sexta-feira, fevereiro 27, 2009

Benfica 2 x Leixões 1

70 minutos interessantes, com manobras atacantes bem construídas, domínio claro do meio-campo e algumas oportunidades de golo, para além dos dois tentos obtidos. Cheguei mesmo a pensar que evitaríamos a tremideira final tão característica desta época, mas estava enganado. É espantoso que em dez jogos na Luz o Benfica só tenha vencido uma vez por mais do que a margem mínima (2-0 ao Sporting)...

Neste caso houve algum azar (lesão de Carlos Martins deixou Benfica a jogar com dez), mas não só o golo de Rodrigo é estupidamente consentido, como Quique tem as suas culpas, ao optar por substituições estranhíssimas: deixar em campo três avançados estando a ganhar por 2-0? Manter Aimar quando ele se encontrava com óbvios problemas físicos? Retirar os dois jogadores mais rápidos - Reyes e Di Maria - quando o Benfica jogava sobretudo em contra-ataque? É difícil perceber.

Destaque para Miguel Vítor, Luisão e David Luiz, todos a bom nível. Cardozo teve momentos péssimos, mas tem todo o mérito no segundo golo e teria marcado se Élvis não cortasse para a baliza. Também gostei de Reyes, a desequilibrar, como se lhe pede. Nota fraca para Maxi (passes falhados, marcação deficiente) e Aimar - cada vez mais uma nulidade.

katanec

46 comentários:

último! disse...

Ainda bem que não gostamos todos do amarelo mas fonix, gostaste do Reyes!?! Não conseguiu passar por ninguém uma única vez e o Cardoso foi só dos melhores em campo é verdade que o dominio de bola às vezes é complicado mas fartou-se de jogar e fazer jogar.

Ricardo disse...

Concordo com o primeiro parágrafo na íntegra. Também cheguei a ter esperança numa vitória tranquila mas, quando não é a própria equipa a tremer, tremeram os tendões dos jogadores. No caso, do Amorim, primeiro, e depois do Martins.

Com o segundo, não concordo. Não me parece que Quique tenha estado mal nas substituições - a primeira é forçada e óbvia - Martins por Amorim -, a segunda pode ser apenas questionada pelo jogador que saiu, se Reyes ou Di Maria (eu teria tirado o argentino) e a terceira é a tentativa de, ganhando 2-0, dar uma oportunidade a Balboa, sendo que, tirando um jogador rápido (Di Maria), Quique pôs outro igualmente veloz (Balboa). Tudo certo, na minha visão das coisas. O problema foi o azar de ver um jogador lesionar-se logo após a terceira susbstituição. No limite, poderíamos criticar Quique por fazer a terceira substituição a 20 minutos do fim, não acautelando uma solução para qualquer eventualidade (como veio a acontecer).

O terceiro está todo em sintonia menos na apreciação ao Aimar. Não fez um jogo fabuloso mas deu provas de estar a crescer na equipa e o Benfica precisa claramente de um jogador como ele para melhorar as aproximações às balizas adversárias e para estabilizar na hora de aperto. Os primeiros 30 minutos de boa qualidade são consequência em grande parte da sua capacidade de reter e rodar a bola. Mais ninguém faz isso no Benfica.

Ricardo disse...

Um apontamento sobre José Mota e a tendência natural que os treinadores adversários do Benfica têm para dizer que o resultado foi injusto e que foram prejudicados pela arbitragem:

José Mota é um labrego. Do princípio ao fim, um labregão dos piores. O gajo destila ódio ao Benfica por todos os poros, como vários outros. Foi dominado nos primeiros 30 minutos, conseguiu equilibrar no final da primeira parte; depois, embora organizada, a equipa do Leixões nunca conseguiu criar jogadas de perigo ao Benfica. Quando já perdia por 2-0, o Martins lesiona-se e vê-se em superioridade numérica. Marca um golo em que beneficia de um ressalto direitinho para o avançado isolado e a táctica, em superioridade numérica, passa por meter a bola nos flancos e charuto para a área. No fim, perde e acha que o resultado é injusto. Brilhante!

