sábado, janeiro 15, 2011

Análise do plantel do Porto

Por partes (e sem a ajuda do esquartejador).

Na baliza, Helton e Beto chegam perfeitamente para as encomendas. Kieszek teve poucas oportunidades de mostrar serviço. Numa delas comprometeu; na última, contra o Pinhalnovense, correspondeu àquilo que se espera de um guarda-redes do Porto: não falhar, nas poucas vezes em que é chamado a intervir no jogo. Em todo o caso, dificilmente terá condições para ser mais do que o terceiro guarda-redes do plantel.

No centro da defesa, Rolando, Maicon e Otamendi são três boas opções para dois lugares. Nenhum deles é (ou demonstrou ser, até agora) um central de topo, ao nível de Bruno Alves ou Ricardo Carvalho (só para dar dois exemplos). Mas, apesar de um ou outro bloqueio do brasileiro, garantem consistência suficiente naquela zona e oferecem a Villas-Boas a oportunidade de fazer descansar qualquer um deles, sem que o rendimento da defesa se ressinta. Sereno tem poucas hipóteses de discutir uma vaga no onze titular, nas duas competições em que o Porto aposta tudo: campeonato e Liga Europa. Sobram as taças (da Liga e de Portugal) para o central mostrar serviço. Mas as últimas exibições não foram muito animadoras.

Nas laterais, Álvaro Pereira destaca-se dos demais (rima e é verdade). Mas só ofensivamente. A defender, denota as mesmas dificuldades que os restantes laterais. Fucile seria teoricamente a opção mais forte para o lado direito da defesa, mas as lesões e a irregularidade do uruguaio têm dado a um mediano, mas regular, Sapunaru a titularidade na maioria dos jogos. Rafa tem evoluído: já não é um jogador perdido que não faz ideia de onde se encontram os seus companheiros. Mas está longe de ser uma alternativa que ofereça o mesmo rendimento que o Palito.

Fernando, Moutinho e Belluschi formam um meio-campo consistente e de qualidade. Rúben e Guarín são duas opções credíveis, embora o madeirense nunca tenha atingido no Porto o nível evidenciado no Nacional, e o colombiano só nos últimos jogos tenha verdadeiramente ameaçado a titularidade de Fernando. Souza, que nas primeiras partidas da temporada prometeu lutar por uma vaga na equipa, lesionou-se e perdeu terreno (não sei se irrecuperável) em relação à concorrência.

No ataque, Varela, Hulk e Falcao formam um trio de luxo. Mas nenhum deles tem um substituto à altura. Rodríguez tem andado às voltas com sucessivas lesões e nunca mais atingiu o nível da primeira época de dragão ao peito. Ukra ainda não fez nada que justificasse o regresso à casa-mãe. Walter, apesar dos 5 golos marcados (4 deles na Taça de Portugal, frente a equipas de escalões inferiores), está longe de justificar o investimento feito na sua aquisição (6 milhões de euros, por 75% do passe), e o facto de Villas-Boas ter optado por colocar Hulk no lugar do lesionado Falcao, nos dois últimos jogos do Porto, é esclarecedor da falta que faz mais um avançado de qualidade no plantel. Mariano está a fazer a pré-temporada, após uma longa lesão. E já todos sabemos o que esperar do argentino. Sobra James, um «miúdo» que já mostrou ter talento, mas cujo futuro é ainda uma incógnita. A ver vamos como evolui.

littbarski

13 comentários:

Offshore disse...

Na minha opinião Sapunaru tem valor e é bastante injustiçado pela critica.

Faz muita falta ter um CR10 ao nível da 1º época para ser uma alternativa real na frente

low desert puke disse...

Faltou-te analisar mais alguns jogadores fulcrais do plantel portista: A segurança defensiva de Paulo Batista, Joao Capela ou Jorge Sousa ao nao permitirem que a equipa sofra golos em alturas chave de certos jogos.
A criatividade a meio campo de Pedro Proença ou Carlos Xistra, ao guiarem a equipa là para a frente em momentos complicados.
Ou ainda a frieza frente à baliza de Duarte Gomes e Elmano Santos, assistindo para alguns golos transformados em pontos importantes.

Por ultimo, uma referencia ainda para os emprestados que "rodam" em outros campos, esperando um dia fazer parte do plantel principal, como Cosme Machado e Olegàrio Benquerença. Mormente em jogos do Benfica, tudo fizeram para que a casa mae continuasse o seu percurso imaculado no topo da classificaçao. Isto sim, é mistica!

Hattori Hanzo disse...

Concordo, O ponto mais fraco do Porto, apesar de ser a defesa menos batida do campeonato é mesmo a defesa. O meio-campo ajuda a disfarçar "esse problema" (tal como acontecia o ano passado com o Benfica, embora ache que esta fosse um pouco superior), e mesmo Helton, o GR titular já provou que em situações de grande pressão invariavelmente acaba por falhar.

