sexta-feira, abril 11, 2014

Empréstimos e ausências ilegais e a pouca vergonha

Isto vem a propósito do que se está a escrever sobre Courtois e a posição da UEFA face ao negócio entre Chelsea e Atlético Madrid, esses dois antros de negócios de limpeza imaculada.

Não é só na UEFA que limitar e condicionar a utilização de jogadores por parte de outras equipas é proibido. Aliás, não é preciso nenhuma cambalhota jurídica para que o Sporting e o Estoril possam queixar-se de comportamentos ilegais dos seus concorrentes directos e beneficiar do cumprimento da lei com grandes vantagens desportivas e financeiras.

Basta uma leitura cruzada do artigo 52.º do Regulamento de Competições da Liga com os artigos 63.º, 64.º, 65.º e 66.º do Regulamento Disciplinar.

Se o fazem por coisas tão mais irrelevantes e vagas...

1 comentário:

Mr. Shankly disse...

100% contigo, acho estranho como é que o Bruno de Carvalho se preocupou com 3 minutos de atraso (que não condicionaram nada) e não pega no que deve pegar. Medo? Telhados de vidro? Não sei.