domingo, novembro 15, 2009

Desilusão (mais uma)

Tinha escrito uma entrada mais amarga, mas, reposta alguma calma, resolvi editá-la, mantendo o essencial da ideia:

- Não espero nada da contratação de Carlos Carvalhal, que me parece mais um inacreditável exemplo de falta de exigência em Alvalade

- Acho que Carvalhal não tem nem a personalidade nem o carisma nem o estilo de jogo para amparar a queda do Sporting e certamente não tem os resultados que justifiquem ser contratado por um dos três grandes de Portugal

- Para que se perceba: Carlos Carvalhal não chegou ao fim do contrato em cinco dos seis clubes que treinou desde 2004. Foi substituído em Belém, foi substituído em Braga, foi substituído em Aveiro, foi substituído na Grécia. E foi substituído no Funchal, há seis semanas, após 17 jogos na liga, com 2 vitórias, 7 empates e 8 derrotas

- Em Villas-Boas é justamente a sua ausência de percurso o maior argumento para ser considerado no primeiro mundo do futebol. Dele, e da sua aura de menino-prodígio amigo de Mourinho, nunca posta à prova, espera-se (ainda) tudo; de Carvalhal, que dizer?

- Villas-Boas era um tiro no escuro, um all-in, a esperança, o sonho e a fé irracionais. Carvalhal é o reality-check, o tostão da mercearia, o modelo 3 das finanças. Não é preciso muito tempo para concluir qual deles serve melhor os interesses do Sporting, da sua equipa de futebol feita em cacos, neste momento conturbado

- José Eduardo Bettencourt, lamentavelmente, volta a desiludir também no modo como gere o processo de contratação do treinador e regressa ao ridículo ao afirmar que nunca em Villas-Boas existiu interesse, depois de um comunicado oficial do clube expressar o contrário à CMVM

- Os cargos de Sá Pinto e Salema Garção, entretanto, são outra fonte de perplexidade. É com um director do futebol profissional sem o pelouro das contratações e com um team-manager com o pelouro do secretário técnico que muda alguma coisa de fundamental na estrutura do futebol leonino?

JEB não quis, ou não pôde, desencadear a revolução que o momento pedia. Resta saber se isto é tudo o que tem para dar ou se apenas um adiamento até final da época, fruto de circunstâncias internas e externas.

kovacevic

21 comentários:

João disse...

Não consigo entender o alcance desta contratação. Não dá para entender. Na verdade só a entendo num quadro de quem quer foder o clube. Acabar com ele. ou será uma lógica de 'quiseram correr com o PB agora tomem lá este'! Peço a alguém, mesmo um lampião primário ou um anti lagarto primário, que me ajude a perceber! Esqueçam por um segundo que sou lagarto...por favor, ajudem-me a entender!!!

António disse...

Carlos Carvalhar foi o 1º e até ao momento o unico treinador a levar uma equipa da II B a uma final da TAÇA de PORTUGAL - Leixões - e só perdeu por 1-0 para o SCP que tinha uma super equipa. No Braga foi o 1º treinador a levar o Braga á fase de Grupos eliminando uma equipa Italiana. No Setubal ficou em 6º lugar venceu a Taça da Liga e chegou ás meias finais da Taça de Portugal. O que ganharam antes de entrar num Grande o Prof. Jesualdo Ferreira, Jorge Jesus ou até mesmo o Mourinho ??? Força Carvalhar ... põe a equipa a jogar

Miguel disse...

Na cabeça de JEB a época já está perdida. Esta contratação naõ passa de um esquema apenas para ter um treinador até ao final da época (o próprio contrato do Carvalhal é só até ao final da época), e aí, ir buscar um novo treinador. Nova investida em Villas-Boas, onde o SCP aí não gastará um tusto na sua contratação.

Croissants disse...

