domingo, junho 13, 2010

Gana 1 x 0 Sérvia

Começa a ser um hábito destacar uma ou outra intervenção menos feliz para explicar um resultado final neste Mundial. Começo ao contrário desta vez: Asamoah Gyan atirou duas bolas ao poste; sofreu a falta que valeu a expulsão a Lukovic; e marcou o penalty decisivo. Em mais um jogo em que imperou a prudência e em que faltaram rasgos individuais em quantidade desejável, o ganês fez por merecer o epíteto - efémero - de herói, um dos primeiros da prova. A partida foi dividida, com poucas mas boas oportunidades para os dois lados, mas foi mais um erro estúpido (mais uma vez de um suplente utilizado) a decidir o resultado final. Kuzmanovic meteu a mão à bola na área, a menos de dez minutos do fim, sem que nada o justificasse. Esperava mais destes sérvios, de Jovanovic e Krasic, mas o que não esperava mesmo eram erros deste calibre.

master kodro

3 comentários:

Rearviewmirror disse...

Ou muito me engano, ou o Gana juntamente com os Camarões, serão as duas equipas africanas a seguir na competição. Se a Costa do Marfim avançar, será á custa de Portugal, e acho que portugueses a torcer por selecções estrangeiras, nos ultimos tempos só se conhece o caso Pinto da Costa.

A Nigéria, Africa do Sul e a Argelia, pareceram-me conjuntos de jogadores, que no seu todo não formam equipas. Ao contrário dos mundiais anteriores, onde se esperava que uma selecção africana ganhasse recorrendo a 2/3 jogadores muito fortes individualmente na frente, que conseguissem tirar um coelho da cartola, com a chegada dos treinadores Europeus a África, parece-me que alguns deles estão a conseguir potenciar o inegavel poder fisico dos jogadores africanos para criar equipas verdadeiramente fortes.
Esta selecção Ganesa é um desses casos, e hoje jogaram um futebol muito técnico rápido e apoiado, e conseguiram nunca perder o sentido táctico do jogo. Nunca vi os 2 laterais a atacar ao mesmo tempo, não havia aquela correria pra frente de 5-6 jogadores ao mesmo tempo que estávamos habituados a ver... gostei mesmo do jogo deles, sempre muito certinhos lá atrás.
Muito ajudados pelos miudos que foram campeões do Mundo de sub-20 á 2 anos(salvo erro),para mim são a surpresa da prova até ao momento (pela positiva).

Infante disse...

Mirror, não me parece que isso tenha a ver com a chegada dos treinadores europeus a África (isso é uma realidade que já existe há muitos anos), mas sim com a crescente importância dos jogadores africanos de meio-campo nos melhores clubes e campeonatos do futebol europeu: Touré, Keita, Essien, Muntari, Romaric, Makoun, Song, etc..

Neste momento, qualquer equipa que se preze tem que ter o seu médio centro africano bom de bola. É um exagero, claro, mas uma realidade cada vez mais visível.

O trabalho dos seleccionadores é muito mais fácil quando se tem jogadores daqueles, cheios de experiência de Champions, a liderar as selecções lá dentro.

Hoje em dia, o jogador africano é mais "disciplinado", se assim quisermos, do que era há vários anos. A historia de que o africano só serve para correr já não é aceitável.

Hugo disse...

Mais uma vez a Sérvia tem óptimos jogadores mas pouco ou nenhum futebol