quinta-feira, fevereiro 18, 2010

Curtas

1. Uma excelente noite para confirmar que as más arbitragens não são, de todo, um exclusivo nacional. Prestações medonhas de Martin Hansson e Tom Ovebro - ainda por cima dois nórdicos, habituais paladinos de excelência - a decidirem, pela negativa, nos triunfos caseiros de Porto e Bayern. No último caso, com um golo em escandaloso fora-de-jogo. No primeiro, num lance caricato, onde um livre indirecto dentro da área (uma jogada de golo iminente, portanto) é marcado com somente dois jogadores do Arsenal no interior da mesma, estando o defesa Campbell de costas para o lance e o guarda-redes a quatro metros da linha de golo. Só visto.

2. Em Berlim, o Benfica encontra um Hertha despedaçado, dada a penosa época interna. Não creio que seja necessário pressionar em demasia os jogadores, mas parece imperioso que o Benfica se imponha a esta formação alemã e siga em frente na prova. De preferência, poupando alguns atletas mais cansados (Javi Garcia, Aimar, Saviola e Maxi, por esta ordem).

katanec

49 comentários:

Jorge disse...

E verdade que o lance e caricato mas podes-me indicar qual a regra que deveria ter sido aplicada pelo arbitro neste caso?

Jorge disse...

Estou a referir-me ao lance do segundo golo do Porto.

João Mendes disse...

3. eu escrevi apenas este post apenas para manter o blog actualizado. (acho que o katanec se esqueceu deste ponto)

Filipe disse...

Dentro da área manda o bom senso que o árbitro indique que os livres só sejam marcados quando apitar. Caso contrário temos algo mais perigoso que um penalti, que é suposto ser a penalidade máxima.

Mas aqui não há nada a apontar aos jogadores do Porto. O árbitro deu-lhes a bola, eles fizeram o que lhes competia.

José Leal disse...

duas coisas interessantes neste lance do 2ºgolo do porto.

- a «cortina» que o árbitro faz ao sol campbell, que no basket seria falta ofensiva porque ele se moveu;

- o árbitro anuir sem ver a maneira como o ruben micael marca o lance, que até poderia ser com a mão, com a bola a correr, etc.

No fundo isto demonstra como o árbitro (não) estava preparado e (não) estava concentrado.

Naturalmente, o Porto não tem qualquer tipo de culpa na forma do árbitro.

Quetzal Guzman disse...

Por norma os jogadores não são obrigados a esperar pelo apito do árbitro. A não ser que ele mesmo indique essa necessidade. O problema, como diz bem o José Leal, é o árbitro estar de costas para o lance na altura da marcação do livre.

Quando acordei ouvi o Micael a vangloriar-se de ter sido mais esperto que o Fabianski porque este lhe entregou a bola. É impressão minha ou o Fabianski entregou a bola ao árbitro?

José Leal disse...

Ah, só mais um comentário, no jogo do Bayern a «culpa» é do arbitro auxiliar, não do arbitro principal.

rui disse...

"O problema, como diz bem o José Leal, é o árbitro estar de costas para o lance na altura da marcação do livre."

Isso é mentira!Mentirosos...

E uma adenda. O sr wenger tem cá uma lata (para nao lhe chamar outras coisas...). Quando o henry marcou uma falta sem autorizaçao do arbitro que deu golo contra o chelsea do mourinho aqui ha uns anos ele nao se queixou...



Ruibonga

jose disse...

Incorrecto Rui, nesse golo o Henry perguntou posso marcar rapido?" o arbitro disse que sim. Sem contar que ate passou algum tempo desde o momento da falta a marcacao do livre. E a falta tinha sido fora da area.

Deu, e muito, que falar aqui na Inglaterra, acerca das marcacoes rapidas ou nao.
Em ultimo caso, a equipa que defende nao pode ser anjinha, e deixar jogadores sem marcacao numa altura daquelas

Quanto ao Wenger, oe conhecido aui em Ingalterra como Arsene "I did not see the incident" Wenger.

pitons na boca disse...

