sexta-feira, janeiro 30, 2009

Cantinho do Vitória - Um dia o paraíso

Uma vez Cajuda Devia ser o suficiente para um treinador aprender a não fazer a substituição de avançado por trinco perto do fim. Tal como na primeira volta, os sadinos estavam sem argumentos mas chegaram lá graças ao recuo e quase marcaram (falharam por acaso). Correu bem, com direito a quarto golo e tudo, mas podia não ter corrido.

Duas vezes Setúbal Na primeira ofensiva, uma excelente jogada individual (e remate) de André Marques. O segundo de canto (mais um sofrido pelos nossos), por Ricardo Chaves, que dedicou o golo ao pai.

Três vezes Assis Qualquer jogador de futebol sonha em viver uma noite como a que Nuno Assis teve hoje: take 1, bola jogável e quarenta metros para correr sem oposição até contornar maravilhosamente o guarda-redes; take 2, bola jogável a um metro da linha de golo sem qualquer oposição; take 3, bola jogável e cinquenta metros para correr sem oposição até disparar fora da área perante um guarda-redes desamparado. Voltou o Assis tecnicista, inteligente e saudável. É uma pena que não desapareçam os seus 31 anos. Na falta de chapéu, Assis sacou um elast(r)ic(k) (se alguém gostar deste simulacro de piada deve rever toda a sua existência).

Quatro vezes Vitória Começou bem mas apareceu a desvantagem logo aos dez minutos. Depois, Marquinho fez de ponta-de-lança competente para escapar à marcação dos centrais e marcar de cabeça após centro da direita. Em puro contra-ataque, Assis fez o segundo e o quarto. O terceiro nasceu de uma combinação Lionn-Marquinho (mais cinco jogos com estes resultados prácticos e reconsidero a minha opinião) que partiu a defesa toda.

Cinco vezes Fajardo Cruzamento perfeito da direita para o golo de cabeça de Marquinho; abertura magnífica para a desmarcação de Nuno Assis no segundo golo; remate perigoso (que se não tirou tinta ao poste assustou-o); toque genial a isolar Marquinho que desperdiçou miseravelmente na cara do guarda-redes; primeiro jogador a ser substituído no Vitória aos 64 minutos...

Seis vezes golo Foram seis golos, o Vitória de Setúbal ainda meteu uma na trave, Meireles meteu uma bola na baliza mas o jogo já estava interrompido e outras tantas oportunidades flagrantes desperdiçadas. Uma semana louca no futebol português. Podem voltar os 0 x 0 a partir de amanhã.

master kodro

6 comentários:

WhiteShadow disse...

Crónica interessante e bem escrita. Gostei de ler, master kodro. Sem demasiada festa, sabe no entanto sempre bem ganhar marcando 4 golos fora de casa. Uma noite bem dormida, portanto :)

master kodro disse...

Sabe muito, muito bem. :)

Filipe disse...

O Assis tem tantos golos marcados como o Suazo...

master kodro disse...

Já tinha pensado nisso, Filipe, para ser sincero...

Red Glock disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Ricardo disse...

O Assis é um bom jogador, sempre foi. No Benfica, sempre achei que, jogando a titular ou entrando, dava mais clarividência à equipa. É pena que nem toda a gente goste dele. Lembro-me que a crítica mais recorrente ao seu jogar passava por dizer que ele "lateralizava muito o jogo". É a crítica daquele tipo e adepto que acha que mais vale passar em frente e perder a bola do que ficar com ela ou procurar soluções melhores, mesmo que de lado ou atrás.

Espero que continue a fazer bom futebol em Gumarães.