segunda-feira, setembro 06, 2010

Uma por dia (3)

Cronologia essencial

16 de Maio
Controlo anti-doping à selecção nacional na Covilhã
29 de Junho
Espanha 1 Portugal 0
5 de Julho Médicos da Adop prestam declarações (no inquérito do IDP)
10 de Julho
Despacho do Secretário de Estado
14 de Julho
Reunião e comunicado FPF (balanço Mundial - Queiroz fica; alterações previstas)
23 de Julho
Presidente da FPF recebe despacho do Secretário de Estado com inquérito Adop
24 de Julho
António Boronha divulga frase de Queiroz
19 de Agosto
Decisão da FPF
24 de Agosto
Avocação do processo pelo IDP
30 de Agosto
Audição do CNAD
30 de Agosto
Decisão do IDP

Surgem daqui várias questões.

1. Como é que se explicam os cerca de 50 dias que decorreram entre os acontecimentos e a audição dos médicos do Adop no inquérito original?

2. Ainda bem que os 3 médicos do Adop e o médico da FPF, Nuno Campos, 50 dias depois dos acontecimentos, tivessem mantido a memória fresca, ao ponto de conseguirem lembrar-se de todas as palavras ditas por Carlos Queiroz, palavra a palavra, e todos eles, ao contrário de Queiroz e Jones que tiveram dúvidas, conforme se pode ler na decisão final do IDP (isto é de uma importância determinante para quem já leu todo o documento - lá iremos um dia).

3. Como é que se explicam os 13 dias que decorreram entre o despacho do Secretário de Estado (que inclui um "Que, de imediato, se extraia cópia de todo o processado e remeta à FPF") e a sua recepção por Gilberto Madaíl (conforme descrito na decisão final do IDP)?

4. Porque é que é o Secretário de Estado que define no seu despacho: "Que, nos termos da alínea a), do n.º 1 do art.ª 48.º da Lei 27/2009, de 19 de Junho, se instaure processo de contra-ordenação contra o Seleccionador Nacional (...)"?

5. Porque é que António Boronha, no post que deu a conhecer a frase de Queiroz em primeira mão, sentiu necessidade de lançar suspeitas de ora Gilberto Madaíl, ora Amândio Carvalho, ora Laurentino Dias, terem dado a conhecer a existência do processo, através de um jornal de Joaquim Oliveira, quando ele próprio usou os seus meios e as suas fontes para dar a conhecer a frase de Queiroz no seu blog (com intuitos tão óbvios como os que aponta aos outros, até porque seriam os mesmos)?

6.
E agora reparem nesta notícia, publicada a 25 de Julho, no DN:

"Um dos médicos da selecção, Nuno Campos, que testemunhou e relatou no inquérito do IDP o comportamento de Queiroz na Covilhã, esteve para se demitir por duas vezes. Em causa, o mau ambiente entre o departamento médico e o seleccionador, que se agravou durante o Mundial. A saída de Nuno Campos, sabe o DN, só não se concretizou porque um dirigente da Federação lhe pediu que permanecesse, dando a entender que Queiroz poderia ser o primeiro a sair (...)

Ao DN, fonte federativa contou que Queiroz interferia no trabalho do departamento clínico (...)

A vontade de Carlos Queiroz em remodelar o departamento médico e afastar algumas pessoas que o compõem (Nuno Campos é um dos que estão na lista) foi assumida e tornada pública na última reunião da FPF. "A Direcção entende que se justificam algumas adequações em relação aos modos de funcionamento, nomeadamente da estrutura técnica, que serão analisadas com o Seleccionador Nacional", lia-se no comunicado saído da reunião. Nessa altura, Nuno Campos decidiu antecipar a saída e escreveu uma carta de demissão. Mas antes de formalizar o pedido, alguém lhe disse para a guardar e esperar uns dias."

Esta última reunião realizou-se a 14 de Julho, resultando na carta de demissão de Nuno Campos. Então:

6.1. Este Nuno Campos que se queria demitir antes de, alegadamente, ser demitido, foi o mesmo que corroborou ipsis verbis a versão dos médicos do Adop nos inquéritos do "Caso Queiroz"?

6.2. Que fonte federativa será esta que sabe e que informa jornalistas de que existe mau ambiente entre seleccionador e médicos, dizendo que Queiroz interferia no trabalho do departamento clínico? E com que objectivo?

6.3. Que fonte federativa é esta que tem conhecimento de uma carta de demissão de um médico da selecção e que o aconselha a guardá-la e esperar - pelo menos quatro dias depois do despacho do Secretário de Estado e necessariamente antes da recepção do despacho por Gilberto Madaíl, a 23 de Julho (a notícia foi publicada a 25)?

master kodro

5 comentários:

jose garcia disse...

uma por dia acaba por ser a causa de um grande problema: torna-nos maníacos, muito mais atreitos a paranóias. É pena mas é verdade...

master kodro disse...

Obrigado pelo teu contributo extremamente enriquecedor, José.

Offshore disse...

assustador:
http://www.calciomercato.com/mercato/portogallo-queiroz-verso-l-esonero-in-corsa-aragones-cajuda-e-sacchi

Vá lá que não aparece o nome do manel josé

Rantas disse...

Este processo Queiroz é revelador da podridão do sistema. Podemos chamar-lhe nuvem ou polvo ou outra coisa qualquer, mas os factos são indesmentíveis - alguém decidiu fazer a cama a Carlos Queiroz por motivos que não se prendem com a sua maior ou menor valia técnica.

O que está por trás disto tudo é uma guerra de poderes e quem arquitectou este plano não tem a mínima consideração pela Selecção.
Tristes tempos estes...

José Leal disse...

vindo do mesmos «sistema» que recruta queiros para seleccionador durante 4 anos, acho que não é de espantar estas fugas para frente e ausencia de planeamento a medio prazo.

como digo, as mesmas cabeças que descobriram que era boa ideia ir buscar o queiros, são as mesmas que agora se tentam desfazer dele. perante isto, tudo o que está a acontecer até faz sentido.