quinta-feira, novembro 22, 2012

Uma assistência que vale mais do que um golo

Sim, já sei que Mexès imitou Ibrahimovic e marcou um golo que correu este mundo e o outro. Mas o que nenhum dos dois fez foi uma assistência assim.

O lance aconteceu aos 85 minutos de um jogo que, no papel, era o mais fácil dos seis que o Porto tinha/tem de disputar, na fase de grupos da Champions, mas cuja história poderia ter sido diferente, se aquela bola que Sammir fez embater com estrondo no poste tivesse seguido para dentro da baliza. O Dínamo de Zagreb não ia à frente muitas vezes, mas quando o fazia, semeava o pânico na defesa portista. Felizmente, a tradição ainda é o que era e também não foi desta que o campeão croata marcou na Liga dos Campões.

Mas falava eu da assistência de Moutinho, a segunda, porque já antes o oito portista havia assistido Lucho para o primeiro do Porto e feito ele próprio o segundo, na marcação irrepreensível de um livre directo. O lance começa no marcador do golo, segue com James a flectir para o meio e a colocar a bola em Moutinho, que, de primeira, de calcanhar, isola Varela. Uma bola tão carinhosamente tratada, com tanto azul suspenso a admirá-la, só por ingratidão não se juntaria, altiva e perfeita, à festa do terceiro golo portista.

littbarski

9 comentários:

Tomé Silva disse...

De certeza que o Moutinho levou com a amarelinha e fez um jogaço.

É que regra geral o gajo só sabe passar para o lado e para trás e golos é uma cena que não lhe assiste.

Grilo Falante disse...

O Porto é neste momento a equipa com mais pontos na Champions (13). Está em primeiro lugar no campeonato. Ainda está na Taça de Portugal. Venceu a Supertaça. Tudo num ano em que perdeu o Hulk. Enfim, estou à espera de ouvir os detractores do VP. Estou curioso.

Antonio Silva disse...

É, o Porto é o clube conhecido pelas indisposições gástricas... como as que afligiam o Aimar, o Saviola, o Carlos Martins etc...

Pedro disse...

http://www.uefa.com/uefa/footballfirst/protectingthegame/antidoping/news/newsid=395716.html

Sim. Também dominamos a UEFA nós.

Otário.

CJ disse...

O argumentário encarnado começa a pecar pela falta de originalidade.


Começo a ficar preocupado...


Joao disse...

Depois de um ano menos bom (que culminou com a conquista de um campeonato e uma supertaça...) o Porto consegue voltar à forma habitual. Vítor Pereira está de parabéns, finalmente consegue que a equipa funcione como equipa e a partir daqui a gestão do plantel acaba por ser mais fácil...

MC disse...

Oh Silba, quando falares do Aimar ou do Saviola, baixa a cabeçorra pá !

Queres comparar merda com ervilhas de cheiro?

Tomé Silva disse...

Grilo Falante alguns desses detractores do V.P. andam escondidos que nem ratos,mas sempre com a cabeça de fora á espera da primeira falha para malharem no treinador.

Outros fizeram tábua rasa de tudo o que disseram e fingem que sempre apoiaram V.P.

E depois existem aqueles que assumem que estavam errados e deram a mão á palmatória.

Filipe disse...

Eu (que não sou portista) sempre achei que o VP tinha qualidades óbvias, e era, a par do Grilo, dos poucos a defender isso. O FCP na época passada criava imensas oportunidades de finalização, algo visível no grande número de remates por jogo.

Esta época, em que não é preciso promover o Hulk (e o James faz o mesmo serviço com menos vedetismo), e em que o Jackson permite estruturar a equipa em torno de um avançado centro, o bom trabalho do VP nota-se mais.