segunda-feira, agosto 25, 2008

Mau começo

O Benfica iniciou o campeonato com uma exibição pálida, especialmente nos primeiros 55 minutos. O golo do Rio Ave espicaçou os encarnados, que partiram para uma última meia-hora bem conseguida, sem contudo exercer um domínio consistente e eficaz sobre os vilacondenses. Dois factores explicam este fracasso: a incrível passividade benfiquista (em particular no primeiro tempo) e a confusão táctica em que a equipa esteve mergulhada durante um largo período.

Não faz sentido insistir em Amorim sobre a direita quando se tem um extremo puro (Balboa) para essa posição. A criatividade de Aimar perde-se quando este actua como segundo avançado, jogando quase sempre de costas para a baliza. Por outro lado, a entrada de Fillipe Bastos foi um equívoco, pois já na altura faltava ao Benfica profundidade nas alas e homens na frente. A correcção destas falhas – com a entrada de Nuno Gomes (e posteriormente de Balboa), e o recuo de Aimar (que sobre a esquerda pôde jogar de trás para a frente, onde é especialista) – trouxe melhorias evidentes, que só por pouco não levaram à vitória encarnada (depois de excelente tabela entre Aimar e Gomes).

Refira-se contudo a boa prestação do Rio Ave. Embora algo desorganizada no meio-campo, defendeu com brio e procurou sempre a baliza de Quim, quer em ataque planeado, quer através de perigosos contra-ataques. Miguel Gomes, André Villas-Boas e Semedo estiveram em bom plano. No Benfica, gostei de Maxi, Urreta, Nuno Gomes e de Léo, embora o brasileiro seja cada vez mais um óptimo extremo e um mau defesa. Luisão foi trapalhão. Amorim decidiu quase sempre mal. Yebda, apesar de útil pelo seu poderio físico, é lento, falha muitos passes e comete demasiadas faltas.

katanec

10 comentários:

androctonvs disse...

O Luisão já deveria ter tido guia de marcha. Só serve para as bolas "altas".

Concordo com a análise às melhorias após reajuste táctico com a entrada de Nuno Gomes, mas não sei como será quando os dois extremos esquerdos de raiz estiverem disponíveis para jogar.

Ver o Aimar a jogar de costas para a baliza é sofrível. É inútil.

futebolpensado.blogspot.com

Mr. Shankly disse...

Concordo com quase tudo, menos com Yebda. Ontem fez um bom jogo.
Faltou basicamente talento nas alas. Di Maria (se não sair) e Reyes podem ajudar.

Pedro disse...

Yebda foi muito forte no meio campo e será muito importante para este tipo de lutas com este tipo de equipas. Um jogador naquela posição tem q fazer muitas faltas. Não é nenhum drama.

As faltas parvas q, por exemplo, Fellipe Bastos fez é q são erros graves q têm q ser corrigidos. Custa muito perceber q é parvo fazer falta sobre um adversário q está de costas junto à linha lateral!??!?!?

Não senti essa atrapalhação de Luisão e tb gostei muito de Urreta. A saída de Carlos Martins devia ter sido melhor aproveitada para uma mudança táctica mas compreendo Quique q ainda estará a conhecer os jogadores e o campeonato.

Primeiro jogo, primeiro penalty por assinalar. Siga...

Pedro Reis disse...

1ºPenalty por assinalar? lol
Também já vi escrito por compatriotas teus que o o golo do Rio Ave foi precedido por falta sobre o Quim...
É o sistema... dos disparates escritos!

LC disse...

pedro reis, o golo do rio ave nao é precedido de falta... mas o lance que dá o canto do golo é falta sobre o quim que o arbitro fez que nao viu... mas nao é por aí que o Benfica empata, porque sem o golo do rio ave o benfica nunca teria ido para cima deles.

o 1º penalty por assinalar é tão lol como o penalty assinalado contra o sporting, se num a falta é metro e meio fora da area, na outra é um abalrroamento, aimar faz a finta e o jogador do rio ave atira-se contra ele, tal como o fora de jogo ao sapunaru que estava 2 metros em jogo e o auxiliar marcou off-side.

Mas como disse, não vamos entrar nessa que isto ainda agora começou.

Ver com olhos de gente não fez nem fará nunca mal a ninguém.

androctonvs disse...

Pedro Reis, tem um nome bastante aportuguesado para estrangeiro.

É brasileiro?

Mr.M disse...

Já li acerca de 2 penaltis sonegados ao benfica. E vem a melhor parte, nenhum deles existe. No 1º aimar não tem nem força, nem vontade de chegar aquele bola e deixa.se bater no vilas boas. Não há qualquer tipo de obstrução, existe algo em futebol que se chama "ganhar posição".

No 2º se aquela bola no pescoço/axila/focinho, bate na mão, então existe por ai muito estigmatismo! Além disso mesmo que batesse na mão seria um ressalto, logo bola na mão e nao o contrario.

Sei que é complicado empatar na 1º jornada, mas não tentem encontrar casos onde não existem. Preocupem.se sim é em dissecar as opções tacticas do quique que foram no minimo fraquinhas.

Mr. Shankly disse...

Não há penalties nenhuns por marcar. No primeiro a bola bate na mão, mas é casual. Claro que se a falta fosse a meio campo seria de imediato assinalada e, quem sabe, com amarelo. Mas não foi.
No segundo o defesa coloca-se entre o Aimar e a bola, mas à distância de poder jogar a bola. Assim sendo, não pode ser obstrução.
Não sei se há ou não falta sobre o Quim, mas discutir esse lance e sua possível influência no resultado é o mesmo que discutir se o Bynia levantou o pé no lançamento de linha lateral que deu golo: ridículo.

LC disse...

é inacreditável como se muda de opinião quando a cor da camisola muda... Bola na mão ou mão na bola não vi nenhuma, vi uns protestos sem fundamento do Luisão...

O defesa colocar-se entre o atacante e a bola depois do mesmo a tirar do alcance dele é falta, a posição ganha-se mas a fazer protecção à bola e não foi o caso...

Mas já disse e repito, esse não foi o motivo do empate, se Aimar tem feito golo naquela jogada a finalizar esta conversa nem se teria, mas não inventem regras novas para os jogos do Benfica.

condor disse...

Eh Eh Eh!Já começou o campeonato!Logo na primeira jornada erros de palmatória nos jogos dos tres grandes!Quem é que chora lágrimas e ranho?Os chorões do costume!Deixem lá isso,amanhã se repararem bem os gajos do apito enganan-se a vosso favor!