sábado, março 17, 2012

Nacional 0 x 2 Porto

Na jornada passada, segundo alguns portistas que ainda acreditam que Vítor Pereira é um Mourinho em potência, o problema (antigo) do Porto foi a estratégia ultradefensiva da Académica. Porque o Porto sente dificuldades contra equipas que jogam fechadas atrás, disseram. Pois, por aquilo que eu vi na Madeira, contra um Nacional que foi para a frente e encostou o Porto às cordas na segunda parte, valendo Helton e o desacerto de Mateus para segurar 3 pouco merecidos pontos, parece-me irrelevante a estratégia da equipa adversária. Pelo menos, no que diz respeito à dificuldade de produzir jogadas ofensivas (defensivamente, parece-me óbvio em qual dos casos haverá mais problemas). Uma assistência de Defour, a isolar Janko - foi isto que o colectivo portista produziu (de bola corrida) em 95 minutos. Basta trocarmos Defour por Lucho e temos o mesmo resultado no jogo da Luz. Com a Académica foi pouco mais do que isso. Excepções à regra que é criar perigo através de jogadas individuais (que sem Hulk são, naturalmente, em menor número), de bola parada ou de lances aleatórios como o que resultou no primeiro golo na Choupana. É este o futebol do líder do campeonato.

Mais uma vez, ficou à vista que faltam médios no plantel. Souza, Guarín, Belluschi. Bastava ter ficado um deles. Mas a SAD do Porto optou pela fuga para a frente, vulgo limpeza do balneário. Ou então é simplesmente a mesma incompetência que deixou sair Falcao sem o substituir devidamente.

littbarski

15 comentários:

Costa disse...

Impressionante é que o pior FCP desde 'o lavrador' consegue estar à frente do melhor benfiquinha dos últimos 20 anos, treinado pelo rei da tática e constituido por jogadores cobiçados por toda a europa...

Sintomático...

Joao disse...

Vítor Pereira de facto deveria ser alvo de uma limpeza no balneário...

JL Martins disse...

Ali o Costa numa frase disse tudo. Pode ser "este" o líder do campeonato, mas os outros não parecem ser melhores. É... é um mau campeonato este, sim sr.

miguel_canada disse...

Foi mais um grande jogo do FCPorto....
Grande confusão, grande deserto de ideias, grande vaca no primeiro golo... enfim, mais um grande nojo.
Infelizmente não posso tecer grandes comentários tácticos ao jogo porque já nem consigo ver o Porto a jogar. Limitei-me a ter o jogo a rolar no computador a médio som enquanto ia jogando "MW3" na playstation e deitando um olho cada vez que o relatador levantava a voz.
Mas o facto que constatei é que o Nacional é que jogou, e que criou as oportunidades mas o Porto é que ganhou.
Há jogos assim.
O meu único desejo para o restante desta época é que o Braga acabe de uma vez por todas com esta agonia e tentar perceber o mais rapidamente possível se há de facto movimentações para a substituição do treinador.
Se o Pereira fizer mais uma época no Dragão vai ser o descalabro total porque tudo aquilo que ele conseguir este ano vai-se dever única e exclusivamente ao talento individual de jogadores que muito possivelmente abandonarão o barco se constatarem que este incompetente vai continuar. Nenhum jogador deste nível gosta de se incluir numa equipa com esta mediocridade.
Continua a gozar com o Sapunaru, continua a desperdiçar o Maicon e continua a fazer o Iturbe crer que cometeu o maior erro da sua ainda prematura carreira. James regrediu 4 anos na sua qualidade, Hulk é uma sombra do que foi no ano passado, o Álvaro idem aspas. O Moutinho é um desaproveitamento total e os processos do nosso meio campo são um desastre inqualificável e o Kléber estagnou pela falta de qualidade geral dos nossos movimentos de ataque. Se o Hulk e o James, que valem 50, apenas conseguem produzir 10 no nosso ataque, o Kléber, que vale 20, só nos consegue oferecer -20!!! Obviamente.
Um desastre autentico.

Grilo Falante disse...