Não há duvidas que o golo é legal e que o Porto limitou-se a aproveitar a situação. Pior terá sido o penalty por assinalar, momentos antes, esse sim um erro grave, no que toca às leis do jogo.

Sobre o golo, o arbitro é que tem de ter o bom senso de medir bem o que fazer nas ocasiões.
O mais acertado seria mandar repetir o livre e obrigar a esperar pelo apito.
Certo é que o arbitro não estava a olhar para a bola quando esta foi posta em jogo e (involuntariamente) até impediu que Campbell pudesse esboçar uma tentativa de atrasar a reposição da mesma.

Não está em causa ter sido o clube A, B ou C. Repito, o Porto limitou-se a fazer o que lhe deixaram e o golo acaba por ser legal.

JNF disse...

1 - Campebell atrasa mesmo a bola? Após várias repetições ainda não consegui ver isso.

2 - Nunca vi um árbitro ir buscar a bola ao guarda-redes para entrega-la ao jogador do adversário.

3 - Nunca vi um árbitro validar um lance que começa quando este está de costas para o mesmo (sim, está de costas, minuto 3:15 http://www.youtube.com/watch?v=dS4Py_3DYk4)

4 - O árbitro tinha de estar com o braço levantado assinalando livre indirecto antes da marcação do mesmo. Não estava.

Rui Lança disse...

Percebe-se, porque faria o mesmo, as pessoas analisam os factos no seu 'umbigo', normal reafirmo. O Porto aproveitou, não se iria fazer rogado. No lance que o Jesualdo refere do Henry, sim, ele pergunta se pode marcar, vê-se bem na tv...basta ver e rever. O Jesualdo...também se percebe, mas quer defender-se a todo o custo.

Quanto às arbitragens, por muito que nos custe aceitar, os nossos árbitros estão ao nível das melhores médias europeias. Não tenho qualquer dúvida. Recordamos sempre os maus casos, mas basta pensar nas barbaridades que vemos na Liga dos Campeões e Campeonatos do Mundo e Europa. Para além de ontem, basta recordar as duas arbitragens do ano passado do Barça-Chelsea e vice-versa.

http://coachdocoach.blogspot.com/

Deko disse...

É chupar e calar !!!

Como diz o outro; Que la continuem CHUPANDO !!

Pelos vistos o FCPORTO (TETRA-CAMPEÃO) marcou um golo por violaçãod a regra... do bom senso...

KOMPENSAN !!

Infante disse...

Que não quebraram nenhuma regra, é certo.

Mas se isto tivesse sido ao contrário, uma equipa portuguesa a sofrer um golo desta maneira, contra ingleses ou espanhóis, ai o choradinho que vinha aí, blá blá blá “prejudicam os pequenos”, o “malvado Platini”, etc…

Fredy disse...

oh JNF, se era preciso mais provas do quanto "doente" és, o que escreves aqui é elucidativo!

o teu ódio ao Porto é mil vezes superior ao teu amor ao benfica (se é que tens algum pois é difícil perceber)

Jorge disse...

Bom parece que a unica regra que o arbitro violou de acordo com algumas pessoas foi a do bom-senso.
Mas por acaso nao acho que tenha faltado bom senso.
Pelo que eu sei das regras, que consulto frequentemente, e pelo que acontece nos jogos em que tenho participado como jogador durante cerca de trinta anos.

1- um jogador pode marcar um livre sem esperar pela autorizacao do arbitro, pode pedir para que o arbitro por exemplo coloque a barreira a distancia regulamentar e nesse caso tem que esperar pelo apito. O arbitro tambem podera mandar esperar pelo apito em condicoes excepcionais sendo o caso mais comum o da lesao de um jogador.

2- o arbitro nao teve tempo de levantar o braco para indicar ao marcador que o livre era indirecto, mas o livre foi marcado indirectamente por isso correctamente, nao ha necessidade de repeticao.

3- o arbitro estava efectivamente entre o Campbell e a bola. O Campbell estava a um metro da bola portanto de acordo com as regras deveria afastar-se e nao lhe seria permitido aproximar-se mais da bola. Nao percebo porque e que o arbitro se deveria colocar por forma a permitir um movimento ilegal do jogador.

4-Quando o arbitro entrega a bola ao Ruben, o Falcao esta bastante atrasado, entre quatro jogadores do Arsenal e com o guarda-redes a sua frente. Dado ser um livre indirecto, ha cinco jogadores do Arsenal para marcarem um jogador do Porto. O Falcao corre 6 metros para receber a bola e os jogadores do Arsenal nao se mexem.

5-O livre e perigosissimo, manda o bom senso que os jogadores da equipa adversaria se coloquem rapidamente o nao permitam a marcacao rapida do livre(Aprendi isto em jogos de futebol de salao quando tinha uns quatorze anosdai talvez o Cesc referir "schoolboy errors"). O Campbell toca com as maos no chao e depois levanta os olhos para o ceu e o redes nao sabe o que esta a fazer. A falta de bom senso e dos jogadores do Arsenal e nao do arbitro. O Wenger sabe isso muito bem e deve estar a fazer teatro para que nao saltem em cima dos seus jogadores... ele trata disso.

Parece-me que ha muita ma fe e parcialidade por estes lados.

JNF disse...

Frdey,

já deu para ver que gostas de perseguir pessoas em vez de comentares situações. É triste e é verdade. O meu amor pelo Benfica é inquestionável e não se compara ao ódio (nem lhe chamaria ódio, é mais nojo...) que tenho pelos dirigentes, parte dos adeptos e jogadores do teu clube, até porque já foi uma instituição correcta. Mas já agora, gostava de saber, em qual dos 4 pontos do meu comentário (ou quais) é que não concordas comigo. Porque chegar aqui e dizer "ah, seu coiso, isto e aquilo" ou vir citar frases e dizer "concordo" é tão fácil, mas fundamentar uma opinião, é mais difícil. Força, acredito que consegues.

kovacevic disse...

vejo que sobram especialistas de arbitragem aqui na caixa de comentários

fico à espera das imagens de outro livre indirecto dentro da grande área em que isto tenha sido permitido

ou pelo menos da referência, mesmo sem imagens

ainda bem que o FCP ganhou, mas o golo é absurdo

queria ver se em vez do Arsenal fosse a Selecção Nacional...

Mr. Shankly disse...

"o teu ódio ao Porto é mil vezes superior ao teu amor ao benfica"

"benfica" e "Porto". Mas o JNF é que odeia e tal e coiso.

Peyroteo disse...

Num Chile-Brasil aconteceu um lance semelhante, mas já foi em 1989.

http://www.youtube.com/watch?v=5WhfcuI5rgc&feature=related

katanec disse...

Obrigado pelos comentários. Temos portanto que recuar vinte anos para encontrar lance semelhante (obrigado ao Peyroteo). Acho que está tudo dito.

Deko disse...

"fico à espera das imagens de outro livre indirecto dentro da grande área em que isto tenha sido permitido"

Boa Peyroteo, mas talvez não chegue...

Bem se calhar é melhor pedires imagens de outro golo identico que tenha ocorrido nos últimos 6 meses, num jogo para a Champions League, relizado a uma Quarta-Feira, em que o arbitro tenha sido um nórdico e que a equipa que o sofreu jogasse de encornado e...
Bla...
Bla...
Bla...
Bla...

Jorge disse...

Kovacevic e Katanec:

Nao so nao conseguem recorrer as regras para debater o lance, preferindo acusar o arbitro de erro sem mostrar qual a regra que o arbitro que os jogadores do Porto desrepeitassem.
Mas agora parecem querer dizer, nao o dizem mas nao vejo outra forma de interpretar os vossos ultimos comentarios, que se nunca houve um livre marcado como o de ontem entao a forma como ele foi marcado e ilegal...

Ou seja, um lance nao e legal se nao houver precedentes para "comprovar" que e realmente legal independentemente do que digam as regras.

O primeiro jogo de futebol nunca teria comecado se todos pensassem como voces.

Grilo Falante disse...

Kompensan meus amigos, KOMPENSAN, ahahahahahahahah

condor disse...

Os meus amigos encornados estão muito preocupados com a vitória do FCP perante o Arsenal!
Que são muito atentos e preocupados com a justiça já todos sabemos,agora porque chiam tanto em relação a este jogo é que não compreendo pois não vislumbrei nenhum lance onde a justiça tenha sido defraudada!
O Ruben foi chico esperto?Pois foi!E depois?Não é esta merda o país dos chicos espertos?
Retirem as palas que usam teimosamente de ambos os lados da cabeça,tu tambem katana e em especial tu jnf pois se o fizesses terias reparado no gesto de desalento do jogador ingles que ATRASOU a bola para o seu guarda redes!
Posto isto deixem de ser burros pois já usufruiram de entrada directa na champions graças aos pontinhos arrecadados por aqueles que vos tiram o sono!

Fredy disse...

nos 3 1ºs, no ultimo concordo! mas dizeres o que dizes nos 3º 1ºs é mesmo de má fé e mais nada!

Rearviewmirror disse...

"agora porque chiam tanto em relação a este jogo é que não compreendo pois não vislumbrei nenhum lance onde a justiça tenha sido defraudada!"

No penalty sobre o rosicky, 1 minuto antes do lance do golo do FCP, a justiça aí foi defraudada.

No lance do golo do Porto, apenas a regra do bom senso não esteve presente.
Critérios usados por um árbitro, que meio mundo sabe que é mesmo mau.

Hugo disse...

O Katanec mais uma vez não disfarça a azia em jogos europeus do Porto.

miguel_canada disse...

"...fico à espera das imagens de outro livre indirecto dentro da grande área em que isto tenha sido permitido"

Olha, e eu ainda estou à espera das imagens que mostrem um jogador suspenso por 9 jogos(até a data) por "eventualmente" ter agredido um steward que o provocou, num local onde é interdita a entrada a agentes não desportivos!

E parabéns pelo fantástico empate contra o ultimo da liga alemã!!!!

JNF, se não vês o Campbell a tocar a bola para o guarda redes é porque andas mesmo a mais por aqui! A secção para invisuais é na quarta porta à esquerda!

miguel_canada disse...

Se não se importarem, embrulhem mais esta, ok? Obrigado.

"Árbitro inglês confirma que o segundo golo é legal

O antigo árbitro inglês, Graham Poll, explicou ao jornal "Daily Mail" que o sueco Martin Hansson fez tudo de acordo com aquilo que está estipulado na lei. Depois de Jorge Coroado, no dia, ter esclarecido o lance polémico nas páginas de O JOGO, Graham Poll fez o mesmo na Imprensa inglesa. O árbitro britânico refere que não há dúvidas em relação à falta cometida por Sol Campbell, que atrasa a bola com o pé para Fabianski. "A partir do momento em que a falta é assinalada, a regra diz que a vantagem é dada imediatamente à outra equipa. Podemos sempre discutir sobre se o Arsenal devia ter tido tempo para defender, mas é de sublinhar que, segundo o espírito da lei, essa responsabilidade é dos jogadores e não do árbitro", frisou Poll. Em relação à queixa de Sol Campbell, que acusa Martin Hansson de lhe ter obstruído o caminho para defender o lance, Poll também foi claro: "Ao pedir a bola ao guarda-redes para a dar ao FC Porto, Campbell já sabe que o lance pode decorrer a qualquer momento, logo não pode alegar que foi apanhado de surpresa ou que o árbitro o terá impedido de se fazer ao lance. Ele devia ter agido antes"."

