terça-feira, novembro 09, 2010

Brutal Vitória

Depois de uma primeira parte de domínio intenso do Sporting, também porque Manuel Machado deixou a equipa partida em dois e a apostar em jogo directo, com um excelente Vukcevic a desequilibrar e com dois golos de desvantagem, quem é que esperava o que aconteceu? Eh, pá, eu esperava e tenho uma testemunha. Numa conversa telefónica ao intervalo com um sportinguista que me dizia que não gostava de ganhar assim (não faço ideia do que estava a falar...), disse-lhe: "olha que basta o Abel fazer penalty e ser expulso e muda tudo...". Falhei no Abel, falhei no penalty e ainda bem, porque assim teve um sabor especial.

Depois do intervalo, Machado equilibrou a equipa, com Alves e depois Rui Miguel, e já antes da expulsão de Maniche o Vitória passou a mandar no jogo. Com a parvoíce de Maniche e o cansaço do adversário, criaram-se auto-estradas para Targino e Teles, principalmente. Mais importante do que tudo, e como lição para todos os que comentam futebol, o Vitória ganhou este jogo. Não foi só pela expulsão de Maniche (não se marcam 3 golos em 20 minutos só por ter mais um em campo, como podemos observar todos os fins-de-semana), nem foi só pelo extraordinário valor dos seus jogadores e técnico (eu já não posso ver Alex à frente e os centrais para lá caminham) que o Vitória ganhou. Ganhou porque fez por isso, apesar de tudo. In Machado we trust, digo e repito, e espero ver os vitorianos a repeti-lo comigo, mesmo os que não gostam do Sitta, mas que têm que perceber que ele é importante para a equipa se manter equilibrada.

Como disse na semana passada, estranhamente, uma ida a Alvalade já não mete medo, porque lá mora uma equipa banal com alguns jogadores extraordinários.

master kodro

16 comentários:

td disse...

Parabens ao Vitoria pela vitoria em alvalade.Manuel Machado é na minha opiniao, dos melhores treinadores em Portugal a fazer alteraçoes taticas nos 90 minutos de jogo.As equipas treinadas por ele estão preparadas para jogar de varias formas ao longo do jogo.Muitos dos golos do Vitoria sao apontados e fabricados por jogadores que sairam do banco.Nao é a toa que contra os 3 grandes fez 7 pontos em 9.Vejam quem marcou os golos nesses jogos e percebe-se a astucia do professor.Nao é o "grande mestre da tatica" que lhe levantou os 4 dedos mas "um vintem é um vintem e um cretino é um cretino."Boa sorte contra os marroquinos no sabado,

MM disse...

Se o adversário é banal porque é que a vitória é brutal?

Subscrevo a ideia de que foi um jogo e um resultado estranho. Claro que foi. Repetir-se-á daqui a 50 anos. Mas se o desenlace do jogo foi estranho, o que já não estranhávamos seria o Guimarães estar à hora de de jogo a perder por 3 ou 4, depois de ter passado 1 hora a ver o Sporting massacrá-lo.

Parabéns ao Vitória e que mantenham o bom campeonato que estão a fazer.

master kodro disse...

MM, é banal do ponto de vista de quem, historicamente, é um candidato ao título. A vitória é brutal porque conseguida depois de uma desvantagem de dois golos, em condições adversas.

LionHeart (o autêntico) disse...

MK,

Não se marcam 3 golos em 20 minutos só por haver mais um em campo, mas também não é todos os fins de semana que as equipas em superioridade numérica defrontam um adversário desestruturado, desequilibrado e sem ponta de capacidade de liderança, como é este Sporting.

O que aconteceu ontem e na passada 5ª feira em Gent é normal. Este Sporting é de facto uma banalidade como poucas vezes se viu.

Ainda bem que o Vitória marcou o 3º golo. Seria um atentado à verdade desportiva o resultado final ser impactado por aquele absurdo 2º golo do Sporting.

MM disse...

Sem duvida Kodro. Na comparação com outros grupos os dos últimos 2 anos são banais. Mas só nesse caso, porque de resto este Sporting não é banal. É mais forte que o Vitória por exemplo.

