quarta-feira, setembro 29, 2010

Braga 0 x 3 Shakhtar

Nova derrota pesada dos bracarenses, embora desta vez tenham deixado uma excelente imagem, no que ao comportamento ofensivo diz respeito. Excelentes jogadas e enormes oportunidades de golo esbarraram em Pyatov e na ineficácia dos avançados. A juntar a isto,erros defensivos grosseiros fizeram o resultado final. É melhor começar a fazer contas ao terceiro lugar e apontar ao Partizan, para chegar à Liga Europa. É que para além (da falta) dos pontos, há um péssimo 0-9 em golos a complicar tudo.

master kodro

10 comentários:

Jorge disse...

Peco desculpa por mudar de assunto.

Noticia de ultima hora:

Ganga proibida em Alvalade.
http://desporto.sapo.pt/futebol/primeira_liga/artigo/2010/09/29/ganga_proibida_em_alvalade.html

Pedro disse...

"uma excelente imagem, no que ao comportamento ofensivo diz respeito" MK, o objectivo do jogo é mesmo meter a bola lá dentro:)

Hugo Viseu disse...

Acho que li num sítio qualquer que o pior registo numa fase de grupos da Liga dos Campeões foi sofrer 18 golos... Já vão a metade e só passou 1/3 dos jogos. Há que atinar...

João disse...

ia dizer o mm q o pedro. a parte psicologica conta muito e o braga tinha o fantasma de londres na cabeça..

master kodro disse...

Claro que sim, Pedro e João. Para alcançar o objectivo, é preciso fazer muita coisa. O Braga fez tudo o que é necessário, menos enfiá-la.

Infante disse...

Menos enfiá-la, esse pormenorzinho...

A parte da "excelente imagem" é que faz confusão. Excelente seria marcar, tudo o resto tresanda a vitória moral. Ou então "excelente" já não tem o mesmo significado de antigamente.

Mas vá lá, ao menos não vieste com a posse de bola. :)

(e tirar o Salino também não foi dos melhores momentos do Domingos.)

Catarina disse...

Ontem sim fiquei chateada, desiludida, enervada com tudo o que se estava a passar. Não achei que tivessemos entrado mal no jogo, tivemos a calma que talvez nos tenha faltado contra o Arsenal e frieza para tentar ler o jogo e aproveitar o erro do adversário. Faltou-nos, nesta altura, velocidade e pressão. Apesar de tudo criamos sempre as nossas oportunidades, hipotecadas ora pelo redes, ora por um qualquer meco que ia aparecendo na frente. Atrevo-me a dizer que este é daqueles jogos típicos em que podiamos estar a noite toda que nunca iriamos marcar um golo, fosse por estupidez da nossa parte, fosse por "estupidez" da deles. E refiro, já agora, a desfaçatez do árbitro que, ainda que se calhar não alterasse nada, não escondeu sequer a tendência de na dúvida nunca lixar o maior dos dois. É triste ser-se pequeno nestas condições, é frustrante, dá vontade de deitar a toalha ao chão e virar as costas.

No final contam os golos, o primeiro por culpa do Filipe que, mais uma vez, me pareceu frangar, O segundo da passividade de toda a defesa e o terceiro de quem não fez a falta a meio campo. Inexperiência ao mais alto nível.

Apesar de tudo não acho que tenhamos feito um mau jogo, muito pelo contrário. Orgulho nos guerreiros, apesar de tudo. E cabeção, um daqueles bem grandes que traz consigo uma dor de cabeça enorme. Foi assim a minha noite de ontem

master kodro disse...

Caro Infante, já sei que tens um problema com vitórias morais, mesmo quando elas não são evocadas, como é o caso. O Braga perdeu e perdeu bem. Agora não podes achar (poder, podes, claro...) que há excelência quando se marcam golos e se ganha e que não há quando não se consegue fazê-lo, porque assim estás a querer ignorar que para se chegar ao objectivo golo é necessário percorrer umas quantas etapas intermédias, que incluem chegar à área adversária ou criar desequilíbrios na defesa contrária que permitam a criação de oportunidades de golo. O Braga fez isso. O Braga fez um excelente jogo, ofensivamente, face a uma equipa que lhe é superior em tudo, incluindo orçamento e experiência. Se calhar, se o Braga tivesse capacidade para pagar 3 milhões de euros por um Luiz Adriano, o resultado tinha sido um pouco diferente. Mas não tem. Ainda.

Infante disse...

Eu acho que se pode elogiar o Braga por ter criado boas ocasiões, nisso estamos de acordo.

É a palavra "excelente" que me faz impressão. Acho que temos de ter cuidado com as palavras que usamos. Uma derrota por 3-0 nunca pode ser apelidada de "excelente" seja ofensiva ou defensivamente. Ainda se fosse 2-4 ou 3-5...

Excelente é cumprir tudo, desde o início da jogada até à marcação do golo, que não é propriamente um pormenorzinho, é o objectivo da coisa!

Ou então mudamos as regras de jogo e as vitórias fazem-se de número de ataques, remates e posse de bola (ao ver alguns comentários em blogs e jornais, parece-me que é o que muita gente quer).

Se o Braga foi "excelente" contra o Shakhtar, então o que foi o Sporting hoje contra o Levski (mesmo salvaguardando a diferença entre ucranianos e bulgaros)? Foi ultra-hiper-mega-fabulástico, não?

Posto isto, pode parecer que estou a gozar com o Braga mas não estou. Fiquei triste com a derrota deles (ao contrário das derrotas dos 3 estarolas que me deixam indiferente).

Infante disse...

E falas na diferença de orçamentos, mas quando os grupos foram sorteados toda a gente disse que, fora o Arsenal, era bastante acessível para o Braga, "o Shakhtar não mete medo" e tal. Agora já passou a ser um tubarão?

O que dizer então do Rubin que no ano passado foi ganhar ao Camp Nou? (e que em 3 jogos nunca perdeu com o Barcelona).