sexta-feira, junho 18, 2010

Mais Mundial

Alemanha Com dois calões como parceiros, o katanec não pode escrever sobre todos os jogos como é óbvio. Se bem me lembro, escapou o jogo em que os alemães produziram a melhor exibição do Mundial até ao momento, alicerçada em exibições fantásticas de Lahm, Muller e Podolski, um lateral e dois extremos, no desenho de Low. Nestes tempos perigosos em que há quem defenda que só há um caminho para o bom futebol e para o sucesso (baseado em posse de bola infinita e passes e decisões certos), é sempre bom verificar que a diversidade existe e está bem viva. Com "apenas" 55% de posse de bola, vimos um espectacular Muller, que foi extremo, acertou 3 dos 10 cruzamentos que fez, falhou 23 dos 59 passes que tentou ou um fantástico Podolski que só acertou 23 dos 42 passes a que se propôs. E porquê? Porque isto é gente que ataca com os olhos postos na baliza, a jogar para a frente. É outra forma, mais uma, de abordar o jogo - são muitas e são muitas as que resultam. Vamos ver como funciona hoje perante uma desesperada Sérvia.

Chile A outro nível, mas com uma exibição muito agradável, os chilenos também fizeram uma boa partida não narrada no 442. Toda a equipa empenhada em tarefas defensivas e ofensivas e algumas exibições muito interessantes como a de Isla ou a de um gajo que eu nunca tinha visto, nem nunca ouvi falar chamado Matias. Só tenho dúvidas que tenha valorizado tanto como Fábio Coentrão.

A loucura Há poucas semanas li uma entrevista de um jornalista de Record a Nuno Gomes. A certa altura o senhor atira qualquer coisa (não me lembro das palavras concretas) como 'Não acha que Carlos Queiroz devia fazer o mesmo que Scolari fez em 2004, baseando a convocatória no Porto de Mourinho?'. O jornalista estava diante do 5.º avançado (1.º português) mais utilizado do campeão nacional (com mais 20 minutos do que Keirrison), uma equipa cujo onze titular tinha dois portugueses (mais dois utilizados com frequência, um como suplente de dois adversários do Mundial, outro de um jogador que também joga a gasóleo). Comparava-se, de alguma forma, nove portugueses titulares (quatro ainda lá andam na selecção) na equipa que ganhou a Champions League, com dois que chegaram aos quartos-de-final da Liga Europa. Fosse Mourinho do género de reclamar paternidades...

NBA Chegou ao fim esta madrugada, com a vitória dos Lakers na negra. Faz-me confusão que o MVP da final, Kobe Bryant, faça 6 em 24 de lançamentos de campo no jogo decisivo, mas quem, à equipa que já tinha, junta Ron Artest pode tudo. Nunca mais chega Outubro?

master kodro

22 comentários:

Miguel disse...

Sem dúvida, é insultuoso saber que Queiroz não convocou javi garcia, saviola e deixou que o maradona e o paraguai levassem o di maria e o cardozo. E o David Luiz?!...Como é que o melhor defesa central do Mundo e arredores não está lá com os tugas?...

JNF disse...

Doentio...

LMGM disse...

Foi o jogo mais fraco dos 7, muitos erros, muitas perdas não provocadas. Apesar de eu ser Lakers desde Abdul Jabar qualquer um deles merecia vencer. Rondo que nunca foi MVP durante a final fez jogos extraordinários.

O 5º jogo vai ficar na minha memória como o melhor, um génio contra uma equipa, fantástico jogo para um adepto.

P.S.- A Alemanha perdeu e para mim não deixou de ser um favorito.

Pedro disse...

Tendo em conta q se naturalizou alguns mecos bem que podiam naturalizar jogadores a sério para que Queiroz tivesse menos desculpas para dar...
:):)

Zemis disse...

e não é que a 'fantástica' alemanha perde com a sérvia? há mesmo muitas maneiras de abordar o jogo, mas a que está mais na moda é a ficar-fechadinho-cá-atrás-e-esperar-um-erro-do-adversário. suiça e sérvia já arrancaram um bom naco deste bolo...

como disse alguém "já não há equipas fracas no mundial" e abordar jogo-a-jogo muito cautelosamente... assim de repente um empate com a costa de marfim nem parece tão mau... (aliás, o empate foi bem melhor a exibição até...)