Miguel, está bem que não gostes do VP, aogora dizer que o Porto não criou oportunidades, demonstra que de facto não viste o jogo. Quanto à "vaca" do primeiro golo, é mesmo vontade de dizer mal. O facto é qu eo Palito pressionou o jogador adversário e com isso conseguiu, com sorte é certo, que a bola ressaltasse para um atento Janko que não desperdiçou. (já o outro dizia que a sorte dá muito trabalho). Se fosse no ano passado estavam para aqui a dizer que a pressão do palito foi obra do treinador que incutiu esse espírito na equipa. Como é o VP, foi "vaca".

Pereirinha disse...

apesar da sua mediocridade, factual, o porto consegue ser líder...espantosa
é a incompetência do grande candidato a vencer a "champignons league" que vai, de forma rídicula, tentando disfarçar a evidente falta de classe atacando veemente a arbitragem. Estranho, ou talvez não, o seu silêncio na primeira volta do campeonato quando até cortar a bola de cabeça, dentro da grande área, dava direito a grande penalidade...no estádio da luz...

Filipe disse...

O Porto fez 18 remates à baliza. Se isto é uma equipa que não ataca... O Vitor Pereira não tem culpa que a frente de ataque do Porto seja formada por cepos.

miguel_canada disse...

Filipe, ninguém disse que o Porto não ataca! Atacar ataca.... mas convenhamos.... aquilo nao se parece nada com a forma como atacavamos no ano passado e nos anteriores.
Os cepos que o Porto tem na frente, no ano passado ganharam o campeonato, a taça de Portugal, a supertaça e a taça Uefa! Issa cepos dum caneco!
Pereirinha, isso que referes é a parte anedótica de toda esta confusão! É que de facto aquele potentado mestre da táctica, o verdadeiro catedrático da pastilha elástica não consegue ser superior a este Porto que envergonha a maioria dos seus adeptos.
É notável reparar ao estado de absoluta foleirisse a que o benfloides chicletico chegou ao ponto de não ser capaz de ir com uma vantagem super confortável em relação a esta espécie de FCPorto, versão Sr.Pereira.
Nao admira que quando o Porto esta bem chega ao final do campeonato com vinte e tal pontos de avanço sobre a agremiação recreativa do alto dos moinhos.
Deve doer pra caraças ser benfa nos dias de hoje.

LDP disse...

Continua a branquear bem isso...

Estou de acordo com o littbarski, foi o pior jogo da época portista este ultimo.

littbarski disse...

Miguel, os números de Vítor Pereira no campeonato não são maus. Vê, por exemplo, que os cepos do Porto têm apenas menos um golo marcado (e menos 5 sofridos) do que os craques do Benfica. Nos últimos 10 anos, à jornada 23, apenas Mourinho, Villas-Boas e Jesualdo (uma vez) conseguiram melhor. Só que este não é o Porto de Jesualdo nem de Mourinho. É o Porto que Vítor Pereira herdou de Villas-Boas e que na época passada venceu o campeonato sem derrotas, a Taça de Portugal e a Liga Europa. A equipa que começou a época é a mesma, menos Falcao, mais Kléber. As expectativas eram legitimamente altas.

É a época passada que deve servir de referência, mesmo tendo em conta que era muito difícil repeti-la, sobretudo depois da saída de Villas-Boas. Só que qualquer semelhança entre esta e a época passada é pura coincidência. A qualidade do futebol praticado é muito menor e não inspira confiança a ninguém. Esta equipa ganha na Luz, mas leva 3 do Gil Vicente. Empata em casa com a Académica. É inconsistente. Falhou nas competições europeias, onde não falhava desde os tempos de Adriaanse. Foi eliminada com estrondo da prova que conquistou nas últimas 3 épocas.

Há quem fique satisfeito com isto. Para mim, é uma desilusão. Porque havia potencial para mais. Claramente.

littbarski disse...

* melhor, isto é, mais pontos.

miguel_canada disse...

