segunda-feira, agosto 02, 2010

Como matar a galinha dos ovos de ouro

No ano em que a Espanha é campeã do mundo com cinco titulares das escolas do Barcelona, o director da academia do Sporting diz ao Público que os clubes que dão prioridade à formação arriscam ser menos competitivos. Enquanto o presidente da liga espanhola explica o êxito no futebol com o investimento continuado nos jovens, Pedro Mil-Homens acha que o Sporting tem um problema.

As declarações do dirigente leonino, além de surpreenderem, mostram que ele próprio não percebe o principal benefício da academia: compensar a falta de capacidade do Sporting no mercado, capacidade essa que actualmente não compara sequer com os rivais internos Porto e Benfica. Não há dinheiro para comprar o talento de Figo, Ronaldo, Simão, Quaresma ou Nani, mas tem havido a sorte e o saber para capturar esse talento nos estágios precoces de desenvolvimento.

Os jogadores da formação não só são mais baratos como têm gerado negócios de milhões. Sucessivos negócios de milhões. O Record lembra hoje que Veloso é a sétima maior venda de sempre. Na lista só há um que não passou pelas escolas do Sporting, que é Duscher, mas o argentino também contraria a teoria Mil-Homens: chegou com 18 anos e saiu com 20.

Desde o Verão de 1999, com as vendas de Simão, Hugo Viana, Cristiano Ronaldo, Nani, João Moutinho, Veloso e Quaresma, a SAD recebeu 94 milhões de euros mais Rochemback, Zapater e Nuno André Coelho. Ou seja, a aposta na formação financiou a SAD verde e branca com 8,5 milhões de euros por época ao longo de 11 épocas. Os números falam por si. Quanto à vertente desportiva, não parece demasiado fraco um onze constituído por Rui Patrício, Pereirinha, Caneira, Carriço, Veloso, João Moutinho, Hugo Viana, Simão Sabrosa, Silvestre Varela, Ricardo Quaresma e Cristiano Ronaldo.

Diz Pedro Mil-Homens ao Público (sábado, 31 de Julho):
- promover um júnior "é como pedir a um jornalista-estagiário para fazer uma entrevista ao primeiro-ministro"
- "ao longo dos últimos anos o Sporting não foi capaz de promover essa integração da melhor forma possível"
- "o clube corre o risco de acelerar precocemente essa integração e de sentir falta de capacidade competitiva"

Na semana em que o Braga despacha o Celtic com Mário Felgueiras e Miguel Garcia nos lugares de Eduardo e João Pereira, o director da academia esquece que desde o ano em que vendeu Simão Sabrosa o Sporting foi campeão duas vezes (tantas como o Benfica), venceu três Taças de Portugal (mais duas do que o Benfica) e três supertaças (mais duas do que o Benfica), chegando, entretanto, a uma final europeia, justamente graças a um golo de Miguel Garcia...

kovacevic

7 comentários:

PLF disse...

Kovacevic,

não posso concordar com um 11 que meta o Miguel Veloso a defesa esquerdo e que seleccione o Varela no lugar do Nani.

Assim, do meio-campo para a frente seria demolidor: Veloso, Moutinho, Nani, Quaresma, CR7 e Simão.

Na reserva, Hugo Viana, Custódio, Carlos Martins e Adrien, Yannick, Varela e Saleiro. Para a defesa acrescentaria alguma juventude (Emídio Rafael e Cédric) e acho que até haveria espaço para o nosso Roberto Severo, para assegurar a transição de jogadores como o Pedro Mendes e o Nuno Reis.

Na baliza, além do Rui Patrício, poderíamos (quem sabe...) contar com a forte concorrência do Beto e do Mário Felgueiras. Isto para deixar o Victor Golas rodar, porque precisa de jogar e crescer, apesar de já ser um excelente GR.

E estes são todos aqueles que não se perderam por inépcia no longo caminho que se leva até à afirmação, um caminho que muitas vezes depende exclusivamente da sorte e de se ter um bom treinador e quem acredite nos jogadores no momento certo. Desde a rábula do "Miguel Veloso para mim é defesa central" que sabemos o quanto os responsáveis do Sporting estão preparados e como se sujeitam a fazer favores a amigos (ao António Veloso) para compor o plantel.

De facto, o "projecto de formação do Sporting" é um fracasso e urge inverter a situação.

zorg disse...