Francis disse...

Isto está para lavar e durar...é preciso é calma.

master kodro disse...

LMGM, é uma pena que o MVP seja sempre do vencedor... Ficava bem no Rondo, ficava.

Zé Luís disse...

Não é que me admire, concedendo que continuo a surpreender-me com algo que previsivelmente não previa, mas essa pergunta do gajo do Record é obra - que pena não ter aqui um link para ler com os próprios olhos...

. disse...

Sabendo que são aficionados pela NBA como eu, aconselho a se quiserem comprar material oficial da nba vão ao site www.leiloes.net e procurem por "NBA".

Nuno disse...

Master, se tivesses visto o jogo, saberias certamente que as estatísticas que usas (inventadas ou apropriadas de um erro) não poderiam estar certas. Assim como não estão certas as conclusões que tiras.

Em primeiro lugar, gostava mesmo de perceber o que é um cruzamento acertado. Um cruzamento é um cruzamento e a menos que mande a bola para a bancada, que saia extraordinariamente comprido ou que acerte mal na bola, não estou a ver como é que pode ser mau. Se por acertar queres dizer que permitiu um cabeceamento a um colega, tudo bem. Mas 3 em 10 não é nada mau, para qualquer jogador do mundo, então. Quanto aos passes, os dados que estão aqui estão errados. Qualquer pessoa que tenha visto o jogo perceberia isso. Se o Muller tiver falhado 10 passes ao longo do jogo, é muito. 23 é impossível.

Quanto ao facto de ser gente que joga para a frente, vê-se que não viste o jogo. A Alemanha fez um jogo extraordinário essencialmente porque trocou bem a bola e não foi a equipa meramente objectiva que, por tradição, é e que tu queres à força que tenha sido.

master kodro disse...

Chamas mentiroso a quem podes. 36 em 59. Lixa-te a teoria toda, não é? Quando a teoria é fraca e baseada em preconceitos, é assim.

master kodro disse...

E, como é óbvio, um cruzamento acertado é um cruzamento que permite que o colega jogue a bola. É como o passe. Se for para o adversário, é errado. São conceitos básicos que evitam que pessoas preconceituosas subvertam a leitura dos lances.

Os dados estão errados, os dados são inventados, 23 é impossível.

Os dados são oficiais, ao contrário dos teus preconceitos.

Treinador de Sofá disse...

Por acaso, um cruzamento não pode ser considerado como um vulgar passe nas estatísticas. Existem cruzamentos, passes curtos e passes longos. Um cruzamento é por norma bolas tensas, meia-altura no mínimo colocadas para um (ou mais) jogador(es) especifico(s) na zona de finalização. Para um cruzamento ser errado das duas uma, ou foi directamente para fora ou foi de imediato interceptado pelo defesa contrário que não está na zona de finalização (grande área). MK, já agora link para os dados oficiais, porque sinceramente dois jogadores (num universo de 26 jogadores de campo) fazerem mais de 100 passes parece excessivo, considerando o futebol praticado nesse jogo.

Nuno disse...

Master, como disse o treinador de sofá, é injusto dizer que um cruzamento não é acertado só porque a bola foi interceptada. Um cruzamento nunca é um passe de segurança e nunca pode ser avaliado por ter chegado ao colega. E, além disso, a taxa de 3 em 10, desse ponto de vista, não é nada de anormal.

Quanto ao resto, digo-te na posição de quem viu o jogo com muita atenção, que o Muller não falhou 23 passes. Não tem nada a ver com teoria nenhuma, tem a ver com o saber que isso é impossível porque vi o jogo com atenção e o Muller foi quase sempre correcto no passe. De onde é que tiraste essa estatística? É que era importante perceber se isso tem alguma credibilidade e qual é o critério de passe acertado que foi usado. Por exemplo, se o cruzamento for considerado um passe e esses 7 que foram interceptados contarem como passes errados, sempre ajuda a perceber um dado tão falso. Mas olha, nem de propósito, 84,8% de passes certos, segundo este site: http://copadomundo.uol.com.br/2010/jogos/alemanha-x-australia-13-06.jhtm.

Às vezes devias ter mais cuidado com as coisas, antes de dizeres disparates...

master kodro disse...

