segunda-feira, março 18, 2013

Regresso ao passado

Uma equipa que acaba um jogo que tem de vencer com cinco médios (porque James foi mais médio do que avançado) e um avançado, com Danilo na esquerda e Varela de regresso ao banco de suplentes, de onde saíra para render Atsu (e onde estava um Liedson que, pelos vistos, veio passar férias ao Porto), é uma equipa à deriva. É uma equipa que tenta, em desespero, aquilo que não conseguiu fazer com competência.

Uma equipa que tem muita posse de bola mas que cria pouquíssimas situações de golo, sendo metade delas fortuitas; que limita o seu contra-ataque aos pontapés de Helton para a frente; que defende mal, cada vez pior, com falhas infantis da sua dupla de centrais, é uma equipa em regressão, num estado físico e psicológico lastimável.

O Porto de Vítor Pereira falha clamorosamente na altura crucial da época e, tal como na temporada passada, fica dependente da incompetência dos outros para poder sonhar com o sucesso. É um fim de época frustrante.

21 comentários:

Joao disse...

Esta época já serviu para percebermos que Vítor Pereira não têm qualidade para ser treinador do Porto.

Mr. Shankly disse...

Longe de mim defender o Vitor Pereira, mas o gajo em duas épocas perdeu um jogo para o campeonato. Este ano perdeu doze pontos em 69.

No Benfica faz-se o mesmo: há quem deteste o Jesus por ter perdido dois campeonatos para o Porto, esquecem-se que os outros também jogam e o Porto tem sido muito forte.

Em relação ao campeonato, está longe de estar acabado.

Leão de Alvalade disse...

Não iria tanto pelo número de médios em que sustentas a análise porque com o Marítimo de tracção atrás adiantaria pouco ter muito mais gente à frente da linha da bola, com poucas linhas e visibilidade para se lhes fazer chegar a bola.

É fácil condenar VP esquecendo-se de responsabilizar quem mandou Kleber para o Brasil para se ir buscar o Liedson. O VP é um bom para-raios.

E não estaríamos a falar disto agora se o Jackson tivesse marcado o penalty...

TaKuara disse...

Acho que o maior "problema" está mesmo em Jackson.
Ele foi o jogador que manteve o FCP na luta com o Benfica pelo campeonato, e a esperança de uma boa participação nas competições europeias. É um jogador de classe mundial quando está bem fisicamente, mas deixa de o ser quando não o está.
O colombiano claramente rebentou, anda, como se diz na gíria, "com os bafos de fora".
Não me lembro da ultima vez que Jackson não fez os 90min pelo porto, mas o homem não é de ferro.

Nos ultimos 6 jogos Jackson fez 1 golo de bola corrida. Nos outros 6 anteriores tinha feito 7.

A culpa disto? A culpa foi de quem quis dar mais uma bicada ao Sporting, ao ir buscar um Liedson com 35 anos que na ultima época tinha feito uma dúzia de jogos.

Vítor Pereira faz omeletes com os ovos que lhe dão. E estes ovos não estão lá grande coisa.
Muito tem ele feito com os jogadores que tem no ataque, mas agora, com a defesa mais cara de sempre do futebol português (quase 50M€ por 4 jogadores) a falhar jogo sim/jogo também, não há equipa nem treinador que resista.

Abraco

Joao disse...

Vítor Pereira faz omeletes com os ovos que lhe dão, mas há mais ovos dentro do cesto!

Izmailov e Castro por exemplo deveriam substituir mais vezes Lucho Gonzales que já não têm pedalada para aguentar jogos atrás de jogos...

Danilo por exemplo talvez conseguisse mostrar mais alguma coisa se jogasse no meio campo, se é para ter Liedson na bancada mais valia usar os miudos da equipa b que são infinitamente mais baratos...

Acredito que Vítor Pereira seja um bom treinador mas já provou que não é um bom líder, e fica a ideia que os jogadores continuam a não lhe achar grande piada...

