sexta-feira, março 21, 2014

Um enorme Fabiano e uma obra de arte de Quaresma para oferecer a Helton

Numa época tão fraquinha, eliminar o Nápoles, mesmo com os deuses todos do nosso lado (bem, nem todos: houve um golo que devia ter valido e uma bola de Defour que devia ter entrado), é algo que merece ser saboreado. Fabiano foi enorme e manteve o Porto vivo, na fase interminável em que o 1x0 do Dragão pareceu tão pouco. Ghilas pôs a equipa de pé. E, depois, houve aquele golo de Quaresma (grazie, Italia), o momento da redenção portista, no San Paolo.

Não sei até onde poderá ir este Porto sempre prestes a cair. Mas sei que prefiro a Juventus em dois jogos. Nas meias-finais, se possível.

5 comentários:

Mr. Shankly disse...

Que golaço, incrível! Uma grande proeza eliminar o Napoli, quando a mim uma grande equipa (embora não morra de amores pelo Benitez).

DC disse...

Por outro lado, preferia a Juventus numa fase em que o Luís Castro tivesse mais tempo de trabalho.

Mas foi bom ver um bocadinho de Porto esta época, já não via há uns meses.

Tasqueiro Ultra-Copos disse...

Como é que um tanque como o Ghilas consegue um arranque daqueles pela esquerda acabando depois por cair derrubado pelo gajo do Nápoles? Ele há coisas...

cincoAzero disse...

Ontem foi mais uma noite movimentada no 'trombinhas'

https://www.youtube.com/watch?v=Uh2h4PLEZmE

http://www.oantilampiao.blogspot.pt/2014/03/mais-um-que-vai-conhecer-o-elefante.html

SportingSempre disse...

parabéns ao porto.

apesar de ser prematuro acho que o guarda redes pode vir a ser um dos melhores do mundo.

vibrei com o golaço do quaresma (por incrível que pareça), vi-o jogar ao vivo varias vezes á cerca de 12 anos com muito prazer.

agora fiquem lá em terceiro por favor porque nós temos saudades da champions.