segunda-feira, novembro 21, 2011

Voa, Vitória, voa...

Vêm-me à cabeça discussões sobre Manuel Machado. Sobre a qualidade do futebol praticado pelo Vitória de Manuel Machado. Era lento, sim, mas era lento para permitir o mínimo aos adversários e para testar o menos possível uma defesa que, apanhada em velocidade e com muito trabalho, não existe. Aliás, inventa o que não existe a favor do adversário. Lembro-me de conversas sobre o percurso fácil na edição da época passada da Taça, como única explicação possível para a presença na final. A quinta da história... Então lembro-me da eliminatória anterior, em casa, contra o Moura, lembro-me do golo de Soudani aos 90 minutos a evitar a eliminação e lembro-me do golo de Soudani aos 117 a evitar os penalties. Contra o Moura. E hoje, lembro-me do que vi ontem, contra o actual oitavo da Orangina. Um jogo equilibrado, em que mais de metade das melhores oportunidades foram do Aves. Um jogo em que o Vitória teve mais um em campo durante 20 minutos. E que acabou nos penalties.

De repente, olho para o meio-campo que Rui Vitória apresentou ontem nas Aves e há qualquer coisa que salta à vista e que não augura nada de bom para o futuro, se for este o caminho escolhido: Pedro Mendes (32 anos); João Alves (31 anos); Leonel Olímpio (29 anos); Nuno Assis (33 anos). Principalmente quando há fortes condicionantes financeiras a puxar o clube para baixo. Podemos juntar-lhes os 35 de Nilson, os 32 de Alex e os 30 de João Paulo. Pode ser que alguém me consiga explicar o que é que esta gente pretende da vida, que eu não consigo perceber.

E volta-me à cabeça o "mau" futebol do Vitória de Manuel Machado. Quinto no campeonato e finalista da Taça de Portugal. Pois...

master kodro

5 comentários:

Paulo César disse...

Penso que os Vitorianos começam a perceger que tínhamos em Manuel Machado um grande treinador, mais do que isso alguém que estava a seguir uma política bem delineada que nos levaria a algo de muito bom. E com resultados !
Infelizmente maior parte dos sócios não entenderam isso.

Também me lembrei dessa do ano passado não haver mérito de chegar à final da Taça. Pois...

MM disse...

Kodro,
Se o Rui Vitória não é bom, a solução está em melhor. Não tem que ver com Machado. Nem Machado nem Vitória: um melhor do que ambos. Isto sem que esteja a dizer que Machado é mau.

Pareces dizer, "Machado era assim e assado mas ...". Se era assim e assado, não tem que haver mas.

Providenciem um bom.

MM disse...

Um bocadinho como o Paulo Bento, Kodro. Paulo Bento não era melhor ou pior em comparação com o que fez Paulo Sérgio. Paulo Bento estava esgotado. E Sérgio simplesmente não servia.

Num deles, por isso, desejáveis ao Sporting.

Hugo disse...

Parece-me que os adeptos do Vitoria foram atras da opiniao dos fundamentalistas da tactica, que acham que todas as equipas devem jogar da mesma forma. Os tais que por exemplo criticaram o Ilidio Vale

Infante disse...

Pois, é no que dá quando toda a gente pensa que pode ser o Barcelona. Não há pachorra para a obssessão parva com o “bom futebol” (que o pessoal estupidamente equivale a “posse de bola” e “número de remates”). E uma obssessão injusta para o Machado, já que o VSC estava longe de ser das equipas que pior jogavam cá (a sério, acho que há pessoal com uma ideia completamente errada sobre o verdadeiro nível do campeonato português, quantos jogos viram vocês dos Olhanenses e Navais?).

E os adeptos estariam à espera de conseguir passar pelo Atlético, não? Tá bem que os "colchoneros" não são o Barça ou o Real, mas alguns deles suplentes deles seriam grandes figuras em Portugal. O nível médio da liga espanhola está a anos-luz do nível médio da liga portuguesa (quem viu ontem o Granada-Mallorca...)

A ideia de que o Machado não servia para o VSC ou não estava à altura do clube prova-se cada vez mais ridícula. Vejam o currículo que o homem teve nos últimos 10 anos: 4 presenças na Liga Europa, melhor classificação de sempre no Nacional, eliminação do Zenit (ex-campeão da Taça, o maior feito europeu extra 3-estarolas e Braga desde 2003) deixou o Moreirense a 2 pontos da Uefa em 2004, o Moreirense por amor de Deus!).

Começo a pensar que o VSC é que não estava à altura dele.