegar na orquestra, estar em todo o lado desde a zona de organização de jogo ate ao apoio à finalização. O tal box-to-box... não pode. Infelizmente.

Substitua-se Fernando por Herrera, coloque-se o Herrera ao lado de Lucho e Quintero à frente dos dois e depois troque-se o Licá pelo Kelvin e estou convencido de que poderemos então começar a ver algum bom futebol no Dragão.

littbarski disse...

http://www.ojogo.pt/Futebol/1a_liga/Porto/interior.aspx?content_id=3463509