segunda-feira, outubro 06, 2008

Banho de humildade

Não é preciso lembrar, porque toda a gente sabe, que o Sporting venceu a Taça de Portugal em Maio e a Supertaça em Agosto, que só está a dois pontos do primeiro lugar quando ainda faltam 25 jornadas, que tem caminho aberto para atingir pela primeira vez os oitavos-de-final da Liga dos Campeões e que os reforços são, como eram em Julho, realmente reforços.

O que é preciso lembrar, porque ninguém parece saber em Alvalade, é que não se criam clubes como o Man Utd e treinadores como Alex Ferguson por decreto. Se Bento, Barbosa, Ribeiro Telles, Soares Franco, Salema Garção e companhia deixassem de se preocupar com as perguntas dos jornalistas, as críticas dos comentadores, o programa do Rui Santos, as polémicas nos blogues e os assobios dos adeptos, se o fizessem, talvez lhes sobrasse tempo para o essencial: corrigir os erros não forçados.

A culpa de ter a Juve Leo a cantar o nome de Stojkovic não é da claque que já insultou Dias da Cunha, o inimigo de Bento e Barbosa. A culpa é de quem mantém Stojkovic a treinar em Alvalade, perto da memória, em vez de o enviar nem que fosse para a Sibéria, com o Sporting a pagar os ordenados durante o tempo do contrato com o Novosibírsk.

Pode não haver dinheiro para um central melhor do que Polga, mas isso não implica fazer de Polga um indiscutível, um ídolo, que, afinal, vem a público com frequência para mostrar os pés de barro. São falhas a mais em momentos decisivos. A falta que dá o segundo golo ao FC Porto é inaceitável a este nível. O adversário está de costas para a baliza, sem linhas de passe perigosas. Bastava encostar e impedi-lo de virar. Mas, pelo contrário, Polga não descansou enquanto não viu Lisandro no chão. E quem fica mal na fotografia é um guarda-redes de 20 anos, efectivamente mal batido por Bruno Alves.

Há coisas que não são futebol, como Grimi. Nem vale a pena comentar. É um caso de finanças: 2,5 milhões de euros, além de 50 por cento da receita de uma futura venda para o Milan. A culpa disto é dos adeptos, do Rui Santos, do Ribeiro Cristóvão, do Leão da Estrela?

Grimi, no entanto, permite-nos chegar a outro ponto: se Miguel Veloso é melhor defesa-esquerdo, por que não começa logo o jogo nesse lugar?

Da segunda parte do Sporting pode dizer-se que Paulo Bento fez tudo para mudar o rumo dos acontecimentos. Mas também que deu liberdade a uma sucessão de experiências, de raspadinhas tácticas.

Pereirinha fez 20 minutos a médio e depois foi arrumado a defesa-direito, saindo Abel. Se Abel não serve, por que não joga Pereirinha de início?

Depois há Djaló e Derlei. O primeiro nunca vai render na posição 10, porque lhe falta técnica, inteligência, talento e confiança, mas pior do que a insistência de Bento é a justificação: queria transições rápidas e menos organização. A jogar em casa? Estava à espera que o FC Porto viesse com tudo para a frente e abrisse buracos no seu meio-campo? Ou o mais provável era a necessidade de um rompedor como Romagnoli para desmontar a estrutura defensiva contrária? Quanto a Derlei, depois das exibições nas duas últimas jornadas, impõe-se perguntar: por que é Postiga sacrificado em relação a estes dois?

Há uma semana o Sporting dominou o Benfica na Luz durante 45 minutos. A exibição de ontem, pelo contrário, é uma sucessão de equívocos, a começar no desrespeito evidente pelo grupo que é a forma física e mental de Rochemback - nem todas as formas de desrespeitar o grupo se chamam Vukcevic - e a acabar na suprema incoerência de um treinador que faz questão de abolir a palavra extremos do dicionário leonino, mas, sempre que se vê na obrigação de virar um resultado, a primeira coisa que faz é dar largura ao ataque, encostando jogadores à linha - como Djaló ontem - ou obrigando os interiores a cair fora mais vezes.

É tempo de esta direcção, Paulo Bento e os jogadores aceitarem a crítica como normal e pensarem no que fazem bem -- que é bastante, felizmente. E deixarem de ter medo de sombras e fantasmas. Só assim o Sporting voltará a vencer como venceu muito recentemente.

A primeira pergunta a responder - e não vale alegar que falta agressividade ou tranquilidade - é a seguinte: por que razão, num projecto com três anos, a equipa regressa constantemente ao lugar do jogo feio, sem alegria, num estado de desordem e ansiedade?

kovacevic

16 comentários:

Zé Luís disse...

xiiiiii?

E há dias tudo era tão idílico...

Mas gostei da última questão.

Vem tarde, muito tarde, mas esse é o preço a pagar pelos vendedores de ilusões e os resultadistas.

Quanto ao resto, ao nível da equipa aqui retratada (tardiamente, por falta de coragem antes?): um amontoado difuso de acusações vagas que apaga, ironicamente, a verdade que vinha sendo apregoada de a equipa, consolidada em três anos de raras alterações sob o mesmo técnico, estar madura, experiente e à altura dos desafios.

