sexta-feira, novembro 04, 2011

O que mudou dois anos depois

Na convocatória da selecção para o confronto com a Bósnia do play-off:

Eduardo
Rui Patrício
Hilário (Beto)
Paulo Ferreira - retirou-se a 30-08-2010 (João Pereira)
Miguel - retirou-se a 09-09-2010 (Sílvio)
Fábio Coentrão
Duda (Ruben Amorim)
Pepe
Ricardo Carvalho (Sereno)
Rolando
Bruno Alves
Ricardo Costa (Danny)
Miguel Veloso
Raúl Meireles
João Moutinho
Tiago - retirou-se a 17-01-2011 (Ruben Micael)
Deco - anunciou retirada pós-Mundial a 05-02-2010 (Carlos Martins)
Cristiano Ronaldo
Nani
Simão - retirou-se a 27-08-2010 (Quaresma)
Liedson (Nuno Gomes)
Hugo Almeida
Edinho (Postiga)

master kodro

11 comentários:

Fredy disse...

pois.. a selecção tá bem mais fraca que a de à 2 anos..pior é que o seleccionador não é muito melhor também.

Zé Luís disse...

Também mudou, e há menos tempo, a bonomia com que é encarado o bronco do Bento pelos louvaminheiros feitos Herodes e Pilatos ainda há menos de um ano.

Mudou a forma de encarar 5 vitórias e 1 empate de CQ nos últimos seis jogos até finalizar o apuramento-2010, para 5 vitórias e 1 derrota nos últimos 6 jogos até finalizar o apuramento-2012.


Mudou muito e, contudo, não mudou nada.

Só a direcção do Bento... E os basbaques de dedo no ar a mostrar qual é o mais parolo a aspergir água benta e presunção.

Zé Luís disse...

Ah, e o pequeno detalhe de 1 empate e 1 derrota, a diferença de um para outro?

Ambos em Copenhaga. O empate no sguimento de um jogo com 10 ocasiões de golo de Portugal. A derrota no seguimento de uma quase goleada da Dinamarca e tenuamente aliviada com um golo tuga nos descontos.

Mas a parolada basbaque acha que não se deve pôr em causa os 5 jogos anteriores, tal como puseram em causa os 5 jogos anteriores com CQ.

Pior, puseram em causa, depois de uma derrota com golo em fora-de-jogo face à melhor selecção mundial, 20 jogos sem derrotas.

Uma bagatela que só os bardamerdas acham irrelevante.

Fredy disse...

Zé Luis, o bento é mau mas por mais voltas que dês, isso não invalida que o queiroz não seja uma merda ainda pior lol

Infante disse...

Não sei de que "parolada" é que estás a falar. O Paulo Bento foi completamente massacrado depois do jogo com a Dinamarca. De forma tão ou mais violenta que o Queirós.

Se existiu alguma "bonomia" para com o Paulo Bento foi porque, na verdade, esse foi o seu único jogo à frente da selecção que não terminou com vitória. Não houve empates com a Albânia nem nada disso.

De resto, faço meu o comentário do Freddy. E é pena ver que há gente a torcer deseperadamente por uma eliminação de Portugal neste playoff. Mas é verdade que isso aconteceu com todos os seleccionadores, paciência.

Infante disse...

E espetar 4 secos, mesmo num amigável, àquela que tu chamaste "a melhor selecção mundial", também dá um certo período de graça. E quando essa selecção é a vizinha Espanha...

De resto, desde o Humberto Coelho que não temos um seleccionador "unânime". Mas esse era um tipo simpático e teve a sorte de apanhar a tal "geração de ouro" no seu auge.

Filipe disse...

Queirósz é passado. Interessa é apoiar os que lá estão.

master kodro disse...

Concordo, Filipe. Concordo com algumas coisas Zé Luís, mais no conteúdo do que na forma. Não concordo que algum deles seja uma merda, Fredy.

É estranho que isso continue a acontecer, Infante, de facto. Leio coisas que nem acredito sobre gente "que não se revê" nesta selecção. Nesta e na anterior. Como se alguém tivesse outras soluções para apresentar, para além das guerras compradas por Bento. Ainda não perceberam que não há mais e o que para trocar neste momento é um Rubem Micael por um Paulo Machado, por exemplo. Mas não muito a dizer quando a maior parte dessas opiniões e estados de alma estão alicerçados nos habituais ódios clubísticos. Isso é que é importante, qual selecção, qual quê.

Novamente, Fredy. Não sei se está pior. O Deco da última convocatória não é o Deco campeão europeu, titular do Barça ou do Chelsea. Era o Deco que se ia retirar, que não esteve disponível para jogar contra o Brasil. Na troca do Edinho pelo Postiga também não se perde nada, nem na do Simão que não quis ser suplente pelo Quaresma (imagina-o a fazer birra no banco como o Deco fez). Há mais uma opção ofensiva de qualidade, o Danny, o que é de saudar (mesmo que se tenha de fazer as contas ao Pepe a trinco, na comparação).

Zé Luís disse...

Pois, mas enfrentar a carestia de talento e rarefacçáo de oportunidades não foi com Queiroz? Não teve ele de refazer uma selecção sem ter a compreensão dessa nova realidade, que de tão chocante muitos não a enfrentaram, por parte dos críticos?

