sábado, junho 16, 2012

Tradução de excelência

Estamos em 2012, há pessoas competentes em Portugal, muitas desempregadas, e eu não acho que seja aceitável que se escreva isto num artigo de um órgão de comunicação social:

"Harry Redknapp não tem dúvidas. O seu despedimento do Tottenham não se deveu ao facto de ter falhado a qualificação para a Liga dos Campeões. Aliás, o treinador está convencido de que nem um lugar entre os quatro primeiros da Premier League o salvaria. E explica porque pensa assim."

O Tottenham acabou a época em quarto e no artigo original o que está escrito é isto:

"Redknapp believes his sacking was inevitable, regardless of what happened on the pitch – with Spurs losing out on Champions League football again despite finishing fourth in the Premier League, because of Chelsea's Champions League final triumph over Bayern Munich last month. We finished fourth and were unlucky at the end, but I think the same outcome would have happened," Redknapp said on BBC Radio Five Live."

Quem o escreveu, pode não saber que o Tottenham ficou em quarto (o que já é mau, mas compreende-se). Mas cinco minutos chegam para ler o artigo do Guardian. Isto explica muita coisa sobre a capacidade de compreensão e a interpretação jornalística de muitas situações do futebol português.

master kodro

9 comentários:

Tiago Martins disse...

Alguém andou a faltar às aulas de inglês.

De facto é inaceitável. É um artigo mal escrito, com um título sensacionalista e que relaciona dois factos que não têm ligação nenhuma.

No artigo original não existe nenhuma referência ao nome de André Villas-Boas. Harry Redknapp apenas afirmou que a direcção já tinha decidido mudar de treinador, independentemente dos resultados finais.

Villas-Boas é apenas um dos candidatos ao lugar, não a razão do despedimento de Redknapp. Até me parece que o favorito da direcção é o David Moyes.

Mas é a imprensa desportiva que temos.

Infante disse...

É pena que o Totenham não vá à Champions. É menos um clube inglês para ser tratado por Barça e Real como se fosse um Almeria ou Osasuna. :)

A mim, mais do que a fraca qualidade do jornalismo (que não é exclusivo da vertente desportiva), faz-me impressão é a fraca qualidade do comentário futebolístico profissional em PT.

Não tenho duvidas nenhumas que o nosso Litbarski é melhor que 95% dos comentadores profissionais de futebol em PT.

Mas se calhar também, para quem é bacalhau basta.

master kodro disse...

Tiago, houve um segundo artigo do Guardian, feito com base neste, em que os ingleses tentaram colar as declarações de Redknapp à questão Villas Boas, sem conseguirem nunca colocar uma palavra dita por ele sobre o assunto. O trabalho feito em português limita-se a seguir o sensacionalismo inglês. Mas quem fez a adaptação podia ler e, lendo, não inventar, ou, não lendo, saber. Mas isso é pedir demasiado, não é?

É mesmo isso, Infante.

Tiago Martins disse...

master kodro, obrigado pelo esclarecimento. Não tinha reparado nesse segundo artigo do Guardian. Mesmo assim, não se deve seguir os maus exemplos.

Na sociedade portuguesas não se recompensa a competência. As pessoas são escolhidas por outros critérios.

A nossa sorte é que temos gente muito talentosa e apaixonada por futebol, como o master kodro, a produzir material de qualidade.

Zé Luís disse...

Assustador. Até porque não é único.

Filipe disse...

Se para decifrarem um texto em português já é aquilo que se vê, quanto mais perceberem algo noutra língua.


Quanto ao futebol de hoe. Pensar que o Francis corre mais que o Karagounis...

Riga/V-1-Boy disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Riga/V-1-Boy disse...

li algures que o vilas boas vai para o tottenham

Antonio Silva disse...

Lembro que o filme do Kenneth Branagh "Dead Again" foi traduzido para "Viver de novo" em Portugal.