segunda-feira, julho 12, 2010

Espanha 1 x Holanda 0 (a.p.)

Vitória justa da melhor equipa do mundo. Do lado holandês, Van Marwijk fez o que todos os treinadores do planeta - chamem-se ou não Queiroz - fazem contra esta máquina chamada Espanha: jogou na expectativa, com um bloco baixo, e apostou em transições rápidas (numa delas Robben desperdiçou a única efectiva oportunidade de golo holandesa). Como Portugal, Paraguai ou Alemanha, e mesmo tendo Robben, Sneijder, Kuyt, Van Persie, Huntelaar ou Van der Vaart - a Holanda foi, como agora se diz, "defensiva". I wonder why...

A Espanha até nem foi especialmente dependente do tiki-taka, recorrendo por vezes ao jogo directo ou a variantes no processo ofensivo, mas nem por isso deixou de ser dominadora (18-13 em remates, 57% de posse de bola). Particularmente na primeira parte e no prolongamento esteve sempre por cima do jogo, tendo Del Bosque agitado as águas com as entradas de Navas (excelente!), Fabregas e Torres (decisivos no golo). Para além deste "banco" fraquíssimo, a Espanha ainda teve um super-Casillas e um brutal Iniesta (talvez o jogador mais subvalorizado do mundo).

Três notas suplementares: 1. De registar a distribuição de fruta holandesa, que Howard Webb não considerou suficientemente podre. Ainda assim, depois da entrada assassina de De Jong e do sistemático jogo faltoso de Van Bommel &Ca., ainda há quem tenha a lata de dizer que a Holanda foi prejudicada...

2. Pergunto-me se o momento decisivo deste Mundial não terá sido a derrota com a Suíça. Foi com esse surpreendente deslize que a Espanha deixou para trás a sua proverbial arrogância, recebendo um importante banho de humildade - talvez o único ingrediente que lhe faltava para ser a melhor equipa do mundo...

3. Müller, melhor jogador jovem. Casillas, melhor guarda-redes. Forlán, melhor jogador. Nada a apontar quanto às escolhas da FIFA. O meu onze (em 442, claro): Casillas; Lahm, Puyol, Paulo da Silva, Coentrão; Xavi, Iniesta, Müller, Sneijder; Forlán, Villa.

katanec

22 comentários:

low desert puke disse...

Discordo.

O momento decisivo do Mundial foi no jogo com o Chile(?), em que esse senhor que marcou quase todos os golos decisivos espanhòis agrediu na cara e com o jogo parado um defesa adversàrio.
Obviamente que o àrbitro podia ter feito algo, ou a Fifa, mas nao... Assim Villa teve oportunidade de marcar o unico golo contra Portugal, quando nem deveria ter podido jogar contra nòs, com um golo com um duplo fora de jogo e na recarga de um remate que bate na barra e entra. Sorte? Condescendencia de quem manda? Ou as duas coisas.

Depois houveram ainda outros momentos "engraçados". Como penalties repetidos porque dois espanhòis estavam na àrea ainda antes do remate, mas minutos antes Cardozo falhou um penalty em que estavam quatro(!) espanhòis na àrea...Mas para que repetir? A mesma regra sò se usa quando um bom àrbitro quer.

E jà que falamos nisso, o Paraguay até parece que marcou um golo limpo mas que o àrbitro anulou por...fora de jogo.

Também o Ozil se pode queixar do mesmo, porque a unica diferença entre o penalty por ele sofrido contra a Espanha e o penalty que a Espanha teve contra o Paraguay é que o do Ozil é mesmo penalty...nao marcado!

Sou sò eu que vejo estas coincidencias?

E sò para ir mais longe no factor vaca que jà tinha acontecido contra Portugal, Villa - esse tal que devia ter estado tres jogos sem jogar, ao menos um gajo portugues levou esse castigo por ter feito algo parecido ao Capdevilla nao? - ainda acertou nos dois postes antes de finalmente a bola entrar.

Vejo Mundiais desde 86 e nunca tinha sentido tanto asco ao ver o caminho da equipa vencedora.

Mr. Shankly disse...

A Espanha foi a melhor selecção do Mundial, claramente. Só tenho pena de não os ter visto com o Brasil ou a Argentina. Um justo campeão.