Buscar por ir buscar, ia buscar o Manel Fernades, que é da casa, também já ganhou titulos (supertaça) e descobre bons jogadores a preços baratos (ex: Carlão).
Se o Carvalhal vier (espero que não)espero que seja só até ao fim da época. E depois sim ir buscar o Villas Boas, Manuel Machado ou um estrangeiro com experiência.
Espero é que o JEB que aanda com a cabeça perdida, não se lembre também do Luís Campos, Prof. Neca, ou José Romão.
Outra solução é deixar o Leonel Pontes até ao fim do ano.

Mr. Blue disse...

Agora vou tirar as minhas dúvidas sobre Carvalhal.
Eu ainda sou daqueles que vê nele um bom treinador, pese todos os fracassos recentes.

Boa escolha na minha opinião. Sem risco, pois a época já está "estragada" e com um contrato justo: até ao final da época para mostrar se tem estofo.

Eu tinha atirado 2 nomes para o ar, quando P Bento estava tremido: Carvalhal ou M José.
Mal ou bem Bettencourt pensou de modo semelhante.

Julgo que veremos um Sporting com outra qualidade de jogo daqui para a frente. Quero acreditar nisso.

Boa sorte.

Gandaia disse...

Carvalhal no Marítimo: 17 jogos, 2 vitórias, 7 empates e 8 derrotas.

Virgílio disse...

"JEB não quis, ou não pôde, desencadear a revolução que o momento pedia. "

Kova, acrescenta à frase: Ou não sabe mais do q 'isto'...

Já nem sei q diga...

O SCP actual ultrapassa a desilusão. A angústia dos resistentes e o afastamento dos conformados está para durar...

Mister D disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Hattori Hanzo disse...

Em tudo isto JEB finalmente disse alguma verdade ontem. Ninguém estava à espera de Carvalhal é um facto. Só pode ser para mostrar que o menos culpado dos problemas do Sporting era o Paulo Bento, de resto não compreendo a contratação. Sempre achei Carvalhal muito mau treinador, servindo apenas em equipas que lutam para não descer e que jogam essencialmente em contra-ataque (e assim se compreende que o último clube onde tenha tido resultados ter sido o Vitória de de Setúbal). Por outro lado quase que aposto que o Sporting acabará por ganhar o jogo contra o Benfica. Será já o jogo do campeoanto para o Sporting, ao contrário do do Benfica.

Leão de Alvalade disse...

KOVA:
Decididamente o JEB lê 442 e gosta de te contrariar.

Estou no wait and see.

Percebo a "diferença psicológica" entre AVB e Carvalhal mas o que é que isso pode representar na prática. Afinal há anos atrás Carvalhal ocupava o lugar que hoje ocupa AVB.

O pior disto tudo é que isto nem é uma boa oportunidade para mostrar o que vale, pois o pior de tudo não será o balneário mas sim as bancadas. E o estado anímico da equipa não se recuperará de um dia para outro.

ricardo disse...

Só me apetece bater com a cabeça na parede...Oh meu mas o que é que se passa no meu clube ? Está tudo doido ? Se a ideia é esperar até ao fim do ano, que ficasse por lá o Leonel Pontes... Carvalhal ???? Estamos feitos caros colegas sportinguistas. Tenho informações de quem o conhece dos meandros do futebol que ele é mesmo muito mau...foda-se será que JEB também não teria ?? No minimo assustadora a forma como não conseguimos contratar o Andre Villas Boas...quando nem um gajo sem experiencia a uma equipa do fundo de tabela se consegue contratar esta tudo dito.... Fora JEB Fora !! Volta para a Banca para o tacho no Santander !!
Abraço Kova !!

Ric
Porto

master kodro disse...

Isto é mesmo a sério? Boa sorte...

pitons na boca disse...

Quando o PB saiu o meu comentário foi "O Carvalhal e o Azenha estão livres". :D

Froes disse...

Aproveitando o PS do último post: "Carlos Carvalhal?!? Foda-se..."

JLC disse...

Há uns meses atras tinhamos melhor presidente e melhor treinador.


Excelente maneira de combater a superioridade economica dos dois rivais...

Filipe disse...

O Carvalhal não é o tal que esta época já levou dois pontos ao Benfica?

