quinta-feira, março 18, 2010

Carvalhal ou não, eis a questão...


Do nosso leitor Hélder Brito, em serviço especial para o 442

Dentro de algumas horas, joga-se o Sporting vs Atlético de Madrid. Ficaremos a saber então, se se esfumou a derradeira chance de o Sporting brilhar nesta época terrível, ou se pelo contrário, podemos sonhar ainda em ganhar algo, e logo uma competição europeia que nunca vencemos, e que até já nos fugiu de forma dolorosa em 2005. Mas mais importante que isso, será saber que rumo devemos seguir na próxima temporada.

Quando soube que Carvalhal tomaria conta do Sporting, fiquei surpreso, desiludido e até revoltado. Porquê? Porque tal como muitos outros adeptos, ansiava por alguém de prestígio mais consolidado, que trouxesse um apport de confiança à massa associativa, digamos até um selo de qualidade reconhecida unanimemente e aceite por todos. Mas veio Carvalhal, logo, passou a ser o meu treinador. A época continuou no entanto, a ser catastrófica, as desvantagens foram sendo ampliadas, as taças foram perdidas, e ao fim e ao cabo nada melhorou. Eis senão quando, nas últimas semanas desatamos a praticar bom futebol, a demonstrar um espírito de equipa que andava arredio de Alvalade, e vejam lá, até começamos a ganhar confortavelmente a boas equipas.

E agora? Mantém-se Carvalhal, ou executa-se a sentença, que já todos implicitamente tínhamos aceite, a um homem que já se encontrava no “corredor da morte” à espera de um destino inevitável? Sou daqueles adeptos que, ainda têm a pedra no sapato em relação a Carvalhal, e a quem o instinto sussurra insistentemente “o gajo é um erro de casting, vamos mas é buscar outro treinador para a próxima época”, mas apesar disso, tenho de ser justo: será Carvalhal o culpado desta época desastrada? A resposta é fácil: um rotundo NÃO.

A culpa é clara e essencialmente de um homem, a quem também eu teria entregue o meu voto na altura das eleições, mas que se revelou a maior desilusão de que me lembro enquanto sportinguista. Sim, talvez esteja a ser simplista ou radical, mas reduzo esta época catastrófica, à inabilidade, à incongruência e à ausência de estratégia do nosso presidente, José Eduardo Bettencourt.

Nessa medida, parece-me de todo inaceitável, e seria concerteza a derradeira irresponsabilidade, assumir mesmo que implicitamente, que o clube contratou um treinador a prazo, com destino marcado rumo ao despedimento. Um clube grande não pode nunca ter tal atitude. Aceitar isto, admitir isto, seria para mim, a machadada final na legitimidade desta Direcção para continuar a gerir os nossos destinos.

Consequentemente, aliando tudo isto à dignidade e ao respeito que o profissional Carvalhal nos merece, pela postura honesta que tem tido, e até mesmo pelas melhorias que a equipa tem demonstrado, resta-nos dar-lhe o benefício da dúvida, não fazendo depender a sua continuidade deste jogo, e entregar-lhe a equipa para o próximo ano, para que com tempo e estratégia própria, possa devolver a equipa do Sporting aos níveis de qualidade que os adeptos anseiam, e assim convencer adeptos incrédulos (como eu) de que é o homem certo no lugar certo.

nota da gerência: é nossa intenção tornar o 442 um bocadinho mais vosso. Nesse sentido, iniciamos com o Hélder Brito um dos novos formatos que idealizámos. Outras oportunidades haverá.

6 comentários:

kovacevic disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
kovacevic disse...

Caro Helder, sê bem-vindo.

Concordo em grande parte com o que escreves: a desilusão com o nome Carvalhal, a desilusão com o desempenho de JEB, o entusiasmo que as últimas semanas provocaram

Carvalhal tem resultados que justifiquem a renovação? Não.

Contudo, considerando que:
- havia quatro anos e meio sob o mesmo modelo
- a equipa demonstrou nos últimos jogos uma consistência táctica, confiança e frescura física notável

Merece, no mínimo, o benefício da dúvida. E isso, naturalmente, passa por dar-lhe a oportunidade de começar a próxima época.

Agora, naturalmente, a decisão acertada de JEB teria sido a de contratar em Novembro um treinador a quem realmente imaginava poder entregar os próximos anos. Mesmo não sendo Villas-Boas.

Rearviewmirror disse...

Quem diria que ver o Sporting a ganhar jogos poderia causar um grande problema ao... próprio Sporting. Se este fosse um clube com um presidente normal, é claro que Carvalhal começaria a próxima época no clube de Alvalade...

Mas com o Bettencourt á frente... uma pessoa nunca sabe o que vem dali... A história de não haver dinheiro para P.Bento ir buscar jogadores, e depois aparecem 10Milhões para o Mercado de Inverno, ou ter ido buscar o Carvalhal e dizer qualquer coisa como "por esta é que voçes não estavam á espera", já para não falar no Paulo Bento Forever... E ainda não tem uma época á frente do clube...
Adiante...

O Carvalhal como treinador não me convence. Nunca convenceu. Conseguiu ser despedido do Maritimo, que é para mim o 5º melhor plantel da primeira LIga (e salvo erro, tem o 5º maior orçamento), fazendo exibições paupérrimas.
Como prémio foi contratado pelo Sporting.
Como dizia o outro: "Genial presidente, genial".

Sei de fontes seguras (um jogador da Académica) que o Vilas Boas já tem contrato com o Sporting.

Se por acaso (e realço a palavra acaso) Carvalhal consegue chegar a uma meia-final da Uefa, e ganha na Luz, só há um caminho para o presidente do Sporting:
A demissão.

Miguel disse...

Nada tenho contra Carvalhal. E até desculpo alguma vaidosice nas últimas semanas tendo em conta o enxovalho a que foi votado.
Mas Paulo bento também ficou no Sporting desta maneira e não creio que o clube tenha beneficiado nalguma coisa nisso.Quanto às últimas exibições...pedro Mendes, o lugar em perigo para o mundial para alguns jogadores (ex. moutinho)e a reacção da equipa ao enxovalho na praça pública de Carvalhal parecem-me ser os principais factores a influenciar, pelo menos vendo de fora. Ora, alguns destes factores, por motivos óbvios, não poderão exercer qualquer tipo de influência na próxima época, daí que pense que carvalhal não seja uma escolha assim tão óbvia para a próxima época. Mas estes 6 meses podem valer-lhe o lugar noutro clube...

camarao disse...

E sobre o debate de candidatos à Presidência do Vitória, não há nada?

Falar sobre as gaffes do Dias da Cunha e do Vieira é muito lindo, mas sobre o triste espectáculo que o futuro Presidente do nosso clube prestou, nem uma linha.... Mas depois queixa-se que os jornais não dedicam nada aos clubes pequenos. Se nem os adeptos lhes ligam, para que hão-de os jornais gastar tinta com eles?

kovacevic disse...

pá, este texto nem é da casa... tem paciência