Katanec, não acho que a Holanda tenha jogado como Portugal, lamento. A diferença básica chama-se coragem. A Holanda criou várias oportunidades (a Espanha também). Aliás, penso que foi a mehor final desde 86.

2. A capa da Marca no dia seguinte à derrota dizia isso mesmo.

EntradàVirilha disse...

Expulsão correctissima de Heitinga. Pena que o mesmo não se aplicou ao Puyol ainda na segunda parte. Não, a Espanha não foi beneficiada...

Mr. Shankly disse...

e o de Jong, entradávirilha? Não devia ter sido expulso?

pitons na boca disse...

Não sei que jogo viste.

Comparar este jogo da Holanda com o de Portugal não lembra ao diabo.

Sei que os "se's" valem de pouco, mas Robben aparece 2 vezes na cara de Casillas e as coisas podiam ter sido bem diferentes.

Também é certo que houve 2 entradas feias dos holandeses que podiam ter sido para vermelho, mas houve tambem pelo menos uma dos espanhois.

E quando foi altura das decisões irreversiveis, Iniesta - no meio de todo o teatro que os espanhois tanto fizeram este mundial - sacou um 2º amarelo ao Heitinga, atirando-se para o chão quando este já nem lhe estava a tocar.

Poucos minutos depois, Webb não marca obstrução sobre o Elia junto à area espanhola e no contra-ataque a Espanha marca.
Detalhes que vimos muitas vezes em relvados portugueses, nas ultimas decadas e contra os quais muitos de nós se habituaram a revoltar e outros a exultar.

Quanto a isso, olé!

Sou fã do futebol barcelonista/espanhol (ou tiki-taka, como amaricadamente quiseram lhe chamar agora), mas assim...


---

Agora, como portuguesinhos que somos - continuemos com a beatificação do Queiroz só porque perdemos com os campeões do Mundo - ou seja, "sames" os 2ºs melhores.

Continuem a olhar para os numeros sem olhar às atitudes e mentalidades demonstradas em campo, e não deixem que se altere nada, para continuarmos no marasmo em que estamos...

Se até o Queiroz já veio dizer que o modelo de formação espanhol foi inventado por ele próprio no fim dos anos 80... o gajo é mesmo o melhor dos melhores...

Bruno Pinto disse...

Neste texto faz-se uma comparação sem pés nem cabeça. Quem dera a Portugal ter jogado contra a Espanha como jogou a Holanda...

EntradàVirilha disse...

Mr. Shankly, acho que o pitons e o Hattori já te responderam.

De qualquer maneira acho que o treinador holandês decidiu substituir o van Gio por outro defesa esquerdo (não me lembro o nome). É que no golo, enquanto os colegas estavam a tentar ganhar a nola ele ia a passo a assistir á jogada de uma posição previligiada. Já estava mais cansado que os outros...

Mr. Shankly disse...

"Mr. Shankly, acho que o pitons e o Hattori já te responderam."

Achas? Eu não. NInguém me respondeu se o De Jong devia ou não ter sido expulso antes da meia hora.

Mas se querem justificar a vitória da melhor equipa (campeão do Mundo e da Europa também) com arbitragem, força. Os espanhois também se queixam de meia dúzia de penalties não assinalados no Mundial. Estão à vontade. Eu vi erros para os dois lados, e acho que o Webb não esteve à altura (apesar de gostar dele, não acho que seja o melhor do Mundo de maneira nenhuma). Vocês vêm conspirações desde o primeiro jogo (em que a Espanha perde com um golo em fora-de-jogo e fica pelo menos um penalty por assinalar. Mas lá está, até isto foi para beneficiar a Espanha: esta derrota foi decisiva para dar o banho de humildade).

pitons na boca disse...

entradaàvirilha,

devo ter compreendido mal este teu ultimo comentário: estás a dizer que o van Bronc'urso ia a assistir à jogada?
É que o van Bronc'urso foi substituido aos 105 min e o golo foi aos 116.

Hugo disse...

A Espanha pode ser a maravilha que quiserem mas os seus jogos são puro aborrecimento.
Para mim a equipa deste Mundial foi a Alemanha pela lufada de ar fresco que trouxe.

Deko disse...

Ena pá tanta azia por estes lados...

Não sabia que existia uma colónia tão grande de Holandeses em Portugal...

Se calhar seria melhor deixarem de fumar essas ervas que vos mandam lá de Amesterdão. Digo eu...

