domingo, julho 19, 2009

A benfiquização do Sporting

Eis um fenómeno que venho a acompanhar com atenção: a benfiquização do Sporting. Sou benfiquista com orgulho, mas há anos que assisto a fenómenos bizarros na Luz: contratações anunciadas de forma espampanante (cujo eco se prolonga pela comunicação social); declarações arrogantes e um optimismo quase sempre infundado; comportamento populista e demagógico dos dirigentes. Para meu espanto, nas últimas semanas estas atitudes repetiram-se vezes sem conta, embora um pouco mais ao lado na Segunda Circular. Não sei se tal se deve a um estranho contágio, ou a um fenómeno passageiro, mas os indicadores são claros.

Matigol foi apresentado como um fenómeno absoluto. Mereceu capas e elogios de todos os jornais como nunca vi num jogador do Sporting (mas comum no caso de contratações benfiquistas). Escreveram-se crónicas delirante sobre o papel crucial que o jogador iria desempenhar no "losango" de Bento. Li mesmo que Matigol vinha referenciado como genial pelo treinador do Real Madrid (é só um pormenor o facto de ter sido o mesmo Pellegrini que o chutou para o banco no Villareal). Isto a propósito de um jogador de quem literalmente ninguém tinha ouvido falar.

O seu dirigente máximo vieirizou-se. Parece que se emociona em conferências de imprensa, grita "e quem não salta é lampião" em actos públicos e faz declarações oficiais referindo-se a uns tais de "tótós". Exemplar, para o líder do tal "clube diferente".

Quanto à arrogância e optimismo infundado, deixo apenas as seguintes pérolas: Djaló: "Partimos à frente". Rochemback: "Considero o Sporting o mais forte dos três grandes". Elucidativo.

katanec

10 comentários:

JLC disse...

O último parágrafo é ridiculo. E fico por aqui, porque a qualidade média dos teus posts é tão baixa, que não me vou dar ao trabalho de ler este uma segunda vez, para fazer uma crítica pensada.

jamsilva disse...

Tirar o pódio ao LFVieira é extremamente difícil...
mas lá que se está a esforçar....

kovacevic disse...

Não há dúvida: o benfiquismo é uma doença.

katanec disse...

:) E que se pega com facilidade...

JLC, agradeço o teu comentário, mas será que posso pedir um argumento para fundamentares a tua crítica? Ou basta dizer "isto é uma bosta" e está feito?

Valdemar disse...

Não posso deixar de comnentar o seguinte:

Porque quando o Soares Franco se recusava a mandar/retribuír as bujardas normalmente originadas pela dupla LFV/PC, era acusado, pelos adeptos dos dois clubes que ambos lideram ou por franjas de adeptos do Sporting, menos dotados de inteligência (que também os há), de ser um mole. De lhe faltar a linguagem dos adeptos.

Porque o Bettencourt, quando discursa, em núcleos do clube por esse país fora, com bujardas que normalmente associamos a LFV/PC, é criticado por adeptos não Sportinguistas, que se calam que nem ratos quando as bujardas vêm desses dois, mas são críticos quando se trata do presidente do Sporting.

Porque quando o Benfas ou o Porto vão buscar dezenas de jogadores na fase descendente das carreiras, ex-promessas de sucessores de Maradonas que nunca passaram dos bancos de suplentes em campeonatos melhores que o nosso, são apelidados de "reforços que vêm trazer qualidade e visibilidade ao campeonato nacional".

Porque quando o Sporting vai buscar o ÚNICO REFORÇO esta época, para uma posição na equipa, onde saiu outro jogador, neste caso Romagnoli, aparece um adepto de um dos tais clubes que vai buscar DEZENAS de jogadores, a acusar de embandeirar em arco.

Por tudo isto te digo, Katanec, com todo o respeito, e com a maior das seguranças e liberdade de consciência,

vai bugiar, pá.

miguel_canada disse...

"Porque quando o Benfas ou o Porto vão buscar dezenas de jogadores na fase descendente das carreiras"

Valdemar, se conseguires dar dois exemplos deste tipo de jogadores contratados pelo FCPorto, evitarás que te mande bugiar também, pá.

Para mim, existem dois tipos muito distintos de "fazer" futebol em Portugal.
O tipo "Lisboa" é aquele a que mais se assiste, pois levamos com ele de uma forma consistente e doentia na imprensa desportiva.
Este tipo de futebol é mesmo assim, espampanante, populista, arrogante, irrealista e muitas vezes surreal.

Depois há o tipo resto do pais, muuuito mais discreto e objectivo e, no caso do FCPorto, com muito melhores resultados.

JLC disse...

Mariano Gonzalez e Quaresma

Pedro Reis disse...

Ficamos a saber q o Quaresma veio para o FCP na fase descendente da sua carreira... ok!

O Mariano nem na fase descendente, nem na ascendente, lá vai jogando como pode e sabe e nos últimos tempos até se vai safando... E dizer que ele veio com estatuto de estrela é de quem anda distraído...

miguel_canada disse...

JLC, Tu andas bem?

Valdemar disse...

Miguel da terra da bandeira da folha de plátano, curiosamente vermelha,

chamar à gestão de PC "discreta", é querer fazer humor.

Tá bem que já há alguns anos que o FCP não vai buscar gajos experientes, prefere apostar em sul-americanos novinhos, cuja venda milionária dará retorno financeiro ao seu presidente e restante cúpula dirigente.

Mas tu sabes que essa boca não era para os de azul.

Mas daí a chamar "discreto" ao presidente do FCP...

Aliás, se o FCP é discreto, então o JEB é mudo. E o LFV também é "discreto".

Abraço

P.S.: Lembrei-me agora, por causa da tal questão do FCP apostar em gajos já com uma certa idade, qual é a idade média de um árbitro de bola?