sexta-feira, agosto 20, 2010

Queiroz

Um mês suspenso e multa de mil euros, por injúrias. É pouco? É muito. Insultos e impropérios são o pão-nosso-de-cada-dia no mundo do futebol. E só pessoas de má fé acham que a história da "c... da mãe" "perturbou" um profissional do anti-doping ao ponto de "travar" o controlo...

Naturalmente, a brigada anti-Queiroz protesta, agarrando-se ao novo "processo" (mais uma charada qualquer por causa de críticas a um burocrata da FPF). O líder do grupelho, António Boronha, exprime a sua indignação e fala em "falência ética" na Federação. Tem piada, vindo de quem anda há meses a orquestrar a queda de Queiroz e a celebrar os inêxitos da Selecção no quadro de uma vendetta pessoal contra Madaíl. Tal como tem muita graça assistir ao surgimento destas virgens ofendidas, que há escassos dois anos tinham por modelo um treinador que agrediu a soco um adversário, em pleno relvado.

Infelizmente, temo que a quadrilha chegue a bom porto. O terreno está tão minado que a Queiroz não restará senão abandonar o barco, a breve trecho. Até porque Scolari está prestes a ser dispensado do Palmeiras (depois de devidamente corrido do Chelsea e do Uzbequistão), e o referido bando não hesitará em encetar nova campanha a favor do seu técnico de estimação. Por uma questão de ética, claro.

katanec

12 comentários:

Homem Aranhão disse...

O Boronha é um desocupado que perdeu o tesão. Não tendo nada para fazer vinga-se naqueles que num momento ou outro lhe mostraram que não tem a importância que ele, na sua desmedida vaidade, julga ter. Ainda por cima começa a dar mostras de senilidade e hoje está convencido que os mentecaptos que vegetam na caixa de comentários do seu blog são os ponta de lança do exército popular que o irá colocar à frente da FPF. Lembra a história do sapo que queria ser boi, só que o Boronha é mais feio.

Homem Aranhão disse...

Quanto ao Queirós, não creio que a falange do Boronha lhe consiga causar transtorno de maior, no fundo não passa de uma meia-dúzia de ressabiados. Já não digo o mesmo de uma corrente da FPF que nunca o apreciou por aí além. E nisso culpo mais o Queirós do que os federativos, porque desde que foi escolhido por Madaíl nunca Queirós soube fazer-se respeitar. Esta última entrevista ao Expresso é de um homem que perdeu o tino.

Filipe disse...

Suponho que o Queirós quando recebeu as medalhas pelos títulos de Júniores tenha tratado o Presidente da República por cabrão ou algo do género e lhe tenha espetado uns calduços. Afinal é o pão nosso de cada dia no mundo do futebol.

Infante disse...

O que é giro é que ninguém tem falado no Scolari, só mesmo vocês, os, ahem, "pró-Queirós".

Podíamos, já agora, falar numa "corrente anti-Scolari", ou não se pode? É que todos estes posts só demonstram mesmo isso, nunca falha uma referência ao homem.

A corrente pró-Queiros é, na verdade, anti-Scolari pura. Por mim, tudo bem, nunca gostei do sargentão da treta. Mas gostava que pudéssemos todos andar para a frente e libertarmo-nos do fantasma Scolari.

E isso devia começar por quem não gostava dele, esses é que deviam dar a iniciativa e esquecê-lo. Mas não, estão obcecados!

Para bem ou para o mal, o homem marcou mesmo a selecção e posts como estes só o provam. Ou alguém ainda do fala do Artur Jorge ou do Humberto como seleccionadores?

pitons na boca disse...

Corrido do Uzbequistão? LOL

Eu queria mesmo é que cagassem no passado (era Scolari) e limpassem a merda que por lá anda agora, porque a que passou já não nos faz mal, a que lá está faz.

Saulo disse...

Deixemos o caso Queiroz por um instante...