Filipe disse...

Um terço dos pontos perdidos pelo FCP vem dos penaltis falhados pelo Jackson. Os campeonatos podem decidir-se nestes detalhes.

cincoAzero disse...

o título deste post bem podia ser o título de um artigo que analise as situações já ocorridas esta época.
é um regresso ao passado porque faz lembrar tudo o que se passou na época em que o Estoril adoptou o Algarve como sua casa.

http://oantilampiao.blogspot.pt/2013/03/13-nome-para-lista.html

littbarski disse...

Pelo amor da santa... O Porto fez uma jogada com princípio, meio e fim, que foi a do golo do James. O penalty é um lance ridículo do defesa. Era mais um ataque inconsequente do Porto. A equipa a defender faz lembrar o Porto de Adrianse: sempre que o adversário vai à frente lança o pânico na defesa portista. E a culpa é do Jackson e de quem foi buscar o Liedson?

Não confundamos as coisas. Vítor Pereira não tem, de facto, culpa de uma política de aquisições que cada vez priveligia mais o lucro fácil e menos o equilíbrio do plantel. Mas tem culpa destes apagões que se repetem e não são coincidência, que podem acontecer em qualquer altura, contra qualquer adversário, que já tiveram custos altos na época passada e que só não foram mais altos porque o Benfica, de repente, seguiu o mesmo caminho.

Quanto aos 12 pontos perdidos em 69 possíveis, hoje em dia não é nada de extraordinário. Verifiquem os pontos perdidos por Porto, Benfica (e Braga) à 23.ª jornada, nas últimas 4 épocas. Aliás, Vítor Pereira não fez nada de extraordinário no Porto. Absolutamente nada. O melhor de Vítor Pereira está ao alcance de um bom Braga ou de um intermitente Málaga.

Mr. Shankly disse...

"Quanto aos 12 pontos perdidos em 69 possíveis, hoje em dia não é nada de extraordinário. "

Não é extraordinário porque há duas equipas a fazê-lo. Há 10 anos atrás o Porto seria uma super-equipa e VP um grande treinador. Lembra o Pellegrini, que salvo erro fez 99 pontos no Real e foi despedido.

Filipe disse...

Littbarski, desde que se tem 16 equipas só por uma vez o Porto teve mais pontos à 23a jornada. Esta é o segundo melhor registo à 23a jornada do FCP desde que o campeonato tem 16 clubes.

Hugo disse...

Fez 99 pontos mas foi goleado pelo Alcorcon e eliminado pelo Lyon nos oitavos. Mas sem duvida que e um grande treinador.
Deixando de lado a questao dos pontos, ver um jogo do Porto hoje e um martirio e um grande aborrecimento com poucas excepcoes como PSG.

Mr. Shankly disse...

"Fez 99 pontos mas foi goleado pelo Alcorcon e eliminado pelo Lyon nos oitavos. Mas sem duvida que e um grande treinador."

E foi despedido porque ficou em 2º, não foi por causa do Alcorcon.

TaKuara disse...

Littbarski

Só disse que o maior problema do FCP era o Jackson, porque foi ele sozinho que camuflou todos os problemas do Porto desta época.
Ele estourou fisicamente, e o Porto não tem alternativa ao colombiano.

O Benfica fez uma equipa de "tracção á frente". O Porto fez uma equipa de "tracção atrás".
Mas quando tens um Mangala a falhar abordagens a lances que se mostrariam decisivos, como foram contra o Olhanense e Maritimo, os falhanços dos avançados vão saltar muito mais á vista.

Filipe disse...

Já agora houve alguma reacção oficial do FCP quanto aos adeptos que arremessaram tochas e petardos à própria equipa?


Em Inglaterra o West Ham pensa banir adeptos por atirarem moedas ao Lampard. Aqui podem atirar pedras, bolas de golfe, cadeiras, petardos, ameaçar a própria equipa, que os clubes assobiam para o lado.

miguel.ca disse...

