sábado, agosto 16, 2014

Porto 2 x 0 Marítimo

+

O que mais impressiona em Rúben Neves é a maturidade com que joga. Lopetegui não teve medo de lhe dar a titularidade e o miúdo correspondeu com um golo e uma exibição segura, ao nível do que tinha demonstrado na pré-temporada. Veremos como evolui ao longo da época. A jogar assim, merece mais oportunidades.

No futebol de posse e circulação de bola que Lopetegui pretende, Óliver destaca-se pela sua qualidade de passe, inteligência e visão de jogo. Acho que é o mais parecido que temos, neste momento, com Moutinho. Só é pena não ser nosso.

Brahimi é um artista. Criativo, tecnicista, desequilibrador, acrescenta, com critério, profundidade ao futebol da equipa. Falta testar a regularidade do argelino.


-

O Herrera do Mundial ficou no Brasil. Não acho que o problema do mexicano seja falta de qualidade. Acho que lhe falta confiança e serenidade para fazer sobressair o seu ponto forte, que é a progressão com bola. Se não se recompuser, é o principal candidato a sair do onze, caso Clasie seja confirmado. Até porque Brahimi também sabe jogar ali. E ainda há Quintero.

A bola ainda queima naquela zona onde falhar um passe pode ser fatal. Desta vez, foi Alex Sandro a ceder. Continuo a achar que se perde demasiado tempo ali e se correm riscos desnecessários. Daqueles que a Champions não perdoa.

3 comentários:

miguel.ca disse...

O Oliver é muito bom... Por isso chateia-me o facto de ser emprestado e saber que no final da epoca quer queiras quer não, o miudo marcha.

Gabriel disse...

miguel ca preferes ter o Oliver emprestado ou não ter um jogador com aquela qualidade?
Quem diz o Oliver diz o Tello, as únicas contratações que não percebo (por razões futebolísticas) são o Adrian e o Marcano, todas as outras eu percebo e parecem-me boas opções.

Gabriel disse...
Este comentário foi removido pelo autor.