terça-feira, setembro 07, 2010

Uma por dia (4)

A opinião de dois treinadores sobre a prestação de Portugal no Mundial 2010. Nos últimos tempos um dedica-se à agricultura, o outro a ganhar a Champions. O primeiro tem sido um dos preferidos dos media para falar dos assuntos da selecção. O segundo opinou sobre o assunto mas foram outras frases que interessaram mais os jornalistas como "Fiquei com a sensação de que as coisas nunca estiveram muito bem. O ambiente na Seleção não era o mais propício."

Octávio Machado: "Os piores cenários confirmaram-se, para mal do futebol português. Desde que chegou ao comando técnico da Selecção, Queiroz mantém um discurso contraditório e, em mais de dois anos, nunca conseguiu implementar um modelo de jogo que tire partido das características dos jogadores (...) Teve uma segunda oportunidade e voltou a falhar em toda a linha. É, claramente, um homem desorientado no seu discurso. Se for sensato, deve colocar o seu lugar à disposição"

José Mourinho: "Sinceramente, a Seleção não foi uma desilusão para mim. Quando soube do sorteio, disse que Portugal até podia não passar da primeira fase. Tinha no mesmo grupo um dos grandes favoritos ao título e uma equipa africana forte, a jogar no seu habitat natural. Não seria surpresa se fosse eliminado. Acabou em segundo no grupo. Não me parece que tenha sido um problema de maior jogar a seguir com a Espanha, que até foi campeã do Mundo, e ser eliminado. Não é um drama nem uma vergonha. Não me parece que tenha acontecido nada de anormal em termos de resultados."

master kodro

41 comentários:

José Leal disse...

Partilho da opinião do Mourinho.

Agora seria interessante não nos ficarmos pelo texto, e pensarmos um pouco porque é que ele chegou aquela opinião. E esse raciocinio é que é capaz de ser «amargo» para muito pessoal, que vive ainda uma especie de negação do que é hoje em dia o talento disponivel para a selecção portuguesa.

Mourinho costuma ser um gajo realista.

ana disse...

"Não me parece que tenha acontecido nada de anormal em termos de resultados."

Não me dedico à agricultura nem sou catedrática cumójajus, mas se os resultados não foram maus, as exibições foram-no. E pior do que serem más, deram uma imagem ao mundo de que Portugal tinha medo de tudo e de todos. Parecíamos uma equipa da terceira divisão mundial. Jogo com a Coreia à parte. Mas até aí foi porque as coisas nos correram bem logo a abrir.

TSA disse...

Eu acho que não percebeste a declaração do Mourinho.
O que ele disse é que não esperava nada de Portugal, por isso os resultados não foram nada de anormal.
Achas isso um aval de qualidade dado pelo Mourinho ao Queirós?..

TSA disse...

E nem venhas dizer que Mourinho acha que o problema da selecção não é o CQ, mas sim um problema geral de falta de qualidade.
Nesse caso, como é que explicas as suas declarações de que quer ser seleccionador daqui a uns anos, para vencer um campeonato da Europa ou do Mundo?

SamM disse...

Não me parece que Mourinho ache que há falta de qualidade na Selecção... Só no Real Madrid estão três lusos e por certo nao desdenharia ter um Bosingwa, Nani ou Coentrão na sua equipa, sem esquecer outras apostas fortes da sua pessoa no passado como Deco ou Quaresma...

Filipe disse...

Mourinho deu a entender que não via a Portugal capacidade sequer para ganhar à Costa do Marfim (e não ganhou é verdade).

Será que também não viu nada de anormal no empate com Chipre?

master kodro disse...

José Leal (e todos), ele diz porque é que chegou a essa conclusão: porque Portugal defrontava um candidato ao título, uma equipa africana forte que jogava no seu habitat e depois aquela que foi a campeã do mundo.

Não sei quem é que faz a leitura de "aval de Mourinho", nem a propósito do quê. (aliás, se há alguém que não diz coisas destas de borla, é Mourinho) Não está em causa em lado nenhum. O que está em causa é a normalidade dos resultados, "sem drama nem vergonha", que é o contrário do que os Octávios desta vida querem fazer passar. E são os Octávios que têm voz.

