quarta-feira, abril 15, 2009

Dragão sem chama

Por uma vez, percebi o que os não-benfiquistas passam quando o circo mediático eleva o clube encarnado a píncaros nunca vistos, atropelando a lógica e a razão do debate futebolístico. Foi uma semana como raras vezes assisti no jornalismo desportivo nacional. A exibição positiva em Old Trafford foi transformada em resultado épico (esquecendo por exemplo feitos semelhantes ou superiores de Benfica e Sporting em terras britânicas). Fernando e Hulk foram comparados aos melhores do mundo. E a qualidade magistral do Porto foi de súbito descoberta. Falou-se do "favoritismo portista". Descobriram-se estatísticas que garantiam o apuramento. Cheguei mesmo a ouvir que o Porto era agora um sério candidato a ganhar a Champions.

A realidade, claro, é mais crua. Este Porto é a melhor equipa nacional, mas ainda lhe falta "um bocadinho assim" para eliminar formações com outros argumentos. No jogo mais importante do ano, não foi capaz de criar uma única oportunidade clara de golo frente a um adversário matreiro, e muito inteligente no modo como geriu a sua vantagem. Foi eliminado com justiça, numa eliminatória que honra os portistas, mas que serve também para mostrar as limitações do plantel. Hulk é bom, mas ainda não é excelente. Fernando ainda precisa de crescer. Cissokho promete, mas falta-lhe objectividade. E com franqueza, vejo alguns problemas ao nível de banco para estas andanças (repare-se que o Man Utd nem sequer usou Tevez, por exemplo).

Nada disto anula uma boa prestação global dos azuis na Champions. Mas, por favor, não queira o Porto reclamar um falso pedestal. Durante anos os adeptos criticaram o endeusamento de que o Benfica era alvo na imprensa. Por ironia do destino, repetem-se os mesmos hábitos, apenas com nomes diferentes. O resultado é negativo para toda a gente: para os jornalistas, divorciados da realidade; para os adeptos, iludidos pelas parangonas que lhes servem; e para os observadores, confusos pelo circo que os rodeia.

katanec

39 comentários:

Carga d'Ombro disse...

Quanto ao jogo, vitória normal da melhor equipa. Comprovadamente, certos clubes não são desta galáxia, muito embora as habituais artimanhas que pretendem convencer os acéfalos do contrário...

De facto, peca por tardia a eliminação, numa prova onde este clube nunca deveria ter competido.

E por favor não insistam naquela idiotice dos pontos conquistados para Portugal porque não é preciso que outros clubes conquistem pontos nenhuns para a equipa da minha simpatia...

PS: Não invoques a justiça divina em vão. Olha que Ele não dorme...

Froes disse...

Deve ser das primeiras vezes que concordo contigo. Tens em tudo o que disseste. Até ouvi na TSF que se podia chamar a este jogo "A final antecipada" (nem sequer UMA final antecipada, mas A final) porque eram as duas equipas com mais presenças na liga dos campeões (14 cada)...

Sport Billy disse...

... análise perfeita à eliminatória e a um "endeusamento" que pode ser considerado normal na nossa praça jornalistica a tudo quanto é clubes nacionais em competições europeias... o fcp não sei se será a melhor equipa cá do burgo mas nehuma equipa portuguesa tem €€€€ para estas andanças... já foi muito bom...

Filipe disse...

Seis jogos dos clubes portugueses entre os 16 melhores da Europa. Nenhuma vitória, três empates e três derrotas.

Aliás, desde o Porto do Mourinho se formos ver o saldo dos clubes portugueses nas fases a eliminar de CL (estamos a falar praí numa dúzia de jogos) a escassez de vitórias é assustadora.

Fala-se numa liga europeia a partir de 2012. As perspectivas para os clubes portugueses não são famosas.

ricardo disse...

Mas afinal o que é que o MU fez no dragão exceptuando o grande golo do Ronaldo ? O jogo foi equilibrado e num lance mais feliz o Porto podia ter marcado e passado a eliminatória. Não há endeusamento nenhum, é a pura realidade : o Porto tem dimensão europeia ao contrario do SCP e do SLB. Deu uma lição de futebol em Manchester, apenas não ganhou porque nao calhou. A eliminatória ficou 3-2 !!! Querem mais equilibrio ? Qualquer outra equipa portuguesa a perder 1-0 aos 6 minutos seria goleada. Mas o Porto lutou sempre pelo jogo, em nada foi inferior. e esta a falar um sportinguista fanático...

Aurélio Estorninho disse...

katanec:
você não está a ser serio nos seus comentarios

Pobo do Norte: o pobo mais forte disse...

"não foi capaz de criar uma única oportunidade clara de golo frente a um adversário matreiro,"

O que é uma "oportunidade clara de golo" para si, ó katanec? Viu mesmo o jogo?

LC disse...

Que merda de "crónica", não disseste as verdades que o povo queria ouvir pah. Não estás a ser um gajo porreiro pah.

O FêCêPê devia ter ganho por 4-0, para já porque o Cristiano Ronaldo devia ter sido expulso ao minuto 6 e o respectivo golo anulado, pois o golo é uma entrada demasiado violenta (passível de matar alguém que se atravessasse à frente daquele MORTEIRO) e houve 2 penaltis que o árbitro não viu ou não quis ver (pelo menos os adeptos assim o viram).

Havias de dizer que o Hulk tentar imitar o Ronaldo com remates a 40m são oportunidades de golo, que uma cabeçada em forma de balão ou atraso ao GR é uma ocasião clara de golo ou até um cabeceamento tão bom do Farias para a linha lateral é uma situação de golo eminente.

Que aquele desvio a 1m da baliza por cima da barra do Vidic só sucedeu por falta de visão do Suiço e que aquela defesa do Helton (espantosa) era escusada porque a bola ia para fora.

O Porto caiu de pé, mas foi o toiro do jogo, correu muito atrás da bola e quando a tinha queria fazer depressa (um erro tremendo) queria lá chegar em 2 tempos quando se sabe que um bom motor funciona a 4.

N. disse...

"Qualquer outra equipa portuguesa a perder 1-0 aos 6 minutos seria goleada."

Repete lá isso?

http://www.uefa.com/Competitions/UCL/FixturesResults/Round=2201/match=1100337/report=RP.html

7 Dec 2005
Benfica 2 - 1 Man. United.
6' Scholes
16' Geovanni
34' Beto

Littbarski disse...

Numa eliminatória tão equilibrada, o melhor do mundo fez a diferença, com um remate fabuloso, a uns 30 metros da baliza. Nada a fazer, o Manchester segue em frente, com justiça. Apesar da derrota, acho que chegar aos quartos-de-final da Liga dos Campeões e disputar, taco a taco, com o campeão europeu em título, a passagem às meias-finais da prova, é bastante positivo. Seria injusto exigir mais a um clube que não tem, nem de longe, nem de perto, os argumentos que têm os clubes ainda presentes em prova. O meu aplauso, portanto, para a atitude e desempenho da equipa do Porto, nesta edição da Liga dos Campeões, que, ao contrário do que reclama, há muito tempo, o katanec, teve muita chama.

Não houve endeusamento nenhum. Houve, isso sim, o justo reconhecimento de uma grande exibição em Manchester, numa época em que o Sporting e, sobretudo, o Benfica saíram humilhados das competições europeias. Esta é que é a crua e incómoda realidade: há muito que, por regra, o Porto é a única equipa portuguesa que consegue estar entre os principais clubes europeus. De resto, desculpem lá as duas ou três manchetes que o Porto "roubou" às 365 reservadas ao maior clube do mundo. Sosseguem, que depois de amanhã tudo volta à normalidade. Mas só depois de amanhã, porque amanhã, até o Record fará manchete com o Porto (ou com o Cristiano Ronaldo, dá no mesmo)...

Muito mais importante do que isto é concentrar esforços, no sentido de conquistar o campeonato e a Taça de Portugal. Isto, sim, é que é importante. E podem entregar-nos os troféus daqui a dois anos. Não queremos endeusamentos.

Fredy disse...

como é que é possivel dizerem que é uma eliminação justa!"?

o Porto lá emrecia ganhar e bem, eles cá não fizeram por aí além para merecer a vitória a não ser o golo..e no conjunto a "vantagem" é deles porquê?? quando nós lá fomos mais superiores que eles cá??

enfim..essa dor de coto deve ser lixada!

Littbarski disse...

Fredy, o Manchester chegou ao Dragão e encostou o Porto lá atrás. Só sossegou quando inverteu a seu favor a vantagem da eliminatória. Nos primeiros 15 minutos, só houve uma equipa em campo. Depois, sobretudo na segunda parte, houve muita vontade do Porto, mas poucas oportunidades de golo. O Manchester também não teve muitas? Pois, mas, em vantagem, mais do que criarem oportunidades, competia-lhes não deixarem o Porto jogar. E conseguiram. Atacaram quando tiveram de atacar, defenderam quando tiveram de defender. E tiveram um jogador que, neste jogo, fez toda a diferença. O Manchester passa com justiça, numa eliminatória equilibrada que podia ter caído para qualquer um dos lados. Há que saber perder. E esta é uma derrota que em nada belisca o prestígio europeu do Porto.

Fredy disse...

pois, não belisca..mas voces com ese discurso bacoco querem beliscar.

o man utd so sossegou quando inverteu a elinatoria?? ahh..como foi claramente superior em 6 min (ou 15) merece mais passar! sim senhor!! clap clap! que interessa o porto ter feito muito mais tempo o mesmo em manchester..isso são peanuts! o que interessa são apenas aqueles minutinhos no inicio.

enfim..é a tal dor!

Hugo disse...

Só cá faltava a azia do Katanec.

katanec disse...

Obrigado pelos comentários, críticos e elogiosos. Algumas notas:

1) Caro Aurélio, não foi sério em que parte do texto?

2) Caro pobo do norte, diga-nos lá quais foram as oportunidades claras de golo do FCP.

3) Caro N., muito bem apanhada essa dos 6 minutos. Há pessoas que não têm memória.

4) Caro littbarski, não pretendi apoucar a prestação do FCP. Pelo contrário, acho que foi muito interessante. Mas houve endeusamento e de que maneira. Não costuma haver em relação ao Porto, mas desta vez aconteceu (repetindo mtos dos disparates que sucedem relativamente ao meu clube).

Filipe disse...

O Porto do Jesualdo na CL
casa: 2V, 2D, 1E 5-3 em golos
fora: 2V, 1D, 2E 8-10 em golos

Embora em termos de resultados até tenha estado melhor fora, o número de golos sofridos fora é incrível. Mas nada de estranhar numa equipa com Bruno Alves e Raul Meireles... se ao menos o Queiroz percebesse isso.

Gabriel disse...

Endeusamento? Em 2005 nos mesmos quartos de final eu vi Praça da Alegria em directo de Barcelona, Portugal no Coração em directo de Barcelona, durante 2 dias só se falou no "glorioso em Barcelona" e num jogo em que levaram 1 banho de futebol e foram massacrados e tiveram 1 oportunidade flagrante e ainda falaram de azar e de injustiça... queres comparar e dizer-me onde houve endeusamento?

guardabel disse...

- Lisandro, 1ª parte, remata à meia volta, perto da marca de penalti.

- Bruno Alves, 1ª parte, cabeceamento ao lado, após livre de Raul Meireles.

- Lisandro, 2ª parte, remate de primeira, na grande área, após cruzamento de Mariano Gonzalez.

E deixo os livres directos de fora.

PedroBM disse...

Muito fanatismo por aqui...

Sou portista e concordo com o Katanec - varios jornais empolaram o empate do Porto em Manchester.

Mas, Katanec, a grande diferenca em relacao a empolacao que se da ao Benfica e que os comentarios de portistas como eu foram sempre que "ainda nao passamos, temos que jogar tanto como la e vai ser mutio dificil"... enquanto que os benfiquistas acham que porque tinham uma grande equipa ha 50 anos agora acreditam em tudo o que se empola...

O que eu nao posso concordar e a frase "foi eliminado com justica" - podes dizer "foi eliminado" podes dizer "foi eliminado porque o Manchester marcou mais golos", agora nao digas que foi com justica... no final das duas maos o porto teve claramente mais situacoes de golo. Nao e a toa que o manchester veio jogar com o Rooney a defesa direito....

joaoscp78 disse...

Acho que se passa com demasiada facilidade neste país de um optimismo exagerado a um pessimismo, muitas vezes, sem razão de ser.
Contra o campeão de Europa, numa eliminatória que decidia apenas a passagem para as meias finas da Champions, acho que se deve considerar meritório o comportamento do Porto.
Nem mesmo o Inter de Mourinho conseguiu fazer frente a esta equipa de inglesa.

tp disse...

1.Dizer que o Porto é endeusado pela imprensa é hilariante. Falaram da histeria reinante quando o benfica chegou aos quartos de final com o Barça mas ainda recentemente passou-se uma semana a discutir essa mundialmente famosa final da taça Carlberg.( Obviamente falo da semana anterior; depois os motivos da discussão foram outros)



2. O Ronaldo fez um remate a 40 metros sem sequer levantar a cabeça. Entrou a 10 Cm do canto. Nos próximos 117 anos não consegue igual. A principal diferença , ontem, foi essa. É um pouco isotérico estar com a conversa sobre quem foi melhor. Se formos por aí, poder-se-ia dizer que em Manchester houve maior diferença qualitativa a favor do Porto do que ontem a favor do Manchester. Mas o que interessa são os golos.

3. Qual é a média de idades da equipa do Porto que jogou ontem? 22 anos ? Esta é uma equipa em construção ( ou, como Jorge Baptista, um dos iluminados que nos endeusa, afirmou com convicção em Outubro, é uma equipa de transição que este ano 2008/09 não vai ganhar nada ) que , se não houver grandes vendas, estará bem melhor para o ano.

4. Sobre o empolamento, vi mais elogios ao Porto por exemplo na Marca e no Guardian do que nos jornais portugueses.E já agora:
"El Oporto vive de su calidad, calidad buscada gracias a los grandisimos OJEADORES que tienen siempre por el mundo entero. Ojeadores que igual compran a un jugador de segunda brasileña, como a un jugador joven en una liga japonesa, etc... Hilan muy bien : compran jovenes buenos-bonitos-baratos, los hacen crecer futbolisticamente, luego viene el equipo de turno, lo ficha por 20 veces más de lo que costó, y a empezar el proceso. Me encanta su forma de pensar , lo definiria como : CANTERA MUNDIAL."

Offshore disse...

A eliminação não curou a azia dos que gostam de fazer as coisas por outro lado.
Parece que a exibição em Manchester e a chegada aos 1/4s de final vai demorar muito tempo a digerir.
O antever que vão voltar a ver a champions pela TV também não os ajuda muito.

Ricardo disse...

Excelente, Katanec. Concordo totalmente. A demência mediática tem este efeito subsersivo sobre as equipas e clubes nos quais recai. O fenómeno que o Benfica sofre há décadas - fenómeno esse que passa por exacerbar à náusea todo e qualquer (relativo) feito e ridicularizar todo e qualquer (não tão relativo) desaire - sofreu-o esta semana o Porto, com a diferença de que apenas foi vítima do exagero pela positiva. Pode ser que assim alguns entendam que o facto de os jornais falarem mais no Benfica e fazerem mais primeiras páginas com o Benfica não é, necessariamente, benéfico para o clube e que, quase sempre, tem o efeito contrário: distorce a realidade e faz adeptos, jogadores e dirigentes enveredarem por um optimismo (ou pessimismo, se for o caso) irrealista que condiciona e prejudica a prestação desportiva dos clubes.

Sobre o jogo:

Ronaldo: golo decisivo, momento decisivo. Não só porque, logo aos 6 minutos, virou a eliminatória; não só porque, psicologicamente, afectou os de azul e motivou os de encarnado; mas, acima de tudo, porque com o golo o jogo ganhou uma nova pintura táctica. A partir desse momento, o Manchester controlou o jogo enquanto o Porto foi obrigado a uma iniciativa ofensiva com a qual não contava. Nesse aspecto, dizer que o Porto fez muito pouco, ainda que tenha tentado, para chegar ao golo. Foi quase sempre uma equipa inconsequente.

Lesão de Lucho: se a equipa estava mal, pior ficou com a lesão do argentino. Sem a inteligência, clarividência e talento de Lucho, a equipa do Porto foi sempre uma equipa a jogar aos repelões, sem ideias e demasiado dependente do recurso às alas para cruzamentos para dentro da área, táctica demasiadamente suave e muito pouco inteligente, tendo em conta o bom jogo posicional dos centrais do Manchester. Muito azar para o Porto com esta lesão.

Anderson: aquele médio que por cá brincava na areia é agora 100 vezes mais jogador. Ontem viu-se um médio quase perfeito na forma como se posiciona, como domina o passe, curto e longo, como sabe antecipar jogadas adversárias e sair a jogar. Foi grande, Anderson.

Hulk: estes dois jogos contra o Manchester serviram para alguns abrirem os olhos. Hulk tem instinto, tem potencial, pode vir a ser um bom jogador mas ainda tem MUITO caminho a percorrer. Pode começar por aprender o que é o futebol. Depois, sim, pode ser que resulte.

Ricardo disse...

Ainda estou parvo com a análise ao jogo do Littbarski. Lúcida, inteligente, demosntrativa de que percebe de futebol. Littbarski, se houve alguma ocasião em que te confundi como um portista típico, peço-te que me desculpes. Tu tens classe, tu sabes de bola, rapaz.

Claro que depois vêm os Fredys e os Tp´s desta vida, que são aqueles que se metem no chão caso o Papa venha a caminhar por ali. Para eles, a imprensa não exagerou nada (como? se o Porto é sempre o prejudicado pelos jornais!), o Porto jogou que se fartou (não viram aquelas oportunidades gritantes?) e o Manchester veio ao Dragão defender (além do remate do Ronaldo, do golo do Ronaldo e da oportunidade do Vidic, mais o quê? hein? hein? mata, mata, esfola, esfola).

Obrigado, Littbarski. Com o meu amigo Afonso, ficas a fazer parte do grupo restrito de portistas que conheço (ou, no teu caso, de quem leio comentários) que tem olhos na cara. Parabéns.

tp disse...

Caro Ricardo,

1. Pelo menos tu nunca correrás o risco de não te confundirmos com um sportinguista típico.
2. Escrevi que vi mais elogios ao Porto na imprensa estrangeira do que na portuguesa.O que é que isso tem a ver com achar que a imprensa exagerou ou não? Faltaste bastantes vezes às aulas de Português, não ? Daí talvez também o " efeito subsersivo"....)
3. Ficamos também a saber que, além de achares que as generalizações são estúpidas também achas que os adeptos do Porto não tem olhos na cara.Brilhante! Provavelmente também convenceste a tua namorada que as erecções são algo de sobrevalorizado.
4. Mas já que discutimos comportamentos patéticos ( e não, não vou falar aqui da carreira europeia do sbordem), diz-nos, também fizeste luto aqui há alguns anos? Se eu tivesse tendência para generalizar, imagina as potencialidades do que eu poderia dizer dos adeptos do sbordem.....

Ricardo disse...

"Pelo menos tu nunca correrás o risco de não te confundirmos com um sportinguista típico."

Ahahahahhahahahaha


Muito bom, TP. Obrigado.

Littbarski disse...

Fredy, aquilo que eu disse foi que a eliminatória foi equilibrada e poderia ter pendido para qualquer um dos lados. O Porto fez uma grande exibição em Manchester, mas não ganhou. O Manchester chegou ao Dragão e, sem ser tão exuberante como o Porto foi em Old Trafford, foi mais matreiro e eficaz. Na minha opinião, as coisas foram muito equilibradas, excepto naqueles pormenores que fazem toda a diferença: de um lado, um erro infantil que resultou no 1-1 em Manchester; do outro, um golo fenomenal que vale as meias-finais.

ps - Estás à vontade para discordar totalmente daquilo que eu digo. Mas, por favor, poupa-me das tuas dores.

João disse...

Sendo verdade que houve alguma euforia na Imprensa portuguesa após o empate em Manchester, mesmo assim foi inferior, por exemplo, à verificada depois de o Benfica ter ganho ao Nápoles (basta ler uma certa crónica de Alexandre Pais sobre Quique Flores). Se é verdade que o chauvinismo luso às vezes dá para muitos exageros, e isso vê-se na forma como somos taxativos a dizer alguns jogadores e treinadores são O MELHOR DO MUNDO, penso que a forma como o FC Porto enfrentou o Manchester é de louvar. Por exemplo, o Real Madrid, que em Espanha é tratado com tanta demência como o Benfica em Portugal, levou 5-0 do Liverpool, equipa um pouco inferior ao United. E a verdade é que o Porto ofereceu mais resistência ao United do que o Inter, do, lá está, MELHOR TREINADOR DO MUNDO, tinha oferecido.

Claro que há certos exageros não são saudáveis. O exemplo maior foi a forma como se quis impor Hulk como um jogador estratosférico. E Hulk foi, simplesmente, o jogador mais fraco do Porto na eliminatória. Aliás, o rapaz até conseguiu marcar menos golos em toda a competição (0), do que Liedson (2), Derlei (2) e Djaló (1). Há que ter calma com certas avaliações.

Em resumo, numa altura em que o futebol europeu de topo é Top Four inglês + Barcelona, penso que ter uma equipa portuguesa nos quartos-de-final é mesmo o máximo a que podemos aspirar. Sem dramas.

Gabriel disse...

Ganhou a eliminatoria a equipa mais forte, mais experiente e porque não dize-lo, a que teve mais sorte. Mas foi 1 orgulho ver a luta que o Porto deu nos 2 jogos, terminou de pé (vitoria moral, que não conta pra nada)

LC disse...

Foda-se, esquecam lá o Benfica.

Quando ganham é porque os lampiões não sabem fazer igual, quando perdem é porque os lampiões também perderam, já sabemos que o Porto foi grande nesta eliminatória como noutras, fiquem felizes e engrandeçam o feito (desfeito por um pontapé), não sintam complexos de inferioridade em ter que apresentar sempre o nome do Benfica nas vossas teorias.

Foi justo sim, porque se fosse ao contrário viriam dizer que o Porto soube defender e matou o jogo na hora certa.

O Porto não soube responder ao golo deles, lá houve ocasiões de golo claras repartidas com os GR a fazerem excelentes defesas, cá só o Helton teve de se aplicar a fundo.

Bruno Ribeiro disse...

Katanec,

põe Reumon Gel que isso passa!

LC disse...

Ainda ontem vinha a ouvir o Fernando Mendes que deixou a organização do Porto e os seus adeptos no alto do pedestal com todo o mérito, mas falou nisso mesmo, por muito que ganhem vão sentir sempre um sentimento de inferioridade porque é a natureza das pessoas e atacam especialmente o Benfica para se sentirem superiores.

jamsilva disse...

A verdade é q nao é todos os anos que vivemos momentos como este no futebol portugues. O jogo da semana passada justificam plenamente as espectativas...

