sexta-feira, janeiro 30, 2009

A desfaçatez de Blatter

Deve haver poucos homens no mundo do futebol tão falsos como Joseph Blatter. É o burocrata perfeito: cinzento, cheio de truques, palmadinhas nas costas e jogadas de bastidores. Mas de quando em quando, revela a sua natureza rasteira.

Veja-se este caso do Mundial 2018: fez todos os possíveis para empurrar as candidaturas de Portugal/Espanha e Holanda/Bélgica, sabendo bem que subiria assim a fasquia do "leilão" geral. Estimulou a concorrência (a gorda, claro) e disse publicamente que gostaria muito de ver a Rússia e a Inglaterra a concorrerem (por razões futebolísticas, obviamente...). E agora que a malta das notas verdes já se chegou à frente (Qatar, Indonésia, Austrália), eis que o senhor Blatter se insurge contra as "candidaturas conjuntas". É preciso ter muita, mas mesmo muita lata.

katanec

5 comentários:

ChuckE disse...

Bem vindo ao mundo dos interesses econömicos. Ë por merdas dessas que atë jä deixei de acompanhar a bola. Estä tudo viciado, umas coisas mais q outras.

Quando os grandes ficam maiores e os pequenos ainda pequenos, näo se chama capitalismo... Ë a economia, estüpido!

Carlos Saraiva disse...

Até admira é não ser dirigente de um qualquer clube português...potencial tem de sobra.

http://chutodeletra.blogspot.com/

Pedro disse...

O Blatter é amador qd comparado com certos personagens do nosso futebol...

condor disse...

Sim,sim!O joão vale tudo,o kadafy dos pneus e aquele pobresito que declarava quarenta contos mensais e se via consumido para pagar o seguro do heli!

LC disse...

Os russos já deram a nota ao Gordo, por isso já se sabe que em 2018 se joga na Russia.