terça-feira, agosto 18, 2009

A habitual feira

Por fora Portistas e benfiquistas já começaram uma animada discussão sobre quem está a ser mais beneficiado, pouco depois de ter terminado a primeira jornada. É Hulk que devia ter sido expulso mais cedo, é David Luiz e Cardozo que deviam ter sido expulsos, é um fora-de-jogo mal marcado, é um penalty por marcar. Entretanto, há quem discuta a paradinha de Alonso (boa era a do Simão), o penalty que tem que ser repetido de Cardozo, a alteração cirúrgica do duplo amarelo para expulsão directa de Hulk ou o vínculo (inexistente há muito) de Miguelito ao Benfica. Continua a haver lançamentos laterais discutidos como se fossem um lance de penalty no último minuto da final da Champions. A populaça segue o que os líderes irresponsáveis semeiam. Em Setúbal, por exemplo, vi dois jogadores do Vitória minhoto a sangrar abundantemente da face (em lances normais de um desporto de contacto, acrescento) a serem ritmadamente apelidados de palhaços pelo público da casa. Uma animação.

Plastic man Em Alvalade, continuam os fenómenos estranhos. Em três jogos oficiais, o Sporting empatou três vezes, marcando dois golos (dois auto-golos, note-se) e apresentando um futebol inacreditavelmente pobre (principalmente para quem mantém a mesma estrutura técnica e os mesmos jogadores há vários anos). Mas o que mais me espanta é como os jornalistas se dispõem a certas situações, sinceramente. Ontem, li um texto de alguém que dizia que afinal Paulo Bento não era assim tão inflexível tacticamente. Isto porque jogou um jogo em 4x3x3. Claro. Basta fazer um jogo em 4x3x3, com Postiga e Djaló (natural born wingers) a ocuparem as faixas para mostrar, quatro anos depois, que afinal de contas Bento é um mestre na arte da variação táctica (mais tarde perceberemos que o que é mau é mesmo o 4x3x3 para o Sporting).

O culpado Mas a culpa tem nomes. Já no fim do Vitória 2 x 2 Sporting, me deparei com a culpa de Miguel Veloso (deixando centrar no primeiro e falhando um corte no segundo), o nome individualizado apesar de nesses dois lances ter havido mais dois jogadores ultrapassados na ala e três duelos aéreos (e de marcação) perdidos (e não por Miguel Veloso). Mas o rapaz até começou a jogar bem e a ser dos melhores (ou menos maus) e a culpa transitou para outro costas-largas. Há quem consiga atribuir culpas a Vukcevic por tudo. Quer pelo jogo de Guimarães, quer pela anarquia táctica alegadamente demonstrada na meia hora que jogou na Holanda. As críticas colectivas ("nunca em termos individuais") têm um nome - Vukcevic - como se pode ler neste texto ou neste, que confirma o primeiro (e falta aqui um texto do Jogo de ontem), e o facto de se jogar apenas meia hora é apenas um pormenor. Um culpado como deve ser é culpado por tudo. Afinal de contas é ele que está a estragar o esplendoroso futebol do Sporting com a sua anarquia táctica, mesmo que não esteja a jogar.

master kodro

7 comentários:

Diogo disse...

Eu não vi os jogadores sangrarem tão bem como tu pela tv, mas presumo que te estejas a referir ao Andrezinho e ao João Alves.

Os lances pareceram-me de facto casuais, e no caso do João Alves até podia ser preocupante. Reparei que o próprio Lourenço quis chamar a equipa médica do Guimarães.

Quanto aos apupos, não os defendendo, não foram por eles sangrarem. No 1º caso foi porque o Andrezinho teve fora do campo, e caiu dentro. Um habitué do nosso futebol. Na 2ª parte, o alvo era o Jorge Gonçalves, por 2 lances que nada tinham a ver. A questão é que enquanto o colega era assistido ele falou com o assistente, com o banco do Vitória, gozou com a bancada, etc.