Filipe disse...

Eu vejo mais o carácter do Mourinho, o homem está convencido que só com ele Portugal pode ganhar algo.

Mr. Shankly disse...

Estou de acordo com o Mourinho. Não foi de envergonhar. Mas ninguém pensou que pudessemos ir mais além com o que mostrámos. Concordo plenamente com a Ana.

O que não concordo é com a forma como trataram o Queiroz. Se querem correr com ele, paguem o que lhe devem. E depois que o Estado processe o Madaíl por gestão danosa.

master kodro disse...

E provavelmente é verdade, Filipe. Se em 2004 com as condições mais do que ideais, provavelmente irrepetíveis (a jogar em casa, com os papões em baixo, num Europeu, com uma equipa portuguesa de base portuguesa a ganhar a Champions, com Figo e Ronaldo, com Deco e Rui Costa, com Fernando Couto e Ricardo Carvalho), não o conseguimos, só um milagre à Mourinho o tornaria possível.

José Leal disse...

kodro,

logo referi que indicava que a minha opinião coincidia com a do mourinho, que os resultados foram normais, de acordo com as expectativas.

master kodro disse...

Eu percebi, José. Estava - e falhei... - a responder a toda a gente ao mesmo tempo... :)

rui disse...

Epá! Afinal qual é a tua opinião sobre o homem?

- achas que ele tem feito um bom (ou mesmo razoável) trabalho?

- achas que ele tem condições para continuar?

é que se não achas estas duas coisas, não faz muito sentido andares a defendê-lo com posts como este. Uma coisa é o caso da adop, outra são estes posts com citações irrelevantes e resultados históricos que tentam provar não se sabe bem o quê...

Escárnio disse...

Desde que Humberto Coelho abandonou a selecção que não voltámos a ver futebol decente. Scolari agarrou, já após a derrota com a Grécia, a equipa de Mourinho e lá se foi safando enquanto pode. A partir de 2004 foi sempre a descer. A nível exibicional, a nível de comando, e a nível de jogadores disponíveis. O Ronaldo nunca foi um Figo na selecção. Os novos que foram surgindo, surgiram com toques de vedeta. Não há matéria prima de jeito. Nem ao nível do treinador, nem ao nível dos jogadores. É simples. Daí o comentário realista do Mourinho. Não queiram é insinuar que foi melhor com Scolari. Face aos jogadores de que dispunha, face ás condições q rodeavam a selecção na altura e agora, tinha obrigação p ter feito o q fez e tlvz mais. Aproveitou ao máximo as "velhas glórias" e hipotecou o futuro ao não renovar a selecção. Quem apanhou com as favas foi o Queiróz. Simples.

Infante disse...

Estou 80% de acordo com o Mourinho. Dizer coisas como "não seria surpresa se a selecção fosse eliminada [no grupo]", já me parece um grande exagero. Também não somos as Ilhas Faróe. Acho que para a citação ser correcta seria "não foi um drama nem uma vergonha, mas é algo triste que encaremos isto como normal. Mas é mesmo normal, infelizmente".

A selecção tem de facto problemas muito mais graves que o seleccionador. E há várias coisas em que defendo o Queirós como na convocatória de jogadores menos "cotados", para tentar conseguir surpresas (Eliseu e Edinho não resultaram, mas espero que seja uma tendência para continuar). Eu sei que se dependesse da maioria dos portugueses tínhamos a selecção carregada de suplentes e reservas dos grandes (quando leio coisas como "Saleiro deve ir à selecção" até tremo).

Uma selecção onde um jogador vulgaríssimo como o Hugo Almeida é titular nunca pode aspirar a grandes coisas. O HA em selecções como Argentina, Brasil, Espanha seria a 15º opção e já ia com sorte. Contra isto, não há muito a fazer. E quando os melhores clubes tugas têm 5 ou 6 portugueses no plantel, também não se pode esperar grandes melhorias (isto digo eu que até acho que os jogadores brasileiros são das melhores coisas que a liga portuguesa tem).

