sexta-feira, agosto 17, 2012

O eventual castigo de Luisão

Algumas notas breves sobre o processo disciplinar instaurado a Luisão, sobre o que se escreve sobre este (nomeadamente não existir suspensão provisória) e o regulamento disciplinar da LPFP (abordado em todos os textos jornalísticos sobre o assunto):

- Artigo 53.º Circunstâncias agravantes
a. A reincidência;
b. A premeditação;
c. A acumulação de infracções;
d. A combinação com outrem para a prática da infracção;
e. A dissimulação da infracção;
f. A prática da infracção com o objectivo ou a finalidade de impedir a detecção ou a punição de outra infracção.

- Artigo 55.º Circunstâncias atenuantes
a. O bom comportamento anterior;
b. A confissão espontânea da infracção;
c. A prestação de serviços relevantes ao futebol;
d. A provocação;
e. O louvor por mérito desportivo.

Nestas alturas convém lembrar tudo o que foi escrito e dito (e alimentado, no dia e nos últimos anos, nestas situações) pelo jogador e responsáveis do clube e o que isso poderá implicar na pena final.

- Se se aplicar mesmo o regulamento da LPFP, o artigo 37.º deixa-me algumas dúvidas sobre a inexistência de suspensão preventiva de Luisão, quando se determina, no ponto 2:

a. Os jogadores consideram-se automaticamente suspensos preventivamente até deliberação da Secção Disciplinar sempre que sejam expulsos do terreno de jogo, com exibição do cartão vermelho directo, por acumulação de amarelos ou em resultado de factos ocorridos dentro dos recintos desportivos, antes, durante ou depois de findo o jogo e determinem o árbitro a mencioná-los como expulsos no respectivo boletim, mas sempre com o conhecimento do delegado do seu clube ao jogo, expresso na ficha técnica;

Resta saber se o Benfica teve (será que tinha que ter, dado o tipo de jogo?) ou tem conhecimento oficial da informação sublinhada. Na dúvida, eu não punha o Luisão a jogar contra o Braga...

master kodro

25 comentários:

Filipe disse...

MK, isso é o «REGULAMENTO DISCIPLINAR DAS COMPETIÇÕES ORGANIZADAS
PELA LIGA PORTUGUESA DE FUTEBOL PROFISSIONAL»

Como é que pode ser aplicável a um jogo disputado na Alemanha, organizado por um clube da bundesliga?


master kodro disse...

Filipe, alguma coisa tem que se aplicar. Também não é uma organização da FPF e é a FPF que tem a competência para decidir. Continua a falar-se no protocolo entre FPF e LPFP e que é o regulamento disciplinar da última que se diz que é válido. Está no texto:

"Se se aplicar mesmo o regulamento da LPFP"

"o regulamento disciplinar da LPFP (abordado em todos os textos jornalísticos sobre o assunto)"

Filipe disse...

Alguma coisa tem que se aplicar? Se não houver enquadramento legal não se aplica nada. Esse regulamento é apenas para provas organizadas pela LPFP, está lá escrito com todas as letras.

O regulamento mais geral é o da FPF, que diz, artigo 29 alínea 5:

«Quando a infracção for cometida em jogos realizados no estrangeiro ou em jogos previstos nas alíneas d) e e) do artigo 1º, a suspensão preventiva apenas se inicia com a prévia notificação da mesma pelo Conselho de Disciplina.»

O Luisão pode jogar em Braga a menos que seja notificado de uma suspensão.

Filipe disse...

Já agora, do artigo 1 do regulamento disciplinar da FPF não é claro que este jogo tenha enquadramento legal. Definem-se como oficiais para efeitos disciplinares jogos particulares em torneios organizados pela FPF, LPFP ou em que intervenham árbitros nomeados por FPF ou LPFP.

Artigo 1º
(Definições)
1. Para efeitos disciplinares consideram-se jogos oficiais:
a) Os jogos integrados nas provas organizadas pela FPF;
b) Os jogos integrados nas provas organizadas pela LPFP;
c) Os jogos integrados em provas organizados pelas Associações Distritais e Regionais;
d) Os jogos particulares integrados em torneios autorizados pela FPF, pela LPFP ou pelas Associações Distritais e Regionais.
e) Os jogos particulares em que intervenham árbitros designados pela FPF, pela LPFP ou pelas Associações Distritais e Regionais.

Não é nenhum destes casos. É verdade que o regulamento actual é de 2006, e houve várias correções mas não as encontrei no site da FPF.

Jota Pê disse...

MK,

Boa análise.

No entanto, deixo aqui para a discussão dois casos que, não tendo em ambos havido suspensão para os atletas, podem ajudar na jurisprudência do "caso Luisão":

- Pedro Silva, do Sporting;
- Belluschi, do FC Porto.

Red Sniper disse...

..."Não vou tolerar que façam uma cruzada bárbara em redor de Luisão. Há quem se aproveite para atirar pedras. Para quem falou em vergonha, vamos fazer um pequeno exercício de memória: Vergonha é ser condenado por corrupção desportiva; Vergonha para o país foi saber-se que houve quem corrompesse árbitros com prostitutas e outros esquemas; Vergonha é recordar a imagem de árbitros como José Pratas e outros a fugirem de campo de jogadores e adeptos; Vergonha é agredir jornalistas por terem opinião”...