Pedro disse...

Faltou a análise aos elementos mais importantes e decisivos do plantel corrupto...

Rebello disse...

Concordo Offshore, Sapunaru já justificou em pleno a sua aposta. Não é brilhante, mas tem sido um valor seguro no 11 da equipa.

Quanto ao James, penso que com as últimas exibições e as declarações do Treinador já possa ser considerado uma boa opção para as alas. Acredito que vá ser um jogador muito útil esta época, as 4 competições vão dar azo à sua utilização.

Talvez seja precipitado pensar assim, por ser um jogador jovem e ter chegado no início da época, mas acredito bastante no seu valor.

Ricardo disse...

O Porto não tem qualidade suficiente no plantel (no onze tem, obviamente) para poder lutar pelas 4 competições em que está inserido. As segundas escolhas são, de facto, muito mais fracas em relação ao titulares. Diria que, das alternativas vindas do banco, valem essencialmente estes:

Maicon/Otamendi
Rúben (quando lhe apetece)
James (apesar de ainda estar muito verdinho)

O Porto precisa claramente de um lateral e de um avançado. Espero que não os comprem. Será sinal de alguns pontos perdidos e exibições medíocres como, aliás, tem vindo a fazer de há 2 meses para cá.

Dito isto, parece-me que só uma hecatombe vos pode tirar o título de campeão. No resto, Taça da Liga comprometida, Taça de Portugal vejamos que sorteio para as meias e na Liga Europa um adversário que vos pode atirar já para fora da competição.

littbarski disse...

Offshore, na minha opinião, apesar de o Sapunaru ser hoje um lateral mais fiável do que há duas épocas (a época passada, como sabes, foi interrompida pela história do túnel da Luz), continua a ser um jogador limitado, tanto a atacar como a defender. Mas não me importo nada de estar enganado.

Paulo Baptista, puke? Não foi esse o árbitro de um célebre Benfica-Braga que levou o então treinador da equipa bracarense, Jorge Jesus, a afirmar que "campeão, só se for na PlayStation"? Se foi, é um excelente reforço de Inverno, sem dúvida!

low desert puke disse...

Foi esse sim, littbarski. Ganhàmos por 1-0 com um golo de David Luiz em fora de jogo, com 18 jogadores ao molho dentro da àrea. Um dos pontos importantes a reter é que no campo ninguém do braga, Jesus incluido, protestou.

Sò depois de ver as imagens, na conferencia de imprensa, é que veio com essa conversa.

Mas para equilibrar também houve um lance em que Renteria e outro bracarense em fora de jogo apareceram isolados à frente da nossa baliza. Valeu-nos Moreira. Ou desta parte jà nao te lembras?

littbarski disse...

Tens de perguntar ao treinador do teu clube, puke. Foi ele quem depois do jogo disse isto (retirado do insuspeito Correio da Manhã): "O Sp. Braga foi superior e só não ganhou porque o árbitro (Paulo Baptista) não quis. Além do golo irregular do Benfica, ainda assinalou um penálti inexistente contra nós", disse o técnico do Sp. Braga, Jorge Jesus, reforçando: "Não marcou dois penáltis a nosso favor."

miguel_canada disse...

puke, mais comentario degradante... mais um!

Grilo Falante disse...

o puke e o pedro não passam de dois vómitos, de duas excrescências da humanidade. Ao ver imbecis deste calibre vem-me sempre à memória a frase: quanto mais conheço os homens mais gosto dos animais...

low desert puke disse...

miguel, o primeiro ou o segundo?

littbarski, lembro-me de ver o jogo na sky e o comentador ingles riu-se da cara de parvo que o jogador do braga fez quando Luisao fez aquele grande corte. Sim, "aquele grande corte" que foi dentro da àrea e que voces gostariam que fosse penalty.

Expliquem-me isto: Hoje, Jesus é um labrego, ignòbil, com a mania que é catedràtico e choramingao de cada vez que relembra o colinho que levou o porto ao primeiro lugar...mas o que dizia ontem jà sao palavras em que voces acreditam e apoiam. Se a hipocrisia desse dinheiro voces eram o Champalimaud deste bairro.

Zemis disse...

foda-se puke, são pessoas como tu que me fazem querer citar o manuel machado!

o que é ridículo é que, se mudares a ordem ao teu comentário, notarás (se tiveres alcance para isso) que perdeste mais uma oportunidade (de ouro) para estar calado, senão vejamos:

para ti (e outros benfiquistas) antes: "jesus" era "um labrego, ignòbil, com a mania que é catedràtico e choramingao (...) mas o que" diz hoje "jà sao palavras em que voces acreditam e apoiam"! simples, não é?

como é que tu dizes? ah! "se a hipocrisia desse dinheiro" tu eras "o Champalimaud deste bairro." bem dito!