Que moral têm para dizer que o CQ era uma merda após 20 jogos sem perder? Que moral? Que teorias? Que estapafúrdia e rebuscada razão a de descobrir mau amniente em duas semanas depois de dois anos a puxarem todos para o mesmo lado?

O lamentável disto é que fizeram campanha contra CQ de alguma maneira, não pelos resultados, não pelo futebol que foi excelente em jogos com Dinamarca, cá e lá, e na Bósnia ficou uma fasquia tão alta que veremos se é agora superada.

O problema é que se ficaram pela subjectividade e os zunzuns disto e daquilo, fomentados dentro da própria selecção, e náo pela objectividade. Além de acharem que devíamos ser campeões mundiais.

Por comparação, nos jogos com obrigação de ganhar, elogiaram o Bento. E não, não acho que criticaram tanto após o 1-2 de Copenhaga. Bastou ver os louvaminheiros das tv's a justificarem tudo, quando dantes não procuravam justificações para nada.

Resta saber quantos pensam pela própria cabeça sem se levarem pelo ruído mediático de gente que tem as suas peças de estimação ou ódio.

É claro que chamarem os bimbos do costume, com um passado de confrontos pessoais com CQ, a falar de um e de outro dá uma perspectiva da coisa, tal como ela é vista do lado do público ignaro.
Porque em factos, e náo em ronaldices, não há forma de distinguirem o percurso de PB e de CQ.

O que mudou, afinal? Como digo ao mk, nada mudou. Só a perspectiva do que era mdito de erda e hoje é o esterco coberto de ouro. Veja-se esse meio jogador que é João Pereira a falar em revolução. Para muitos é uma desgraça, mas enfim...

Zé Luís disse...

MK, para mim o PB não tem estaleca para ser seleccionador. Nenhuma. Pelo passado na selecção como jogador, indultado como Sá Pinto e uma condescendência que não teve JVP. E como treinador de clube pelo que se viu no Sporting.

O CQ escolhia os melhores e teve de procuar por eles, que não existiam, o CR7 não jogou metade da qualificação-2010 nem mrcou um golo, o Deco era o de fim de carreira como dizes mas queria ser o director de orquestra, foi preciso avaliar defesas-esquerdos inexistentes, pontas-de-lança obscuros e até g.r. não consensuais, fugindo à maralha que pedia os jogadores dos seus clubes.

O PB, para já, afasta por casmurrice o melhor jogador na sua posição. O CQ náo afastou ninguém comprovadamente "o melhor" no seu lugar. Foi justo nas avaliações e teve contrariedades que ninguém lembra sequer e por isso são incapazes de poder avaliar o trabalho feito que, obviamente, passava por resultados sofríveis como com a Albânia, normal naquele estado de desenvolvimento e operacionalidade da selecção.

E, claro, no fundo todos esquecem o que não foi feito antes, a não ser o chupar da teta que o bronco brasileiro aproveitou até mais não. Depois deu de frosques e deixou o Madaíl, coitado, a compor os cacos.

Para terminar, a coerência dos críicos do CQ que resmungavam pelos 4 anos de contrato viu-se quando começaram logo a pedir 4 anos para PB.

Está tudo dito. O resto é mesmo conversa da treta e essa eu não alimento.

Infante disse...

Zé Luis, não sou defensor do PB e também concordo que a selecção poderia ter um treinador melhor.

Mas acho que tu só vês o que queres ver. Estás tão obcecado com a suposta conspiração anti-Queiróz que vais filtrando o que queres. Sim, a selecção e o Paulo Bento fartaram-se de levar pancada depois do jogo da Dinamarca (como , alias, aconteceria com qualquer seleccionador depois de um jogo daqueles, aconteceu com Oliveira, Scolari, Queiróz, todos).

Se houve algumas pessoas a defendê-lo, ou a tentarem justificar, foi pelas razões que apresentei: foi o único jogo dele que não resultou em vitória e um 4-0 a Espanha que dá sempre um período de graça a qualquer seleccionador que seja. E se achas que empates contra a Albânia são “resultados normais”, só mostras mesmo a tua parcialidade completa neste capítulo. Mas claro que tens razão, só quem defende o Queirós é que “pensa pela sua própria cabeça”. Quem achar que Portugal podia ter um seleccionador melhor que ele (e que o Paulo Bento) só pode ser um totó cuja opinião é fabricada pelos media.

Quanto ao comentário do MK completamente de acordo. Infelizmente parece ser quase impossível analisar a selecção sem os óculos clubísticos. Havia muitos benfiquistas a defender até à exaustão o Scolari devido às suas supostas afrontas ao FCP, tal como há muitos portistas a defender o Queiróz, pura e simplesmente porque ele não é o Scolari. É triste dos dois lados. E é nessas alturas que eu agradeço aos céus por não ser de nenhum dos 3 estarolas.

Em relação à selecção ser melhor ou pior que a de 2009, também concordo que anda ela por ela, excepto nas saídas do Tiago (que, na minha opinião, é superior ao Ruben Micael) e do Liedson (que, mesmo quando chegar aos 36 anos, vai continuar a ser 10 vezes melhor que Almeidas e Postigas).