domingo, setembro 26, 2010

Porto 2 x 0 Olhanense

1. Hulk - Confesso que não percebo como ainda há portistas que põem em causa a importância de Hulk na equipa do Porto. Sim, Hulk por vezes é demasiado individualista, nem sempre toma a opção certa, defende pouco e perde mais bolas do que os seus colegas (o que é natural, uma vez que é o jogador que arrisca mais), obrigando a equipa a uma atenção suplementar para permanecer equilibrada defensivamente. Mas isso é amplamente compensado pela sua presença assídua nos lances decisivos das partidas. Foi dele o remate que permitiu que Otamendi tivesse uma estreia feliz com a camisola do Porto. Foi dele, inteiro, o segundo golo do jogo, 8º da sua conta pessoal, 5º no campeonato. Qual é a dúvida?

2. O jogo - O Porto fez uma boa primeira parte e resolveu as coisas antes do intervalo. Villas-Boas pediu tranquilidade e intensidade para a segunda parte, a equipa deu-lhe metade, o que é compreensível, tendo em conta as deslocações difíceis a Sófia e a Guimarães que se avizinham. O Olhanense defendeu como pôde e atacou como soube, mas nunca conseguiu pôr em causa a vitória portista.

3. Destaques - Moutinho e Fernando continuam a marcar pontos, Souza continua a somar minutos consistentes, e Falcao ainda não alcançou a forma que o notabilizou na época passada. Não sei se a eleição do melhor em campo, feita pelos adeptos presentes no Dragão, tem alguma coisa a ver com o ponto 1. Pessoalmente, acho que Varela não fez um grande jogo.

4. Alternativas - Desconheço se a entrada de Otamendi no onze é definitiva ou se se insere num quadro de gestão do plantel. A confirmar-se a primeira hipótese, parece-me algo injusto que seja Maicon, que vinha subindo de forma e realizando boas exibições, o substituído. Por outro lado, Rolando tem mais experiência e foi menos irregular. Estes serão dois fortes argumentos a seu favor. Em todo o caso, esta concorrência é óptima. O problema é quando olhamos para o banco (como aconteceu em épocas anteriores) e não vemos lá alternativas com qualidade.

littbarski

11 comentários:

Bruno Pinto disse...

"O problema é quando olhamos para o banco (como aconteceu em épocas anteriores) e não vemos lá alternativas com qualidade."

Discordo. Acho que umas das diferenças positivas em relação à época passada é precisamente a existência de alternativas credíveis. Partindo de um onze-base igual ao de ontem, o panorama de opções parece-me muito interessante. Sapunaru nunca me convenceu mas até agora até foi titular e não se saiu nada mal. É uma boa alternativa a Fucile. Emídio Rafael é um dos melhores laterais-esquerdos portugueses. Está tapado por Álvaro Pereira mas a posição está segura. A mim também me pareceu injusta a retirada de Maicon, mas Otamendi já começou a mostrar credenciais, tem classe. Maicon no banco é uma óptima opção. Para o meio-campo, três opções de enorme categoria: Castro, Souza e Rúben Micael, sendo que este último está ao nível dos que jogam, o problema é que só podem jogar 11. Rodríguez é uma excelente opção para extremo, tanto que na temporada passada foi titular, havendo ainda o jovem Ukra. Apenas para avançado, resta saber ainda o que vale Walter. Aqui parece-me residir uma das lacunas do plantel, pois em caso de problemas com Falcão, o buraco seria visível. Todavia, de resto, há muitas e boas opções de banco para qualquer das posições.

6 jogos, 6 vitórias na Liga. Fraquinho...

low desert puke disse...

E à sexta jornada a primeira vitòria limpinha. Nao està mal...

Bruno Pinto disse...

Criatura,

Vai à farmácia e pede mais uma dose para essa azia... Ou melhor, pede já para a época toda que vais penar bastante até ao título do Dragão!!

Deko disse...

Ó Lampião,

E a próxima 'vitória limpinha' vai ser apenas na 10.ª jornada, lá para o dia 7 de Novembro...

miguel_canada disse...

puke, poupa-te a comentários infelizes!

Naval 0 / FCPorto 1
Apesar de o toque na bola ser involuntário impediu que a mesma chegasse a Falcao que estava em posição quase frontal a baliza e tinha condições mais do que suficientes para marcar. Segundo a lei e a opinião do Tribunal do Jogo: Penalty bem assinalado.

FCPorto 3 / Beira Mar 0
O resultado espelha bem a superioridade e justeza da vitoria Portista. Não me recordo de nenhum caso que pudesse alterar minimamente este resultado.