Quanto aos Octávios desta vida, é natural que as opiniões deles vendam mais, mas isto é assim aqui e em todo o mundo. Até o Maradona se fartou de levar pancada na Argentina e estamos a falar do Maradona! O Queirós não é um caso isolado nem pouco mais ou menos.

Já as considerações do MK sobre as "condições irrepetíveis" do Euro 2004 são discutiveis no minimo, mas não digo nada senão sou logo apelidade de "indefectível do Scolari" ou qualquer coisa. Acho que no início do Euro provavelmente ninguém diria essas coisas ou acharia isso (especialmente depois do Mundial 2002), mas é muito mais fácil fazer análises a posteriori.

Cumps.

master kodro disse...

Nunca foste apelidado - pelo menos por mim - de nada, Infante. E estás tu novamente a falar de Scolari. Já reparaste? O que não é discutível é que no início do Euro cerca de metade do onze da selecção se tinha acabado de sagrar campeão europeu pelo Porto, jogando em conjunto portanto, e que jogar em casa uma fase final é melhor do que jogar fora.

Acho que tem feito um trabalho razoável, rui, e acharia, em condições normais, que devia continuar. Agora não sei se lhe deixam condições para ele continuar. Estamos numa altura fulcral de término de carreira de muitos talentos (o que já se viu na campanha de 2008, com o fim do Figo) e era bom ter alguém que pense a longo prazo. Bem sei que é um valor pouco apreciado mas é vital numa selecção.

Parece que não querem que haja condições. Deus nos ajude com o que se segue e olha que sou ateu. Até lá, a avalanche de mentiras com que o brindam diariamente é assunto da minha predilecção. É inacreditável. E é inacreditável a facilidade de quem segue - porque repete - os chavões lançados para o ar. É das coisas que mais me irrita.

Luciano Rodrigues disse...

Mourinho como sempre com razão. Fizemos um mundial normal, eliminámos o nosso adversário directo (Costa do Marfim), goleámos a Coreia, empatámos com um candidato ao título e perdemos pela margem mínima com o campeão. Tudo isto com uma selecção polvilhada por alguns jogadores talentosos, mas com problemas graves de falta de qualidade.

PS - Se calhar quem acha que jogámos a medo no Mundial, que pense de que forma levámos 4 golos de Chipre. É que a nossa defesa só foi fantástica no mundial, porque como não funciona bem houve enormes cautelas. Senão não duvidem que, aí sim, estávamos a chorar 2 ou 3 secos da Costa do Marfim e mais uma cabazada do Brasil.

Mr. Shankly disse...

"e era bom ter alguém que pense a longo prazo."

Aqui não posso concordar contigo. Não vejo evidências de que o Queiroz esteja a pensar a longo prazo.

rui disse...

"Já as considerações do MK sobre as "condições irrepetíveis" do Euro 2004 são discutiveis no minimo"

Não querendo levantar polémicas, mas pergunto eu: acham que nos próximos sei lá, 100 anos, portugal vai ser anfitriao de um campeonato do mundo ou da europa no mesmo ano em que um clube portugues ganha a champions league com 7 portugueses(seleccionáveis para a selecção portuguesa) titulares?
Eu acho que nunca mais na vida...

ruibonga

Pedro Almeida disse...

O Eduardo claramente está afectado psicológicamente com a avalanche de mentiras que estão a atingir o CQ...

(ainda bem que o gajo nao é espanhol e joga no Benfica)

Infante disse...

Eu só acho é que nós estamos a analisar o Euro 2004 à lupa de 2010. Acho estranho dar-se a ideia de que chegar à final não foi mais que a nossa obrigação (e até mesmo de que o Euro 2004 terá sido um fracasso por termos perdido a final). Acham mesmo que esse era o sentimento na altura? E acham que eliminar a Inglaterra foi visto como resultado normal ou esperado? Claro que não. Independentemente dos vencedores da Champions, Portugal não era assim tão cotado como isso, pelo menos no início do torneio e lembro-me de vários comentários do género "limitem-se a não repetir a porcaria de há 2 anos" e coisas assim.