Ah, já sei o que é... É que o laranja é a cor mais parecida com o encornado, daí as dores...

E para mais os gajos que ganharam até jogavam de AZUL...

Filipe disse...

O futebol espanhol é das coisas mais chatas que já vi (adormeci na meia final e houve momentos em que quase fui pelo mesmo caminho na final). Um campeão do mundo com uma média de 1 golo por jogo nem a Itália dos bons velhos tempos. E a vitória foi totalmente merecida pois os adversários nunca conseguiram impor o seu futebol, pelo contrário, foram sempre manietados pelos espanhóis.

O sucesso de Mourinho e desta Espanha podem tornar o futebol num espectáculo muito muito chato. Espero que alguém encontre um antídoto para isto.

Quanto ao tema que realmente interessa aos que comentam neste blog... Trabalho com um holandês e um espanhol, e nenhum deles fala do árbitro do jogo com a paixão com que os portugueses o fazem.

Hattori Hanzo disse...

Mr. Shankly, quer se queira quer não algumas decisões do árbitro acabaram por ajudar à Espanha. Isso não quer dizer que o árbitro o tenha feito de propósito. é óbvio que Dejong deveria ter ido para a rua tal como Van Bommel ou Heitinga antes de ter sido expulso, mas se vamo por aí Puyol também não acabava o jogo. O que digo é que Webb esteve mal, mas acabou por ter tido influência no resultado no jogo.

master kodro disse...

Continua por aí (aqui por acaso até foram poucos) muita gente incomodada com o facto de termos sido eliminados pelo campeão europeu e agora campeão mundial. Tanto que parece que há quem não perceba que o katanec não está a comparar a qualidade do jogo de quem defrontou Espanha, mas sim a forma de jogar, que é a única possível, porque eles, campeões europeus e mundiais, não deixam que seja de outra forma.

Shankly, coragem? Chama-lhe qualidade do quarteto da frente. Agora, porrada de meia-noite, 8 jogadores amarelados, dois ou três que deviam ter sido expulsos muito antes do Heitinga, não é coragem. Aliás se olhares para o que os holandeses criaram... Resultou de bolas paradas e contra-ataques com nove jogadores atrás da linha do meio-campo...

EntradàVirilha disse...

pitons,
não é ao van Brock'urso que me estou a referir, é ao gajo que entrou para o lugar dele. Faltou-me algum texto. Queria dizer que aquela substituição foi decisiva para o resultado final pois o gajo que entrou só estava lá para ver a bola. com a expulsão do Heitinga penso que ele devia ter fechado o lado esquerdo.


Mr. Shankly,

Devia ter sido sim senhor. Estás contente?
Agora gostava de saber onde viste conspirações da minha parte em relação á Espanha quando foi o 1º comentário que fiz desde o início do Mundial. Para mim, a Espanha ganhou porque simplesmente foi melhor mas isso não me tolda a visão. Desde o jogo com a Suiça os árbitros tem sido mais "carinhosos" com os espanhois do que com os outros.

katanec disse...

A maioria dos comentários é tão ressentida que só se justificam de três maneiras. Foram escritos por

a) holandeses radicados em Portugal que visitam o 442;
b) portugueses que viveram em 1383 e que fizeram uma viagem no tempo; c) scolarianos aborrecidos porque a vitória da Espanha lhes dá cabo do argumento de que Portugal fez um mundial ridículo porque deveria ter ganho confortavelmente aos espanhóis.

Mr. Shankly disse...

kodro, não tenho nada que me ajude a suportar a minha ideia. É uma sensação, de que os holandeses foram mais corajosos que nós. Posso estar a confundir com qualidade, ou com experiência.

entrada, não disse que a teoria era tua. mas que existem, existem. E parece-me injusto reduzir a vitória da melhor equipa de longe a uma série de erros de arbitragem.

katanec disse...

Agora a sério, e para os que fizeram comentários sérios: eu não disse que a Holanda jogou como PT, mas que abordou o jogo como PT. A Holanda tem armas ofensivas que PT, sem Nani, Bosingwa e (quase) sem Deco não tem. Mas o princípio de jogo foi exactamente o mesmo - o tal "hiper-defensivo", "medroso" e não sei que mais do Queiroz...