Justificados os canticos? Não... Como quase todos nos estádios. Não me identifico com isso, embora alguns até tenham a sua graça ou pertinência. Vir a casa dos outros chamar "povo de merd@" e fdp ao guarda redes quando batia a bola, não são 2 bons exemplos.

Acredito que não te identifiques também com estas atitudes dos teus colegas de falange de apoio. Não és palhaço, eu também não. Mas também não és omnipresente. E eu estava lá.

Cumps

master kodro disse...

Caro Diogo, são comportamentos absolutamente nojentos tanto os que relatei, como os que tu relataste, próprios de quem não respeita ninguém.

Relativamente ao Andrézinho, de facto ele fez isso. Obviamente para não ter que esperar que os médicos dessem a volta ao campo para estancar o sangue que lhe enchia a cara. Porque o meu Vitória não fez por perder tempo (excepto enquanto jogou, fez-me perder o meu...).

Junta a tua voz à minha. Hoje somos dois. Pode ser que isto, um dia, acabe.

Deixa Tar Que Eu Faço disse...

Master, mais do mesmo, eu cá não estava á espera de outra coisa.. todos os anos sp a mesma palhaçada, os cronicos beneficiados sao sempre os coitadinhos, é o Hulk que nao devia ter sido expulso, é o david luis que sem querer a bola vai a mao, e o penalty do cardozo k devia ser repetido..o costume..lol
mas em relação á paradinha se não me engano agora já não é permitida, mas a ser nunca daquela forma, ele fingiu rematar e so depois é que xutou a bola, foi bem diferente da do simao ou do figo..mas pronto nem sei se e permitido fazer aquilo..
o importante para mim é que isto tudo nao passa da discussão do sexo dos anjos.
Cumprimentos

LT

carlos paulo disse...

No "O Jogo": "(...) Atentando em particular ao que se passou anteontem na Luz, pode-se dizer que a arte de dramatização de alguns jogadores, com especial queda para quebrar o ritmo de jogo e queimar tempo em toda e qualquer altura, reincidirá a curto prazo num estádio onde o Benfica ou outro grande tenha de se esgadanhar pelo triunfo. Os cinco minutos de compensação dados por Artur Soares Dias não foram mais do que um convite a uma prática lesa-futebol"

Não sei o que se passou no Vitória-Vitória mas vi o que se passou no estádio da Luz. Mais, estou a ver o que se está a passar agora mesmo em Alvalade. 5 minutos na 2a parte no primeiro caso, 1 (um!) minuto neste caso. É triste. Tal como é triste chamar fdp ao guarda-redes. Eu preferia ter o número de telemóvel dele e perguntar-lhe como é que ele se vê enquanto desportista.

Hattori Hanzo disse...

Master acho que te estavas a referir a mim quanto à questão da paradinha do Alonso, mas a minha questão foi a forma como foi marcada, como diz o Deixa Tar Que Eu Faço. Acho que aquilo assim não é permitido e de facto no Brasil provocou polémica o ano passado. Como eu digo aliás nos outros comentários isso não serve de desculpa para nada: o árbitro esteve mal para os dois lados, e o Benfica não ganhou porque não foi melhor que o Marítimo, tão simples como isso. A primeira parte jogaram tanto como no ano passado e na 2ª aproveitou o Marítimo ir-se encolhendo e acabou por ter azar. Quanto aos outros pontos que referes também já ouvi a teoria de que o problema foi ele ter inventado com o 4-3-3. Por último tiveram azar, é que os "culpados" foram por acaso quem marcou hoje os golos.

master kodro disse...

Sinceramente não sei se me estava a referir a ti, Hattori.

Diogo disse...

Se fosse uma dor na perna ele teria feito o mesmo MK. Hoje em dia já é considerado nabice ficar reduzido a 10 tanto tempo. Já ninguém quer ser assistido fora das 4 linhas no campeonato da manha e da chico-espertice...