quinta-feira, setembro 24, 2009

Play it again, Sam # 70 - K's Choice

Belgas ao ataque
Kim Clijsters abandonou a competição em 2007 para se dedicar à nobre causa que a acompanha na foto (fonte: WTA). Quando voltou, bastaram-lhe dois torneios para aquecer conseguindo bater toda a concorrência no US Open. Agora é Justine Henin que anuncia o regresso aos courts. Elas não conseguem resistir ao apelo da competição e o circuito agradece. Aliás, acho que todos os que gostam de ténis agradecem.

Música: "Not an addict"
Álbum: "Paradise in me", 1996
Interpretação: K's Choice



master kodro

7 comentários:

Froes disse...

fizeram mesmo muita falta. aquilo andava muito fraquinho sem elas...

Francisco disse...

Duas grandes jogadoras! A Justine, em particular, é mesmo uma das melhores tenistas que alguma vez vi, de uma classe e inteligência assombrosas. Welcome back!

Littbarski disse...

Há tempos, no site oficial do torneio de Wimbledon, li um artigo (cujo link já era) que dizia que, depois de serem pais, os tenistas têm mais dificuldades em vencer torneios do Grand Slam. E dava os exemplos de John McEnroe, Ivan Lendl e Stefan Edberg, que, apesar de serem grandes tenistas, não conseguiram escapar à regra. Não li nada do género sobre o circuito feminino, mas confesso que dei por mim a torcer por Clijsters, no US Open, não só porque é uma tenista que eu aprecio (e que ainda por cima "aviou" as manas Williams, que eu não aprecio), mas porque queria vê-la dar um smash valente nessa regra da treta. Talvez assim Federer não corresse o risco de ver cair sobre ele nova maldição (depois de quebrada a de Roland Garros) e conseguisse conquistar o seu 16º título do Grand Slam. O que eu não sabia era que o suíço tinha sido pai de gémeas... Fica para a próxima.

Justine Henin é, obviamente, bem-vinda. Gostava de dizer o mesmo de Sharapova, mas parece que ela não anda muito para aí virada.

ps - Boa música.

pitons na boca disse...

Muito bom som.
Uma das minhas bandas preferidas do final dos anos 90. Pena terem acabado, apesar de nestes ultimos 6/7 anos terem ameaçado regressar, com concertos no centro da Europa e Africa do Sul (se não estou em erro).
Passaram pelo Coliseu de Lisboa (e em Coimbra, penso) há coisa de uma década (mais ano, menos ano). :)

Preferi o regresso da Kim do que da Justine, mas não tem nada a ver com os atributos tenisticos. :P

Hattori Hanzo disse...

Também acho que o circuito vai ficar melhor. Primeiro porque qualquer uma delas (principalmente a Henin) têm um tipo de jogo mais completo que as restantes e depois como se mostrou no US Open elas ao contrário do resto das tenistas (com a excepção da Sharapova) sabem que podem jogar de igual para igual com as Williams, não tendo o demasiado respeito/medo que a maioria do circuito feminino tem.

Pipolinus disse...

Ainda hoje uma das minha músicas preferidas.

Abraço.

Hugo disse...

Música imortal