Mas, não contente, vem com a pérola: "o Katsouranis estava a fazer fita!". Claro, se o Leixões estivesse a ganhar em Matosinhos a 5 minutos do fim, o digno José Mota teria dito ao China para meter a bola rapidamente em jogo, para nunca se atirar para o chão e avisaria todos os apanha-bolas do Estádio do Mar que queria a mais rápida e eficaz disponibilidade para a redondinha estar sempre em jogo.

Alguém imagina aquelas trombas deste labrego numa conferência no Dragão?

Eu não imagino.

E ele até já foi prejudicado. Mas nesses casos não importa dizer nada. É melhor estar calado.

Contra o Benfica, não havendo casos, arranja a novela de um jogador possivelmente ter feito uma fita. Coisa que ele ou um jogador dele nunca fariam, porque são todos muito dignos.

Labrego.

Pedro disse...

É pá...então? Estamos desatentos ó q?

Di Maria pediu para sair, ele estava agarrado à perna. Foi uma substituição forçada e entrou um jogador rápido tb. Já Reyes saíu pq na segunda parte desapareceu.

Aimar aguentou os 90 minutos a correr, a pressionar e a roubar bolas ao adversário. Quique não podia fazer mais do que aquilo q fez. Teve que queimar duas subs por lesão e mesmo assim não chegou.

Aimar uma nulidade? Ok...vimos jogos completamente diferentes... Aimar jogou pa caraças. O melhor jogador em campo.

pitons na boca disse...

Não concordo com 80 a 90% deste texto...
Aimar uma nulidade? Cardozo teve um ou outro apontamento menos bom, mas trabalhou bastante em prol do resto da equipa. Reyes, tirando 3 ou 4 arrancadas tem de trabalhar mais. Di Maria tem grandes arrancadas mas muitas das vezes inconsequentes e mal definidas (por acaso, por 2 vezes até me surpreendeu e fez a escolha acertada na hora certa, coisa rara). Maxi esteve razoável e David Luiz também (talvez ligeiramente acima do uruguaio). Os centrais estiveram muito bem.

A única coisa que se pode apontar ao Quique parece-me ser mesmo o timing para queimar a 3ª substituição. O jogo parecia bem encaminhado e era justo dar minutos ao Balboa (na tentativa de "ganhar" mais uma opção para o futuro). A lesão do C.Martins estragou por completo os planos.

Sobre os comentários do Ricardo ao José Mota... onde é que se assina por baixo?

cparis disse...

"Manter Aimar quando ele se encontrava com óbvios problemas físicos?"

Estás a falar do jogador que recuou para o meio campo e esteve no final a recuperar bolas?

Discordei da entrada de Balboa (para mim, teria de fazer uns joguitos na Intercalar e depois, talvez voltasse a entrar em campo), mas percebi o que Quique tentou fazer. Mas a ter que sair alguém, esse nunca poderia ser Aimar. Acabar o jogo com 6 + Balboa, Nuno Gomes, Cardozo e Di Maria teria sido de loucos.

katanec disse...

Meus caros, obrigado pelos comentários. São visões diferentes, de facto... o Reyes esteve mal? Pois esteve: então no lance do primeiro golo, foi um verdadeiro horror.

O Cardozo fez muito em prol da equipa? Epá, isso parece conversa de Paulo Bento. O Cardozo está ali para finalizar. Ora numa vez recebe um fantástico passe do Di Maria e demora anos a chutar ou a passar, já no interior da área. E noutro lance faz o pior domínio de bola do ano.

Na história das substituições, eu defendo a minha dama: as duas subs na segunda parte são tontas. Sair Reyes e Di Maria juntos é estúpido. Deveria ter tirado o Aimar ou o Cardozo e fazer entrar um jogador mais posicional (Ribeiro, Binya). Mas tudo bem. Se vocês acham normal com 2-0 ficarmos com 3 avançados + um ala em campo...

katanec disse...

Ah, já agora, eu percebo a tentativa de nos entusiasmarmos com Aimar, mas por amor de Deus, o homem não fez quase nada... Um passe aqui, uma corrida acolá... Foi esforçado no fim? Foi, de facto. Bato palmas a isso. Mas convenhamos que não é (só) isso de que estamos à espera de Aimar. Ou é?

nm disse...

Já agora, o mérito a quem o merece. O primeiro golo do Benfica existe porque o David Luiz se lembra de fazer um lançamento "à Bynia", de uns bons 30/40 metros, a desmarcar o Reyes. Ou só eu é que vi?

pitons na boca disse...