Master, deixa os exercícios de retórica para quem sabe da poda !

Recordas-te da final do Mundial de Futebol de 2006, e da cornada que um dos maiores jogadores do mundo enfiou no Materazzi ? - Sabes qual foi o castigo sofrido pelo Zidane?
Se não sabes, eu recordo-te:
3 jogos de suspensão e 4850 euros de multa !

-=amadorjp=- disse...

O Red sniper disse tudo... sendo que no caso era num Mundial de Futebol e não num jogo a feijões em pré época!

Além disso, e fruto dos antecedentes em Portugal Belucci, Pedro Mendes, Deco, João Pinto, etc... em que nenhum (repito, nenhum) foi castigado, penso que não deve haver qq punição.

Recordo igualmente, que já foi afirmado tanto pelo Benfica como pelo Fortuna que nem Javi Garcia, nem Luisão receberam ordem de expulsão e para os mais teimosos... os capitães assinam o relatório de jogo!

artnis disse...

Tanto quanto me lembro, no início da época seguinte à suspensão do 'gnu verde', o clube sub-regional galego, fez aprovar um artigo de alteração ao Regimento Disciplinar da Liga que impede a suspensão preventiva.

Eles sempre foram conhecedores de quem sofre de oligofrenia no seu plantel ...!

Fredy disse...

Opah, mas este ppl é mal informado, não sabe ler, gosta de ser hipocrita ou é simplesmente estupido!?

voltam a falar no beluschi por exemplo e esquecem-se que ele foi CASTIGADO (!!!) em campo com amarelo logo nunca poderia ter duas penas para a mesma infracção!

outros comparam uma agressao entre jogadores contra uma agressão a um arbitro!! como se fosse a mesma coisa carago!! é imensamente pior como é obvio!

e digo já que se fosse um jogador do FCP diria o mesmo. só tenho pena quando jogadores nossos fazem algo do genero (como o james ao rabiola) não sejam castigados internamente. cada vez mais os clubes só servem para maus exemplos!

artnis disse...

...e sempre recearam novas agressões por parte do bando de arruaceiros.

E é curioso, agora que poderão vir a ser presentes a Tribunal e julgados pelas agressões praticadas, 3 deles já fugiram e o 'gnu verde' está na calha.

Filipe disse...

A única coisa relevante que o Vieira disse foi a referência a ordenados em atraso no FCP.

Red Sniper disse...

Não gosto de mandar merda para a ventoinha, mas gostaria recordar mais um pequeno episódio que demonstra o modo putativo como alguns andrades costumam lidar com estas coisas da justiça desportiva:

... " Em 1996, num confronto entre o FC Porto e o AC Milan a contar para a Liga dos Campeões, no jogo da primeira-mão, em San Siro, Jorge Costa,pisou a mão do avançado liberiano Georges Weah e partiu-lhe dois dedos. Nas Antas, no final do jogo da segunda-mão, Georges Weah esperou por Jorge Costa no túnel e espetou-lhe um murro na cara com tal violência que o defesa-central do FC Porto teve de receber cuidados médicos e dentários.Por muito estranho que ainda hoje possa parecer, nesse mesmo ano a FIFA ousou galardoar Weah com o Prémio Fair Play, o que provocou grande consternação, revolta e protestos nas Antas."...

Pois... recordar é viver não é?

camarao disse...

A

camarao disse...

Acho piada que vás para o artº 55, e esqueças o Artº 1:

Para efeitos disciplinares consideram-se jogos oficiais:
a) Os jogos integrados nas provas organizadas pela FPF;
b) Os jogos integrados nas provas organizadas pela LPFP;
c) Os jogos integrados em provas organizados pelas Associações Distritais e Regionais;
d) Os jogos particulares integrados em torneios autorizados pela FPF, pela LPFP ou pelas Associações Distritais e Regionais.
e) Os jogos particulares em que intervenham árbitros designados pela FPF, pela LPFP ou pelas Associações Distritais e Regionais.

Ora, o jogo só passou a ser oficial, a partir do momento que a FIFA remeteu o caso para a FPF, e não antes, logo o jogador não se podia considerar automaticamente suspenso. Aliás, naquilo que sublinhas, fica claro que o o clube teria de ser informado do castigo do atleta, algo que ainda não aconteceu. Nesta parte não há dúvidas.

A real dúvida é saber se é verdade a capa do Jogo de hoje, ou a notícia da Bola (http://www.abola.pt/nnh/ver.aspx?id=347780).

Fredy disse...

tou a ver que ha totos que mesmo com várias coisas escarrapachadas ainda continuam a confundir agressoes entre jogadores com agressões a árbitros..



enfim, falta saber se é de proposito ou apenas pura estupidez!

Helder disse...