Para todo os efeitos, chegar à final foi visto na altura como uma grande surpresa. Se bem que é fácil em 2010 dizer que já esperavam e que se exigia a vitória e tal. Assim também eu...

Saulo disse...

Dasse, a culpa ainda é do Scolari???

Ou é da 'da porcaria que devia ser varrida da federação?'

Ou não há culpados? como não havia no Real, A. do Sul, E.A., Nagoya,... A culpa é sempre dos outros.

Queiroz forever. Não precisamos de sonhar, em casa, fora, na lua.

Pedro Almeida disse...

Calma!!!
Continuamos à frente da Islândia!
Eu acredito!!!

O homem tem feito um trabalho razoável e deve continuar...

SamM disse...

Nao sou apologista de se fazer comparações com o Sargentão, mas já agora se me permitem, digam me um jogo oficial nos últimos anos em que tenhamos ouvido "Olés" contra nós...

Saulo disse...

Temos todos de ter calma, mais uma vez, o CQ não teve qualquer responsabilidade neste mau ínicio de apuramento. A culpa é dos 'outros', como de costume...

Família disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Família disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
TSA disse...

Mais um desempenho razoável. A Noruega é uma equipa europeia forte, a jogar no seu habitat natural. Já o empate com o Chipre também não foi um drama nem uma vergonha.
Perfeitamente normal, já dizia Artur Jorge.

José Leal disse...

Escarnio,

acho interessante encontrar todas essas «atenuantes» ao mérito do scolari em 2004, e depois não fazer o mesmo exercicio para o humberto em 2000. é que em 2000 tiveste toda a geração de ouro na plenitude, 17 dos convocados estava entre os 27 e os 31 anos, os mais novos eram beto e nuno gomes com 24 cada. foi a melhor que tivemos em muitos anos, reuniu o talento e o nivel competitivo de varos jogadores ao mesmo tempo.

e isto sem esquecer que o scolari também foi semi-finalista de um mundial fora de portugal, coisa pouca para nós.

acho que depois destas considerações é importante perceber que houve uma geração de ouro, tanto a nivel de qualidade como de mentalidade competitiva. e foi essa qualidade que deu permitiu portugal dar o salto, e essa mentalidade que permitiu portugal manter-se lá em cima mesmo quando muitos dessa geração se retiravam.

O que acontece agora é natural, decresceu a qualidade e a mentalidade dos atletas, a geração de ouro acabou. A vida é feita de ciclos. Agora temos de esperar, o tempo que for preciso.

José Leal disse...

ah, e não esquecer que «apanhámos» também a era dos alargamentos de participantes nas competições, o que tornou também mais facil a qualificação para as mesmas.

Mr. Shankly disse...

"O que acontece agora é natural, decresceu a qualidade e a mentalidade dos atletas, a geração de ouro acabou. A vida é feita de ciclos. Agora temos de esperar, o tempo que for preciso."

Já tivemos outras gerações de prata, bronze e latão, mas nenhuma perdeu com a Noruega, e nenhuma empatou em casa com o Chipre (e com a Albânia com 10 jogadores).

É claro que esta geração não é tão boa como a de há uns anos, mas tem qualidade: dois titulares do Real, um do Chelsea, um do MU, e vários outros em bons clubes europeus. Não somos os melhores, mas somos bons.

José Leal disse...

Isso Shankly, isso, continua. Como se não existissem mais umas 15 ou 16 selecções da europa que se orgulhem de ter «qualidade», de ter titulares em grandes clubes, de ter muitos jogadores nos grandes campeonatos.

Acho que é esse o caminho, pensar que estes jogos são fáceis, que «basta» a nossa superioridade natural para vencer os gajos e tal.

Pedro disse...

Só de imaginar a cara do MK a ver o jogo de ontem...
:)

jose disse...

Jose Leal, a unica pessoa que parece estar a continuar es tu proprio.

