sábado, dezembro 01, 2012

Mais vale um pássaro a voar

Eis porque convinha não embandeirar em arco com o bom começo de época do Porto: primeira derrota, primeira competição perdida, margem de manobra reduzida para Vítor Pereira, que agora conta apenas com duas competições para mostrar serviço.

O treinador do Porto optou por uma gestão semelhante à que fez no último jogo da Taça. Só que jogar em Braga não é bem o mesmo que jogar na Madeira. É uma questão de lógica: se a melhor equipa do Porto tinha sentido tantas dificuldades para vencer naquele mesmo terreno, uns dias antes, era previsível que uma equipa com várias segundas escolhas, logo, de qualidade inferior, sentisse ainda mais dificuldades e se arriscasse a perder o jogo, como veio a acontecer. Mas, pelos vistos, isto vale menos do que uns minutos de descanso para alguns dos jogadores que serão titulares em Paris. Esperemos que não acabe com dois pássaros a voar.

littbarski

2 comentários:

Filipe disse...

O VP arriscou e até nem estava a correr tão mal como isso mas um autogolo e uma expulsão seguramente não estavam nos planos. Mesmo com a equipa principal, com ofertas daquelas, o Porto arriscava-se a perder.

O Porto não tem um banco por aí além. Aquele Castro é muito fraquinho, Danilo não impressiona por aí além, e Iturbe não conta.

miguel_canada disse...

Ajoelhou, teve de rezar.