Talvez eu possa dar uma ajuda: mas primeiramente, convém dizer que não conheço exactamente os termos em que a "delegação" da UEFA foi feita à FPF, mas ainda assim, e dado que foi feita, é inequívoco que é através do Regulamento Disciplinar da FPF que o caso tem de ser analisado. Isto pode ser explicável à luz do Comunicado Oficial n.º 478 da FPF, relativo à época passada, que aprovou novo regulamento sobre torneios e jogos particulares. Lá está estipulado, que qualquer clube que deseje disputar jogo particular no estrangeiro, tem de colher a autorização da FPF (note-se que este Comunicado, "bebe" de um regulamento internacional, sendo que é absolutamente igual em todos os países, que se limitam como nós fizemos neste Comunicado, a traduzi-lo e a adaptá-lo). Assim, e na medida em que a UEFA delega esta situação na FPF, estou a deduzir que, na ausência de órgão regulador supranacional, chamemos-lhe assim, os incidentes disciplinares que ocorram são reencaminhados para a federação a que o clube pertence, para aí ser julgado mediante os regulamentos disciplinares nacionais. Mas era interessante, que o próprio Conselho de Disciplina da FPF, viesse lançar luz sobre a delegação da UEFA para que todos pudéssemos perceber melhor a legitimidade deste procedimento e da decisão que venha a ser tomada.

Helder disse...

Estive agora a ler algumas notícias, e os jornais são unânimes em afirmar que afinal, ao contrário do que eu disse acima, esta situação será resolvida com base no Regulamento Disciplinar da LPFP, fruto do Protocolo LPFP-FPF. Confesso que ainda não percebi bem em que se baseiam para fazer tal afirmação, mas para serem unânimes, é porque alguém já "botou faladura". A ver vamos...

Jota Pê disse...

Olhem: e onde é que se enquadra isto?

http://www.youtube.com/watch?v=dGPc80p1IuU&feature=player_embedded

Filipe disse...

Helder, obrigado, isso esclarece as coisas. A questão aqui é a suspensão preventiva ou não do Luisão, e a aplicabilidade dos regulamentos aos jogos no estrangeiro. O tal comunicado 148 indica que a FPF tem competência, e o protocolo com a LPFP esclarece o resto.

De acordo com o protocolo, cláusula sexta, ponto 4 referente a disciplina

b) aos jogadores o regime sancionatório previsto no Regulamento Disciplinar da LPFP, independentemente da prova onde a infracção tiver sido cometida, seguindo-se, no entanto, o procedimento previsto no Regulamento Disciplinar da FPF.

ou seja o castigo ao Luisão será o definido no regulamento da LPFP, enquanto o procedimento será o do regulamento da FPF. Sendo assim o Luisão não deverá estar suspenso.

camarao disse...

Helder,

Normalmente, nestes casos não se aplica o Regulamento Disciplinar da FPF mas sim o Regulamento Disciplinar da Liga uma vez que existe um protocolo sobre o assunto celebrado entre a FPF e a Liga.

Filipe disse...

Estive a ver o regulamento da LPFP e o castigo começa nos dois meses, e pode mesmo vir a ser reduzido a metade por não ter antecedentes de comportamento violento. Tanta conversa e o castigo pode vir a ser de apenas 1 a 2 jogos (se calhar num mês com jogos das selecções).

Helder disse...

Bem, eu gostaria desde já de dizer que nem sequer me debrucei sobre as penalizações que podem advir de cada um dos regulamentos, pelo que nem vi qual deles é o mais favorável ao jogador. Quis esclarecer isto, para depois não surgir por aí nenhum comentário mais desajustado ou a insinuar que quero levar isto para algum campo, mais ou menos penalizador para o jogador. Filipe, camarao, efectivamente assim parece, pelo que estou agora a ler: só me resta uma dúvida, que pode ser de mero pormenor, ou não: no comunicado de instauração de processo ao Luisão, o CD da FPF escreve que o relatório do árbitro foi presente à Secção Não Profissional do CD da FPF. Se o objectivo fosse utilizar linearmente o Protocolo LPFP relativo aos clubes profissionais, penso que o relatório deveria ter sido feito chegar à Secção Profissional do CD da FPF. Mas isto sou eu a questionar-me, estou curioso em ver no que vai isto dar...

miguel_canada disse...

PONTO 1: Sinceramente estou-me nas tintas se o Luisao e castigado ou nao. E daquelas coisas que nao me aquecem nem arrefecem e para ser honesto ate prefiro que o Luisão jogue porque deixa a defesa do benfas bem mais frágil com uma girafa lenta e dura de rins.

PONTO 2: CARTA ABERTA AO SR.LUIS FILIPE VIEIRA E AO SR.JORGE NUNO PINTO DA COSTA:
Vão os dois para o caralho, calem as merdas dessas bocas, encham-se os dois de vergonha nas fuças e deixem o povo curtir o futebol em paz.

Filipe disse...

Helder, o da LPFP é muito mais favorável.

Pedro disse...

" ou em resultado de factos ocorridos dentro dos recintos desportivos, antes, durante ou depois de findo o jogo e determinem o árbitro a mencioná-los como expulsos no respectivo boletim"

O árbitro mencionou no boletim que o Luisão foi expulso?