sexta-feira, junho 15, 2012

França e Inglaterra

Dadas as limitações das selecções sueca e inglesa, era difícil termos um espectáculo maior do que o que nos foi oferecido: duas reviravoltas; golos com gestos técnicos fabulosos de Andy Carroll (ele que demora a justificar o balúrdio que o Liverpool pagou pelos seus préstimos) e Danny Welbeck; um insuperável Walcott que marcou um golo, fez a assistência para o golo da vitória e ainda tentou ofereceu outro que Gerrard não conseguiu meter lá dentro.

No outro jogo, os franceses continuaram com uma abordagem dominadora e paciente, demasiado paciente para meu gosto, e quando os ucranianos pareciam decididos a (acordar e) complicar-lhes a vida, trás-pás, dois lá dentro. Não percebi mesmo a saída de Yarmolenko. E temos uma final na última jornada, um Ucrânia x Inglaterra que promete ser um espectáculo (porque uns não estão habituados a ser obrigados a atacar e porque os outros não sabem defender).

master kodro

Sem comentários: