quarta-feira, julho 03, 2013

Pleno asiático e o adeus de Quintero

Do poder ao pleno Quando falei em poder asiático, no final da segunda jornada, estava longe de imaginar que passassem três equipas aos quartos-de-final do Mundial (nem eles imaginavam).

A estrela Não sei se falta alguma coisa a Quintero para vir a ser um dos melhores do mundo. Um golo salvador de livre directo aos 93 minutos numa eliminatória do Mundial é mais um sinal do que para ali se está a formar. As dezenas de passes fabulosos por jogo também o são. Mas dificilmente sobreviveriam muito mais com um ponta-de-lança tão trapalhão na zona de remate. É hora de pô-lo a jogar com o Falcao, depressa.

2 comentários:

.:GM:. disse...

E que tal pô-lo a jogar com o Jackson? ;-)

Joao disse...

O mais interessante é perceber que um país com uma história recente tão complicada como o Iraque ainda consegue ter sucesso na formação de atletas de alta competição...