PS: Não sei se tem relação mas foi nesse ano que começamos a ver os jogos da Liga Espanhola, pela TVI, gratuitamente, em casa. Coisa fantástica, porque até então era impossível aos portugueses ver o que se passava no campeonato espanhol, e comparar com o seu. Muito bom, sendo que a TVI privilegiava os jogos em Camp Nou: um ano ausente de títulos mas bem jogado. Cruijff, seu último ano, o poço de categoria e elegância Giga Popescu, o perfume de Hagi, um Figo com alguns problemas de adaptação a dividir presenças na equipa com o virtuoso Prosinecki e claro ... o enorme e valioso talento de De La Pena, jogador fenomenal que nunca na sua vida jogou com a qualidade demonstrada ao serviço do holandês e do inglês, no ano seguinte. Foi um desperdício muito grande de talento o De la Pena, aniquilado por Van Gaal.

Na frente, nesse ano ... Kodro, tu portanto.

Hattori Hanzo disse...

Massacraram, mas estavam a ganhar com dois golos no mínimo estranhos. Quanto ao Guimarães Kodro, claro que a expulsão não explica tudo mas duvido que ganhassem sem ela. Continuo a dizer que apesar de não dever aguentar até ao final do ano Paulo Sérgio é dos melhores treinadores portugueses, mas que foi demasiado cedo para um grande (e nas condições em que está o Sporting é difícil).Quanto a Manuel Machado também um acho um bom treinador mas penso que tem um pequeno problema para os grandes estes querem resultados imediatos e com a excepção do que mostra já o Guimarães as equipas dele começam a "carburar" mesmo é já na 2ª volta.

Vimaranes disse...

Confiar em Machado confiamos master, mas continuo a achar que Sitta e Cléber não têm lugar neste Vitória. Sendo que o segundo só tem porque não há mais ninguém. E no sítio do primeiro, imagine-se que é João Alves quem reclama o lugar (tem estado relativamente bem sempre que chamado). E depois, há Alex e João Paulo. Acredito em Machado (poderia não acreditar?) mas creio que este plantel pode e deve render mais em termos exibicionais, uma vez que em termos pontuais e de classificação está a ultrapassar as melhores perspectivas.

master kodro disse...

É mais forte, MM, claro que é, mas mais pelos jogadores extraordinários do que pelo resto. E, com Paulo Sérgio, hoje é e amanhã deixa de ser. Ou daqui a 20 minutos. Eu sei do que estou a falar porque tive que aturar essa montanha-russa na época passada, que acabou com uma derrota em casa com o Marítimo na última jornada e a entrega da UEFA.

O Kodro deu-me o nick e o de la Peña só não deu porque se mexia muito mais do que eu... "Esse" de la Peña deve ter sido o meu jogador preferido de sempre.

Não podia concordar mais, Lionheart. Os 'Vuks' lá vão disfarçando a coisa, mas não dou como afastada a hipótese do record negativo na classificação.

O Machado está muito bem onde está, Hattori, tá lá quieto com as ideias... :)

master kodro disse...

Temos que ser pacientes, vimaranes... :) Deixa vir os pontos primeiro que depois vem o resto.

RJP999 disse...

Eu tinha deixado de ver jogos do SCP há tres jornadas ( algo que nunca me lembro de ter acontecido, so para terem uma noção da minha descrença ) e ontem tive o azar de comprovar que realmente não vale a pena. Primeira parte em grande ( apesar do golo ilegal ) e depois dos 70 minutos...voltámos à realidade...com 10 ninguem sabia o que fazer e para onde correr.... O comentário que fiz logo na 1º jornada, penso que a uma análise do Kova, continua válido...Resumidamente, andamos a preparar um plantel / equipa desde Janeiro deste ano para isto ???

Abraço do Porto

Kova : faz como eu ve os jogos do barça e do real madrid e para o ano voltas a ver os primeiros jogos do scp...

MM disse...

Compreendo Kodro, foi um não-apuramento para as competições europeias perfeitamente escusado e incompreensível. É engraçado (muito comum mas que ainda consegue causar estranheza) como a comunicação social não faz de facto o seu trabalho. Se quisermos - quando "queremos" conseguimos sempre - mas se quisermos saber do que se passa noutros clubes que não os 2 principais de Lisboa e o maior do Porto tal é simplesmente impossível. Isto para dizer que eu fazia ideia que o Paulo Sérgio era bem-amado em Guimarães, pelos seus adeptos. Depois claro quando assinou pelo Sporting percebeu-se por alguns zunzuns na blogoesfera verde que os vimaranenses ficaram aliviados por se verem livre dele, mas mesmo estes ecos ... só em blogues, porque na imprensa nada.
É muito mau porque assim não há real informação, daquela que informe, porque da que desinforma há muita.