Rio Ave 0 / FCPorto 2
Erro do arbitro perfeitamente assumido ao não marcar penalty por falta cometida pelo Álvaro Pereira.
No entanto, em vez de 2-0 ficava 2-1. Não vejo o problema!

FCPorto 3 / Braga 2
Falam os adeptos da agremiacao tunelar sobre um penalty cometido pelo Belluschi aos 91 minutos.
Dos 3 árbitros do Jogo, apenas 1 viu tal. Nas cronicas da Bola e Record tal lance nem mencionado foi.

Nacional 0 / FCPorto 2
O lance com Rolando tem uma diferença em relação ao lance com a Naval. Foi também um toque não intencional e a bola não sofreu mudança de trajectória, não seguia em direcção a nenhum jogador do Nacional portanto, não foi evitada uma situação de golo flagrante. Logo, bola na mão e não mão na bola.
Mesmo com penalty, em vez de 0-2 ficaria 1-2.

Portanto, meu caro...5 Jornadas, um erro, em Vila do Conde. O resto...já sabes o que é!!!

Littbarski, agora surpreendeste-me! Não temos alternativas no banco???
Já estou como diz o Bruno Pinto, se há ano em que finalmente há alternativas válidas ao 11 titular é este.

Concordo que ainda não vimos nada do Walter que é a única alternativa que ainda nos preocupa porque de resto temos tampa para qualquer tacho.

Quando vi pela primeira o calendário deste ano apostei com um amigo meu que o FCPorto ganhava os jogos todos das primeiras 10 jornadas.
Bem sei que ainda só vamos a meio mas cada vez me convenço mais que não só vou ganhar a aposta como vou ver o FCPorto a ultrapassar essa fasquia.

littbarski disse...

Bem, pelos vistos, não consegui explicar-me com clareza. Aquilo que eu quis dizer foi que o problema não era a concorrência. A concorrência é boa. O problema é a falta dela, por falta de opções de qualidade no banco, como aconteceu em épocas anteriores e, concordo com vocês, não acontece esta época.

O primeiro factor para este aumento de qualidade é a subida de rendimento de alguns jogadores. Maicon melhorou, desde o início da época. Fernando é um jogador mais completo. E, sobretudo, Belluschi parece dar-se melhor com este jogo pensado e paciente de Villas-Boas do que com as transições rápidas de Jesualdo.

É verdade que ainda é cedo para tirar conclusões acerca de jogadores como Otamendi, Souza e, sobretudo, Walter. Mas há já duas certezas: Rúben e Rodríguez. São dois jogadores que podem perfeitamente discutir a titularidade. Depois, há ainda Castro, Ukra, James e Guarín que, numa época longa e disputada em várias frentes, podem vir a ser úteis. E aqui já estamos a falar da concorrência à concorrência. A única dúvida eu tenho é se Walter conseguirá ser melhor do que Farías. Mas essa só o tempo poderá encarregar-se de desfazer. E esperemos que esta época haja menos lesões a afectar o plantel.

No entanto, há posições que ainda deixam dúvidas. No lado direito da defesa, Sapunaru quase sempre que é testado mais a sério treme. Fucile é de luas, tanto faz um jogo certinho como a seguir compromete. Na esquerda, Álvaro Pereira é muito bom a atacar, mas menos forte a defender. E, neste caso, discordo do Bruno Pinto: Emídio Rafael ainda não demonstrou ser uma alternativa credível. Até pode vir a sê-lo, mas nos jogos que eu vi dele pareceu-me sempre dos elementos menos integrados na equipa. Claro que há a possibilidade de colocar Fucile na esquerda e Otamendi na direita. São mais duas opções.

A ver vamos como as coisas evoluem. Ainda é muito cedo. Aliás, o discurso sóbrio de Villas-Boas, alertando para facto de ainda estarmos no começo da época e de a euforia causada por esta série de vitórias poder ser prejudicial para a equipa, isto para além de ter a humildade de dizer que o bom início da época é a continuação do bom final da temporada passada (o que só lhe fica bem), parece-me o mais acertado.

miguel_canada disse...

"Na esquerda, Álvaro Pereira é muito bom a atacar, mas menos forte a defender..."

Aqui até acho que a análise está incompleta. O Álvaro não só é menos forte a defender como chega a ser muito perigoso pelo ímpeto que coloca na tentativa de corte dentro da grande área.

Para lá do inegável penalty que provocou no jogo de Vila do Conde não assinalado pelo árbitro, eu já apanhei mais três ou quatro calafrios com a impetuosidade do palito. Alguém lhe terá de explicar que para dentro daquela linha branca é preciso quadruplicar os cuidados e refrear a adrenalina.

