sábado, maio 25, 2013

James e Moutinho no Mónaco

Mais do que tentar perceber como se vai repartir o bolo dos 70 milhões, interessa-me saber como se vão colmatar estas duas baixas de peso no onze portista.

Preocupa-me mais James, por um motivo simples: o ataque é o sector mais fragilizado do plantel. Neste momento, há apenas um elemento de valor indiscutível: Jackson. Julgo que o Porto precisa de dois avançados de qualidade (isto se não vender o único que tem, claro...).

Moutinho preocupa-me menos. Primeiro, porque há no plantel uma solução imediata para o lugar: Defour. Além disso, há Carlos Eduardo e há muito que se fala em Herrera, o que, a confirmar-se, garante dois reforços promissores para o meio-campo.

1 comentário:

miguel.ca disse...

Pois, é essa repartição dos 70 milhões que anda a fazer espumar o imbecil do queque que governa o Sporting agora. Tenho andado a ler os disparates que esse gajo anda a vomitar desde aqui de Toronto e realmente fico estupefacto com a leviandade com que comenta e recrimina os negócios feitos pelo FCPorto!!! E logo um Sportinguista!!! LOL!
Claro que nós percebemos que o gajo estava a contar com uns milhões mais valentes caídos do céu sem mexer uma palha mas ao bom estilo Tuga ainda tem o desplante de achar que foi pouco e protesta-lo publicamente!!! Não parou dois minutos para pensar que, primeiro, numa altura em que Moutinho estava deliberadamente a venda não houve um único clube fora de portas que tenha esboçado o mínimo interesse na sua compra pelo que os 11 milhões oferecidos pelo FCPorto foi um milagre que lhes desapertou um pouco o nó a volta do pescoço. E ainda assim gritaram, protestaram e insultaram o João com a estupidez da maça podre! Um verdadeiro exemplo de prostituição intelectual por parte de uma SAD que é uma lenda viva de maus negócios e de péssimas decisões estratégicas!
Segundo, ainda teve a sorte de o Sporting ter conseguido adicionar ao negocio uma clausula que lhes garantia mais 15% numa futura transferência sabendo de antemão que do FCPorto iria para o estrangeiro por um valor muitíssimo mais alto e terceiro, ao contrario do seu Sporting, o FCPorto foi capaz de dar visibilidade internacional ao João Moutinho, torna-lo num dos melhores médios centro da Europa e rentabiliza-lo.
Foi mau negocio? Nunca o saberemos porque a única certeza que temos é que no papel o João foi vendido por 25 milhões e o James por 45 mas toda a gente sabe que o Português tem mais valor comercial do que o Colombiano.
O acordo com o Mónaco foi assim repartido para reduzir ao máximo a despesa a pagar ao Sporting? Claro que sim, não sejamos ingénuos mas como qualquer outra empresa no mundo, a FCPorto SAD tentará sempre que os negócios que faz retirem o máximo dividendo possível.

Relativamente ao enfraquecimento ou não do plantel, se há coisa que o FCPorto esta habituado há anos é a perder dois titulares por época e sempre soube, com maior ou menor dificuldade, colmatar essas saídas com eficiência e este ano parece que temos algum dinheiro para gastar.