quinta-feira, janeiro 29, 2009

Curtas

Taça quartos-de-final A maior homenagem que se pode fazer aos jogadores do Atlético de Valdevez é a festa que os jogadores do Nacional fizeram depois de Nené marcar o penalty final no desempate derradeiro. Bracalli foi o homem do jogo, com duas defesas nos penalties e outra que levou a bola à barra e ao poste aos 85 minutos de jogo. Não quero passar a imagem de que foi injusto, porque não foi: pelo menos no prolongamento, o Nacional mostrou que merecia passar. Mas a carreira dos homens do Atlético merece um enorme aplauso.

Cantinho do Vitória Com Douglas, Roberto, Santana Carlos e Cícero indisponíveis, Manuel Cajuda escolhe deixar Lucas de fora. É a negação da afirmação do futebol de formação do Vitória.

Bizarro A Bola fez renascer um sistema estatístico do mais pavoroso que existe para contrariar -não sei como, exactamente - Quique Flores. Neste estudo, em que uma assistência para golo vale 1 ponto, um passe para o homem que faz a assistência para golo vale 1 ponto e quem sofre um penalty que é convertido em golo vale 1,5 pontos, Reyes é o maior criador de golos da Liga Sagres.

Lembras-te Ricardo? Quem volta à primeira página de um jornal português (com direito a fotografia e tudo) sob a forma de memória - até porque de realidade tem pouco a mostrar - é Ricardo Quaresma, que, segundo A Bola, foi o antecessor de Reyes neste lugar destacado, nos últimos anos. Mas não havia a necessidade de contrariar alguém numa capa. Era isso, de certeza.

Link Um blog desportivo diferente que pode ser o princípio de uma vida nova para quem gosta de desporto e o vivencia apaixonadamente: o emprego desportivo.

master kodro

5 comentários:

dragao arcuense disse...

Relativamente ao Valdevez enquanto houve pernas e até à lesão do Leo Sousa, ainda jogou taco a taco. Mesmo assim ainda conseguiu levar o jogo a penaltys. Aí, os quatros que tinham marcado em Olhão, ontem, só um deles foi capaz de o marcar o penalty.

Relativamente à estatística da bola, essa da assistência para o a assistência dar 1 ponto tá demais. Se calhar deviam dar também 1 pontinho a quem começa o lance.

Ricardo disse...

"um passe para o homem que faz a assistência para golo vale 1 ponto"

Isto é ridículo.

Na minha opinião, e ao contrário da de Quique, o Reyes tem sido dos mais influentes do Benfica. Agora, este sistema de pontuações, Eusébio me livre, é pavoroso.

Juzenani disse...

É de realçar a facilidade com que "abola" inventa "não noticias". No campeonato da criatividade nos jornais desportivos é claramente favorita.

Jorge disse...

Acho que faz todo o sentido este sistema de avaliacao mas deveria ser mais completo.
Cada toque na bola deveria contar um ponto, o ultimo passe, a assistencia propriamente dita valeria 2. Um penalty e em geral uma situacao de golo mais facil, por isso um jogador que sofresse falta para penalty receberia 2 pontos, se fosse penalty sem falta deveriam ser dados 4 pontos ao jogadore ja que teria criado uma oportunidade do nada.
Talvez assim os tipos da Bola passassem mais tempo a calcular estatisticas e menos tempo a escreverem artigos.

Jorge disse...

A negacao da afirmacao da aposta na juventude e incrivel.
Nao so nao chama o jogador quando nao faz nenhum sentido nao o chamar, como mostra um elevadissimo grau de hipocrisia ao contradizer claramente uma posicao tomada na semana anterior.
E uma pena...