Parece-me que no meu computador não aparecem todos os comentários que se escrevem aqui... não encontro nenhum em que digam que o Reyes esteve um horror. Limitei-me a dizer que tem de trabalhar mais, a ser mais consistente durante os 90 minutos e a aparecer mais num jogo de 90 minutos que em 3 ou 4 arrancadas.

Escrevi no meu primeiro comentário e vou voltar a escrever: "Cardozo teve um ou outro apontamento menos bom..."
Se preferes mete 3 ou 4 em vez do um ou outro.
Quem te lê fica com a ideia que achas que o Cardozo deve levar uma cadeira e sentar-se na área à espera que alguém se lembre a dar-lhe uma bola para ele rematar. Peço desculpa de não achar isso, acho que deve ajudar na construção de jogo, principalmente do meio campo para a frente. Hoje esteve mal na recepção perto/dentro da área, é certo. Mas parafraseando a tua expressão ao centro do Reyes no 1º golo, no 2º golo o centro dele (com o pé direito) também deve ter sido um horror. Mas no melhor pano cai a nódoa e chegou atrasado a esse centro, teve de ser o N.Gomes a marcar...

Acima de tudo, soma-se os 3 pontos. Infelizmente os 2 estarolas de amanhã não podem perder os dois...

jaho disse...

Ninguem comenta o Lucilio Batista? Já é bom querem ver? 3 minutos extra? Já não há agressões bárbaras e entradas assassinas para se analisarem? Acabaram no Bruno Alves. No pasa nada. Ninguem viu.

cparis disse...

katanec,

Há quem diga que o Aimar foi o melhor homem do jogo. Eu não digo tanto, só digo algo que me parece óbvio - na terceira substituição (para entrar Balboa) devia sair Di Maria e nunca Aimar.
Isto apesar de concordar, como já disse, que poderiam ter entrado Jorge Ribeiro ou Binya em vez de Balboa.

P.S. Depreendo que ficaste fascinado com a excelente exibição de Di Maria.

cparis disse...

o Cardozo esteve mal? Pois esteve: então no lance do segundo golo, foi um verdadeiro horror.

Pedro disse...

Katanec o Di Maria pediu para sair, pouco depois da saída do Reyes o gajo ficou agarrado à perna. Mesmo que Quique tivesse outra ideia teve q queimar a subs. E colocou alguem rápido na mesma.

Comentar Lucilio?? O cartão amarelo ao Martins diz tudo mas se queres mais comentários temos a falta sobre Aimar q para um rápido contra ataque e amarelo nada, temos a entrada duríssima por trás ao Di Maria e amarelo nada para depois no sopro do Miguel Vítor a um jogador do Leixões saltar logo um amarelo para o benfiquista. Ena agora o tempo de descontos já entra nas discussões..tiveram tantas oportunidades para isso noutros jogos do Benfica e nunca disseram nada. Concerteza q foi distração. E já agora...pq 2 minutos na primeira parte? Tb deve ter sido distração...

Nuno disse...

Katanec, das duas uma, ou não viste o jogo ou os comprimidos para a tosse têm efeitos secundários. Como é que é possível dizer que o Aimar é cada vez mais uma nulidade? Foi, de longe, mas de longe, o melhor em campo. A capacidade que ele tem de decidir rápido e com pouco espaço é espantosa. Não tem sequer igual no nosso campeonato. Atreveria-me mesmo a dizer que nessa característica muito dificilmente há alguém tão forte quanto ele no futebol mundial. Pá, sempre que a bola chegou aos seus pés, saiu com um destino correcto. Para além de tudo isto, que é quase tudo num jogador de futebol, foi responsável por inúmeras recuperações de bola, arrancou inúmeras faltas, cartões amarelos, etc. Enfim, sem Aimar o Benfica seria patético. Não é só estar a crescer. Neste momento, é o melhor jogador do Benfica e o grande responsável por a equipa conseguir fazer alguma coisa interessante. Não ver isso é absurdamente estranho...

jaho disse...

Entrada duríssima por trás? Amarelo ao Martins por entrar sem autorização?

Não. Estou a falar da expulsão do Luisão pela práctica de jogo violento, aquela entrada a matar, com os pitons cravados na perna do adversário, mesmo na entrada da área do Benfica que o sôr Lucílio decidiu não ver NEM MARCAR FALTA.