Errado, Takuara... o problema não foi o estouro do Jackson. Foi o estouro do Moutinho, do James, do Lucho e do Jackson, entre muitas outras coisas.
Nós sabíamos desde o inicio que o nosso plantel era um tanto ou quanto desequilibrado, pois não havia alternativas nas duas laterais, não havia alternativas minimamente equiparáveis a Lucho, Moutinho e Fernando, não havia alternativas nas alas nem para o ponta de lança e depositou-se uma fé inabalável nos miúdos que tinha-mos como o Kléber o Atsu, o Kelvin, o Iturbe, o Quinones e o Sebá que com um treinador mais experiente e competente poderiam de facto ter sido mais valias importantes para o plantel e acho que aqui é que reside o verdadeiro problema. A incapacidade gritante que Vítor Pereira demonstrou na inclusão destes jovens talentos no plantel da equipa principal perdendo a priori, pelo menos 6 (SEIS) alternativas. A estes ainda poderemos juntar o Castro que me parece bem melhor que o Defour neste momento e o Danilo que para mim não passa de mais um falhanço redondo da equipa técnica porque deixemo-nos de tretas... na imensidão de um país como o Brasil só chega ao Santos e a selecção quem é realmente muito bom.
A SAD e principalmente o Antero Henrique podem ter cometido falhas aqui e ali na planificação da época, podem ter de facto dado uma escapadela ate ao lucro fácil, podem ate inexplicavelmente dado um subsidio de ferias ao Liedson mas concerteza que não esperavam que Vítor Pereira falhasse tão redondamente na gestão dos recursos que tinha a disposição.

Paulo Pereira disse...

Como as coisas mudam...

João:
"Vítor Pereira está de parabéns, a equipa joga futebol..."

Miguel.ca:
"Foi de novo um mega regalo ver o FCPorto a jogar. Fizemos um jogo excelente, trocamos bolas de forma exemplar, aplicamos velocidade e qualidade de passe bem acima da media e pecamos apenas e mais uma vez na finalização. (...) hoje, tiro-lhe o chapéu pela qualidade que impôs ao jogo portista e principalmente à capacidade que teve em aprender com os erros do passado (...)o Málaga vai continuar a sentir dificuldades enormes em ultrapassar a nossa muralha defensiva e a contornar a nossa pressão altíssima

miguel.ca disse...

É verdade Paulo, como as coisas mudam ou nem assim tanto. Como fomos capazes de fazer jogos brilhantes quando tivemos a felicidade de ter a equipa motivada e fisicamente apta e de repente apresentamos espectáculos deploráveis como os que temos assistido desde o jogo com o Olhanense para cá e alguns deles ainda antes do recital acima referido.
São opiniões equidistantes que vão de encontro a um ponto comum, a falta de consistência táctica, fisica e mental, pontos que tem aqui sido avaliados e discutidos de forma amiúde, não vale a pena repetir.
O "copy-paste" que fizeste reflecte o meu estado de espírito após uma exibição que foi brilhante, que me deu um prazer danado e que reflecte na perfeição aquilo que a maioria dos adeptos EXIGE de uma equipa como a do FCPorto. Um jogo em que a equipa jogou com a raça que os adeptos EXIGEM e com o crer que os adeptos EXIGEM, em que as coisas saíram bem e que por ventura as fragilidades do adversário também terão dado o seu contributo, e daí? Do que nos vale acertar um penalty se depois falhamos 3?
Eu já em posts anteriores referi (e esses tu não copiaste), que eu não detesto o Vítor Pereira, que não berro pela sua demição nem vou para o aeroporto atirar petardos ao autocarro e que admiro frontalmente a sua evolução como treinador de futebol. Acho que é factual que cometeu menos erros, que arriscou um pouco mais, que consegui efectivamente uma mão cheia de jogos em que foi capaz de explanar aquilo que são as suas ideias, as suas concepções de jogo, obteve boas vitorias que deixaram os exigentes adeptos Portistas como eu muito satisfeitos. O problema é que em 32 jornadas, uma mão cheia é manifestamente pouco para aquilo que são as naturais ambições do FCPorto e se alguns defeitos foram corrigidos, outros se mantém que igualmente afectam de forma profunda o rendimento da equipa e o problema relacionado com os jogadores mais jovens é sem duvida o mais evidente.
Eu não sei se ainda não percebeste isto Paulo mas se nos não formos capazes de desenvolver os Atsus do nosso plantel, nos estamos completamente "fodidos" porque não há dinheiro para ir buscar jogadores formados e com qualidade para jogar ao mais alto nível... Nem na Colômbia!
No fundo, aquilo que eu acho é que Vítor Pereira tem qualidade como treinador e terá sido vitima de um salto demasiadamente grande e abrupto na sua carreira.
Faltou-lhe uma subida de divisão, faltou-lhe lutar pela manutenção, faltou-lhe um Rio Ave ou uma Académica e um salto para o Braga. Conforme resumiu o Rui Moreira e bem na sua cronica, "faltou-lhe mundo".