Quanto a arbitragem, acho que não vale a pena discutir, de tão evidente foi o que se passou. Eu gostava - mas gostava mesmo - de ver a vossa reacção se fosse o vosso clube a jogar contra a Holanda de ontem. Comentam foras de jogo de 20 cm, mas não dizem nada do Van Bommel ou do De Jong. Com uma arbitragem corajosa, a Holanda tinha acabado com 7 jogadores em campo.

Infante disse...

Bom texto, mas não sei se concordo muito com a história de que o jogo com a Suiça desfez a "arrogância espanhola". Eh pá, sinceramente, nós não sabemos isso. Essas histórias da "arrogância" existem mais na nossa cabeça do que na vida real. Até ver, a Espanha perdeu com a Suíça porque esta soube defender a baliza e marcar um golo. Tudo o resto são conjecturas.

A derrota com a Suiça mostra que a Espanha não é invencível. Aliás, ontem a Holanda podia perfeitamente ter marcado e aí lá se ia a conversa da invencível Espanha.

A história de que há ressentimento "scolariano" por Portugal ter perdido com a Espanha, isso pode ser virado para o outro lado. Pode-se dizer que a "alegria" de se ter perdido com o campeão revela acima de tudo mediocridade pura. E eu não sou "scolariano", até me é indiferente se o Queirós fica ou não. Mas ficar contente por se perder com o campeão é mediocridade pura e mais nada.

Em relação ao Iniesta ser subvalorizado, deves estar a gozar de certezinha! Algum jogador do Barça é subvalorizado?? Eu farto-me de ouvir e ler textos maravilhosos sobre Iniesta e Xavi e tudo o que veste de azul-grená. Desculpa, mas aqui não tens razão.

RDS disse...

O fanatismo por CQ não tem limites... então agora ninguém joga diferente de Portugal contra a Espanha?

Jogou - El Loco Bielsa - com todos os defeitos teve uma equipa digna, que lutou até ao fim, 1h com menos 1, frente a uma Espanha que enerva de um futebol tao sonolento...

Se 8 golos em 7 jogos, alguns irregulares, outros de bandeja, com várias arbitragens de premeio (não aconteceu na final...) vos satisfazem, então já não sei para onde vaieste futebol FIFA.

RDS

miguel_canada disse...

Eu vi a final com o meu sogro, cunhado e cunhada e a certa altura, a meio da segunda parte, reparei que estávamos os quatro mais lá do que cá!!! Com um olho aberto e outro fechado. Foi um jogo muuuuito sonolento.

A atitude táctica da Holanda foi de facto relativamente parecida com a de Portugal mas com algumas grandes diferenças. Primeiro, são muito mais "equipa" do que nós que vivemos na eterna sombra da Ronaldinha Preciosa e sus 10 muchachos. Segundo, a Holanda tem 100 vezes mais poder de fogo do que nós já que Robben valeu por 5 Ronaldas, Snejder por 10 Decos e Kuyt e Van Persie por 50 Almeido-Liedsons e o treinador, ainda assim demonstrou ter os tomates 200 vezes mais no sitio do que o Carlitos que para mim, foi a maior desilusão de toda a comitiva Portuguesa, seguido de muito perto pelo coninhas de arame que paga 10 milhões por barrigas de aluguer americanas.

Petinga disse...

Acho que nao vimos de todo o mesmo jogo. A Holanda jogou, if anything, com um bloco alto! Sempre a pressionar logo à saída da área espanhola, inviabilizando esse tal de tiki-taka e FORCANDO os espanhóis a jogar muito mais directo do que costumam fazer. Aliás, a diferenca nos números da posse de bola é gritante. Em TODOS os jogos desde os 1/8 de final a Espanha teve no mínimo 65% de posse de bola. Contra Portugal e Alemanha ultrapassou os 70%. Nesta final nem chegou aos 60%.

Depois, e como aqui se diz, a Holanda teve chances de golo. Mas é preciso ser honesto e dizer que com qualquer árbitro decente, as 2 entradas de Van Bommel e De Jong tinham levado vermelho. A Holanda só conseguiu travar o tal do tiki-taka porque recorreu ao jogo físico, culminando na violencia de que falo.

Ainda assim, é óbvio para mim que a equipa que mais próximo esteve de bater os Espanhóis, com justica, em toda a prova, foi o Paraguai. E que a sorte faz parte de ganhar troféus.

Cumprimentos