Foi uma entrada assassina.

SUMARÍSSIMO PARA O LUISÃO JÁ!

Pedro disse...

LOLOLOL

último! disse...

Pessoal, ainda bem que temos opiniões diferentes isso nem sempre é mau, não necessitam de ficar ofendidos.

Sobre o Aimar queria acrescentar aos opinadores (como eu) que o homem é sempre dos que mais corre em campo, atrás do Yebda e Rubem e há quem diga que o homem está de rastos!?! Um jogador com o nível dele correr tanto só demonstra a humildade que faz os grandes jogadores

master kodro disse...

Fico contente por se abrir aqui um espaço de discussão benfiquista. Do que foi escrito, em jeito de provocação, só tenho algo a apontar na questão de o Cardozo marcar se o Élvis não o tivesse feito por ele. Para isso era preciso que o Élvis não estivesse lá... O mais normal seria um corte para qualquer lado, menos para aquele...

Quanto a outras questões, nuno, em lado nenhum li que o Aimar foi uma nulidade. Nulidade foi o Hulk contra o A. Madrid. Escrito. Aqui só vi escrito que, apesar de estar melhor, se espera muito mais de Aimar. A questão é muito simples: Aimar já foi dos melhores jogadores do mundo e neste momento, está muito longe disso. Há jogadores noutras equipas da Liga que estão acima dele. O katanec esperava mais, tal como eu. Pode ser que a recente melhoria física seja acompanhada de algo mais do que é, infelizmente, apenas uma memória neste momento. Espero que volte o velho (que por acaso era o novo) Aimar.

Agora, "nulidade" não li em lado nenhum, a não ser associado à exibição do Hulk.

master kodro disse...

Agora, nuno, aproveita a deixa e faz a comparação entre o que escreveste sobre essas exibições: a do Hulk na terça e a do Aimar ontem, e nem precisas de incluir o valor do adversário e a importância da competição na equação. Pode ser que assim percebas o que é que andas por aí a defender.

rui disse...

master kodro,

touché!

RuiBonga

(ai estes adeptos benfikistas....lol)

Bananaman disse...

"(...) domínio claro do meio-campo e algumas oportunidades de golo, para além dos dois tentos obtidos."

Só posso depreender que o domínio claro do meio campo é referente ao Leixões (?). Oportunidades de golo dos dois lados, contam-se pelos dedos de uma mão.

Lamento. Continuamos - Benfica - na mesma. Meio campo NÃO EXISTE. E não é por falta de jogadores em quantidade e em qualidade. Estão é no banco ou na bancada.

Cardozo é um cepo. O resto, não compromete, simplesmente não podem fazer melhor num sistema de jogo altamente frágil, especialmente frente as estes Leixões, mestres do super povoamento defensivo/meio campo e contra ataque.

O José Mota...nada que não seja comum no tuga. Faz qualquer coisa que se veja, já se põe em pontas dos pés. E ontem gostei da encenação. Fez-me lembrar um certo treinador português que também tem estes laivos de arrogância. Ganha é muito mais. Em todos os sentidos.

Nuno disse...

Master, não percebi essa de não teres lido em lado nenhum que o Aimar era uma nulidade. Usei precisamente a palavra que o katanec usou:

"Nota fraca para Maxi (passes falhados, marcação deficiente) e Aimar - cada vez mais uma nulidade."

Acho que está explícito. Não percebo o que é que estás a defender. O katanec defendeu que o Aimar está cada vez mais uma nulidade. Eu defendi o contrário. O katanec não disse que esperava mais do Aimar, embora isso esteja implícito. Disse que ele era cada vez mais uma nulidade. Não concordo e acho que, desde que regressou, tem sido dos melhores do Benfica. Ontem fez uma exibição brilhante, muito semelhante às suas melhores exibições no Valência. Se esperavas mais do que dontem do Aimar, desengana-te. Ele é aquilo e foi sempre aquilo: um jogador brilhante do ponto de vista da velocidade de reacção, capaz de encontrar soluções onde elas não existem. Não é nem o foi no Valência um jogador de rasgos individuais. Mas era um jogador capaz de oferecer coisas espantosas, em termos colectivos, à sua equipa. E ontem foi isso que ele foi.

