sábado, novembro 03, 2012

Play it Again Sam, # 117 - Autolux

«Here comes everybody», o título do tema de uma banda que eu tive o prazer de conhecer recentemente e que não deverá estar longe daquilo que pensava Ricardo Ferreira, sempre que via James, Jackson e Cia. a atacar, como se não houvesse amanhã, a sua baliza.

Ganhar 5-0, num jogo em que Vítor Pereira teve de fazer 3 substituições forçadas, é obra. Não houve uma única exibição negativa, na equipa do Porto. Foi um recital de futebol ofensivo, do princípio ao fim, que não deu quaisquer hipóteses à equipa de Pedro Martins. Parabéns aos jogadores. Parabéns ao treinador. Muitos jogos assim.

Música: "Here Comes Everybody"
Álbum: "Future Perfect", 2004
Interpretação: Autolux
 

littbarski

6 comentários:

Filipe disse...

Pensei que ias dizer algo do tipo: «5-0 ao Marítimo? Grande coisa, o AVB dava 5-0 ao Benfica.»

Joao disse...

Vítor Pereira têm aprendido com os erros, a pouco e pouco consegue afastar alguns fantasmas e começa a provar que podem contar com ele...

littbarski disse...

Por acaso, lembrei-me desse jogo, Filipe. E dos outros dois na Luz (o do apagão e o da reviravolta da Taça). E dos jogos com o Spartak e dos 5-1 ao Villarreal. Nessa altura, estas exibições eram bem mais frequentes. Confesso que já tinha saudades. Na verdade, gostei tanto do jogo, que até fiquei sem internet e televisão (foi castigo). Vi agora, em casa de um familiar, que o jogo com o D. Kiev dá na TVI. Esse canal ainda tenho, via TDT. Espero que os outros regressem a tempo da próxima grande exibição.

Costa disse...

Parabéns ao treinador.

O VP com mérito ?!
O mundo deve estar para acabar...

Grilo Falante disse...

Engraçado...os detractores do VP hoje não deram as caras...

miguel_canada disse...

Grilo, hoje as deficiências do Vítor Pereira ficaram mascaradas por uma grande exibição colectiva, por o João Moutinho ter resolvido finalmente jogar futebol e porque o Marítimo conseguiu ser ainda mais fraquinho do que o Sporting, dai não ter havido necessidade de encolher a equipa atrás, meter mais um central em campo para defender a vantagem mínima e acabar o jogo com os tomates na mão.