Ontem a diferença entre o FCP e o MU foi o golo do ronaldo, que foi um grande golo. Tivemos possibilidades de marcar, da mesma forma que eles podiam ter aumentado a vantagem.

Agora, jogar assim contra o MU deixa-me muitíssimo satisfeito. Primeiro porque conseguimos estar nos 1/4 da maior competiçao de clubes do mundo. Segundo porque conseguimos dar, mais uma vez, uma excelente imagem do futebol português...

jamsilva disse...

"Por ironia do destino, repetem-se os mesmos hábitos, apenas com nomes diferentes. O resultado é negativo para toda a gente: para os jornalistas, divorciados da realidade; para os adeptos, iludidos pelas parangonas que lhes servem; e para os observadores, confusos pelo circo que os rodeia."

Nao compreendo como se diz uma coisa destas.
Tu viste o jogo da semana passada?
Nao achas normal que depois de termos feito um jogo como fizemos se gerem determinadas espectativas?
2-2 foi um resuldao amigo p o MU, nao somos nós que o dissemos, foram os principais jornais por essa europa fora...

"iludidos"??! nada disso jovem.

Bruno Ribeiro disse...

Katanec,

explica-me só uma coisa: esse endeusamento de que falas está limitado à CS portuguesa, ou também a estendes à internacional? Se a resposta for afirmativa, a que pensas que se deve esse facto?

condor disse...

A mediocridade suspira de alivio!

ricardo disse...

Este post e ridiculo. É tipico de um benfiquista cheio de azia que ve o seu clube investir todos os anos milhoes, sempre com grandes craques anunciados no defeso e que nem ao 2 lugar tem chegado...Alias continua a ser é um mistério de onde vem tanto dinheiro...Quando disse que qualquer outra equipa portuguesa a perder 1-0 seria goleada estava obviamente a referir-me a esta epoca..O SLB perdeu com turcos, ucranianos e gregos..O SCP foi o que foi contra os alemaes...Acho piada há historia das limitações do plantel e às criticas aos dois jogadores visados. Nem o SLB nem o SCP conseguem valorizar tantos os seus jogadores como o FCP. Veja-se o caso de Pepe, Ricardo Carvalho, Deci, Maniche etc etc... Tanto o Hulk como o Fernando vão dar milhões ao Porto e na altura certa, não tenho a menor dúvida. Foram detalhes que decidiram esta eliminatória ( grande golo do Ronaldo e falha do Bruno Alves ).

Quando o meu SCP se portar assim na Europa ficarei orgulhoso, mas para isso é preciso ter os milhões do SLB e a organização do FCP, de forma a ser primeiro grande em Portugal ( leia-se ser grande ser sistematicamente campeao nacional ).

N. disse...

"Quando disse que qualquer outra equipa portuguesa a perder 1-0 seria goleada estava obviamente a referir-me a esta epoca.."

Pois, pois, agora conta histórias. Aquele Benfica que ganhou ao Manchester tinha o Alcides a defesa-direito, o Beto a trinco, o Nélson a ala direito, o Nuno Assis a fazer de Simão... Pior não podia ser... :)

Little Phil disse...

Há umas semanas atrás lia-se neste blog:
"E desculpem lá se não participei da orgia colectiva que grassou na imprensa nacional depois de um empate contra o sétimo classificado da Liga espanhola." (Note-se que desta vez não há qualquer referência ao 1º classificado da liga inglesa, vencedor da champions ou campeão do mundo).

Agora, depois de tanto os espanhóis como ingleses (adeptos incluídos) tecerem os maiores elogios às exibições do FCP (sim, foram os ingleses que elevaram Fernando ao topo do mundo, e foram os espanhóis que compararam Hulk a Ronaldo, o fenómeno) e dizerem que merecia claramente a vitória, o katanec está preocupado com as duas manchetes que deixaram de se fazer sobre o Quique Flores ou o Rui Costa, e que se fale realmente de futebol.

Visto isto só resta dizer:

E o prémio dor de coto do ano vai para.... katanec.