Quanto à questão do Hulk, não me viste dizer que foi uma nulidade. Viste-me defender que foi dos menos bons da equipa, que foi banal, que teve apenas dois ou três apontamentos interessantes e todos quando descaído para a linha. Não tenho dúvidas nenhumas que a exibição do Aimar ontem contribui muitíssimo mais para a vitória do Benfica (e sobretudo para o bom jogo da equipa) do que a exibição do Hulk na terça. Isso não implica que a época do Aimar esteja a ser melhor que a do Hulk, até porque o melhor Aimar só apareceu nos últimos 3, 4 jogos. Agora, o que é ridículo é não se ter reparado no jogo extraordinário do argentino ontem. E já agora insistir que o Hulk foi o melhor ou dos melhores contra o Atlético quando perdeu incontáveis bolas e estagnou o ataque da equipa por diversas ocasiões.

master kodro disse...

Bom, aparentemente não li o post do katanec até ao fim e centrei a minha intervenção no que estava na caixa de comentários, que afinal de contas enquadra o que se escreveu. O katanec tem expectativas muito elevadas relativamente ao Aimar e baseia as suas análises nesta premissa. E isto parece-me claro e inatacável.

E a verdade é que o Aimar tem estado a milhas do que já fez e a milhas de ser o que se esperava que ele significasse no onze do Benfica. Não chega. Acabamos a escrever em abono dele que lutou muito e recuperou bolas. Isto é ridículo. O Binya faz isso melhor do que ele. O Aimar não está lá para isto (e é por isso que joga no apoio ao ponta-de-lança e não no meio-campo). Teve que o fazer ontem e aguentou. Bom, o Binya fá-lo-ia.

A outra questão, nuno, prende-se com o essencial do que escrevi dirigido a ti, que se mantém apesar da minha aparente preguiça para ler o último parágrafo do katanec.

Compara a nulidade do katanec sobre o Aimar ontem, contra o Leixões, em casa, num jogo da Liga portuguesa com a tua nulidade sobre o Hulk, contra o Atletico Madrid, num jogo dos oitavos da Champions, fora de casa.

E não me digas que não te vi dizer. Vi-te escrever:

"Quanto ao Hulk, Master, não deves ter visto o jogo. Teve duas ou três arrancadas interessantes, mas foi uma nulidade no resto do jogo, prejudicando invariavelmente o desenvolvimento ofensivo da equipa."

Parece que ninguém vê jogos aqui. Eu não escrevi que o Hulk foi o melhor. Disse que o Meireles e o Rodriguez foram os melhores. E depois o Lisandro e em quarto lugar o Hulk. Em onze, não é mau.

Fredy disse...

querem ver que o Aimar é da "cantera" do sporting e eu não sei!?!? para o nuno o tar a defender só pode.. lolada

Nuno disse...

Master, dizer que o Hulk foi uma nulidade à excepção de duas ou três arrancadas interessantes é diferente de dizer que foi uma nulidade.

"Acabamos a escrever em abono dele que lutou muito e recuperou bolas."

Acabas tu e acaba o katanec. Ele não fez um bom jogo por isso. Isso é o menos. Ele fez um bom jogo porque sempre que teve bola decidiu bem. Em muitas das jogadas, o grau de dificuldade da sua decisão era enorme e ele teve capacidade para tomá-la rapidamente. E é isso que faz um jogador fazer um bom jogo; não são os remates à baliza, as recuperações de bola ou as arrancadas à maluca. E é por isso que tu ou o katanec não conseguem perceber por que é que o Aimar fez um jogo fantástico ontem. Porque para vocês fazer um jogo fantástico é equivalente a fazer dribles, a fazer assistências, a fazer golos. Mas o que é estúpido nisso é que, se esse é o critério, não se percebe que tipo de expectativas é que poderiam ter em relação ao Aimar. É que ele nunca foi extraordinário nesses aspectos.

"Compara a nulidade do katanec sobre o Aimar ontem, contra o Leixões, em casa, num jogo da Liga portuguesa com a tua nulidade sobre o Hulk, contra o Atletico Madrid, num jogo dos oitavos da Champions, fora de casa."