Luciano Rodrigues disse...

http://futebolrelativizado.blogspot.com/2009/11/carvalhal.html - Está aqui a minha opinião.

Quanto ao CC ter levado pela unica vez uma equipa da 2ª B ao Jamor, tem uma grande dose de mérito, claro, mas não esquecer que por essa altura, início da década, em Matosinhos na 2ªB havia orçamentos ao nível dos mais baixos da 1ª Liga. E Carvalhal, em 2 anos, falhou totalmente o objectivo da subida, daí ter sido dispensado.

O CC sabe da poda, mas tem um grave problema de liderança e normalmente tem de se impor no balneário pela força. Aposto desde já que vai haver 1 ou 2 jogadores com peso no balneário que serão encostados.

Sempre disse...

POR UMA REVOLUÇÃO NO FUTEBOL EM PORTUGAL:
Revolucionar o Futebol profissional em Portugal, pela implementação de um novo modelo de gestão, financiamento e organização.

Petição em:
http://www.ipetitions.com/petition/revolucaofutebolportugal/

Saulo disse...

MANCHESTER CITY have agreed a £36million deal to sign Benfica's Angel Di Maria in January.

"Although contract negotiations are not finalised, City are confident they will bring the in-form midfielder to Eastlands.

The Argentina star has been identified by Mark Hughes as a long-term successor for Robinho.

The Benfica playmaker, 21, has emerged as the inspiration behind the free-scoring Portuguese side's quest for the Europa League and their domestic title.

City are believed to have spoken to Benfica and the player's representatives in South America about doing a deal for as early as the next transfer window.

They had hoped to land Di Maria for less than the quoted price but a clause in his contract, which runs until 2015, says he cannot leave for less than £36m. He has been brought to the attention of Premier League clubs after twice starring in victories over Everton in Europe.

Chelsea have also been eyeing him this season but are not likely to meet the asking price.

Di Maria's arrival would certainly spell the end of Robinho's time at City, although he will have to wait for the summer for a move to Barcelona.

He was told there would be no January exit during talks with chairman Khaldoon al Mubarak during the club's trip to Abu Dhabi. Khaldoon believes his return to fitness will help the club's Champions League ambitions. But boss Mark Hughes remains indifferent to the Brazilian."

Mr. Shankly disse...

"O Carvalhal não é o tal que esta época já levou dois pontos ao Benfica?"

Foi esse, foi. O que reforça a tese do kova: "inacreditável exemplo de falta de exigência em Alvalade"

Filipe disse...

Kova, vê lá se adivinhas quem escreveu isto no prefácio do livro do Carvalhal:

«Muito embora sendo comunmente considerado como um monumento para a posteridade, um livro é também, habitualmente o espelho da alma do seu autor.

Na notável abordagem, séria, profunda e particularmente perpicaz que se propõe fazer ao vastíssimo e complexo universo do Futebol, Carvalhal retribui-nos agaradavelmente, com a sua obra, toda a Amizade, toda a Admiração e todo o Valor que sempre lhe reconhecemos. A temática diversificada nela inscrita que abrage valores tão caros ao Futebol com sejam a operacionalização do treino, a estabilização da recuperação do atleta ou ainda a periodização táctica em que , como afirma, a contextualização é o primado, ela própria reclamando a permanente observância do ainda hoje algo enigmático factor psicologico, revelam um esforço invulgar para a recolha exaustiva de pepoimentos importantes, que enriquecem consideravelmente a crónica. mas que, demonstram a grande disponibilidade de todos os que nela colaboraram para aceder ao convite do Amigo, do Homem, do Atleta exemplar.

É sem dúvida este, um empenhado e profícuo trabalho de pesquisa e de investigação que traduz, ele mesmo, a pertinácia e a seriedade de Carlos Carvalhal em perfeita consonância e coesa articulação com o seu carácter honesto e simples.

Por último, os compromissos que o autor estabelece em jeito de conclusão são, mais do que uma lição de virtuosismo, um manifesto desportivo austero e reflexivo.

Da concepção ao entendimento, o monumento impõe-se, a posteridade agradece.»