Quantos de nós ainda estaríamos no nosso local de trabalho se:

- Agredíssemos um funcionário da empresa mãe (UEFA) da multinacional onde trabalhamos (FPF)na gare de um qualquer aeroporto?
- Tivéssemos recebido um qualquer funcionário fiscalizador (ASAE, trabalho,finanças...) com impropérios acerca da mãe do seu chefe?
- Chamássemos 'cabeça do polvo', numa alusão a uma cabala, ao vice da empresa que nos paga?
...

Pedro Almeida disse...

Vou fazer a seguinte experiência na minha minha empresa:
- Da próxima vez que vir um dos auditores financeiros externos, vou-lhe dizer...vai mas é auditar a cona da tua mãe!
- Depois disto vou enviar um email a toda a gente a dizer que um dos administradores é a cabeça de um polvo que mina aquela empresa e que quer correr comigo à força toda.

Depois eu venho aqui dizer qual foi o resultado da experiência...

Pedro Almeida disse...

No meio disto tudo só não consigo perceber é como é que uma federação que suspende o seu próprio seleccionador continua a manter a confiança neste...
Deve ser caso único no Mundo!

master kodro disse...

Infante, todos estes posts falam de um processo sobre o qual já nos garantiram várias vezes que o despedimento era mais que certo, entre outras coisas. Foram cerca de 10 posts a questionar as mentiras que alguém contou a jornalistas e que estes adoptaram como verdades, mentindo também, fosse por ignorância ou pela mesma má fé e mesquinhice que conduziu alguns intervenientes deste "caso". Em nenhum desses posts se falou sobre Scolari, ao contrário do escreves.

Falou-se neste, quando os 1, 2, 3 e 4 anos de suspensão se transformaram numa pena mínima, num quadro de 1 mês a 1 ano. Talvez não seja por acaso que o katanec se tenha lembrado de Scolari, porque na altura uma agressão física, em competição, perante as televisões que transmitiram o sucedido para o mundo, valeu 35.000 euros de multa ao seleccionador nacional.

Filipe disse...

MK, isso dos outros posts até é verdade, mas aqui o katanec fala de um grupelho pró-scolari por detrás de tudo isto. E qualifica como "líder do grupelho," o Boronha que disse há coisa de dois anos, após o empate contra a Albânia:

«tenho aqui, de uma maneira constante e com certa regularidade, deixado sem quaisquer reticências o meu apoio a carlos queiroz.»

«melhor do que ele, para mim, só o indisponível mourinho.»

O problema do Boronha e a caça algo cega que dirige ao Queirósz tem mais a ver com as expectativas que criou aquando da contratação do homem:

«carlos queiroz que, não pondo de parte o registo amigo, é muito mais tempo o professor, racional, pedagógico e distante, constantemente apoiado na frieza dos 'números'.»

«o seleccionador nacional veio confirmar aquilo que todos esperariam dele, os jogadores são convocados de acordo com: (1) critérios; (2) de qualidade; (3) técnica e (4) não só.»

Eu estou um pouco na mesma situação. O Queirosz de que estava à espera, educado, ponderado, frio, brilhante a escolher jogadores e definir a táctica não apareceu. O que apanhámos foi um indivíduo boçal, grosseirão e tão violento como o sargentão.

Tenho aquela terrível desilusão de quando se desscobre que o ídolo afinal tinha pés de barro. Desiludiu-me muito mais o insulto ao dirigente do controlo anti-doping que os murros do Scolari, porque do brasileiro não esperava melhor que aquilo.

Zé Luís disse...

"E só pessoas de má fé acham que a história da "c... da mãe" "perturbou" um profissional do anti-doping ao ponto de "travar" o controlo..."

O ue é verdade, mas só às ^ª, 4ª e 6ª, isto é quando os médicos do ADoP disseram no inquérito sob a alçada deste que, sim, ficaram perturbados.

No inquérito da CD da FPF disseram não, não ficaram perturbados.

Zé Luís disse...

Homem Aranhão, bom retrato do Boronha.