O meu preferido de sempre foi o Laudrup, de e para sempre. Nunca mais haverá um jogador igual aquele. "Esse" De la Pena era um jogador fenomenal, 100% instinto, conseguia ser melhor que o Rui Costa ou que o melhor Zidane, naquela que era a sua (do espanhol) mais valiosa característica. Meter a bola por entre 40 jogadores no colega que aparecia isolado frente ao guarda-redes e faze-lo 4 décimas de segundo mais depressa do que o Rui Costa e 8 décimas mais depressa do que o Zidane. Sim eu cronometrei certo dia, com uma ampulheta de barro que me foi oferecida pelo Quinito e que fora anterior pertença do N´ Dinga. Uns dias depois o Madureira roubou-ma e ofereceu-a redonda ao David Paas. Mas enquanto foi minha e antes de ter tempo de virá-la já o De la Pena se tinha desfeito da bola = 3 décimas, em formato de tempo digitalizado.
De la Pena, uber jogador.

Virgílio disse...

Eh páh, mt sinceramente dou os parabéns aos vitorianos.

Primeiro à sua direcção que conseguiu arrecadar 600 mil aéreos com a transferência de um gajo porreiro, sim senhor, mas que parece perceber mais da fiesta do que de bola...

Depois, aos seus adeptos que estão a viver um momento mt doce com a conquista, para já, do segundo lugar.

Incomoda muito ver o segundo golo do meu SCP validado. Não se percebe... A bola bate na barra, ressalta ligeiramente para a frente, bate claramente à frente da linha de golo... E, sim, tb me parece que o Evaldo carrega/impede a acção de Nilson. Se no primeiro caso ainda há a desculpa da velocidade do lance, no segundo o arbitro suplente fez vista grosso. O liner não vez vista grosso, apenas tem uma imaginação do catano...

O Machado (não simpatizo com a figura) deu uma rabeta ao PS na 2.ª parte... E este, como já se tornou clássico, mexe sp tarde, a más horas e pessimamente na equipa do SCP.

Férenc Meszaros disse...

Este sporting é banal. E não é só a equipa. Isto é que é preocupante.

Infante disse...

A prova da crescente banalidade das derrotas do Sporting vê-se antes de mais no facto de que nem a Bola nem o Record puseram a derrota do Sporting em manchete. Há uns anos seria manchete óbvia. Hoje, as manchetes são do rescaldo do Porto-Benfica, declarações, provocações, etc...

Como observador algo neutro do campeonato português, é um bocado triste ver esta situação do Sporting. Não é só a mediocridade desportiva (disso também o Benfica sofreu durante muito tempo e até mais acentuadamente), mas sim verificar que o Sporting está a ficar para trás no panorama das rivalidades. Cada vez menos se fala em 3 Grandes e mais na rivalidade FCP-Benfica. Mesmo na
Net, praticamente todos os sites de discussão andam à volta disso. Portistas e benfiquistas à pancada e um sportinguistazito tímido a meter-se pelo meio.

O Sporting está a passar um pouco pelo que o AEK passou na Grécia, onde neste momento a rivalidade que define o futebol nacional é apenas Pana-Olymnpiakos.

Espero que isto não se venha a confirmar, seria péssimo para o campeonato português andarmos estilo Escócia-Ucrânia, dois clubes a alterar os dois primeiros lugares infinitamente. Tornaria o campeonato português mais desinteressante do que ja é (apesar do crescimento de Braga e Guimarães ser uma boa notícia). Mas infelizmente parece que caminhamos para lá. Para bem do campeonato português, espero que o Sporting recupere (até porque seriam preciso muitos, muitos anos para que o Braga/Guimarães ultrapassassem o Sporting em dimensão, mesmo que fiquem 10 campeonatos seguiudos à frente do SCP.

Pipos disse...

Só uma ideia... em 95 ou 96, o mesmo Vitória estava a perder 2-0 em Alvalade e virou para 3-2, na altura com Oceano na baliza...

Logo, isto não acontece de 50 em 50 anos..

Ricardo disse...

Dos comentários mais lúcidos que tenho visto, este do Infante.

E devo acrescentar, antes que alguém venha com uma caçadeira, que, apesar de benfiquista, me custa que essa seja a realidade do Sporting. Entendamo-nos: não sou hipócrita, gosto de ver o Sporting perder pontos no campeonato português (é rival, é normal que me agrade esse facto), mas faz-me confusão que a instituição, não só no plano desportivo mas nos planos estrutural e ideológico, esteja em decadência.