Mais uma vez, muito obrigado.

Ps: Óh JNF, continuo a achar que és o único NO MUNDO que não viu o Campbell a atrasar a bola para o Fabianski!!!

luis disse...

Canada: o Hulk foi expulso por agressão a um segurança. Não é eventualmente, aconteceu mesmo. O árbitro viu (daí a expulsão, não é como no caso do Cardozo). Agora vai ver a moldura penal para um caso desses.

littbarski disse...

Mais comentários de terras de Sua Majestade...

tp disse...

O JNF escreve " 1 - Campebell atrasa mesmo a bola? Após várias repetições ainda não consegui ver isso."

Ah !Ah !Ah !Ah !Ah !Ah !

Oh, JNF, passando por cima da ortografia ( Campebell) , deves ser, a par do Stevie Wonder e do Jose Feliciano, o único que não viu o atraso.

Mas note-se, não estás só ! Já houve uns cepos que te vieram defender aqui!

Quanto ao Katanec, vá lá que desta vez não citou Rui Santos. Subiu uns lugares na escala dos QI e está agora entre o tijolo e a alcachofra.

É algo de absolutamente tocante e ternurento a preocupação de tantos anti-portistas ( poder-se-ia usar, com o JNF e espécies afins outras designações mais contundentes, mas enfim )com a questão do livre indirecto. A única pessoa que se queixou foi o Wenger. Em Inglaterra, tal como o Miguel Canada, por exemplo, apontou, apenas se reprova a ingenuidade dos jogadores do Arsenal. Mas enfim, nem sempre pode ser o Bruno Paixão ou o Xistra a apitarem.

Pronto, JNF, volta lá para as lições de Braille.

Metralha disse...

Carissimos tripeiros, se o Sporting marcasse um golo destes repudiava sempre essa merda de golo.

E aos lampiões que vêm com a merda do fair-play, vão mandar pedradas para outro lado.

Conclusão: são dois clubes de merda!

littbarski disse...

Metralha, se fosse com o Sporting, o jogador que fosse marcar o livre iria antes reconfortar o guarda-redes adversário. A seguir, esperaria o tempo que fosse necessário para que toda a equipa adversária fosse para dentro da sua grande área. Depois perguntaria aos jogadores da barreira e ao guarda-redes se estavam prontos e se podia marcar o livre. Repetiria a pergunta três vezes, para não haver qualquer mal-entendido. De seguida, o jogador encarregado de efectuar o remate final perguntaria ao guarda-redes para que lado ele queria que a bola fosse enviada. Obviamente, o livre seria marcado religiosamente conforme o combinado. E se, por infelicidade, o lance resultasse em golo, o jogador que introduzisse a bola na baliza iria de imediato pedir desculpa ao guarda-redes e dizer ao árbitro que queria repetir o livre. Se bem me lembro, foi isto (ou algo parecido) que o Rui Jorge e o Liedson fizeram naquele famigerado Sporting-Porto de 2003/2004, não foi?

pitons na boca disse...

El trencilla pidió con rapidez el balón a Fabianski tras decretar la infracción y éste, con mucha bisoñez, se lo entregó enseguida. Lo que nadie se esperaba es que tan rápido como lo recibió se lo diera de manera franca para el delantero y, mucho menos, que obstruyera sin querer a Campbell en su deseo de interceptar el pase decisivo de Micaell a Falcao.

Una torpeza que ayer desencadenó una tormenta de reacciones en Inglaterra. El técnico Arsene Wenger dijo que "no había visto nunca nada igual" y Campbell reconoció haberse sentido perjudicado: "Me estorba claramente. No puedo quitármelo del medio".