Off topic: O anormal do Domingos Amaral (e que parecido Amaral é com anormal) na sua habitual e vomitosa crónica "e-mail aberto", resolveu desta vez dar uma descompostura ao André Villas Boas por este ter tido o desplante de se conotar ou clonar mais com o Bobby Robson do que com o Mourinho!

Isto porque na perspectiva dele, Sir Bobby Robson era um gentleman que nunca teria o despudor e a falta de vergonha de criticar abertamente sua majestade o benfica como AVB fez!!!

"...Em vários anos em Portugal, fosse ao serviço do Sporting ou do FC Porto, nunca o ouvi atacar os clubes adversários, ser provocatório ou acintoso. Era sempre correto e educado, e não perdia o seu tempo a lançar farpas aos outros clubes.", pode ler-se pelo meio de um texto azedo e encharcado em anti-ácidos!

Talvez este anormal do Amaral não tenha percebido que o Villas Boas não atacou o benfica...respondeu firmemente a um ataque baixo do benfica aquando da sua tentativa patética e de pré-adolescente de pressionar tudo e todos para que se abra um bocadinho mais a coxa a sua majestade, tenha referido por mais do que uma vez o nome do FCPorto e em segundo lugar, terá concerteza ignorado o facto de que no tempo em que Robson treinou o FCPorto o benfica não era liderado pela escumalha que por lá polula neste momento. Havia a rivalidade mas ainda não existia o ódio.

Mr. Shankly disse...

"O lance com Rolando tem uma diferença em relação ao lance com a Naval. Foi também um toque não intencional e a bola não sofreu mudança de trajectória, não seguia em direcção a nenhum jogador do Nacional portanto, não foi evitada uma situação de golo flagrante. Logo, bola na mão e não mão na bola."

Espectáculo. Que lei é esta?

pitons na boca disse...

miguel_canada,

não vou dizer que o penalty a favorecer o Porto contra a Naval não existiu. É uma questão de critério. Mas assim sendo, porque é que assinalou esse e não assinalou um parecido na área portista, alguns minutos antes, penso que pelo Sapunaru? E estou a ver que nesse jogo não viste nada do Álvaro Pereira. E nessa mesma jornada houve também um lance de mão a centro do Cardozo, a uma distancia maior que a do penalty do Porto não assinalado, o critério é só para uns, está visto.

Falam agora de um penalty do Maxi contra o Maritimo, mas o lance do Belluschi contra o Braga não é nada? Está bem abelha. Mais uma vez, deve ser dos critérios que é só para o lado que mais convém.


Mais espectacular é o teu argumento para as outras penalidades que hipoteticamente terão ficado por assinalar.
Mas recordo-te que contra o Rio Ave, por altura do lance duvidoso (para alguns), não havia 2-0 mas sim 1-0 e seria o possivel empate a um. E no caso do jogo do Nacional também havia 1-0 e seria o possivel 1-1.
Espero que depois de argumentares com esta brilhante ordem de ideias (só possível em certo iluminados, claro) nunca mais te lembres de referir o penalty que tanto choram inventado pelo Aimar contra o Nacional, o ano passado, quando o resultado era 2-1 e acabou 6-1.

Tens 2 jogos limpinhos, em 5 jornadas.
De qualquer maneira, parabens pelo futebol que estão a apresentar neste inicio de época. Merecem o 1º lugar que ocupam (mas não com esse diferença toda).

Offshore disse...

No Nacional x Porto há um penalty sobre Hulk não assinalado.

Acrescentar que no propalado 'dupla penalidade' (para outros -onde me incluo- só o 2º lance era merecedor de penalidade) é antecedido de um fora de jogo ENORME de um jogador da equipa adversária.

O tema do post era outro ...
Moutinho e Fernando estão a fazer um meio campo 'belissimo'
Pena o Falcao estar aquém da época passada, mantivesse a veia goleadora e seria preciso esta época invalidar muitos mais golos para impedir que ele se tornasse o melhor marcador da liga.

Bruno Pinto disse...

Littbarski,

Sim, agora percebi o alcance das tuas palavras, tinha interpretado ao contrário. Ainda sobre o Emídio Rafael, logicamente que o que eu disse não é a avaliação do que ele tem feito no FC Porto, até porque praticamente ainda não jogou e os jogos da pré-época são indicadores pouco relevantes. O que acho, e de acordo com o que conheço dele e vi na Académica, é que ele é um dos melhores laterais-esquerdos portugueses. Se não estivesse tapado pelo Álvaro, estou convicto que o iria demonstrar no Dragão. Assim, terá de aguardar por oportunidades.