Os jogadores que representam a seleccao nao sao maus. Nao sao os melhores do mundo (alias, com poucas excepcoes, nunca os tivemos), mas sao suficientes para term ganho a Chipre e term mostrado outros atributos contra a Noruega. Alias, de ha dois anos para ca, o nivel exibicional da seleccao e nao existente.

Podes pintar as cores que quiseres a dizer que os jogadores nao tem qualidade, que nao pretam, etc e tal. Se nao prestassem, nao jogavam em clubes de ligas com mais expressao.

O problema nao reside so ai. Ate jogadores medrioces com melhor orientacao fazem melhor (vide Chipre)

Ja agora, qual foi a ultima equipa de jeito que Portugal ganhou nos ultimos tempos, e qual foi o jogo em que a exibicao colectiva Portuguesa foi alguma coisa de jeito?

José Leal disse...

jose, eu não digo que os nossos são maus. o que digo é que os nossos são tão bons como os das outras selecções, não falo de chipres e luxemburgos, mas de um conjunto de 15-20 selecções.

e que sem a mais valia tecnica e competitiva da geração de ouro, já não nos podemos fiar só neles.

e o mesmo se aplica a treinadores, os outros também têm bons treinadores.


quanto aos jogos de portugal, faz algum tempo que vejo e esqueço logo de seguida. lembro-me de bons jogos no euro 2008 por exemplo.

José Leal disse...

enfim, no fundo está acontecer no futebol senior de selecção aquilo que se tinha passado no futebol junior no principio deste seculo. Só houve um ligeiro retardamento.

Mr. Shankly disse...

"Acho que é esse o caminho, pensar que estes jogos são fáceis, que «basta» a nossa superioridade natural para vencer os gajos e tal."

Mostra-me lá onde é que eu disse isto, e depois falamos com seriedade.


"jose, eu não digo que os nossos são maus. o que digo é que os nossos são tão bons como os das outras selecções, não falo de chipres e luxemburgos, mas de um conjunto de 15-20 selecções.
Precisamente. Quem quer estar neste grupo restrito (que costuma ir a Europeus e Mundiais) não empata com Chipre. Temos matéria-prima para mais.

master kodro disse...

Ainda bem que ficaste contente com a vitória da Noruega, Pedro.

Não é de há 2 anos para cá, josé, é de há 4 anos para cá. Certamente que te lembras da Finlândia, da Polónia e da Sérvia.

José Leal disse...

shnakly, conheces a mentalidade competitiva dos jogadores cipriotas ou noruegueses? eu pelo menos não conheço. mas dos jogadores portugueses vou conhecendo.

e a qualidade de um jogador não se mede só pelos recursos tecnicos, mas também pela mentalidade.

se a equipa não é bem orientada, se a equipa não tiver mentalidade competitiva porque os seus jogadores não têm, vamos mesmo assim fazer de conta que temos de ganhar a outras equipas competitivas e organizadas só porque não sabem fazer determinada finta?

somos tão bons como os outros. mas se os outros se apresentarem com uma maior mentalidade e mais organizados porque raio será assim tão estranho eles baterem o pé?

Mr. Shankly disse...

josé leal, concordo com tudo o que dizes. Só não disse o que tu dizes que eu disse, OK? É diferente. O que eu disse foi que tínhamos jogadores para faazer melhor, e tu acusaste-me de defender uma cultura de facilitismo, o que não é verdade.

José Leal disse...

shankly

num jogo, com duas equipas, o que tu podes fazer não depende somente de ti mas também da capacidade do adversário. sempre.

se tens jogadores para fazer melhor, se calhar faziam melhor em equipas onde tenham referencias, sejam organizadas, bem orientadas, em que não tenham a pressão de liderar.

as condições que um jogador tem numa selecção são diferentes num clube. podem ser diferentes.

se calhar também os cipriotas tinham jogadores para fazer melhor a nivel defensivo, já pensaste nisso?

mas peço desculpa por ter extrapolado uma ideia que afinal não defendias.