terça-feira, agosto 24, 2010

Curtas

1. O mau momento benfiquista é inegável, mas poucas vezes uma crise esteve tão associada a um homem: por todo o país, em praias, tascas, fábricas e lojas, as prestações de Roberto são alvo de zombaria farta. Apesar dos esforços de alguns comentadores para responsabilizarem o "colectivo", a verdade é que o Benfica - da pequena área para a frente - até tem sido uma equipa interessante, com Saviola e Carlos Martins em bom plano. Pena que o homem de amarelo comprometa em todos os lances no qual participa...

2. O maior defeito de Jorge Jesus é a sua arrogância. A defesa acérrima que tem feito de Roberto só se justifica porque, para o técnico encarnado, dar o braço a torcer é um processo humilhante. Se não ceder à necessidade premente de substituir o desastre espanhol, Jesus arrisca-se porém a condenar toda a equipa a uma morte precoce. É também nestas ocasiões - quando se pede um sacrifício pessoal para salvar o colectivo - que emergem as grandes figuras e os grandes treinadores. Espero que Jesus saiba estar à altura desta responsabilidade.

3. Otamendi no Porto por 4 milhões (metade do passe). Bom reforço de um jogador jovem (22 anos), internacional argentino, polivalente (pode fazer o lado direito e o eixo da defesa) e ambicioso, por valores interessantes. Nova pesca no Vélez Sarsfield, que perdeu dois centrais para o futebol português: o titularíssimo Otamendi para o Porto; o suplente Torsiglieri (que nem sequer foi utilizado no Clausura que o Vélez ganhou em 2009) para o Sporting.

4. Braga em Sevilha a lutar pela Champions. Dia mítico para o futebol bracarense, num percurso de enorme dificuldade que, a ser coroado de êxito, constituirá desde já a grande surpresa do ano futebolístico. Boa sorte, cambada!

katanec

5 comentários:

Rui Lança disse...

O maior defeito de JJ é o da grande maioria dos líderes ou que aspiram a ser, lidar com o sucesso. O insucesso acontece a muitos, o sucesso já nem tanto.

Quanto a Otamendi, estranho ninguém falar da altura do senhor, embora aceite que a história esteja cheia de centrais menos altos.

Força Braga...a ver vamos!

http://coachdocoach.blogspot.com/

ceguinho da pova disse...

Dúvidas existenciais sobre o Benfica 2010/2011

Acho que o problema do Benfica no arranque desta época está relacionado com uma má planificação/gestão da pré-época, a saber:

-Embora tenha gasto como um colosso europeu, a verdade é que já tinha gasto a maior parte do dinheiro antes de fazer as vendas de Di Maria e de Ramires, portanto não existe uma relação directa entre o dinheiro investido e o dinheiro encaixado.

- Péssima gestão da informação no que respeita a contratações (isto é crónico) com toda as fugas que existem para a imprensa.

- Erros de casting e falta de orientação no momento de contratar, não existia aparentemente uma shortlist para a substituição dos jogadores que potencialmente seriam alvos do mercado.

- Inclinação permanente para o Brasil? Deviam tirar o campeonato brasileiro das televisões do JJ?

- O que se pagou na transferência de Roberto?

E a verdade é que as contratações que já tinham sido feitas não foram para posições nucleares ou potencialmente problemáticas (o Benfica já tinha soluções para as posições contratadas, à excepção do Fábio Faria – central /lateral esquerdo).

Agora vai-se tentar remendar, mas parece-me que já vai tarde para lançar uma época em condições ainda mais com a exigência da Champions à vista.

Férenc Meszaros disse...

Não é verdade que o Torsiglieri fosse suplente no Velez. No clausura 2010 foi sempre titular em 13 jogos. O Otamendi fez 6.

katanec disse...

Caro Rui, o Otamendi tem 1,83 m. Não é alto, mas também não é baixo...

Caro Ferenc, referia-me ao Clausura 2009, quando ambos os jogadores se distinguiram. De qualquer forma, os termos que utilizei induzem de facto em erro. Obrigado.

luissm disse...

Portanto...

"Clausura 2009, quando ambos os jogadores se distinguiram."

precedido de

"o suplente Torsiglieri (que nem sequer foi utilizado no Clausura que o Vélez ganhou em 2009)"

Ou estou com os copos ou não percebo português.