Littbarski, essa é a parte que eu considero "fenómeno sobrenatural". Os números são de facto lisonjeiros e a esmagadora maioria das equipas Portuguesas muito fracas e se um estrangeiro vier analisar a época do FCPorto baseado apenas em factos estatísticos, porventura diria que o FCPorto está a fazer uma época relativamente boa apesar dos desastres Europeus. Quem não for Portista e não vir os jogos dirá o mesmo!
Essas estatísticas são irrefutáveis mas, eu vejo os jogos do Porto e o Porto, o grave problema que tem é que joga mal...joga muito mal.
Apesar de se marcarem uns golos o nosso futebol é pobre, lento, previsível e sem qualquer espécie de alegria ou motivação. O pouco que acontece deve-se ao talento natural dos jogadores porque os padrões que definem uma equipa não estão lá! Não há entrosamento, não há interligação, não há desmarcações, movimentos planeados, nada. É tudo de mero improviso e culpar os jogadores disto é ser no mínimo estúpido!

Filipe disse...

littbarski, tem os mesmos golos marcados mas com mais 100 remates. Há uma grande falta de pontaria, sobretudo do Hulk que só remata enquadrado cerca de 41% das vezes (descontando penaltis). No campeonato o homem tem que rematar 8.3 vezes para marcar um golo (tinha que acertar logo contra o Benfica).

Nas competições europeias o Hulk, embora seja o único homem do Porto que se destaca a marcar, é ainda menos eficiente, 40% dos tiros enquadrados, 11.3 remates para marcar um golo. O Falcao na liga europa leva 67% de remates enquadrados, e precisa de rematar apenas 3.5 vezes para marcar um golo.

É verdade que o Hulk tenta muitas vezes a sorte de longe mas isso também é muitas vezes feito à custa de possíveis passes para colegas bem colocados e que finalizam melhor. O James, supostamente também um homem das alas, é muito mais eficiente (e não fica a dever muito em número de assistências).

Já agora, o mais eficaz do top-20 da lista de melhores marcadores da nossa liga é o Rodrigo, que no campeonato remata enquadrado 74% das vezes e marca a cada 2.9 remates.

miguel_canada disse...

Lá está Filipe, acabaste de apresentar mais uma enorme lacuna no treino do FCPorto. A secção "remate á baliza" é capaz de ser a que pior funciona naquela equipa logo a seguir a "operacionalidade do meio campo".
Não pude deixar de soltar uma enorme gargalhada quando li que após o jogo miserável que o Porto fez na Choupana, o treino matinal do dia seguinte foi cancelado. Lol, quando o treino devia ser redrobrado ou triplicado, é anulado!!! Alias, é hilariante constatar que o FCPorto treina uma vez por dia, as 10.30 da manha por cerca de 2 horas "and thats it!!!"
Pá, digam o que disserem... pela inacreditável falta de qualidade do nosso futebol, pelo desaproveitamento pornográfico das mais valias que tem em mão, o meu maior desejo nesta altura é que Vítor Pereira se vá embora, para bem longe e que nunca mais tenha o despudor de aparecer na televisão a debater seja o que for em relação ao FCPorto.

littbarski disse...

Miguel, estamos em sintonia.


«É verdade que o Hulk tenta muitas vezes a sorte de longe mas isso também é muitas vezes feito à custa de possíveis passes para colegas bem colocados e que finalizam melhor.»

Filipe, isso é verdade para o Hulk, para o Messi e para o Ronaldo. Não me parece que Barcelona, Real Madrid e Porto percam com isso. Bem pelo contrário.

Mas é curioso que tragas o decréscimo de pontaria de Hulk. É verdade, Hulk tem menos de metade dos golos marcados no campeonato. Varela a mesma coisa. Vários jogadores sofrem do mesmo problema esta época. Um deles é (foi) Belluschi, despachado agora no mercado de Inverno. E, de repente, pergunto-me se o facto de Kléber ter metade dos golos de Falcao se explica só pela diferença de qualidade entre ambos. Tenho uma dúvida: de quem será a culpa deste decréscimo de rendimento? Olha, há um jogador que tem muito mais golos marcados do que na época passada. Falaste dele, chama-se James. E Vítor Pereira não lhe concede o estatuto de titular indiscutível. O melhor marcador da equipa, o segundo jogador da equipa com mais assistências, com menos uma do que Hulk, já foi para o banco de suplentes várias vezes, algumas delas para dar o lugar a... Djalma. De quem será a culpa? Eu tenho um palpite, mas posso estar enganado...