Já o fiz. O Aimar foi tudo menos uma nulidade. Foi o melhor jogador do Benfica, foi o principal responsável pelo bom jogo da equipa em grande parte do tempo, e esteve muito perto do melhor Aimar possível. É evidente que quem quer que o Aimar faça coisas que não são para ele, espera mais do Aimar. Eu esperava isto dele, que é do melhor que há no nosso campeonato, e estarei satisfeito se ele se exibir a este nível todos os jogos. Portanto, dizer que o Aimar foi uma nulidade no jogo de ontem é absurdo. Já dizer que o Hulk foi uma nulidade à excepção de três lances no jogo de terça-feira está bem mais perto do que realmente se passou. Comparando, portanto, a afirmação do katanec com a minha, como pediste, só posso concluir que a minha anda claramente mais perto de estar certa.

katanec disse...

Obrigado pelos comentários. Só duas notas. Uma sobre o Cardozo: eu não disse nem que ele foi genial nem que foi mau. Disse que teve coisas más e coisas boas. Caro "Pitons": eu escrevi por exemplo que ele tem todo o mérito no segundo golo. E gostei de vários movimentos. Mas aquele domínio de bola foi terrível e podia ter sido melhor. Exibição mediana: só isso.

Quanto ao tema Aimar, acho que não nos vamos entender. Há uma condescendência com este jogador que tem obviamente a ver com o currículo e não com as suas exibições. O Aimar tem sido um barrete, uma verdadeira miséria. Não decide nos jogos importantes, não marca, não faz assistências. Mas mesmo assim os adeptos adoram-no. Sinceramente, eu quero muito mais de um jogador que tem mais de 50 jogos pela Argentina, que ganha um balúrdio e custou quase 7 milhões de euros.

Ontem Aimar foi brilhante? Não marcou. Não fez nenhuma assistência para golo. Não fez nenhum remate perigoso. Não participou em nenhum dos golos. E isto foi brilhante?

último! disse...

Fazer assistências para golo ele fez, não teve culpa foi que o Reyes e o Cardoso falhassem em frente à baliza.

Quanto à liga já vai em quatro assistências mas segundo alguns "não tem nenhuma"!?!

De resto já há cinco jogos que é dos que corre mais nunca desiste de tentar e recuperar bolas mas por cá continuam a dizer que está mal fisicamente imagino se não estivesse.

O Aimar não pode ser comparado ao Hulk porque as funções são diferentes mas é para mim é incrivel achar que ontem o argentino fez um jogo banal mas cada um vê o jogo com os "óculos do seu clube", normal.

master kodro disse...

Nuno,

último: "Sobre o Aimar queria acrescentar aos opinadores (como eu) que o homem é sempre dos que mais corre em campo, atrás do Yebda e Rubem e há quem diga que o homem está de rastos!?! Um jogador com o nível dele correr tanto só demonstra a humildade que faz os grandes jogadores"

cparis: "Estás a falar do jogador que recuou para o meio campo e esteve no final a recuperar bolas"

pedro: "Aimar aguentou os 90 minutos a correr, a pressionar e a roubar bolas ao adversário."

Como vês, para além do katanec e do master kodro há mais três pessoas a frisar a corrida e recuperação de bolas pelo que me parece que para além de andarmos a ver jogos diferentes, andamos a ler caixas de comentários diferentes.

Sobre a comparação, não tenho nada a acrescentar. Uma nulidade apesar de "três arrancadas interessantes" que fizeram um jornalista espanhol lembrar-se de Ronaldo, o Gordo, contra uma nulidade por se esperar muito mais dele. Acrescenta-lhe uma pitada de Leixões com uma de Atlético Madrid e estamos conversados.

Gabriel disse...

Se ficam contentes com este rendimento do Aimar, ainda bem pra mim e pro Porto.
Realmente não foi este jogador que eu adorei nas duas 1ªs épocas no Valência, confesso que depois não o segui mais, dai que talvez quem diga que ele não dá mais que isto, tenha razão.

rearviewmirror disse...

isto de se estar a falar do hulk qdo em causa está um jogo do Benfica, por amor de deus...

Faça-se já um memorial e uma estátua ao homem...

master kodro disse...

rearviewmirror, isso foi uma conversa com o nuno a propósito da utilização do termo "nulidade", utilizada por ele esta semana a propósito de outro jogador que, por acaso, foi o Hulk, como podia ter sido o Pilas (ex-campeão nacional de juvenis pelo Braga).

Em torno dessa comparação falou-se de muita coisa sobre o jogo retratado no post, ao contrário do teu comentário que não fala de absolutamente nada de relevante para o assunto proposto.

Nuno disse...

"Ontem Aimar foi brilhante? Não marcou. Não fez nenhuma assistência para golo. Não fez nenhum remate perigoso. Não participou em nenhum dos golos. E isto foi brilhante?"

Isto diz tudo do que é o futebol para ti, katanec. Não vale a pena discutir futebol com alguém que acha que a exibição de um jogador se mede pelas estatísticas da NBA. Quantos golos, assistências e remates perigosos fez o Miguel Vítor, um dos que foi melhor em campo, para ti?

Master, o que eu quis frisar é que o Aimar não fez um bom jogo porque recuperou muitas bolas ou porque correu muito. Para mim, fez um bom jogo por outras razões, por aquelas que apresentei. Estive desde o início a discutir com o katanec e contigo e nunca, em altura alguma, me apropriei de comentários de outras pessoas sobre o Aimar. Quero lá saber que essas 3 pessoas defendam isso. Para mim, jogou muito e não foi por essas razões.

Quanto à comparação, é ridículo estares a pedir para comparar o Atlético de Madrid ao Leixões. Em termos colectivos, por exemplo, o Leixões defende com muito mais gente que o Atlético. Ao contrário do que tu querias, é capaz de ser mais difícil haver espaço num jogo contra o Leixões do que num jogo contra o Atlético. E depois da exibição patética da defesa do Atlético contra o Porto, vires pedir para comparar o Leixões a eles é um bocado ridículo.

Nuno disse...

Outra coisa muito coerente da tua parte é falares da apreciação do Hulk por parte da imprensa espanhola e esqueceres que os jornais portugueses dão nota positiva ao Aimar no jogo de ontem. Então em que é que ficamos? Queres ver que é por serem portugueses que já não interessam?

master kodro disse...

Estamos conversados quanto a isso e o adversário era só um pormenor no que interessava realmente para a conversa, como fiz questão de escrever várias vezes de várias formas.

A minha referência ao jornalista espanhol ultrapassa um pouco uma "nota positiva dos jornalistas portugueses". Foi uma referência (um pormenor pouco importante, acrescento, mas pelos vistos gostas mais destes) de um jornalista espanhol a fazer uma comparação (devidamente enquadrada, acrescente-se, porque retirou a pontaria da equação) com um jogador que por acaso era um dos melhores do mundo nessa altura. Tu contrapões com a nota positiva.

Não te posso dizer mais nada, como deves compreender.

Offshore disse...

Debate interessante.
igualmente Interessante que não se fale no autogolo do Elvis.
Fosse outro beneficiado ...

último! disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
último! disse...

Épa acabei de ver pela primeira vez uma exibição do fabuloso, genial e maravilhoso Hulk, agora entendo. Realmente o homem a voar prá piscina parece mesmo um super heroi

:)

Rantas disse...

"Enfim, sem Aimar o Benfica seria patético".

Não concordo minimamente com esta frase. Seja com Aimar, seja sem ele, o Benfica deste ano é uma equipa patética.

Alguém reparou nas estatísticas no final da primeira parte? 3 remates benfiquistas contra o Leixões, em 45 minutos. Não é patético?

JLC disse...

A lesão do martins não foi azar, foi culpa do paulo bento e dos médicos do sporting, de certeza.

katanec disse...

Nuno, de facto o Aimar e o Miguel Vítor ocupam posições idênticas e têm funções semelhantes...

condor disse...

Ofshore,nem mais!
Hulk?Esse gajo só vai ser bom jogador
quando fôr embora!
Enfim...vermelhos e miopes!

Nuno disse...

katanec, caga nisso. Não vale a pena. Os jogadores não têm funções. Enquanto não perceberes isso, é difícil...

katanec disse...

"Os jogadores não têm funções". Mais uma de antologia...

rearviewmirror disse...

vergonha

Nuno disse...

""Os jogadores não têm funções". Mais uma de antologia..."

Katanec, continua a achar que os avançados têm a função de marcar golos e que os médios-ofensivos têm a função de pautar o jogo e que os alas têm a função de ir à linha cruzar e por aí fora. Não tenha paciência para educar tartarugas...