quarta-feira, janeiro 21, 2009

Proposta do dia

Do kovacevic, ao telefone, por volta das 14 horas: jogo em campo neutro (pode ser no Algarve) entre o Belenenses e o Vitória. Acho óptimo. Eu acrescento: com o gajo que fez o regulamento como único apanha-bolas. Desde que não insultem a inteligência das pessoas com a inclusão premeditada do quociente e com a amnésia colectiva do uso corrente, banal e generalizado (em Portugal e em Espanha, pelo menos) do goal average como diferença entre golos marcados e sofridos.

master kodro

12 comentários:

Bananaman disse...

Discordo veementemente. Aliás, já o havia manifestado em anterior comentário.
Julgo que uma selecção dos dois clubes seria a situação a adoptar.
Proponho uma slecção selecionada pelo selecionador selecionado da selecção entre o Jaime Pacheco e o Manuel Cajuda, ou seja, o Rui Santos.
Rodava aos 3 e acabava aos 6, ou alternativamente, quando ficasse tarde e a malta tivesse de ir jantar.

Insurrecto disse...

Kovacevic ao telefone??? ahahahahahha

Agora falas com os teus pseudónimos ao telefone MK?

zlatan disse...

Sim MK, como explicas essa esquizofrenia de falares contigo próprio?
seria como Ricardo reis à conversa com Álvaro de Campos, se também falares com o Katanec então pudemos juntar à conversa Alberto Caeiro.

Abraços para um ou para os três

Zlatan

último! disse...

Procuro informações sobre o silencio do blog da bola alguém sabe?


Extra: hoje há febra no
http://ultimos-a-baliza.blogspot.com

Filipe disse...

De certeza que tal jogo bateria os mínimos de assistência da Taça da Liga (acho que anda à volta de 150 pessoas).

Ainda me lembro de me martelarem neste blog o juízo com a questão do ponta de lança e de como o significado histórico não interessava e que o que contava era o uso corrente (aldrabado) da expressão. É giro ver quase toda a gente a defender o oposto neste caso.

Filipe disse...

Para mudar um pouco de assunto, já que finalmente o campeonato volta no fim de semana:

"Renteria saiu lesionado de uma disputa de bola... as dores foram fortes, o que o coloca desde já em dúvida para a recepção ao FC Porto, curiosamente o clube que o cedeu.", in o Jogo.

Boa, sem este gajo em campo o Braga aumentou em 99% as suas hipóteses de ganhar o jogo.

Fredy disse...

felipe defendem o contrario?? eu acho que nao!

defendem que o uso corrente é o que deve pervalecer! e no ponta de lança é avançado lá na frente e gfoal-average é diferença de golos.

simples :)

Fredy disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Jorge disse...

Filipe:

Se bem me lembro a tua argumentacao fundamentou-se no significado da expressao no Brazil.
Nunca mostraste ou tentaste mostrat que esse significado antecedia historicamente o significado que lhe foi dado em Portugal.
Nao percebo porque e que faz sentido assumir que o significado brazileiro de uma expressao portuguesa esta mais proximo do seu significado historico do que o significado da expressao em Portugal.

nm disse...

Discordo. Porque raio haveriam Guimarães e Belenenses que ter que jogar mais um jogo? A Liga tem que fazer aquele que é o seu papel: decidir.

E, já agora, a propósito dos exemplos pescados em jornais, convém salientar que uma mentira repetida muitas vezes não faz dela verdade. É óbvio que o iluminado autor do regulamento entendeu, como 99,9% de nós, que "goal average" era igual a "goal difference". Não é. Agora que descalce a bota.

Mr. Shankly disse...

Por falar em semântica, não sei se já repararam que o Record aderiu ao acordo ortográfico. Adoro quando dizem que estiveram 35 mil "espetadores" na Luz. Só não disseram o que é que estiveram a espetar. Fosse o que fosse, deve ter ficado bastante furado.

Ricardo disse...

LOL, Shankly!

O "Record" é pioneiro nestas coisas. Mesmo quando o próprio nome do jornal não é uma palavra portuguesa...