E vejam lá se o puto não deixa de fazer pobre e má figura. Ou a moda dos artistas da piscina não se erradica de Alvalade? Olhem que o Lucílio daqui a pouco vai para a reforma...

Mas sempre permite certas reflexões: mais vale tarde...

p.s. - atenção ao Shakhtar, parece que só muito tarde o vão descobrir. Mas prossigam na (des)ilusão.

Leão de Alvalade disse...

Se os mencionados lerem o 442 nunca se sabe se não irão a tempo de emendar a mão. Gostava de poder acrescentar alguma coisa, mas seria estragar. Excelente, Kovacevic!!!

Miguel disse...

Concordo com muito do que está aqui espelhado.

Faço-te uma pergunta Kova: acreditas que vai mudar ou com este treinador e dirigente achas que não muda?

Peyroteo disse...

Excelente post

leaoconselheiro disse...

Kovacevic,

Estamos de acordo que o jogo se perdeu nos erros dos jogadores e que jogam sem alegria e sob muita ansiedade.

Só não percebi porque é que achas que esses problemas psicológicos atingem uma equipa que entra no jogo em primeiro lugar do campeonato. É:


- Porque o PB meteu o Djalo?
- Porque o Stojkovic devia estar na Sibéria?
- Porque o Rochemback é gordo?
- Porque Pereirinha podia entrar ao intervalo?
- Porque Polga é indiscutivel?
- Porque Postiga iria sair em vez de Derlei?
- Porque o Sporting joga em 442 losango?

O que percebi é que fora de hipótese está a possibilidade de haver qualquer ligação com o clima de instabilidade que se vem sentindo da parte de fora desde o inicio da temporada (nomeadamente contestando permanentemente a qualidade dos jogadores e equipa)

kovacevic disse...

Zé Luís,

se me apetecesse trocar provocações gratuitas com lampiões e tripeiros já éramos 'amigos' blogosféricos há muito. Assim ficas a falar sozinho. Faz de conta que sou quem quiseres e acusa-me do que te apetecer.

Miguel,

Já houve mudanças com esta administração. Falta muita coisa. Por outro lado, não vejo alternativas. O Paulo Bento é um caso mais complicado. Mas seria absurdo substituí-lo agora.

Leaoconselheiro,

A tendência para atribuir a causas externas tudo o que de mal nos acontece está devidamente estudada pelas ciências humanas e sociais.

Quanto ao 442 losango, não tenha nada contra. Só me parece que é impossível funcionar quando tens um jogador como Djaló na posição 10.

leaoconselheiro disse...

Pois é Kovacevic. Está mesmo. No futebol há uma forma curiosa e comum de responsabilizar factores externos pelas nossas frustrações. Os adeptos consideram dirigentes e sobretudo treinador não como parte do clube mas como alguém que está de passagem, sendo por isso, gente de fora. A seguir é fazer exactamente o que fizeste neste post. Dizer mal de tudo o quanto foi feito, mas sempre depois da derrota.


Outra coisa que deve estar mais ou menos provado cientificamente é que a ansiedade não surge por causa de opções tácticas...

Mário Rui Ventura disse...

A sorte é que o Peseiro deve ficar no Rapid como... "conselheiro técnico".

david disse...

Convençam-se de uma coisa: o Sporting tem poucos bons jogadores. Façam um exercício e vejam quantos jogadores do plantel do Sporting teriam lugar no onze ou no plantel do Benfica ou do Porto. Eu no Benfica só aceitaria o João Moutinho, o Miguel Veloso depois de uma dieta, o Djalo (e isto digo eu porque ainda acredito no puto, ao contrário da maioria dos benfiquistas), o Vuk, o Izmailov e o Abel (apenas para suplente do Maxi) e dificilmente quereria mais algum. E neste momento nenhum deles seria titular.

O Sporting tem alguns jogadores medianos, que são aqueles que não comprometem muito nem resolvem muito. E quando os bons jogadores que lá tem descem ao nível dos medianos, o Sporting torna-se também uma equipa mediana. E para cúmulo neste plantel não há ninguém com capacidade para resolver jogos em rasgos individuais, à excepção do Vuk.

Por isso não me parece que alguém tenha culpa dos resultados e exibições menos boas que têm aparecido. O Paulo Bento já provou que consegue fazer omeletes mesmo com poucos ovos, só que neste momento ele nem ovos tem para fazer mais do que isto. Podem criticá-lo pelo modo como está a conduzir os casos Stoi e Vuk, mas não me parece que a crítica possa passar daí. As experiências que tenta fazer talvez resultem de ele próprio reconhecer que para a equipa melhorar terá que encontrar alternativas dentro do próprio plantel. Por exemplo, pôr o Djalo a 10 poderia dar à equipa uma nova dinâmica. Mas para isso era preciso que ele rendesse nessa posição, algo que não dá para avaliar apenas em um ou dois jogos.

kovacevic disse...

leaoconselheiro,

"Dizer mal de TUDO o quanto foi feito", podes comprovar lendo o post, não é coisa que eu tenha assinado.

