segunda-feira, setembro 02, 2013

Porto complicou

Vitória sofrida, muito por culpa própria, devido ao desperdício no ataque (Jackson precisou de umas 6 tentativas para marcar) e aos erros defensivos incompreensíveis de Fucile e de Maicon (é nestas alturas - que valem campeonatos - que Helton é perdoado pelos frangos que, às vezes, nos obriga a comer). Fernando fez um jogo para esquecer (ou para se lembrar das suas confrangedoras limitações ofensivas). Licá mantém o registo: um jogo bom, um jogo banal. Lucho e Defour foram invisíveis. Alex Sandro foi demasiado visível (mas, ainda assim, dos melhores). Ricardo entrou muito bem no jogo. E depois há aquele miúdo que continua a maturar no banco, mas que quando entra faz a diferença, com uma simplicidade e uma precisão impressionantes: uma assistência para golo, que só não foi um par delas, porque Jackson se atrapalhou com a bola.

4 comentários:

Joao disse...

Acho que a partir do momento em que o mercado fechar vamos ver um Porto diferente...

Creio que há ali jogadores que ainda estão à espera de poder sair (Fernando, Jackson, por exemplo) e isso mexe com o seu rendimento.

Mas o Porto está diferente e para muito melhor. Claro que ainda não teve nenhum jogo com um adversário acima da média para podermos perceber se há ou não possibilidade de fazer uma boa época, principalmente nas competições internacionais (que foi aquilo que faltou a Vítor Pereira...) mas fico com a ideia que ali espaço para muitas coisas boas...

E já estamos com 5 pontos de vantagem para o 2 classificado das últimas épocas...

Riga/V-1-Boy disse...

algo que me tem feito impressão no porto no mercado é mesmo o fernando

supostamente acaba contrato no fim desta época certo?

e não quis renovar?

mas o que estranho mais é se não quer renovar então não é vendido e arriscam deixa-lo sair de borla?

miguel.ca disse...

Riga, não estou a par da duração do contrato do Fernando mas também não acredito que o FCPorto se permitisse a deixa-lo voar de borla.

Em relação aquilo que o FCPorto fez contra o Paços, a minha opinião mantém-se a mesma desde o principio e registo o facto da mesma começar a ser comum a muitos portistas que opinam na blogosfera, isto é, ninguém percebe a insistência na inclusão do inócuo Defour no 11 titular em vez do Herrera, já para não falar da dispensa do Castro que nada, mas absolutamente nada fica a dever a este Belga, o porquê da continua falta de oportunidades concedidas ao Kelvin que tem de substituir o Licá quando se exige mais técnica e explosão e quanto tempo é que o demasiadamente lento Lucho vai continuar a remeter o mais talentoso jogador da equipa no banco, vulgo, Juan Quintero?

O fenómeno Defour, sinceramente, não entendo, por mais que me esforce para tentar ver a sua eficiência defensiva (que é reduzida e continua a acarretar alguns erros de principiante como percas de bola absolutamente ridículas em zonas demasiadamente perigosas), a sua capacidade de controlo do meio campo, dos ritmos do jogo e pressão sobre o adversário (que e a única coisa minimamente visível) e funcionalidade ofensiva que teima em não demonstrar.... enfim... o que faz ali o Defour que seja tremendamente importante nas acções e dinâmicas da equipa? Eu não entendo. Eu e um carradão de Portistas que opinam em Blogs como o "Reflexão Portista", "Pobodonorte" e "bibo Porto, carago".

O fenómeno Lucho é um pouco mais compreensível visto tratar-se de uma voz de comando, de um capitão respeitado pelos colegas, do chamado treinador dentro do campo mas por muito que adoremos o Lucho e eu adoro e respeito imenso o Lucho pelo seu Portismo e carácter como homem e jogador de futebol, as analises a performance tem de ser frias e distantes e é um facto que o Quintero faz mais em 10 minutos do que o Lucho numa hora!
Com um trabalho competente feito nos treinos, não acredito que a equipa fique assim tão órfã pelo facto de o Lucho estar no banco ou pelo menos sair ao intervalo.

Joao disse...

É bom que entendam que a época é longa e quase todos os jogadores deverão ter "tempo de antena" suficiente para serem opções credíveis para Paulo Fonseca...

Chegar ao Porto e começar a época a deixar alguns dos titulares das épocas passadas também podia ser algo "trágico" para Paulo Fonseca. Mais vale fazer as coisas com calma, aproveitar o trabalho de Vítor Pereira. Têm dado resultado!!!