segunda-feira, março 16, 2009

Pensar o Benfica (1)

A derrota com o Guimarães só surpreendeu os mais incautos. Há muito que o Benfica joga um futebol medíocre, apostando na contenção quando se pede agressividade, denotando pouca organização nas manobras ofensivas e fragilidade nas transições defensivas. Depois de uma temporada desastrosa na Europa, o Benfica prepara-se provavelmente para terminar o campeonato em terceiro lugar, vendo o título fugir uma vez mais para o FC Porto. A concretizar-se este cenário provável, será o sexto título em sete anos para os azuis e o seu 11º nos últimos 15 anos. O desequilíbrio é por demais evidente. O Benfica não vive uma simples crise circunstancial: viu-se relegado para segundo plano a nível interno e externo.

Uma análise desta situação não tem contudo de implicar uma atitude de resignação. Pelo contrário: exige-se uma reacção veemente para alterar a situação. Porém, o Benfica deve compreender que esta reacção deve seguir um plano estratégico ponderado, lógico e sustentado, e não uma espécie de resistência impulsiva, imediatista e puramente emotiva. A meu ver, esse plano estratégico deve (pelo menos) incluir as seguintes disposições:

1. Resistir à tentação revolucionária. Basta de falar em “novos ciclos” de cada vez que se inicia uma época. Basta de envolver o plantel em renovações sistemáticas durante o Verão. Basta de chicotadas psicológicas no fim da época (ou durante a mesma). O Benfica necessita de um plano de recuperação sustentado e não de “uma” época salvadora. O plantel precisa de um mínimo de continuidade para que em cada ano não se comece uma “equipa nova”. E o clube necessita de uma equipa técnica estável com um projecto a médio-prazo. Infelizmente, os últimos anos estão repletos de exemplos contrários: enxurradas de jogadores que chegam e partem entre Junho e Agosto; treinadores remetidos a projectos de doze meses.

2. Alterar o discurso. O Benfica pode e deve orgulhar-se da sua história, mas não pode continuar a viver à sombra do seu passado. Os dirigentes benfiquistas, apelando ao palmarés glorioso do clube, prometem mundos e fundos no início e ao longo da época – insuflando perigosamente as esperanças dos adeptos –, mas não referem contudo as exigências necessárias para alcançar esses objectivos. Ninguém pretende ouvir discursos resignados, mas estou certo que o Benfica beneficiaria se as habituais declarações de arrogância fossem substituídas por um novo discurso centrado numa promessa de trabalho árduo, numa cultura de esforço e num compromisso de responsabilidade, humildade e entrega total ao clube.

3. Apostar num treinador ganhador. Mesmo que a ideia seja construir um projecto desportivo sustentado, o Benfica não pode continuar a contratar técnicos medianos cujo modelo de jogo seja construído à medida das suas ambições medíocres. De Trapattoni a Quique existe um padrão continuado que assenta em tácticas ultra-defensivas e procura desculpas fáceis quando as exibições são miseráveis. O nosso amigo Flores chegou mesmo ao ponto de relativizar a derrota com o Guimarães (que pela primeira vez nos últimos 33 anos venceu na Luz), esquecendo por exemplo que em 11 partidas em casa o Benfica leva 2 golos nas primeiras partes e que esta temporada ainda está para conhecer uma exibição realmente notável. Precisamos de uma cultura de trabalho mas também de uma aposta clara num futebol atacante e personalizado. Precisamos de quem saiba perder, mas dê tudo para ganhar.

katanec

15 comentários:

cosmicsnake disse...

1ª vitória nos últimos 33 anos? Bem não sei se os anos 90 contam para essa estatística

rui disse...

Acertaste na mouche com o ponto2. Nao queiram fazer do benfica o maior clube do mundo...é simplesmnt ridiculo...

RuiBonga

Filipe disse...

"o Benfica prepara-se provavelmente para terminar o campeonato em terceiro lugar – pelo quarto ano consecutivo "

??? Não é o quarto ano consecutivo.

Vê as coisas pelo lado positivo, o Benfica provavelmente irá subir uma ou duas posições relativamente à época passada.

Filipe disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Miguel disse...

Cuidado Katanec... esqueceste-te de mencionar o factor C, sempre associado ao Porto. E sabes que isso não é muito bem visto nem "desportivamente correcto".

Como é óbvio, no essencial, concordo com as tuas soluções. São parecidas com as que defendo para o Sporting.

Mas há mais coisas como estar muito atento ao mercado. Por exemplo, o melhor g.r. da Liga já tem novo clube para o ano. Duvidas que seria titular no Benfica?

Bananaman disse...

Tudo ok, excepto a parte das tácticas ultra defensivas e Quique.

Não compreendo em que é que a táctica do Quique Flores é ultra defensiva ?
Só porque usa 2 "trincos" ?
E quantos avançados ?

O problema - digo eu - não é ser ultra defensiva e mesmo ultra ofensiva. É simplesmente ser uma formação "partida". Linha de 6 e linha de 4 e pelo meio um espaço sideral.

Caracterização da táctica:
Luisão ----------> PIMBA BOLA PRÁS COUVES.

luis disse...

Bom post Katanec.

Concordo com tudo o que escreveste.

Miguel, essa demagogia fica-te mal.

A crítica interna (e as alternativas) sempre existiu no SLB, ao contrário do teu clube.

Continuas é sem explicar porque é que um clube, por mais tiros nos pés que dê, deve reconhecer mérito desportivo a um outro que foi condenado por corrupção.

E não te preocupes porque se há alguém "desportivamente correcto" és tu.

Miguel disse...

"A crítica interna (e as alternativas) sempre existiu no SLB, ao contrário do teu clube."

Sim, esta semana foi mais uma prova disso mesmo.

rui disse...

Com o tempo os tribunais dirao que a condenaçao por corrupaço foi errada e a decisao precipitada e falicioasa...ate la continuem com essa lenga lenga da condenaçao de corrupçao desportiva...

RuiBonga

luis disse...

Continuas na demagogia. Esta semana foi atípica no teu Clube, mas pelos piores motivos.

De resto, não escrevi que NUNCA houve críticas ou alternativas no teu Clube. Apenes escrevi que no meu, sempre houve.

Mas ainda bem que preferiste destacar esta parte do meu comentário, fico esclarecido em relação ao resto, mesmo que continues sem explicar. :)

Miguel disse...

Sem explicar?! Eu expliquei em vários comentários no sector, num bate boca com o Pedro.

Repito as perguntas que gostava que tu respondesses:

1) consideras justo ou meritoso algum titulo do Porto, desde que vês futebol? Campeonatos, taças, competições europeias... qq coisa serve.

2) Porque razão (razões) o Benfica é 3º classificado há 3 anos seguidos? Ou porque é que nos últimos 15 anos apenas ganhou 1 campeonato?

master kodro disse...

No ano passado acho que não foi terceiro...

Fredy disse...

na cabeça deles foi mk..benfica B para eles é benfica :p

katanec disse...

Peço desculpa pelo erro factual: o ano passado fomos quartos. Vou alterar.

pitons na boca disse...

fredy,

o ano passado ainda estava longe de poder ser considerado benfica b... quanto muito estaria ligado mais a outro clube que o trocou por outro clube minhoto, esta epoca. ;)