JNF disse...

Ok, já vi, finalmente, uma imagem que mostra que há efectivamente atraso, é bem assinalado sim senhor. Mas já o resto...

condor disse...

Milagre senhores milagre de Jasus!Um cego recuperou a visão!
Espelho fosco saudo o teu sentido de justiça viste um penalty neste jogo!A avaliar a coisa pelos critérios utilizados para marcar penaltys a favor do teu infame clube até serei capaz de admitir que foi mesmo penalty!O árbitro não marcou,estava comprado!Olha para a minha cara de preocupado!Vez?Olha bem!
Já agora que tens um olho de lince para descortinar penaltys qual é a tua douta opinião acerca daquela cena dentro da área do leixões?
Se calhar não foi nada!
De resto dou um conselho aos meus queridos amigos vermelhoides!Comam um balde de merda cada um que vão ver a vossa vida melhorar!
PS:O amigo sportenguista que teria vergonha se...!Deve comer dois baldes...de duas em duas horas!

Metralha disse...

littbarsky, bem nos lixaste qd jogavas no Colónia. Quanto à cena do rui Jorge foi sem duvida uma falta de fair play, mas ele lá terá aprendido nalgum lado, certo? Mas ficaste com azia num lançamento de linha lateral... coerencias. E o atraso ao sérvio? Até tiveram de inventar regras a seguir... mais coerencias.

condor, fraquinho. Até os baldes devem fugir de ti rapaz.

JNF disse...

O jogador do Leixões tinha de sair da frente para deixar passar Micael. Todos sabemos que quando um jogador de futebol não sai da frente para deixar passar um atleta do Porto deve ser assinalada falta, pois claro.

Rearviewmirror disse...

Condor
`
Vai tu comer o balde de merda, ó filho da puta.

Aquele abraço.

jamsilva disse...

isto parece a aldeia do asterix.... heheh
ta tudo doido

littbarski disse...

Metralha, certamente que o Rui Jorge aprendeu em algum lado. E vê lá tu que ele até foi campeão no Sporting, portanto deve ter dado um certo jeito aquilo que ele aprendeu. Não estamos a falar de azia nem de antiácidos, caso contrário, certamente que me darias algumas lições, simplesmente dei-te um exemplo, ocorrido no teu imaculado clube, que confirma aquilo que o treinador que um dia afirmou só poder ser campeão na Playstation (ele lá saberá porquê) disse sobre o fair-play. O atraso ao sérvio não é relevante para o assunto em discussão porque o que está em causa não é o atraso ao guarda-redes, que existe, mas sim o facto de o livre ter sido marcado rapidamente. E não foi preciso inventar nenhuma regra para o lance ser legal. Aliás, o espírito da lei vai no sentido de não beneficiar o infractor. Por isso é que as faltas podem ser cobradas rapidamente. Sempre que o árbitro parar o jogo por sua iniciativa e deixar que a equipa do jogador que cometeu a infracção se reorganize, está a beneficiar o infractor.

Metralha disse...

Estás enganado. O exemplo que deste enxofrou e de que maneira os portistas tanto é que ainda te está na memória e com a razão do vosso lado no caso do Rui Jorge.

O que se passou com o Arsenal é absurdo. O árbitro nitidamente influencia toda a jogada, desde o momento que marca a falta, retira a bola das mãos do GR até ao golo. E a influencia do árbitro aliada à falta de fair play é ainda mais absurda.

Os meios não justificam os fins, ao contrário do acontece no vosso clube. Daí achar vergonhoso ter um presidente do meu clube bajular o vosso, como se fosse exemplo para alguem.

littbarski disse...

Respondo-te apenas ao segundo ponto, para a conversa não descambar para as estafadas viagens ao Brasil e à China, entre outras coisas em que o teu clube é diferente do meu.

