terça-feira, março 19, 2013

Uma entrevista a ler

"Vicente Caldeira Pires, advogado, de 32 anos, quer tornar o Conselho Fiscal e Disciplinar do clube de Alvalade num órgão verdadeiramente independente no clube, com distanciamento para fiscalizar eficazmente a conduta do futuro conselho directivo. Se alcançar este objectivo, um dos seus primeiros actos será promover uma auditoria de gestão aos últimos 18 anos do Sporting e apurar quem foram os responsáveis pela actual situação financeira. Defende que só desta forma haverá pacificação no mundo leonino”.


5 comentários:

Metralha disse...

Kovacevic, que parvoeira desgraçada. As opções tomadas pelas várias direcções foram aprovadas em AG, naquilo que foram decisões sobre vendas imobiliárias. Queres agora que se vá verificar que o Pongolle, o grimi e tantos cromos que passaram pelo SCP foram um fiasco?
Não entendo, muito sinceramente.

miguel.ca disse...

porreiro... apurem-se responsáveis. E depois...?

Filipe disse...

Miguel, é mais uma questão de descobrir que manigâncias foram feitas para instaurar procedimentos que as evitem. Os responsáveis já se sabe quem foram. Em Portugal há a mania que processos só servem para punir. Descobrir quem é menos importante que descobrir como, e porque não foi evitado.

miguel.ca disse...

Ok Filipe, de acordo mas... e depois? Haverá alguma ordem judicial que obrigue o Roquete, o Dias da Cunha, o Filipe Soares Franco ou Bettencourt a devolverem ao clube os milhões gastos em actos de ma gestão?
Eu acho muito bem que se desenvolvam politicas para que tais situações não voltem a acontecer mas ir remexer no passado a procura de culpados parece-me discurso populista e carente de utilidade.

Filipe disse...

Miguel mas sem remexer no passado como é que se descobre como as coisas sucederam? Os cabecilhas sabe-se quem são, já há «culpados.» É preciso é dissecar o esquema, foi mais que má gestão, foi gestão com dolo. Quanto a recuperar dinheiro, à velocidade que as coisas prescrevem neste país, duvido muito.