sexta-feira, março 30, 2012

Mais difícil do que o City

Ontem, a transmissão televisiva arrancou com o Paulo Garcia a ver "o Sporting a caminho das meias-finais" e terminou com o Nuno Luz falando de um resultado "a favor" dos ucranianos. Estas patetices dizem muito sobre o modo como os 'profissionais' do comentário experienciam o jogo. O que se passa na cabeça deles é sempre mais importante do que aquilo que acontece no relvado. Quando as ideias feitas controlam o movimento dos lábios, pior. E depois, claro, há o problema da incompetência. A qual, para nossa desgraça, costuma andar de mãos dadas com a incontinência.

O Sporting foi inteligente e está em vantagem, apesar do que diz o Nuno Luz e apesar da grande qualidade do Metalist, que colocou mais dificuldades do que o City. A invasão a Bilbao é bem possível.

kovacevic

8 comentários:

Jota Pê disse...

grande qualidade do Metalist?

mais difícil que o City?

Foda-se, há tipos que dizem coisas do arco da velha...

Leão de Alvalade disse...

Kova,
O Paulo Garcia queria redimir-se do jogo com City em Manchester, uma das piores narrações de que tenho memória. Que saudades do Nicolau de Melo e do Gabriel Alves :-)

Quanto ao jogo não me surpreenderam as dificuldades sentidas. Alguma razão teria que haver para os "Metallica ucranianos" serem até ontem 1 equipa invicta e a equipa com mais golos marcados na competição.

Infante disse...

Pois, realmente, "mais difícil do que o City" cheira-me um pouco a comentário bombástico/provocador, tendo em conta que o Sporting andou a borrar-se todo pelo fim do jogo lá em Manchester.

O comentário futebolístico em Portugal é horrível, mas apesar de tudo ainda acho as "gaffes" televisivas mais compreensíveis - são muitas vezes ditas a quente e vêm de comentadores que não conseguem parar de ver o jogo como adeptos - do que as dos comentadores de imprensa/sites (aqueles tipo Luís Sobral) que são mesmo do pior que pode haver.

Em relação a "invasão a Bilbao", epá, duvido um bocado que haja invasão, só se for nas ruas da capital basca; no estádio, já não sei... É que a média de assistências dos gajos anda à volta das 30 mil pessoas (mais ou menos o mesmo que Sporting, se não estou em erro).

Lá, os Rio Aves/Paços são um bocadinhos diferentes.

Joao disse...

Os tipos têm um orçamento maior do que o Sporting...

Para os jogadores do Sporting é preferível jogar contra os grandes, do que contra desconhecidos. O nível de entusiasmo foi muito maior contra o City do que é agora contra estes ucranianos...

Abraço

Rearviewmirror disse...

Com bilhetes a 90€ no San Mamés, é difícil uma invasão, seja para que bolsa for...

balakov disse...

ó infante, andas um bocadinho a leste...
"Lá, os Rio Aves/Paços são um bocadinhos diferentes"???????????

em termos de adeptos e apoio à equipa, a seguir ao barça e ao real há o athletic!

o ambiente no estádio é extraordinário!!

miguel_canada disse...

Pena aquele duplo disparate do Patrício mesmo no fimzinho!
Defender uma bola para dentro da pequena área é de principiante e ainda por cima provocar um penalty é "priceless" e pode custar a eliminatória.
Os Metallica da Ucrânia ate me surpreenderam pela positiva. Não são toscos nenhuns e aquele brasileiro da carapinha grande com o 77 nas costas que jogava pela esquerda é muito, mas muito interessante.

Infante disse...

Balakov,

a minha resposta foi em relação à questão da "invasão" do Sporting a Bilbao, como se o Athletic fosse um clubezeco português.

Falei no Paços, porque se fores fazer uma média das classificações dos últimos 10 anos, o Athletic e o Paços andam ela por ela. Para todos os efeitos (e por muita simpatia que o clube receba internacionalmente) nas duas últimas décadas, o Athletic é um clube de meio da tabela que de vez em quando vai à Europa.

Mas como disseste e bem, o apoio que o clube recebe é extraordinário. Mas não é único. Valência, Atlético, Betis, todos andam entre as 35 mil e 40 mil pessoas por jogo e têm melhor média que o Sporting, por exemplo. Sevilha e Athletic andam ela por ela com SCP.