Oh, treinador de sofá... Mas alguém disse que um cruzamento pode ser considerado um passe? Estava a explicar ao Nuno que, tal como num passe, o julgamos certo quando chega ao destinatário. Até o Nuno percebeu isso, embora agora já queira voltar atrás.

A resposta a "dados oficiais" é dados tão falsos, dados inventados. Estou a adorar. Continua.

Treinador de Sofá disse...

Oh Mk...mas alguém disse que tu disseste (ou que alguem disse) que um cruzamento pode ser considerado um passe? Por acaso sim, eu. É um tipo de passe. Até o Nuno percebeu isso. Tu pelos vistos é que não (o que já é habitual). A (minha) única discordância contigo prende-se neste aspecto de que consideras "certo quando chega ao destinatário",somente. Agora para por a tua teoria a prova pergunto-te, como consideras os cruzamentos que são cortados pelos os defesas "in extremis", visto que não chegam ao seu "destino" ou um cruzamento em que um defesa ganha nas alturas ao atacante ou o guarda redes antecipa-se ao avançado?

Quanto aos dados, nem se querer pronunciei a veracidade dos mesmos, apenas perguntei pela fonte dos mesmos. O Nuno deu qualquer coisa que justifica os seus valores e tu o que fizeste?

master kodro disse...

Treinador, dois pontos rápidos porque não me apetece perder mais tempo:

1. Se um passe for salvo por um defesa in extremis e não chega ao destinatário, achas que é certo ou errado? Usei a situação como exemplo, com tudo o que a envolve. Não queres perceber? Paciência.

2. Dados oficiais. Pergunta-te quem é que organiza o campeonato. Vai ao site e procura. Claro que podes continuar a fazer a mesma figura do Nuno e chamar-me mentiroso. Eu agradeço e rio.

Treinador de Sofá disse...

Obrigado, mk, apenas comprovas algumas coisas:

1)Que quando contrariado, fazes birra.
2)Que tens pouca paciência para o quer que seja.
3)Tens um problema de perseguição.

Quando tiveres resolvido o teu "one-man show" no teu pequenino mundo e quiseres conversar sobre futebol, estás a vontade...

master kodro disse...

Oh meu caro Treinador, mas achas mesmo que eu estou a fazer birra? Repara:

- Fiz um post em que apresento dados estatísticos - dizem-me que são inventados.

- Eu digo que são dados oficiais, ou seja, apresentados pela FIFA - dizem-me que estão errados, porque os dados que estão certos estão num site brasileiro.

- Não digo em lado nenhum que um passe deve ser considerado como um cruzamento - porquê? porque os dados que apresento nem sequer os consideram como passes, de um lado estão considerados passes, do outro cruzamentos, tal como os apresentei, separados.

- Mesmo assim sou confrontado com a opinião de que os cruzamentos não podem ser considerados como passes vulgares - contraponho que para efeitos de passes ou cruzamentos certos ou errados deve ser considerado o objectivo do gesto, ou seja, chegar ao destinatário.

- Sou confrontado com um argumento teu com um caso específico sobre cruzamentos - mantenho a minha opinião e aplico aos passes a tua própria linha de argumentação.

Resultado: não respondes, dizes que faço birra e que devo sair do pequenino mundo.

Espantoso, não é?

Treinador de Sofá disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Nuno disse...

Master, eu não sei quais são os critérios dos dados oficiais. Sei, porque vi o jogo, que o Muller não falhou 23 passes. E o que é estranho não é apoiar-me noutros dados, é haver outros dados que são tão diferentes. Eu, que vi o jogo, não tenho dúvidas que os dados oficiais estão errados. Quanto aos do site brasileiro, não faço a mínima ideia. Mas andarão certamente mais próximos da realidade. Tu, que não viste o jogo, continuas armado em carapau de corrida a dizer que os dados oficiais são a verdade de Deus. Pronto, fica lá com a tua fé...

master kodro disse...

Fico satisfeito por saber que as estatísticas da FIFA estão erradas, Nuno, porque tu viste o jogo e dizes que eu não vi.

Também me parece que aqueles animais - que andam a fazer mapas de calor com as zonas em que os jogadores pisam no terreno, que medem as distâncias e as velocidades percorridas e que têm (e publicam) o registo de todos os passes efectuados, incluindo o passador e receptor - estão errados e tu, que viste, é que estás certo.