terça-feira, maio 28, 2013

Não há paciência para estes Mónacos

James, Moutinho, Falcao, mais uns quantos a caminho, quase todos com a conhecida chancela e ainda estamos no início. Perdido entre o que é a sério e o que não é, lembro-me do estranho caso de Júlio Alves e dos 313 minutos que fez na equipa B do Sporting.

5 comentários:

miguel.ca disse...

Não percebo a relação com o Júlio Alves mas a historia do Mónaco parece-me simples. É mais um clube que se prostituiu ao dinheiro sujo vindo da Rússia.

Infante disse...

A mim não me incomoda nada.

Se a UFEA quiser instaurar um tecto salarial ou um limite de dinheiro para gastar, tudo muitíssimo bem. Enquanto isso não acontecer, é ridícula a ideia de que só os clubes com grande história é que podem gastar dinheiro enquanto os outros têm que ficar todos a chuchar no dedo.

Ou há regras para todos ou não há regras para ninguém.

Miguel, deves achar que o dinheiro dos colossos "históricos" vem das lágrimas dos adeptos, não? Não é tão limpo" como tu julgas.
E não vejo o teu clube (ou o Benfica) a queixarem-se dos dinheirinho que recebem...

Hugo disse...

Que chatice para os jogadores. Recebem milhoes quase livres de impostos, vivem numa cidade lindissima, treinam uma vez por dia.

master kodro disse...

Miguel, vê o circuito do dinheiro no caso do Júlio e compara os valores (e o que o justificou) e chegas a uma mesma conclusão: dinheiro a circular sem justificação e Mendes.

master kodro disse...

Infante, não sinto incómodo, só aversão. Não é uma questão de clubes, é mesmo só de crimes.

Isso é verdade, Hugo, vidinha santa, sem Champions para atrapalhar, ainda por cima, Nem cansa.