TaKuara disse...

Caro Miguel

O Jackson (e isto fui ver agora) já vai em 14 jogos seguidos a titular sem ser substituído, em 2013.
Apesar de uma estrutura profissional de vários milhões de euros, como são a maior parte dos clubes portugueses, apesar dos processos de recuperação serem monitorizados por especialistas da área, apesar da creatina, massagens, banhos, repouso, controlo na alimentação, etc que se impõe nestas estruturas, os jogadores continuam a ser homens. E ficam cansados. E falham mais quando estão cansados.


Nos últimos 2 anos sei que se apostou forte em vários jovens (Kelvin, Iturbe, Kleber, Seba, Atsu), mas por uma razão ou por outra ainda não vingaram.
É o risco de se ter muito dinheiro (o Benfica padece do mesmo mal, infelizmente) e pagam-se milhões pelo "próximo grande jogador", em vez de se valorizar os jogadores que vêm da formação.
Sinceramente acho que a grande diferença deste FCP para o SLB, são 4.5M€, e chama-se Lima.
O FCP se o tivesse ido buscar, neste momento em vez de estar 4 pontos atrás, estaria 4 á frente.

Só um reparo, hoje em dia o chegar á selecção brasileira já não é um sinónimo de qualidade. Longe vãos os tempos em que isso acontecia...

Abraço

Joao disse...

Na altura Vítor Pereira estava de facto de parabéns! A equipa apresentava bom futebol e tinha bons resultados...

Agora temos a noção que muito do bom futebol de Vítor Pereira passa principalmente pelo Moutinho e pela boa forma daquele onze tipo: Helton, Danilo, Alex Sandro, Mangala/Maicon, Otamendi, Fernando, Moutinho, Lucho, James, Atsu/Varela, Jackson...

É com estes que Vítor Pereira têm jogado, os outros à excepção de Defour e Izmailov poucos minutos tiveram...

Hugo disse...

Será que é de VP a culpa do plantel ser tão limitado? Eu vi por exemplo o Seba e o Kelvin com várias oportunidades e a nada renderem

Filipe disse...

João tal como a boa carreira do AVB passou por ter Hulk, Falcao e Moutinho em grande forma. Agora nos spurs é absolutamente dependente do Bale. Mesmo o Mourinho, que possui um plantel com imensas opções, depende muito de poder contar com 2 ou 3 jogadores.

Os jogadores interessam e muito, e o FCP está sem Moutinho e com um Jackson uns furos abaixo do que mostrou na primeira volta. Noutras épocas não seria problemático, mas esta está a ser a melhor época do JJ.