sexta-feira, novembro 23, 2012

Sá Pinto, o melhor desde Paulo Bento?

É mais ou menos pacífico que foi Paulo Bento a dirigir os plantéis do Sporting com maior número de atletas oriundos da formação leonina. Eram os tempos do meio-campo formado por Veloso, Moutinho e Nani, que chegou para bater o Inter em Alvalade numa noite em que Djaló fez parelha com Liedson. Eram também os tempos do Sporting português, do Sporting da academia, em que o jornal Público acusava Paulo Bento de transformar a equipa num jardim de infância. Depois, o clube resolveu mudar de estratégia, foi ao mercado, quis imitar Porto e Benfica, construiu um plantel novo com Bettencourt, construiu outro plantel novo com Godinho, Duque e Freitas. Ontem, na Suíça, já só alinharam dois portugueses de início, o Sporting é hoje um clube igual aos outros.

Agora vamos a resultados.

Percentagem (%) de pontos conquistados na primeira liga:

Paulo Bento (primeira época)
27 jogos
74%

Paulo Bento (segunda época)
30 jogos
75%

Paulo Bento (terceira época)
30 jogos
61%

Paulo Bento (quarta época)
30 jogos
73%

Paulo Bento (última época)
9 jogos
48%

Carlos Carvalhal
21 jogos
55%

Paulo Sérgio
20 jogos
55%

José Couceiro
10 jogos
50%

Domingos Paciência
18 jogos
59%

Sá Pinto (primeira época)
12 jogos
75%

Sá Pinto (esta época)
5 jogos
40%

É curioso, não é? Por um lado, não há qualquer relação entre maior investimento e resultados. Por outro, Sá Pinto é o único treinador que consegue igualar a melhor época neste período, com 75% de pontos conquistados no campeonato português. Isto ao mesmo tempo que levou a equipa a uma meia-final europeia, eliminando o City. 

A quem serve esta política, afinal? A quem serviram os sucessivos ataques a Sá Pinto, desde o inqualificável artigo de Bruno Prata, questionando o controlo emocional (!!) do treinador e relacionando-o com o uso de fármacos, até ao texto do Querido Manha que apelidava Sá Pinto de aberração da natureza. Quem ganha com isto?

kovacevic

6 comentários:

Filipe disse...

Na época em que PB foi despedido à nona jornada o Sporting tinha apenas menos 3 pontos que na época anterior à mesma jornada. Era um treinador que geralmente melhorava substancialmente na segunda volta. Curiosamente a maioria dos adeptos do Sporting continua a achar que foi uma decisão correcta e que o ciclo do homem no clube tinha acabado.

zorg disse...

O Sá Pinto fez 12 jogos, após ter entrado a meio da época e ter beneficiado do efeito "chicotada psicológica". A comparação com os 75% que PB conseguiu numa época inteira é muito lisonjeira para o Sá Pinto.

Joao disse...

Creio que o melhor é mesmo vender parte da equipa e emprestar os melhores a outros clubes para os recuperar mentalmente do fracasso desta época. Entretanto comece-se a apostar seriamente na equipa b/juniores e talvez seja melhor nem sequer lutar para a europa este ano.

Neste momento os adeptos só irão a alvalade se a equipa começar a apresentar futebol...

MM disse...

Paulo Bento, dono de muitas qualidades, dono de muitos defeitos, não pode ser visto como grande exemplo. Foi ele quem mostrou a porta da rua a Carlos Martins, ao próprio Ricardo Sá Pinto (sem grande relação com o conteúdo do «post», por não tratar-se de um jovem, mas seja como for um jogador que poderia e deveria ter jogado mais tempo). Foi ele que lançou Miguel Veloso mas foi também quem andou durante meses a utilizá-lo como lateral. Nunca consumou as apostas continuadas em Pereirinha ou Adrien. E foi quem (talvez) autorizou a transferência de Custódio.

É sempre difícil sabermos quem tem mais responsabilidade ao nível de entradas e saídas - treinador ou dirigentes, pelo que muito disto pode ser injusto com Paulo Bento.

Sá Pinto: Daniel Carriço e André Santos.

A responsabilidade em última análise é dos dirigentes, são eles quem faz os plantéis e se não são deveriam ser. Demasiados erros que o Sporting comete a este nível.

Mas Kovacevic estas duas últimas épocas também não podem servir como exemplo: porque o Sporting contratou muito bons jogadores. O investimento / contratação de jogadores não é de facto sinónimo de resultados, mas só se forem maus, motivo pelo qual não se deve atirar para o mesmo saco os "plantéis de Bettencourt e Godinho". Não podes afirmar que o Sporting não vence porque tem Elias, Jéffren, Carrillo, Wolfswinkel, Schaars ou Rinaudo.

São bons jogadores.

MM disse...

E o melhor desde Paulo Bento nunca chegou infelizmente a sentar-se, e foi 'trazido' para o Sporting por Sá Pinto: Villas-Boas.

Demasiados erros a este nível também.

Aposto que se no fim desta época Jorge Jesus estiver livre, ninguém sairá ao seu encontro para obrigá-lo a assinar pelo Sporting.

Miguel disse...

Com a agravante da comparação sair penalizada para o PB exactamente pelo que referes: a diferença de investimento no plantel.