A tua análise é um bocadinho enviesada. O Sporting ganhou dois campeonatos com as equipas onde o "peso" da formação foi menor. Foi com jogadores como André Cruz, Dimas, Paulo Bento, JVP, Jardel, etc.

Desde essa altura até agora, o peso da formação no plantel tem crescido e o investimento em contratações decrescido. E, na minha opinião, a qualidade do plantel do Sporting tem acompanhado a tendência do investimento. Sou da opinião que as equipas-tipo do Sporting dos últimos anos têm vindo a perder paulatinamente qualidade.

A comparação com Espanha também não me parece que faça muito sentido. Sim senhor, o Barcelona investe na formação, mas também investe - e não é pouco - em contratações.

Por último, as contas que fazes também não me parecem correctas, porque aos proveitos da venda de jogadores oriundos da formação, é preciso subtrair os custos que esta acarreta para o clube. Manter uma academia, com condições para receber jovens, com treinadores, equipamento, etc, não é de borla. Quanto é que o Sporting gasta por ano na academia?

Eu, sinceramente, acredito na importância da formação, como complemento das contratações e não como alternativa às contratações. Sou da opinião que o Sporting tem seguido uma estratégia errada nos últimos anos, que parece que quer inverter este ano.

Mr. Shankly disse...

"ele próprio não percebe o principal benefício da academia: compensar a falta de capacidade do Sporting no mercado"

Bom resumo. Sempre achei que o Paulo Bento era o homem certo para esta realidade.

zorg, o Barça o ano passado podia ter jogar Valdés, Puyol, Piqué, Busquets, Xavi, Iniesta, Pedro, Messi. Oito titulares das respectivas selecções (uma delas campeã do Mundo) e ainda perdeu o Fabregas. E ainda tinha o Bojan, por exemplo. Se não tivesse capacidade para investir teria igualmente uma equipa fortíssima, provavelmente não ganharia ao Super-Madrid do ano passado (sim, apesar do 2º lugar foi super).

Pedro disse...

A malta sportinguista teima em cometer sempre o mesmo grande erro...a comparação com o Barça é totalmente despropositada. E pq? Pq o Barça, ao contrário do scp, consegue perfeitamente segurar as suas melhores promessas e dessa forma ganhar "calo" na equipa principal. O scp aposta nos miudos e eles mal dão um pontapé na bola são elevados a génios e qqr clubeco do meio da tabela de Inglaterra aparece e oferece um ordenado 10 vezes superior ao q ele ganha no clube e fica o caldo entornado pois esse jogador dificilmente tem condições para se manter na equipa e ganhar o tal calo. É vendido e entra o próximo que ninguem garante q seja bom e se o for o ciclo repete-se. Financeiramente até pode ser bom mas desportivamente é péssimo.

Mr. Shankly disse...

"Financeiramente até pode ser bom mas desportivamente é péssimo."

O problema é que não existe opção, Pedro. Como bem diz o kova "capacidade essa que actualmente não compara sequer com os rivais internos Porto e Benfica".

kovacevic disse...

plf,

A fartura é tanta que até me esqueço do Nani. Esquecimento, nada mais.

zorg e pedro,

Não é minha intenção comparar o Sporting com o Barça, como vocês, com maior tranquilidade, teriam facilmente percebido.

Se lerem as declarações do presidente da liga espanhola ao Guardian (basta seguir o link) percebem que ele fala do futebol espanhol como um todo. Não é apenas o Barça que aposta na formação, é a maioria dos clubes espanhóis (até o Real Madrid o faz, embora raramente aproveite). O Barça e a selecção são o expoente máximo do êxito proporcionado pelo investimento nos escalões jovens.

De resto, outro bom exemplo, no que toca à juventude, é o Benfica campeão. Que idade tinham na época passada jogadores como David Luiz, Coentrão, Javi Garcia, Ramires e Di Maria?

shankly,

julgo que paulo bento também não acredita no modelo

Mr. Shankly disse...

Não se trata de acreditar. Eu se fosse treinador gostava era do modelo do Real Madrid: dinheiro a rodos para comprar os melhores.

Trata-se de lidar com a realidade: pouco dinheiro, e juniores de qualidade que precisam de crescer. E Paulo Bento, até pelo que conhecia já deles, fez um bom trabalho a lançar miúdos. Se tivesse o dinheiro que apareceu para Carvalhal se calhar desbaratava-o também em estrangeiros de qualidade duvidosa. Não sei. Mas funcionou bem.