Quando ao facto de ser "SEMPRE depois da derrota", aconselho-te a reler o texto pós-Benfica ou o que se escreveu sobre o caso Vukcevic nas últimas semanas. Tu sabes, porque comentaste.

Posto isto, pergunto: na tua análise profunda, o Sporting perde, única e exclusivamente por culpa da pressão que vem do exterior, incluindo dos adeptos?

leaoconselheiro disse...

Ao caso Vukcevic nem quero voltar porque, como já deixei claro, me mete muita confusão algumas leituras.

"Dizer mal de tudo o quanto foi feito sempre depois da derrota" - refiro-me à chuva de criticas às opções tácticas do treinador depois da derrota. é isso que está neste post. Eu sei o resultado e também sei que se, com as mesmas opções, o Derlei faz aquele golo e viramos o jogo, PB seria um herói e o Jesualdo uma besta. O costume (não é de ti, é geral).



É evidente que as vitórias ou derrotas não acontecem "única e exclusivamente" por um factor e que os resultados são sempre responsabilidade primária de jogadores e treinadores. Agora, no jogo de ontem, particularmente, foi claro que houve um excesso de ansiedade nos jogadores que acabou por prejudicar muito o Sporting (não foi só o primeiro golo). Para mim a ansiedade é resultado de uma perda de confiança que se apoderou da equipa depois da Luz. Em meu entender há uma pressão e critica exagerada (sobretudo desajustada à realidade) sobre jogadores e equipa que tem uma contribuição decisiva nesta quebra de confiança.

Os níveis psicológicos são mais difíceis de trabalhar nos grandes clubes precisamente por isto, porque estão mais vulneráveis ao clima externo.

Zé Luís disse...

Kovacevic, continua a vender ilusões.

Eu compreendo é o que diz o leaoconselheiro que faz a mesma leitura feita por mim.

É tudo tão estranho em relação ao Sporting. Mas já me começo a habituar em certos sectores (alegadamente) críticos nos adeptos portistas. Acho que se resume tudo a não saber do que se fala e atirar um pouco no escuro - mas com o cuidado de não tombar certos santuários - e Alvalade é propício a isso, até porque os azulejos coloridos também distorcem a visão.

Um caleidoscópio.

Metralha disse...

Kovacevic, todas as perguntas que fazes têm um denominador comum: o treinador Paulo Bento.

Os erros repetem-se e as estratégias de Paulo Bento são sempre de reacção às adversidades e raramente toma iniciativa.

Se não for para mudar de treinador quando está tudo em aberto como referes no inicio do post, quando será melhor?

E confirma-se o grupo de amigos do PB (os protegidos) e o grupo de profissionais por excelencia no Sporting(os que não podem fazer nada sem serem perdoados).

Haverá prémio melhor para um conjunto de jogadores que depois do jogo da luz, sem falar do Barça, em que lhes falta tudo um pouco do que o lema do clube promove, serem titulares no jogo seguinte com o actual campeão nacional?

Helder disse...

kovacevic, somos ambos sportinguistas, embora em muitas questões tenhamos pontos de vista quase opostos. Mas este comment serve apenas para cumprimentar a tua atitude, não diria de desprezo, mas de não dar relevância, a certos "cronistas" de outros clubes, que apregoam que não provocam ninguém, e que são tão democratas que escrevem nos comments que nenhum adepto adversário deve ir comentar nas "bancadas" onde postam (aqui o termo postar refere-se a "postas de bacalhau", sem menosprezo pelo fiel amigo). Mas quando vencem, incham o peito, esquecem a sujeira que campeia lá em casa, esquecem as centenas de comments insultuosos ao mister e aos comissionistas da SAD, calam-se lá na "bancada" onde postam, e vêm mandar o bitaite da ordem para casa alheia. É esta a coerência dos Nostradamus de segunda-feira...
Valha-nos uma coisa, sempre vão enriquecendo o vocabulário: da outra vez eram "panegíricos", agora é "caleidoscópio". Ahhh bendita Porto Editora, quanto não valem os teus dicionários, senão para perceber as palavras, pelo menos para "botar faladura". Só anseio é que estude rapidamente a letra I, onde poderá encontrar a palavra "ignóbil". Pode ser que aí, terminem os "panegíricos caleidoscópicos" mal-intencionados e comece um novo ciclo de vida onde a dita palavra começada por I, funcione como um ritual de auto-reconhecimento.
Um abraço aos que gostam de desporto e não fazem da cegueira um modo de vida.

kovacevic disse...

Eu é que agradeço, Hélder, por mais um comentário construtivo.

PPA disse...

O Bode Expiatório preferido e do costume!

Os Portistas têm um trauma?
Por que raio deve ser uma regra não se marcar penalty contra o FCP???
E porque raio, quando raramente isso acontece, e por mais erros que aconteçam depois nos jogos, para os Portistas o árbitro ROUBOU-OS SEMPRE?
Gastem uns minutos a ver um vídeo:

http://www.youtube.com/watch?v=aWEw2lPA-2M

Sabem o que é um jogo cozinhado?
Conhecem o árbitro?
É inimigo do FCP não é???