Para mim - é a minha opinião - absurdo seria invalidar um golo regular. E não acho que haja falta de fair-play. O jogador pode (e deve, caso tenha oportunidade) cobrar o livre rapidamente. É assim em qualquer zona do terreno. As regras permitem-no, para não haver benefício do infractor. Falta de fair-play seria, por exemplo, marcar o livre com um jogador adversário caído no relvado, o que não aconteceu. Quanto à influência do árbitro, é discutível. Como podes confirmar pelos comentários em directo no link que eu coloquei acima, há quem, não sendo portista, esteja em total desacordo com aquilo que dizes. Mas, já agora, digo-te que o Falcao demorou 2 segundos a desmarcar-se e a receber, isolado, o passe do Rúben Micael. Os jogadores do Arsenal tiveram 9 segundos (desde que a falta foi assinalada até que o livre foi marcado) e não se reorganizaram minimamente. Não me parece que isto seja responsabilidade do árbitro. Se, por exemplo, o Campbell, em vez de ficar a olhar para o Rúben (para depois, em desespero, lhe tentar deitar a mão), tivesse recuado atempadamente, já não tinha sido estorvado pelo árbitro.

miguel_canada disse...

Metralha, já que és teimoso e não aceitas que estás a meter os pés pelas mãos, vou-te colocar de novo a frase chave do arbitro internacional Inglês Graham Poll:

"A partir do momento em que a falta é assinalada, A REGRA DIZ QUE A VANTAGEM É DADA IMEDIATAMENTE A OUTRA EQUIPA."

Estás esclarecido ou vais continuar a teimar em contos de fadas?

miguel_canada disse...

Pronto, resolvi por na integra. Por favor, LÊ COM ATENÇÃO.

"Árbitro inglês confirma que o segundo golo é legal

O antigo árbitro inglês, Graham Poll, explicou ao jornal "Daily Mail" que o sueco Martin Hansson fez tudo de acordo com aquilo que está estipulado na lei. Depois de Jorge Coroado, no dia, ter esclarecido o lance polémico nas páginas de O JOGO, Graham Poll fez o mesmo na Imprensa inglesa. O árbitro britânico refere que não há dúvidas em relação à falta cometida por Sol Campbell, que atrasa a bola com o pé para Fabianski. "A partir do momento em que a falta é assinalada, a regra diz que a vantagem é dada imediatamente à outra equipa. Podemos sempre discutir sobre se o Arsenal devia ter tido tempo para defender, mas é de sublinhar que, segundo o espírito da lei, essa responsabilidade é dos jogadores e não do árbitro", frisou Poll. Em relação à queixa de Sol Campbell, que acusa Martin Hansson de lhe ter obstruído o caminho para defender o lance, Poll também foi claro: "Ao pedir a bola ao guarda-redes para a dar ao FC Porto, Campbell já sabe que o lance pode decorrer a qualquer momento, logo não pode alegar que foi apanhado de surpresa ou que o árbitro o terá impedido de se fazer ao lance. Ele devia ter agido antes"."

miguel_canada disse...

Como adepto do Sporting, devias ter mais cultura desportiva e com essa teimosia confundes-te muito com as cabaças do outro lado da segunda circular!
A visão vermelha só existe em Portugal, na liga Portuguesa! No resto do mundo e especialmente nas competições da Uefa fala-se de futebol, percebes?

Hugo disse...

A arte da provocação

"A propósito do vergonhoso processo do túnel da Luz que envolve Hulk e Sapunaru, apetece-me perguntar qual é a lógica de se considerar um steward como agente desportivo?

Desta forma meus amigos, independentemente das eventuais agressões cometidas pelos jogadores que devem ser punidas, abre-se um precedente gravíssimo, pois a partir de agora existirá a tentação pelos dirigentes de recorrer a guardas pretorianas de seguranças para provocar os jogadores adversários na expectativa destes reagirem e serem castigados por longos períodos, enquanto o seu clube apenas leva uma leve multa."