sábado, junho 19, 2010

Soem as vuvuzelas: o 442 está na África do Sul

Como muitos dos comentários criticaram o óbvio, ou seja, que muito do
que escrevia sobre a selecção portuguesa não tinha piada ou que se
tratava de um mero exercício, resolvi aceitar uma viagenzinha à Cidade
do Cabo sem despender um tostão, com alojamento em hotel a condizer
com a fortuna que não tenho e o respectivo bilhete para ver esses
rapazes que vocês idolatram e que vão jogar contra os atletas da
Coreia do Norte que ainda não desapareceram. Ir mesmo ao terreno terá
de facto mais piada que escrever da bancada, evitando conspurcar ainda
mais espaço naquele que é a New Yorker dos sites de futebol
portugueses. Se encontrar por lá algum dos nosso irmãos brasileiros,
terei o cuidado de lhe perguntar se há alguma razão (que não a
xenófoba) para me chamarem de brasuca só porque não torço por
Portugal. Ah, e desejar-lhes sorte também para o jogo com os
lusitanos.

o anti-adepto a caminho da África do Sul

2 comentários:

Ricardo disse...

O Rondo foi (é) o melhor das finais. E aquele ar meio não-quero-saber-sou-o-maior derrota tudo. Ele tem o ar do Kobe sem parecer arrogante como o Kobe parece.

E, desculpem a heresia, o Rondo é (vai ser) melhor que o Kobe.

joão disse...

alias pelo contrario que citica o brasil B é que é portugues e não o contrario